09/11/2011

Cap. América - 70 Anos (Parte 2): Os Primórdios na EBAL.....

O surgimento do Cap. América.... se mistura ao próprio surgimento da Marvel no Brasil. Pois em 1967, a Ebal lançava os "Super-Heróis Shell" (!). Sim, levavam esse nome por terem sido patrocinados e distribuídos nos postos de combustível Shell.

Nesta 2º parte de matérias (serão 7 ao todo - pois assunto não falta, rs) comemorando os 70 anos do Cap. América.... iremos conhecer melhor a fase de estréia do Capitão América pela editora Ebal (durante o final dos anos 60 e início dos 70)!!!

Confiram abaixo.... as capas, as histórias, as curiosidades.... e tudo mais q tornou o Capitão um ícone dos quadrinhos até os dias de hj:

A Marvel chegou ao Brasil com vários anos de atraso com relação aos EUA (onde fazia sucesso e bombava desde 1961)..... Mas antes tarde do q nunca, né??? só q a Ebal (já acostumada a publicar histórias fechadas de Batman e Superman) parecia não ter a menor noção de q o Universo Marvel não era feito de histórias totalmente fechadas e completas e q boa parte de seus títulos se interligavam entre si: seguindo uma cronologia própria bastante intrincada pra época!!!

Assim, as histórias eram publicadas fora de ordem.... e com um salto de vários anos em determinados títulos (Cap. América e Homem de Ferro, por exemplo - q dividiam a mesma revista).

O Cap. América já estreou aqui estampando na capa a história "Projeto Sumiço" (de Stan Lee & Jack Kirby).... q já situava o Capitão em plena ação tentando deter um espião nazista q roubara uma arma secreta do governo q desintegrava qq objeto (incluindo tanques de guerra). A trama se passava nos tempos da 2º Guerra Mundial, da mesma forma q a 1º história do Cap. nessa revista: "Para q o Tirano não Triunfe" (onde o Cap. enfrenta tanto seu arqui-inimigo "Caveira Vermelha", qto o próprio Adolf Hitler em pessoa - q aparecia regularmente nas histórias, tornando-se um dos poucos vilões da vida real a ser retratado da mesma forma nos gibis)!!!

A Ebal não publicava as histórias dos "Vingadores"..... q era uma revista mto interligada com a do Cap. América. Isso devia causar uma tremenda confusão nos leitores da época, pois na série dos Vingadores aconteciam mtos fatos de vital importância na vida do Capitão, a começar pelo próprio fato de ele ter sido encontrado pela equipe num bloco de gelo (onde estava em animação suspensa desde os anos 40) e em seguida ser descongelado e integrado ao grupo (tornando-se líder dos Vingadores em pouco tempo)!!!

Tudo isso repercutia diretamente na série do Cap. América..... ainda mais q as histórias variavam entre os tempos da 2º Guerra (anos 40) e a Era Moderna (no caso, os anos 60). É claro q por estar mto calçada na nossa vida real e em fatos históricos q realmente aconteceram.... as histórias da Marvel ficaram mto dependentes de "ajustes" em sua cronologia: pra justificar a passagem do tempo:

Assim, qdo essas histórias foram escritas (anos 60).... o Cap. América tinha passado apenas 20 anos congelado. Só q a cada 10 anos, a Marvel se via obrigada a "aumentar" o tempo em q o Cap. ficara em animação suspensa: já q qto mais passavam-se os anos.... maior a distância entre a nossa realidade e a 2º Guerra Mundial.

Entre as histórias + marcantes dessa fase clássica..... destacam-se: "A Saga do Cubo Cósmico" (q inspirou o recente filme do personagem e q mostra o "Caveira Vermelha" se apoderando do artefato q confere o poder de um deus a quem o possuir); "O Despertar dos Hibernantes" (onde um invencível robô projetado por nazistas desperta na nossa época pra espalhar morte e destruição); e o confronto do Cap. América com o "Super-Adaptóide": um andróide q detém os poderes e habilidades de cada um dos Vingadores (até hj é uma das melhores brigas já mostradas num gibi)!!!

