24/12/2018

"Culturama": Editora Publicará Os Gibis Disney no Brasil...

Desde o fim da linha Disney na Editora Abril... Muitas especulações, boatos, e até apostas sobre qual editora iria assumir a bronca no mercado nacional, começaram a se proliferar pelas redes sociais!

Mas o comunicado oficial (reproduzido no texto desta matéria) foi feito esta semana... E a Editora Culturama é quem irá assumir a linha Disney no Brasil a partir de março de 2019!

Confira abaixo (e leiam o "PS" no final da postagem pra TROCA de FIGURINHAS do "Álbum do Mickey", rs):

A Editora Culturama é a nova responsável pela publicação das histórias em quadrinhos da Disney no Brasil. O projeto inicial da empresa é publicar 5 revistas por mês, todas com histórias inéditas. Entre os personagens principais estão: "Pato Donald", "Mickey", "Tio Patinhas", "Pateta", "Minnie", "Margarida", etc. O diretor da Culturama, Fabio Hoffmann, acredita que o projeto tem um grande potencial: "Queremos colocar as histórias em quadrinhos em mercados alternativos, onde nossa editora já atua e também vamos trabalhar com assinantes e mercado de bancas. Assim, todos terão acesso às publicações", afirma Hoffmann. A ideia da editora é distribuir as histórias em quadrinhos em papelarias, lojas de preço único, bazares, supermercados e outros!

Além das publicações mensais, a editora já planeja edições especiais e também edições mais baratas, para atingir todos os públicos. Para Hoffmann, ser responsável pela publicação das histórias em quadrinhos Disney é algo muito importante para a empresa. "Nos sentimos honrados com esta oportunidade, mas sabemos que é um grande desafio. Vamos trabalhar com seriedade e dedicação para fazer com que os quadrinhos conquistem cada vez mais fãs no Brasil. Queremos ouvir o mercado e os leitores para realizar um trabalho que supere as expectativas", explica Hoffmann.

As primeiras edições sairão em março de 2019. Além do formato gibi, com os personagens clássicos, a Culturama também publicará livros com histórias em quadrinhos infantis de franquias da Disney como: "Frozen", "Princesas" e  Pixar (Carros, Toy Story, Monstros S.A.)! Paulo Maffia (ex-Abril) será novamente o editor da linha de HQs Disney. Nada foi falado - por enquanto - sobre a continuidade das edições de luxo que a Abril vinha publicando ("Carl Barks", "Don Rosa", "Anos de Ouro do Mickey"), e nem sobre o "Zé Carioca" (cujas principais histórias foram produzidas pela Abril), mas acredito que tudo venha a seu tempo! A Culturama tem sua sede localizada em Caxias do Sul/RS, e já vinha publicando livros infantis e de atividades com personagens Disney (capas acima)!

Até+

PS: E pra quem estiver fazendo o "Álbum de Figurinhas do Mickey" (pela Panini)... E tiver interesse, pode utilizar os comentários desta postagem pra trocar contato com outros leitores e numerações de figurinhas REPETIDAS, como se fosse um "POSTO de TROCA" pro álbum. Já tenho algumas repetidas (só pra avisar)!

56 comentários:

  1. E aí Leo, beleza?

    Segundo um comunicado de um dos diretores da editora, eles não possuem contrato para retomar as coleções de luxo da Disney, mas vão agir como varejão em bancas e mercados diferenciados.

    Mais sobre isso aqui:

    https://diversao.r7.com/prisma/apuracao-hq/cinco-quadrinhos-mensais-da-disney-sao-anunciados-para-o-ano-que-vem-21122018?fbclid=IwAR17WfiGFK12COEQP2ox43mak7QC98Dk_TxNDkeIVToM8hRiUrETlBsmGjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser que estas edições de luxo veiam a cair na mão da Panini, que tem mais cacife para manter este tipo de publicação.

      Excluir
    2. Lierson e Andre... blz?

