14/12/2015

"Zé Carioca": A Melhor Fase do Mais Brasileiro dos Personagens Disney....

O "Zé Carioca" finalmente ganha uma edição de luxo (capa-dura) à altura de sua fase mais consagrada nos quadrinhos: O material produzido nos anos 70 por Ivan Saidenberg & Renato Canini!

A dupla revolucionou o personagem ao aproximá-lo mais da realidade do povo brasileiro... Nada de terninho e gravata: O Zé Carioca aqui usa camiseta rasgada, mora num barracão, está sempre fugindo dos cobradores, e vive de pequenos golpes (pra não ter que trabalhar)!   

Confira abaixo:

O "Zé Carioca" de Ivan Saidenberg & Renato Canini.... É ainda hoje a fase mais marcante do papagaio em toda a sua trajetória pelas HQs. Sem diminuir a importância de outros autores e artistas (que também já apresentaram - e continuam apresentando - ótimas histórias do personagem), a fase Saidenberg/Canini se destaca, acima de tudo, pela abordagem mais realista dentro do contexto cultural e econômico do Brasil na década de 70: Tornando-se também o retrato de uma época (com suas nuances e peculiaridades refletidas nas histórias)!

Nessa fase, o "Zé Carioca" deixa de usar os tradicionais terno e gravata (além do guarda-chuva)... E passa a se aproximar mais da realidade de pobreza de grande parte dos brasileiros, a começar pela miséria à sua volta: Ele passou a viver num barracão/favela (ao invés da casa - com direito até à empregada - onde morava em histórias anteriores) e a usar roupas surradas/rasgadas: sem o glamour das versões clássicas e das que vieram depois (onde amenizaram bastante esse lado de pobreza mais "realista" do Zé Carioca)!

Porém, mesmo diante da absoluta miséria e falta de perspectivas em que vive, o papagaio ainda leva uma vidinha mansa e longe do trabalho pesado. Ele sempre arruma um jeito de se dar bem sem precisar trabalhar (tudo pela justa causa de tirar uma soneca ou vagabundear o dia todo, rs). A fase Saidenberg/Canini se estendeu de 1971 à 1978, e só acabou (segundo o próprio Canini) devido à uma imposição da matriz americana da Disney, que implicou com o traço único e estilizado do artista (por se diferenciar demais do "padrão" de outras séries)!

O encadernado da Abril reúne 44 histórias (das cerca de 93 feitas em parceria pela dupla) em 356 pág (R$ 49,90).... E ao contrário da ed. da "Dinastia Pato", esta do "Zé Carioca" veio perfeita e sem erros ou falhas gráficas (ufa)! Ainda faltou muito material produzido por Saidenberg/Canini, mas um 2º Vol. está previsto pro futuro (concluindo esta fase imperdível e essencial do Zé Carioca). Todas as capas e pág. utilizadas nesta postagem são de revistas e especiais que trouxeram o material contido nesta ed. de luxo!

Entre os destaques das histórias: "Bem-Vindo ao Vale do Sossego", "Na Terra dos Tasca-Lasca", "Marinheiro Só", "O Super-Zé", "Os Detetives da Moleza", "O Barão de Bazófia", "Que Rei Sou Eu?", "O Morcego Verde", "O Poço Misterioso", "O Vulto Sinistro", "A Cascata do Zé", "O Crime da Cabra", "Zé das Selvas", "A Feijoada do Zé" (uma das minhas histórias favoritas), "Zé da Tuba", "A Onça e o Valente", e tantas outras obras-primas do humor e da diversão!

O material selecionado pra esta edição mistura verdadeiras raridades (algumas vistas pela última vez há quase 40 anos atrás) com histórias republicadas em edições recentes, tipo: "Almanaque do Zé Carioca" nº 4 (ed. temática dos "Agentes da Moleza") e nº 14 (dedicado ao Canini), a edição de "Mestres Disney" nº 5 (a 1º publicação encadernada em homenagem ao Canini), e várias revistas mensais do Zé (que traziam republicações de material clássico)! Enfim, uma fase primorosa que merece ser conhecida (ou redescoberta)!

Até+

74 comentários:

  1. Essa vai ser compra certeira! Estou selecionando essas da Disney. Comprei A saga do Tio Patinhas e Contos de natal. Tem mais alguma que vc me indica? Abraços

    ResponderExcluir
  2. Essa fase do Zé eu só tive o privilegio de ler quando elas eram publicados naqueles especiais das "Melhores histórias", como Os Pescadores, Os Fantasmas, Os Robôs, Os Vizinhos, Os Ricaços, Os Artistas, Os Esportistas e assim por diante.

