15/07/2011

Heróis da TV – Uma Revolução em Formatinho (Parte 2).....

A Abril estava fazendo sua estréia na publicação de gibis Marvel, e optou por dividir seu cast de personagens em 2 revistas: Capitão América e Heróis da TV. A 1º teria 50 páginas e traria apenas 2 histórias (uma do capitão e outra que alternava entre Homem de Ferro, Mestre do Kung Fu, e Miss Marvel), enquanto Heróis da TV seria um almanaque de 132 páginas com mix rotativo e sempre trazendo novas surpresas. Por suas páginas já desfilaram umas boas dezenas de personagens principais e secundários da Marvel em suas melhores fases:
 
Logo no nº 1 o leitor já se deparava com um confronto de proporções cósmicas entre o Poderoso Thor, Galactus, e EGO – O Planeta-Vivo (tudo com o texto de Stan Lee e arte do “rei” Kirby). O Deus do Trovão, aliás teve todas as suas principais fases publicadas nessa revista: além de várias histórias da dupla Lee/Kirby (publicadas fora de ordem mas com bastante freqüência), logo vieram as histórias de John Buscema e já na reta final da revista (a partir do nº 101 até o 112) o público conheceu a excepcional fase de Walt Simonson – considerada até hoje (por muitos leitores) como a definitiva do Thor.


Outro herói que estrelou a 1º edição de HTV e que a partir dessa revista ganhou seu merecido destaque e reconhecimento perante os leitores foi o Surfista Prateado (de Stan Lee e John Buscema). Aprisionado na Terra por uma barreira invisível que o impedia de singrar o espaço e voltar para seu planeta-natal, o Surfista refletia e filosofava sobre a ignorância e brutalidade do ser humano, sempre imerso em guerras (na época a do Vietnã), violência, preconceitos e intolerância. No nº 70, o Surfista finalmente rompia a barreira q o aprisionava e voltava à seu planeta Zenn-La, mas por ironia do destino era obrigado a voltar à Terra em seguida pra salvar sua amada Shalla-Ball q fora seqüestrada por Mefisto e trazida ao nosso planeta. A história foi um banho de água-fria nos leitores que esperavam ver o surfista finalmente livre da barreira (fato este que fora anunciado como algo definitivo nas chamadas da revista).


Ainda na linha de heróis cósmicos, a revista HTV também apresentou 2 personagens escritos e desenhados por Jim Starlin: Capitão Marvel e Warlock. Ambos já haviam aparecido no Brasil por outras editoras (o Cap. Marvel pela GEP e Warlock como coadjuvante em histórias do Hulk da RGE), mas foi nessa fase de Starlin que ganharam fama e repercussão. Apesar de suas histórias serem independentes uma da outra, os 2 heróis foram o pilar da chamada “SAGA DE THANOS”: já que cada um enfrentou o vilão genocida que almejava destruir o universo pra impressioanr sua amante – a Morte em pessoa. A saga durou anos a fio e foi concluída em outra revista (no nº 1 de Grandes Heróis Marvel) com a morte do herói (Warlock) e do vilão (Thanos). O Capitão Marvel que havia enfrentado e derrotado Thanos pela 1º vez, encontraria a morte anos depois e devido ao câncer (foi o 1º herói marvel a morrer de câncer).


Mas nem só de histórias cósmicas vivia a revista HTV. As artes marciais eram a grande sensação do cinema na época, que ainda lamentava a morte precoce do astro Bruce Lee (que gerou uma infinidade de imitadores e disseminou a febre por filmes de pancadaria). Assim, a Marvel resolveu investir nesse filão, e a revista HTV concentrava as 2 principais séries do gênero: Mestre do Kung-Fu e Punho de Ferro. Shang-Chi (MKF) era filho de Fu Manchu, um dos diversos vilões asiáticos da Marvel em tempos de Guerra Fria (junto com Garra Amarela e Mandarim) e se unia a um grupo de agentes secretos ingleses pra combater o próprio pai – numa espiral de vingança que culminou em uma batalha épica na ed. 56 de HTV (com a morte de Fu Manchu).

Já o Punho de Ferro buscava uma certa inspiração no seriado televisivo “Kung Fu” (estrelado por David Carradine), sendo a origem e o treinamento muito similares tanto no gibi, quanto no seriado (templos místicos, tatuagens feitas à ferro e fogo na pele, socos num balde de pedras pra fortalecer os punhos, etc). O Punho de Ferro tbm entrou no embalo da “blackexplotation” dos anos 70 ao fazer parceria com o herói Luke Cage e abrirem juntos uma agência de combate ao crime (virando "Heróis de Aluguel"). ou seja, essas 2 séries aproveitaram todos os movimentos e modismos culturais do período: sem esquecer, é claro do clima de espionagem à la James Bond das histórias do Mestre do Kung Fu.
Até+

10 comentários:

  1. Mestre do Kung-Fu e Punho de Ferro. Shang-Chi (MKF) era filho de Fu Manchu, um dos diversos vilões asiáticos da Marvel em tempos de Guerra Fria (junto com Garra Amarela e Mandarim) e se unia a um grupo de agentes secretos ingleses pra combater o próprio pai – numa espiral de vingança que culminou em uma batalha épica na ed. 56 de HTV (com a morte de Fu Manchu).