      Vcs tem razão, pelo q eu pude apurar nos últimos dias... Parece q a panini ainda não tá totalmente descartada da jogada e ainda pode entrar com o material Disney de luxo pras livrarias. Claro, por enquanto, essa informação precisa ser melhor averiguada: Mas já fica aí uma possibilidade singular na área!

      Abs!

      Excluir
  2. Vamos ver se esta editora irá conseguir se manter no mercado. Acredito que sim, pois a estratégia de dividir a venda dos quadrinhos nas bancas com as gôndolas dos grandes varejistas é boa, já que evita o encalhe. Eu não sabia, mas agora eu sei que quem colocava estrategicamente os encalhes dos quadrinhos da abril na boca do caixa das Lojas Americanas eram eles. Isto chamava a atenção das crianças, que quando iam as compras com os Pais, talvez pediriam para comprar uma revistinha. A geração mimimi não tem o hábito, como a nossa, de ir nas bancas junto com os País, para comprar um jornal do Domingo e sair de lá com um gibizinho. Mas a culpa não é deles, é nossa, que não soubemos passar esta tradição para as novas gerações. Tomara que dê certo. Tudo na mão do Panini seria um monopólio prejudicial a concorrência. Vamos ver o que o futuro aguarda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Andre... blz?

      Pois é, em alguns supermercados q frequento... tbm vejo gibizinhos Disney encalhados na boca dos caixas (tipo: pacotes com 2 pelo preço de 1): É uma boa sacada pra vender mais sim!

      Afinal, vc tá certo qdo fala das dificuldades impostas às novas gerações pra terem acesso aos gibis impressos... os supermercados "facilitam" a coisa pra eles, rs!

      Abs!

      Excluir
  3. Eu não creio que o foco deles sejam as bancas. Até achei que não iam investir nas mensais.

    Mas parece que o foco vai ser realmente o público infantil. Então acho que já deu pra gente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, SEMI...

      A Culturama já vem trabalhando quase q exclusivamente o público infantil e pelo visto vai seguir nessa pegada com a Disney tbm. Pode ser q tenha acabado a farra dos marmanjos com gibizinhos Disney? É possível, não duvido disso, kkk!

      Mas fique calmo... As cartas ainda estão na mesa e a Panini parece não estar fora da jogada ainda (vamos esperar cenas dos próximos capítulo, rs)!

      Abs!

      Excluir
  4. Meu Deus que decadência. Disney não merecia isso.

    ResponderExcluir
  5. Espero que pelo menos façam um acordo com a Americanas e o Walmart.

    ResponderExcluir
  6. Oi leo boa notiçia essa da disney uma pena que zagor agora esta fora das bancas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Jaspion... blz?

      Pois é, quem diria, hein? O "Zagor" foi limado e vai ficar (até onde sei) com apenas 1 gibi nas bancas pro ano q vem!

      Abs!

      Excluir
  7. Fala Leo! Tudo bem contigo??


    Após meses de incertezas quanto ao futuro dessas hqs, vê-se um novo horizonte para a linha Disney a partir do ano que vem!! Estou na torcida para que a publicação disneyana volte a ter espaço num mercado onde o Grupo Abril não conseguiu levar adiante.

    Diversos pontos de venda devem contribuir de sobremaneira para que a editora alcançe mais clientes e cresça. Recentemente, eu até pensei que a Panini fosse assumir a linha, uma vez que o álbum do rato tenha dado talvez uma possibilidade, mas ao que tudo indica, o máximo que a editora pode fazer agora, é se encarregar dos álbuns de figurinhas. A MSP não permitiria essa concorrência com a Disney!

    No mais, fico feliz de saber que a Culturama teve ousadia ao assumir a Disney num momento crítico da economia. Espero que ela dê continuidade às coleções do Barks,Don Rosa e Anos de Ouro. Claro que isso pode ocorrer ou não, só o tempo dirá!

    Abraços!
    Leonardo Goulart

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Leo... blz?