    Tenho a maior tentação de comprar essa edição, para sentir um pouco de nostalgia, num tempo de uma leitura mais inocente que eu lia.

    ResponderExcluir
  3. E aí Léo tudo bem,

    Vou me aventurar a tecer um comentário sobre o Zé Carioca.
    Não gosto da conotação dada ao povo brasileiro, que acabou sendo caracterizado neste personagem, que retrata uma personalidade duvidosa e por diversas vezes de mau caráter.
    Sempre achei uma afronta da Disney para com o povo Brasileiro, podem dizer que isto é bairrismo exagerado mas é o que penso a este respeito.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a "conotação" é mentirosa ? Rio de janeiro é isso daí !

      Excluir
  4. Ola Leo!

    Espero conseguor verba para investir nesse capa dura do Zé.

    Será o meu primero quadrinho Disney em 35 amos.

    E curiosamente estarei retornando atraves das páginas da dupla IS & RC que lembro de garimpas nas feirinhas da vida entre as centenas de gibis usados do Zé e Disney Especial Tematico.

    Grande Abraço,
    VAM!

    ResponderExcluir
  5. Ontem mesmo achei um "Zé Carioca 70 anos Volume 1" perdido numa banca. Se fosse dois meses atrás, teria pego. Agora com esse lançamento da Abril, deixei pra lá.

    Ainda não iniciei a leitura, mas o Zé era a única revista disney que comprava além do Pato Donald. Nem sei se são as histórias dessa edição, mas estou arriscando de olhos fechados.

    ResponderExcluir
  6. Uma duvida, o especial que teve em 2 partes dos 70 anos, não tem historia repetida neste encadernado né? Não comprei ainda por causa disso.

    ResponderExcluir
  7. Acompanho seu blog faz tempo. Mas olha, não sei onde você enxerga a realidade brasileira nas histórias do Zé Carioca, seja na década de 70 ou até mesmo agora? Pretendo comprar para usar em minhas aulas como um bom material passível de crítica.
    Seu Blog é excelente. Sei que é uma opinião pessoal sua, mas sempre senti falta do material da Turma da Mônica em suas matérias.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  8. Já comprei; fantástico!!!
    Espero que venha logo o segundo volume dedicado a dupla Canini e Saidenberg.
    Parabéns à Abril pelos "capas duras".
    No eterno aguardo de Gottfredson, Murry e Taliaferro.

    ResponderExcluir
  9. Apesar dos erros em Dinastia Pato cofrei estas quatro novas edições em capa dura pois trás de volta minhas raízes de início de leitor.Só fiquei chateado com o trato dado aos leitores pela editora, mas para quem sobreviveu aos anos 80 e 90 com formatinhos editados e também as vezes mal impressos dá para suportar. O negócio é não vacilar mais com material tão raro no futuro. Errar é humano, persistir no erro ...

    ResponderExcluir
  10. É um encadernado primoroso, concerteza, e mal espero para lançarem a segunda parte. Foi uma das melhores aquisições que tive da Disney.

    ResponderExcluir
  11. Olá Leo, tudo bem?

    Nunca curti essa fase do Zé Carioca, talvez pelos desenhos muito diferentes do "padrão" Disney.
    Tava checando na Wikipédia e saiu o conteúdo da edição Marvel Origins: The 70s da coleção capa preta da Salvat:
    Hero for Hire #1 (Luke Cage), Marvel Premiere #1 (Warlock) & #15-16 (Iron Fist), Incredible Hulk #161 (Beast), Captain Britain Weekly #1-2, Marvel Spotlight #5 (Ghost Rider) & #32 (Spider Woman), Nova #1, and She-Hulk #1. E com isso mais repetecos com as edições da Capa Vermelha: Warlock, Punhos de Ferro, Fera e Motoqueiro Fantasma. Deu saudade das revistas Almanaque Marvel e Premiére Marvel. Bem que poderia ter saído um encadernado da fase antiga do Nova. Não entendo também a importância de mostrarem a origem do Fera Peludo, e em repeteco. E reparou também que não tem nada da Elektra em 180 edições da coleção? Mas temos o Fera Peludo, o Magnum, os Três Guerreiros, a Hárpia, o Hank Pym, a Vespa, o Banshee e o Homem de Gelo. Vai entender...