Enfim.... foi um período de ouro pros quadrinhos no Brasil, pois os leitores tupiniquins puderam ter seu 1º contato com o Universo Marvel (ainda q publicado de forma confusa e aleatória). A Ebal tbm publicava tudo isso em P&B, levando um bom tempo até começar a adotar as cores em suas publicações da Marvel (e qdo o fez, já estava perto do fim)!!!

Boa parte desse material da EBAL foi republicado anos depois pela Abril (na revista mensal do capitão)..... e recentemente na espetacular "BIBLIOTECA HISTÓRICA MARVEL" do CAP. AMÉRICA VOL. 1 (da Panini - q republica as primeiras 22 histórias do Cap. à cores e em ordem cronológica)!!!

Até+

PS: A seguir (na 3º parte desta matéria - q irá ao ar ainda esta semana)..... veremos a fase da BLOCH, q substituiu essa da Ebal logo na metade dos anos 70 e q precedeu a fase da Editora Abril (a mais duradoura do Cap. América)!!!

13 comentários:

  1. Essas cronologias já davam dor de cabeça nessa época. E eu achando que era um problema mais recente...

    ResponderExcluir
  2. "Essas cronologias já davam dor de cabeça nessa época. E eu achando que era um problema mais recente..."


    se bobear era até pior antes, hehe:

    tu vai ver na matéria q eu tô escrevendo sobre o "Quarteto Fantástico".... q fizeram no início dos anos 60 uma história onde a equipe enfrentava um vilão na LUA:

    só q essa história teve q ser DESCONSIDERADA anos depois qdo o Homem realmente chegou à LUA!!!

    por uma questão de respeito aos astronautas da vida real.... a Marvel teve q desconsiderar o fato de q o Quarteto chegou á lua ANTES, hahahaha!!!

    só q aí a cagada já tava feita.... pois qdo esteve na LUA, o 4F conheceu o personagem "VIGIA" (de vital importância pra toda a cronologia Marvel)!!!

    resumindo.... virou uma bagunça só, rs!!!

    cronologia é fóda... e a Marvel se ferrou bonito ao ter embasado todo o seu Universo em eventos históricos reais (2º Guerra, Vietnã, Chegada à Lua, etc)!!!

    ResponderExcluir
  3. Essa fase não acompanhei muito e o pouco que li foi pelas republicações da Abril.
    Mas era uma fase legal e sou particularmente fã dos vilões clássicos como o superadaptóide...

    ResponderExcluir
  4. Acho que é por isso que, de uns tempos para cá, as novas criações de heróis (se é que há realmente isso) não são tão criativas assim e suas aventuras restringem-se a terroristas nos EUA ou contrabando na América do Sul. Nem é tanto o fato da identificação mais realista com a sociedade, mas, sim, ofato de que não há trabalho para mexer em suas cronologias depois.

    ResponderExcluir
  5. Fala velho, rolou no Bleeding Cool uma nota referente a série do Hulk escrita pelo Aaron que me deixou muito triste (e eu to curtindo pacas a série) tem como você me ajudar a traduzir o link da notícia para eu entender melhor o que está se passando?

    Abração.

    ResponderExcluir
  6. "Mas era uma fase legal e sou particularmente fã dos vilões clássicos como o superadaptóide..."


    eu tbm....

    era mto fóda qdo surgia um vilão novo a cada mês nos gibis da Marvel!!!

    e dizer q hj em dia toda essa criatividade acabou completamente.... são raros os personagens NOVOS criados atualmente (a maioria do q se tem hj é uma "nova roupagem" de personagens clássicos - e só)!!!