      Bem, durante a semana q passou algumas informações interessantes (de fontes confiáveis) acabaram chegando até mim... E ainda podemos esperar algumas reviravoltas no caso Disney no Brasil:

      Pra começar, a Panini ainda fez o seu "máximo", hehe... E não deve ser descartada de assumir os encadernados de luxo pras livrarias. Claro, ainda NÃO é uma informação concreta e não vou publicar isso como "notícia" até q seja oficializada. MAS, acredito na origem da informação e devemos aguardar esses desdobramentos, já q as negociações pelos encadernados não estão bem definidas!

      Particularmente, eu até preferia q a Culturama assumisse as coleções pendentes, já q a panini tem o péssimo hábito de mudar o formato das coleções q pega em andamento de outras editoras!

      Abs!

      Excluir
  8. Vingadores vs xmen R$200,00...

    ResponderExcluir
  9. Cara a Panini e até a Mythos deve ter uma cláusula pesada nos contratos pra impedir a aquisição da Disney ou um político poderoso por trás dessa editora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe, acho q é só uma questão de negociação mesmo...

      A Panini pode ter considerado não arriscar perder o MSP se abraçasse a Disney por completo... Mas tbm, ela não tá totalmente fora do páreo (e pode vir - "TALVEZ" - a assumir os encadernados pras livrarias)!

      Abs!

      Excluir
  10. Oi Leo!

    Esta notícia pegou todos de surpresa já que todos davam como ser certo a aquisição dos direitos de publicação da Disney no Brasil pela Panini, mas a realidade se mostrou diferente do que era quase certo!

    Não sei se é verdade mas dizem que o Maurício de Sousa se recusa a manter suas publicações na editora que publica Disney, então se isso for verdade pode ser que a Panini tenha perdido o interesse (caso houvesse) em publicar a Disney no Brasil, já que a Turma da Mônica é o que mais vende em hqs no país, e perder um filão desses é impensável para qualquer editora brasileira!

    Torço para que esta editora consiga atingir seus objetivos, e que a Disney consiga recuperar seu lugar no mercado editorial de quadrinhos do Brasil, mas a tarefa não será fácil já que o páis além da grave crise econômica que abrandou um pouco, ainda tem o fato da crise editorial com grandes editoras e livrarias falindo, além do problema do cartel de distribuição.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elcio... Tdo bem?

      O Maurício falou uma vez q "Se um dia a Disney entrasse na panini por uma porta, ele sairia por outra", rs... E repetiu q não gostaria de ter a Disney sob o mesmo teto q ele durante uma bienal (há uns 5 anos atrás, se não me engano)!

      Claro, ele TBM é um empresário e no fim das contas: Negócios são negócios... Se até EU já acabei fazendo parceria com um notório concorrente/rival de cursinhos pré-vestibulares (sendo q nos detestávamos mutuamente, rs) e hoje trabalhamos juntos: Acredito q o MSP tbm possa mudar de ideia ou reconsiderar suas declarações e opiniões a respeito da Disney!

      Claro q se houvesse mesmo um cabo-de-guerra nesse caso... A Panini teria q escolher o MSP (q é infinitamente mais rentável do q a Disney) - Seria burrice perder o q tá dando certo, pra assumir uma linha mais problemática q parece atrair mais o público adulto/saudosista do q o jovem leitor!

      Fora isso, q é apenas UM dos problemas... Ainda tem, é claro, a famigerada crise econômica e os problemas pra se distribuir gibis num país com suas principais livrarias QUEBRADAS!

      Abs!

      Excluir
  11. blz leo?

    no momento só me interesso mesmo pela coleção do don rosa, aindo espero que algum dia a mesma seja concluída por aqui.

    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. um feliz natal pro leo e pra todos frequentadores do submundo!

      Excluir
    2. E aí, gustavo... blz?

      Eu tbm espero um dia completar a (belíssima) coleção Don Rosa (q parou aqui na METADE)!

      E um Feliz Natal pra vc tbm, brother...

      Abs!