    Abs., Carlos - São Paulo.

    ResponderExcluir
  12. Fala, Léo!
    Taí um personagem que despertava muita curiosidade na infância, e me recordo de aguardar ansiosamente as raras exibições de seus desenhos animados (poucos), como "Você já foi à Bahia?" e "Alô Amigos"! Clássicos absolutos! Trilha sonora de ponta e muito informativo.
    Recentemente, numa "vistoria" numa loja Americanas, comprei os dois DVDs, e ...Bingo! Meu filho (com 5 anos) adorou! Com frequência pede para revê-los.
    Apesar das animações atuais (e seus admiráveis recursos!), um material como este, não perde seu encanto, renovando o interesse de gerações vindouras...Isto, que transforma um material em Clássico! E não apenas, a antiguidade do material.
    Sobre as HQs, o Zé foi perfeitamente adaptado ao "modo Brasil", o que configura um grande mérito da equipe artística.

    Não compro mais Disney (minha pilha de leituras atrasadas me assombra, assim como a extinção dos espaços!), mas vejo com muita satisfação a republicação destes materiais em formato digno!

    Me parece, que os editores tem percebido, que as gerações de leitores que formaram-se há anos, guardam com grande carinho as lembranças destes tempos, onde as HQs eram fonte de lazer, cultura, arte e informação!
    Fica claro, que o público consumidor deste tipo de material (padrão capa dura, encadernado +papel couché/LWC ou até offset), tem condições financeiras de se presentear, ou agradar terceiros com edições assim!
    Espero mesmo, que com esta avalanche de lançamentos (principalmente nos últimos 02 anos), os editores percebam a demanda reprimida por material clássico ( e aqui, incluo principalmente Marvel/DC,e oxalá Conan!), e mantenham um catálogo com este nível!
    Léo, te considero um grande difusor cultural, pois aqui no blog, percebemos o tipo de público que participa e opina, com terreno fértil para troca de informações!

    abs.

    ResponderExcluir
  13. Do Mestres Disney a unica que não tenho é a do Canini. Essa nova edição foi providencial.

    Vou degustar com moderação, lendo aos poucos.

    ResponderExcluir
  14. "Comprei A saga do Tio Patinhas e Contos de natal. Tem mais alguma que vc me indica?"


    E aí, Paulo... blz?

    Dessas ed. em capa-dura, a de "Cinema" tbm tá com uma boa seleção de histórias (incluindo algumas em nível de Graphic Novel, como a adaptação de "Moby Dick"). Mas essa é uma ed. q eu pulei apenas por restrições orçamentárias (se eu tivesse em melhores condições e sem outras prioridades da Marvel/DC) com certeza eu teria encarado essa ed!

    Seja como for, existe uma previsão de pelo menos uns 12 encadernados de luxo da Disney pro ano q vem... e acho q vale a pena esperarmos pra ver o q virá pela frente nessa futura leva de ed. de luxo!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 12 capa dura ? Crl kkk
      Vou começar a guardar grana ja

      Excluir
  15. "Tenho a maior tentação de comprar essa edição, para sentir um pouco de nostalgia, num tempo de uma leitura mais inocente que eu lia."


    Oi, Marcelo... Nesse ponto eu te garanto q essa ed. seria bastante satisfatória sim:

    Pois ela é uma volta ao passado... Muitas das histórias desse encadernado eu lembro de já ter lido na infância (tanto na mensal do ZC qto no "Disney Especial" q vc mencionou). Só pelo saudosismo em si, essa ed. já valeria a pena!

    Abs!

    ResponderExcluir
  16. "Sempre achei uma afronta da Disney para com o povo Brasileiro, podem dizer que isto é bairrismo exagerado mas é o que penso a este respeito."


    E aí, Wellington... blz?

    Infelizmente, as características atribuídas ao "Zé Carioca" (malandro, vagabundo, preguiçoso, e até estelionatário e caloteiro) são alimentadas e mantidas com "orgulho" por boa parte dos próprios brasileiros!

    Já nos anos 40, qdo Walt Disney visitou o Brasil e criou o Zé Carioca... A imagem do povo brasileiro era essa: o país do samba, do futebol, do carnaval. Ou seja: SÓ FESTA, rs (pros olhos de quem vê de fora)! E essa imagem é repassada pro resto do mundo através da mídia, das agências de turismo, e da nossa própria cultura (lembra de "Macunaíma"? não é mto diferente do espírito de malandragem do zé)!