    Caramba Léo, quanta informação legal você colocou nessa postagem. Eu coleciono Mestre do Kung fu da Bloch, é muito legal... Essa coleção heróis da TV é super prestigiada entre os fãs de quadrinhos... Parabéns... Abs. Paulo

    ResponderExcluir
  2. Olá, LEO! Muito interessante essa segunda parte e, dentre as figuras, a que mais me chamou a atenção foi aquela revista que levanta a questão do que teria acontecido se o martelo de Thor fosse pego por uma mulher. Talvez nem seja uma revista tão notória assim, mas, como sou leigo, foi a que mais despertou minha atenção.

    Quanto ao Bruce Lee e a arte Kung Fu eu não me interessei, não curto essas coisas anão ser que venham bem mascaradas, mesmo. Mas é conteúdo e penso ser essencial a esse especial que está montando para nós. Parabéns!

    Não sabia que o Capitão Marvel morrera de câncer. E essa história do surfista preteado até me comoveu.

    Vamos esperar, agora, a terceira parte que também espero que esteja igualmente boa assim como as duas que li.

    Valeu! XD

    FabianoCaldeira.

    ResponderExcluir
  3. Valew, Paulo....

    tu tens então as revistas do MKF da bloch??

    essas eu não tenho, mas sei q a Abril republicou algumas (não todas) histórias pq eram necessárias pro entendimento da trama!!!

    o legal é q essa série do MKF parecia um extenso seriado de TV daqueles dos bons.... com uma trama central mto boa e cheia de reviravoltas e intrigas!!!

    infelizmente esse material não pode ser republicado atualmente.... devido à complicações com os direitos autorais,

    pois o Fu Manchu é um personagem oriundo da literatura... e a marvel perdeu os direitos sobre ele (o q impede a republicação de todo esse material)!!!

    espero q um dia a marvel resolva essa pendenga judicial.... pois essa é uma série q eu gostaria de ter completa!!!

    até+

    ResponderExcluir
  4. Fabiano,

    essa história do martelo do Thor ser encontrado por uma mulher é bem divertida sim.... a marvel tinha essa série "O Q Aconteceria"?.... q a cada ed. mostrava um evento marvel acontecendo de forma diferente numa realidade alternativa!!!

    uma das + famosas dessa série, responde o "q aconteceria se o Cap. América se tornasse presidente dos EUA? (ele acaba tomando um tiro na cabeça num complô do próprio governo)!!!

    a morte do Cap. Marvel é uma das histórias + tristes q eu já li.... ele não aceita morrer inválido numa cama de hospital (por ser um guerreiro Kree):

    e recebe uma dádiva de seu maior inimigo (Thanos): q sendo amante da morte (e já tendo sido morto pelo herói Warlock) lhe concede o direito de morrer lutando....

    uma última batalha entre os 2 inimigos... q ocorre a nível espiritual... e o Cap. Marvel fecha os olhos e morre feliz!!!

    a do surfista tbm é triste... qdo o cara finalmente consegue escapar da Terra, é obrigado a voltar pra salvar a mulher, e termina preso de novo aqui. Pros fãs q esperavam ver o herói livre de seu tormento, essa história foi decepcionante na época!!!

    até+

    ResponderExcluir
  5. Oi Léo, a coleção MKF da Bloch é pequena, acho que menos de 30 edições. Eu tenho metade delas, que achei num sebo... Gosto pra caramba, porque tem história baseada em caráter. É praticamente um gibi adulto. Guardo com carinho minhas poucas edições e fico de olho nos sebos... Gosto também de heróis, só não coleciono porque a grana não dá. Curto muito o Homem Aranha, O Conan, O Thor e o Homem de Ferro. Os outros gosto também, mas os meus preferidos são esses que falei. Léo, o seu blog é muito legal, e estarei sempre por aqui, pode ter certeza... Abs. Paulo

    ResponderExcluir
  6. Valew mesmo, Paulo....

    eu sempre vou tentar trazer matérias bem diversificadas sobre quadrinhos: pq eu realmente gosto de tudo um pouco (ou um tanto, rs)!!!

    acabei de postar uma matéria sobre uma coleção de miniaturas q tem me deixado de queixo caído... essa sim, vai me levar à falência qdo sair aqui, rs!!!

    tbm tô preparando uma matéria bem legal sobre Conan... (no embalo do novo filme q vai estrar em breve): colecionei a "Espada Selvagem" do nº 1 até o 57 fora todas as outras aparições do conan em HTV e SAM!!!

    infelizmente tbm não consigo dar conta de todos os gibis q eu gostaria... não adianta, sempre sai pesado no bolso: e temos q acabar abrindo mão de um q outro gibi q gostaríamos de ter!!!

    até+

    ResponderExcluir
  7. Sensacional a resenha, me lembrei que a HDTV foi um dos primeiros gibis que comprei logo no começo dos anos 80

    ResponderExcluir
  8. valew, Doug....

    tbm foi um dos meus 1º gibis (já q comecei a colecionar nesse mesmo ano de 1979)!!!

    em breve farei uma matéria nesses mesmos moldes só q com outra clássica: SAM!!!

    aguarde, rs!!

    até+

    ResponderExcluir
  9. E qual é mesmo o número da edição que tem uma história com Netuno e o Principe Namor? Eu tinha essa em uma caixa em casa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, blz?

      A história q vc se refere de "Namor X Netuno" deve ser a q saiu em "Hulk" nº 40 da Abril (de 1986) ou no "Cap. América" nº 150 (de 1991)! O Netuno apareceu tbm em "Aranha" nº 121 (de 1993)!

      Abs!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...