      Excluir
  12. Não me animo. O ideal seria não ter nenhuma relação com o que a Abril fez. Não sei até que ponto o Paulo Maffia tinha liberdade de trabalhar, mas foi sob a editoria dele que vi o pior da Disney:

    1 - Lombadas ultra apertadas que impediam abrir a revista e ondulavam as páginas mesmo em almanaques finos com menos de 100 páginas. Nunca vi isso acontecer em nenhuma outra editora, mesmo as de findo de quintal. Só na Abril nos últimos anos.

    2 - A picaretagem da 'palheta de cores original' para justificar digitalizações porcas, inferiores a que os fãs fazem de graça para digitalizar revistas antigas. Tentar transformar um 'bug' em uma 'feature' é picaretagem e ponto final.

    3 - Excesso de histórias italianas. Compare um disney especial recente com um com o mesmo tema clássico. Essas histórias italianas não empolgam a garotada e nem fazem os pais nostálgicos, que não as reconhecem como as da infância, comprar as revistas para os filhos. Para mim isso economizou na produção mas matou as vendas. Eu queria dar revistas Disney para meus sobrinhos, mas folheava e me desanimava.

    4 - Vários encadernados saíram bonitos mas com seleção de histórias questionáveis.

    5 - O principal acerto, Don Rosa no tamanho original, foi involuntário. Imposição do desenhista, pois a ideia da abril era lançar em formatinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tb não gosto do material italiano

      Excluir
    2. E aí, Carlos... blz?

      Te confesso q eu tbm preferia ver uma editora começar uma NOVA história com a Disney da ESTACA ZERO (sem nenhum vínculo com o corpo editorial da Abril)... Eu gostaria de no máximo continuar contando com a colaboração do Júlio de Andrade (q é quem eu escolheria pra ser o EDITOR da linha Disney) e do Fernando Ventura (q manja mto de Zé Carioca)!

      Qto ao Maffia... meu receio apenas é continuarem os mesmos "vícios" editoriais q a Abril vinha mantendo de uns anos pra cá. Se bem q o editor-chefe era o Sérgio Figueredo (o FIGA) e tava num patamar acima do Maffia. Enfim, nada contra os caras, só queria ver sangue-novo à frente do retorno da Disney!

      E é verdade o q vc falou... O melhor acerto da Abril foi na coleção Don Rosa, mas isso pq foi supervisionada pelo próprio artista, rs!

      Abs!

      Excluir
  13. Esse anúncio da volta das publicações Disney , sem nada que se refira a contratos que garantam a continuidade, pelo menos, das Coleções do Barks e do Don Rosa, não me impressionou.
    O público que compra revistas em gôndolas de supermercado, por exemplo, é um público voltado para o superficial e o descartável. Logo, tem-se também uma noção de qual será o conteúdo das histórias em quadrinhos dirigidas a um público desse tipo e que deverão ser publicadas por essa editora. Acredito que haverá um nivelamento por baixo na qualidade do material Disney, tendo como foco exatamente esse público alvo. Sendo assim, não vejo grandes possibilidades para que algo realmente relevante venha a ser apresentado para aqueles que estavam na expectativa do retorno da Disney no Brasil e que, de fato, têm uma noção do que tal coisa representaria para o verdadeiro mercado de quadrinhos - o qual, logicamente, não é um mercado que se concentra em supermercados ou papelarias.
    O que essa editora se dedicará a publicar apenas vai servir pra afastar definitivamente da linha Disney os autênticos colecionadores.