    ResponderExcluir
  7. "as novas criações de heróis (se é que há realmente isso) não são tão criativas assim"


    Ae, fabiano... blz??

    realmente, é bem como eu falei no post acima:

    pouco se cria de fato hj em dia na linha de heróis (Marvel ou DC)... mas mto se REUTILIZA do q já foi criado há décadas atrás!!!

    na falta de criatividade pra se criar novos personagens hj... os autores tem buscado cada vez mais resgatar personagens antigos q andavam meio sumidos.

    tem mta RECICLAGEM nos gibis atuais....

    ResponderExcluir
  8. "tem como você me ajudar a traduzir o link da notícia para eu entender melhor o que está se passando?"


    vou dar uma olhada nessa notícia pra ver se entendo do q se trata, blz??

    assim q eu souber... eu posto lá na "Caverna", pode deixar!!!

    abs!!!

    ResponderExcluir
  9. Postei umas imagens de uma edição do Rom lá do fundo do baú, olha lá depois.

    ResponderExcluir
  10. Dá uma lida nesse post, ah e assista o video inteiro
    http://cavernadohulk.blogspot.com/2011/11/os-anti-hulks.html

    ResponderExcluir
  11. Oi Leo, esses gibis da Ebal são difíceis de achar, a quando encotramos custam bem caro. Li alguns deles virtuais e lia quando era criança e meus inrmãos arranjavam emprestado pra gente ler. Que sausades desse tipo de herói, vinculado à vida real, com princípios e tal. Essa história da cronologia é um tiro no pé, na medida que fica difícil sustentar... Acontece também no universo Disney... Afinal, quantos anos tem o Tio Patinhas? se ele participou da corria do ouro no Klondike no final de mil oitocentos e lá vai pedrada? Cronologia... vida real... mundo ficticio dos quadrinhos... tudo muito maluco e muito legal.
    Quando vc mostrar a fase da editora Bloch, eu com certeza vou me emocionar, pois ADORO essa fase nos gibis de heróis... vivo procurando nos sebos. Abs. Paulo

    ResponderExcluir
  12. Ae, paulo... tdo bem??

    Esse material da Ebal é difícil de achar mesmo, mas lembre-se q boa parte dessas histórias foram republicadas recentemente na sensacional "Biblioteca Histórica Marvel: Cap. América Vol. 1" (q traz as 22 primeiras histórias do Capitão à cores e com acabamento de luxo - custando cerca de 50 reais)!!!

    Em breve estarei fazendo uma matéria sobre essa belíssima coleção da "Biblioteca Histórica Marvel": q já teve 16 encadernados publicados aqui (sendo q o Cap. América teve só 1 e o Aranha e X-men já tiveram 3 edições cada)!!!

    E espero q vc goste da 3º matéria q farei pro Capitão (sobre a fase da Bloch).... terá várias capas e até uma imagem chocante do suicídio do ex-presidente Nixon (q se dá um tiro na cabeça numa das histórias do Cap.):

    Essa fase clássica da Marvel tinha delírios e licenças poéticas simpelsmente inacreditáveis, rs!!!


    PS: qto ao Tio Patinhas... realmente, o Don Rosa é um q manteve essa cronologia do Tio no velho oeste... afinal, qdo o Tio Patinhas surgiu (em 1947) ele já era um senhor de idade, na época era aceitável q sua juventude tenha ocorrido durante o tempo das diligências mesmo!!!

    só q à medida q o tempo ia passando..... o velho oeste ia ficando cada vez + distante da nossa realidade.

    essa é o maior problema de basear gibis em fatos históricos.... a vida segue, e a cronologia fica pra trás, rs!!

    abs!!!

    ResponderExcluir
  13. "essa é o maior problema de basear gibis em fatos históricos.... a vida segue, e a cronologia fica pra trás, rs!!"

    Acho até que a mente de quem lê hq é mesmo privilegiada. E digo isso de verdade, pois a gente tem que se adptar aos roteiros, idas e vindas, morte e ressureição de personagens, informações mil a respeito de outros universos e dimensões e sem falar que acompanhar heróis e patos por décadas nos faz exercitar a memória e o raciocínio. E alguns ainda acham que gibi é só pra criança... Abs. Paulo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...