    Abs !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilho totalmente com sua observação.
      A linha Disney é uma linha híbrida entre o infantil e o adulto. Apesar da atração dos personagens sobre as crianças, suas histórias são complexas para esse público, tanto que a Turma da Mônica é mais direcionada para estes. O trabalho de Maurício de Souza na área de educação (seja através do políticamente correto mas também em acordos com editoras de livros didáticos) levou a formação de um quadro de professores que desconhecem a linha Disney.
      Essas histórias meio-termo eram produzidas pela Disney Studios nas décadas de 1960-70, já a editoria italiana adota enredos longos e que por vezes exigem uma compreensão do cotidiano.
      A linha capa-dura só agradava os colecionadores e pelo custo e objetivo da nova editora dificilmente será retomado.
      Creio que teremos a volta de revistas tipo "Sobrinhos do Donald" por 1 real, revistas para crianças mesmo, que sejam lidas, amassadas e jogadas fora.
      Fora da realidade são estes que pedem lombadas quadradas ou colagem que permite reler as revistas. A era dos colecionadores Disney irá acabar com o foco em revistas de gôndolas.
      Abraço.

      Excluir
    2. Esperar que um conglomerado como a Disney se contente apenas a vender hqs para um pequeno grupo de colecionadores é de uma tremenda má fé.

      Excluir
    3. No Brasil,esse "conglomerado" Disney era representado apenas por uma única editora. Se a Abril se contentava ou não a vender HQs para um pequeno ou um grande grupo é algo que nunca importou de fato à Disney, pois o que realmente interessava ao tal conglomerado era receber a grana que lhe era devida pela Abril.
      Dá-se o mesmo agora com essa nova editora. O dito conglomerado Disney não está nem aí se a idéia desta editora será vender suas revistas para leitores de ocasião, ao invés de colecionadores consistentes. O fato é que quem comprava os gibis da Abril nunca foi um "pequeno grupo de colecionadores" - prova disso é que aquilo lá, que começou a partir de um gibi, continuou por décadas a fio através dos mais variados gibis e hqs, angariando legiões de colecionadores e entusiastas.
      Portanto, creio que será tremendamente improvável que boa parte dessa legião de colecionadores e de admiradores vá migrar para essa proposta de massificação da Culturama - na qual o conteúdo é o que menos deverá importar. Ora, o conteúdo das HQs Disney foi o que cativou um enorme público, por décadas e gerações.
      Assim, a Disney pode até continuar a ser publicada aqui no Brasil, mas quem realmente colecionava e curtia, por entender do que é que se tratava, fatalmente irá desistir da Disney que a Culturama pretende apresentar - e vender.
      E onde fica a tal da "má fé" nessa história se trata de algo que não consegui entender...

      Excluir
    4. E aí, Antonio Jorge... blz?

      Não tenho a menor dúvida de q existam 2 públicos distintos de Disney no Brasil... O jovem leitor (crianças) q será o pubçico-alvo INICIAL da Culturama, com produtos BARATOS direcionados em um amplo campo de vendas (bancas, supermercados, papelarias, etc) E o leitor mais veterano e saudosista (de maior poder aquisitivo) q era quem comprava os encadernados capa-dura do Barks, Rosa, etc!

      A Culturama, de início tbm NÃO me impressionou nem um pouco... Pois não sou o público-alvo pro qual ela se dirigirá num 1º momento!

      Eu vou esperar pra ver "SE" a editora irá investir no 2º tipo de público... Tenho motivos pra acreditar q se ela não o fizer, OUTRA editora o fará (existe uma vertente por aí dando a entender q a Panini poderá - quem sabe - assumir a linha de encadernados pras livrarias: Informação q ainda precisa ser melhor confirmada, talvez por ainda estar em fase de negociações!

      Seja como for... O fato é q fazemos parte de um segmento de público q ainda NÃO está sendo trabalhado pela tal Culturama (e pode ser q nem o seja)! Vamos esperar mais um pouco pra ver o q acontece, só sei q tem chão pela frente, hehe!

      Abs!

      Excluir
  14. Pode muito bem ser que seja um fracasso total, etc...
    Mas é melhor que a Panini Brasil, a qual é uma editora de terceira categoria que faz um monte de m****. Terceiriza um monte de coisa, (alô, problemas de revisão?), lança vários encadernados com preços abusivos, etc...
    É uma empresa que não chega aos pés do que foi a Abril, A Ebal ou outras no seu ápice sob praticamente qualquer métrica possível e imaginável. Uma empresa que IMO não merece cuidar da Disney naquele que foi, um dia, o segundo maior e mais inovador mercado editorial de HQs do mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Kromak... blz?

      A Panini tá pisando mto na bola mesmo com a falta de cuidados em várias de suas publicações: Erros de revisão (gramaticais e balões trocados) frequentes, preços abusivos (o BOX de 900 reais do "Sandman" parece deboche, rs), e até lombadas despadronizadas (a "Biblioteca do Surfista" tá bem diferente das anteriores) e formato reduzido (o "Monstro do Pântano 5" saiu menos q o formato das 4 anteriores)!

      Tá parecendo um barco à deriva no mar... sem um comandante à bordo!

      Abs!

      Excluir
  15. Eu sabia que ausencia das HQ por aqui não duraria muito. Mas sei lá, esperava a Panini publicar as HQ. Tomara que, ao menos, lançem um material clássico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcelo... blz?

      Com o álbum de figurinhas do Mickey bombando nas bancas, a maioria apostava mesmo na Panini, rs...

      Abs!

      Excluir
  16. Blz Léo?

    Lamentavelmente, as coleções em edições de luxo, não serão continuadas; ao menos, por enquanto. Para mim, é um tiro no pé, já que boa parte dos admiradores dos quadrinhos Disney, como eu, só se interessam por histórias clássicas dos grandes mestres Barks, Gottfredson, Rosa, Wright, Taliaferro, Murry, Canini e outros.Formatinho, com histórias italianas "modernas", eu passo. Quem sabe, mais pra frente, tenhamos a volta dos "capas duras". Vamos torcer!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Tadeu... blz?

      Pelo q eu entendi, os contratos pra publicações de banca (mensais baratinhas) são diferentes dos contratos pra encadernados de luxo (cujas principais coleções - BARKS e ROSA - eram da Fantagraphics)... E numa 2º etapa, é possível sim q o foco passe a ser o leitor mais veterano da Disney q tava colecionando os clássicos de luxo!

      Vamos ver o q acontece mais pra frente... Seja como for, tbm não me interesso por HQs italianas atuais e dificilmente comprarei essas edições de banca prometidas pra março!

      Abs!

      Excluir
  17. Vamos aguardar. Eu prefiro não demonstrar muito entusiasmo. Nesse tempo, conheci outros universos de leitura. Nem sinto saudades da Disney. Tenho quase mil revistas aqui para quando me bater vontade de ler os patos. E a criançada não anda lendo gibi. Elas pulam da fase Mônica (de 2 a 6/7 anos) e vão direto pro celular. Quando crescem e se tornam adolescentes, arriscam um pouco mais em mangás e livros. Aí, elas já estão com 15/16 anos.
    Resumindo: criancinhas não leem mais Disney. Seria bom focar nos adolescentes e adultos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Culpa dos pais que dão Mônica.

      Excluir
    2. Eu arrisco dizer que pode ser uma porção de fatores e, dentre eles, os principais são a falta de novidades dos personagens Disney dos quadrinhos. Tivemos Ducktales que mal se consegue acompanhar na TV paga, pois os horários são muito ruins e sempre mudam. Aliás, o canal Disney é uma porcaria. Misturam atrações no comercial e deixam as pessoas confusas sobre oque, afinal, está passando. Na TV aberta, quando passa alguma coisa, não são exatamente os personagens dos quadrinhos. Não há programas que estimulem as crianças a gostarem dos desenhos da Disney como eram Disney CRUJ e Clube do Mickey. O que existe é o SBT catar uma porrada de desenhos, onde nem todos são exatamente Disney, e jogá-los na sua programação de forma fria e impessoal.
      Há anos que ninguém faz niver temático com Pato Donald, Patinhas e seus sobrinhos. Quando a festa é da Minnie, os enfeites são apenas de Minnie e, quando deixam, colocam um Mickey e Margarida. Não há divulgação desses personagens. Então as criancinhas veem nas bancas e não querem, pois são estranhos para elas. Elas só passam a se interessar quando já possuem seus 15/16 anos e estão cheias da Monica.
      Se a própria Disney não está nem aí para seus personagens de quadrinhos, imagine os outros. A editora precisa ter em mente que o público dela não são criancinhas e tratar de conquistar seu público que é mais adulto.

      Excluir
    3. E aí, Fabiano... blz?

      Vc faz bem em partir pra outros gêneros de HQs mesmo... Vejo em outras redes focadas mais na linha Disney, q existem ainda mtos leitores q leem SÓ isso (e nada mais)!

      Acho bom o cara ter uma gama diversificada de leituras... pra não ficar bitolado só num mesmo assunto (é o q eu acho)!

      Abs!

      Excluir
  18. E aí Leo! ? Eu vou investir no projeto da Culturama e vamos ver a disposição deles. Espero que não tenha a mesma ideia de Não valorizar algumas revistas especiais ou comemorativas com posters ou "brindes" com a desculpa de ficar mais caro, assim continuará,no meu entender, com alguns erros da Abril.Não precisa aumentar o preço de todas, seria só aquela edição especial.
    Também mandei pro seu e-mail a minha relação pra troca de figurinhas. Valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Wesley... blz?

      Bem, com o Maffia novamente à frente da parte editorial da Disney... é melhor vc não esperar nada de mto diferente do q a Abril vinha fazendo, hehe!

      A não ser, é claro, q ele tenha uma pré-disposição de MUDAR junto com a nova casa: Deixando seus velhos vícios editoriais pra trás (seria bom)!

      Ah, e valeu pelo e-mail... Ainda não tive tempo de fuçar na caixa de entrada (recebo centenas de mails por dia, rs) mas vou procurar o seu, pois me interessa completar logo esse álbum, rs!

      Abs!

      Excluir
  19. Que pena, meu sonho de ter uma coleção história em formato americano pela Panini acabou.

    ResponderExcluir
  20. Passando para desejar boas festas, meu caro. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu mesmo, Kleiton...

      Feliz Natal pra vc e Boas Festas tbm, brother!

      Abs!

      Excluir

  21. E aí, Leo! Como vai?

    Diante de tantos excessos de capa dura de todas as editoras, comecei a tomar abuso. E um gibi bom e bonito não se resume a uma capa dura, mas vende melhor e lucra-se rápido porque a modinha colou. Mas convenhamos, tem muitas hqs ruins e péssimas nesse meio. "Mas não importa, é capa dura e vende bem!"
    Hoje dou um certo valor aos formatinhos e comprava um ou outro da Disney, assim como faço com Mauricio, e aumentaria o leque com Tex se grana sobrasse.
    Espero que a Culturama faça um bom trabalho, e que possa manter os gibis em bancas, lojas, magazines e onde mais puder, pois acima de tudo é vender e manter a Disney aqui no país. Só que nós leitores ficar só na reclamação o negócio não anda. Mesmo desempregado pretendo comprar sim, nem que seja apenas o Donald.
    A Abril publicou "O Melhor da Disney" e "Mestres Disney", e eram edições bonitas em capa cartonada, excelente conteúdo e bom preço. Tenho elas e não trocaria por certas edições atuais Disney em capa dura. "Clássico Disney" e "Pateta faz História" em formatinho também ficaram bonitas, o único porém foi a colagem que enruga as páginas. Mas nenhuma editora consegue deixar nós leitores 100% satisfeitos por um motivo ou outro, infelizmente!
    Bem, estou curioso pra ver o novo material, e tenham muita sorte na nova empreitada.
    Quanto as figurinhas do Mickey 90, tenho interesse. Comprei poucas figuras, e podem me contactar pra negociarmos.

    Abração a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Val... blz?

      O ideal é a editora manter mesmo 2 linhas distintas de publicações... As edições de banca (mais em conta) e as de luxo (como vinha sendo feito pela Abril)!

      Eu te confesso até, q tava gostando daquele meio-termo q a Abril tava usando em sua reta final: De especiais em capa-cartão... "Lendas Disney", "Disney Saga", e "O Melhor da Disney - 1950" (tavam num bom custo-benefício)!

      Vou esperar pra ver como serão as primeiras revistas da Culturama... Talvez eu não resista se vierem com um Nº 1 na capa, hehe (ainda não se sabe ao certo se retomarão a numeração da Abril ou se vão zerar tudo)!

      Qto à figurinhas... Ainda tô separando as repetidas, mas tamos aí pra negócio, rs!

      Abs!

      Excluir
  22. Tanto faz. A Disney americana nunca ligou para as hqs graças a baixas vendas. E as historias italianas para mim são chatas.

    ResponderExcluir
  23. Em Portugal ate ao mes 8 deste mes a Disney/Marvel estava nss mas da Goody que era uma Culturama daqui.

    https://bandasdesenhadas.com/2018/12/13/patoaventuras-4-a-ultima-publicacao-antes-da-insolvencia-da-goody/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, valeu mesmo pelo LINK, Optimus...

      Interessante as publicações dessa Goody (q pelo visto não durou tanto tempo, mas deixou um breve legado em diversos títulos Disney)!

      Abs!

      Excluir
  24. Esse tal contrato da Disney com essa editora é meio suspeito. Ela teria tanta grana para pagar os direitos? Será que a panini não estar por traz desse negócio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo é possível...

      Eu não duvidaria mesmo q de repente uma editora maior (tipo a Panini) injetasse um aporte de alguns milhões numa editora pequena e pouco conhecida até então, pra formar uma nova base de publicações em paralelo. Não seria algo estranho no mercado nacional de HQs: Já tivemos editoras q formaram novas bases de operações pra fugir de dívidas, pra não criar concorrência consigo mesma, entre outros motivos (inclusive até lavagem de dinheiro - mas não vou citar nomes, pra não me incomodar, rs)!

      Abs!

      Excluir
    2. "... Esse tal contrato da Disney com essa editora é meio suspeito..."

      "... Eu não duvidaria mesmo q de repente uma editora maior..."

      Já entraram no site da Culturama pra ver os valores praticados por eles em seu modelo de negócio? A estrutura física do prédio?

      Eles tem capital investimento sim, companheiros.

      E não sabemos como é esse novo contrato de licenciamento.

      E ela pode ser até desconhecida entre nós leitores de gibis, mas é importante considerar que hoje somos muito menores do que o público alvo da empresa.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  25. Fiquei feliz e triste por essa notícia. Triste por não temos uma coleção feito Lendas DC ou CHM com a Disney e feliz por o mercado não ser saturado com histórias italianas que provavelmente a Panini traria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, imagino q futuramente possamos ter edições especiais e econômicas de banca (tipo: "Lendas" e "CHM" com a Disney)... Esses formatinhos iniciais devem ser só pra começar!

      Agora... Escapar das histórias italianas (q eu tbm não gosto) será quase impossível, visto q a Itália é um dos países q mais produzem material Disney atualmente (principalmente: Mickey, Pateta, Tio Patinhas, e Superpato)!

      Abs!

      Excluir
  26. Acho que a Disney deveria, de alguma forma, tornar a promover seus personagens mais clássicos para que a revista retornasse ao desejo do grande público.
    Acredito que as revistas por si só não tenham o poder de despertar um interesse semelhante ao que foram esses personagens no passado, na galerinha de hoje. É preciso que Mickey, Pateta, Patinhas e toda a turma da antiga retorne, com força, na televisão, cinema e internet.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem nessas...

      A Disney investe mais em personagens e desenhos mais novos e atuais... enquanto deixa de lado seus personagens mais clássicos e tradicionais (era pro Pato Donald, por exemplo, já estar estrelando FILMES no cinema)!

      Só os gibis não tem o alcance suficiente pra manter a popularidade desses personagens entre as novas gerações...

      Abs!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...