    Existe uma maioria q se orgulha mesmo do tal "jeitinho brasileiro" (q nada mais é do q levar vantagem em cima dos outros)... E o Zé Carioca representa exatamente isso: o PIOR q o povo brasileiro tem a oferecer (eu vejo ele como um "anti-herói" dos gibis Disney)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas se fosse pra deixar ele com mais a cara do Brasileiro seria necessario o Warren Ellis pra escrever, kkkk

      Excluir
  17. "Será o meu primero quadrinho Disney em 35 amos."


    E aí, VAMP... blz?

    Puxa, tomara q vc consiga essa ed. então... Pois te garanto q é bom retornar ao universo disney depois de tantos anos!

    Falo isso por experiência própria... Pois fiquei mais de 25 anos afastado dos gibis disney e voltei de 2009 pra cá. Não me arrependi desde então, e tem sido gratificante resgatar histórias e fases q eu lia na infância e redescobrir esse universo na vida adulta q tenho hj!

    Abs!

    ResponderExcluir
  18. "Ontem mesmo achei um "Zé Carioca 70 anos Volume 1" perdido numa banca."


    Oi, SEMI... Essa ed. de "70 Anos" é mto boa, pois traz tiras raríssimas do ZC dos anos 40 (mto antes dessa fase do Canini)!

    E se esses gibis q vc falou q comprava eram na década de 70... é mto provável q algumas histórias estejam sim nesse encadernado!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu lia (e comprova) Disney durante a segunda metade da década de 80. Mas tive acesso a muito material anterior porque herdei coleções de parentes.

      Excluir
  19. "Uma duvida, o especial que teve em 2 partes dos 70 anos, não tem historia repetida neste encadernado né?"


    E aí... blz?

    Existem apenas 3 histórias repetidas (de 5 a 8 pág cada) entre essas ed. de "70 Anos" e este encadernado de luxo!

    O Vol. 1 dos "70 Anos" trazia material dos anos 40 (tiras) e 60 (Jorge Kato)... E o Vol. 2 trazia algumas histórias do Canini e de outros artistas q o sucederam!

    Abs!

    ResponderExcluir
  20. "olha, não sei onde você enxerga a realidade brasileira nas histórias do Zé Carioca, seja na década de 70 ou até mesmo agora?"


    E aí... blz?

    Brigadão mesmo por estar acompanhando e curtindo o blog... Mas o q eu quis dizer sobre "realidade brasileira" é q a fase em questão do "Zé Carioca" é mais próxima de uma realidade de pobreza e miséria em q vive uma parte do povo brasileiro. Essa realidade (das classes sociais mais baixas) é melhor refletida na fase Saidenberg/Canini do q nas fases anteriores E posteriores do personagem!

    Nos anos 60, por exemplo, o Zé Carioca morava relativamente bem (numa casa de concreto e com direito até a empregada - ao invés de um barracão de madeira): uma vida difícil de se manter pra quem NÃO trabalha e vive fugindo de cobradores! É esse o "realismo" ao qual eu me referi (o de ser mais plausível diante de quem passa o dia sem trabalhar e ter renda fixa)! Mas sem dúvida é um material mto interessante pra ser estudado e discutido de forma crítica em salas de aula (muito boa essa ideia e proposta de estudo)!

    Qto à material da Turma da Mônica... O problema é o mesmo q eu tenho com relação aos mangás (q tbm não aparecem mto aqui no blog): É impossível ler, comprar, e acompanhar todos os gêneros de quadrinhos (eu não teria nem tempo e nem verba $$$ pra tanto, rs). Assim, acabo tendo q deixar algumas coisas de lado mesmo!

    Porém, há pouco tempo, rolaram 2 postagens sobre a "Turma da Mônica" aqui no blog q tiveram ótima repercussão (vale uma conferida):

    http://submundo-hq.blogspot.com.br/2015/10/papinho-de-gibi-especial-dia-das.html

    http://submundo-hq.blogspot.com.br/2015/09/bienal-do-livro-rj-2015-um-relato-do.html

    Abs!

    ResponderExcluir
  21. "No eterno aguardo de Gottfredson, Murry e Taliaferro."


    E aí, Antonio... blz?

    Por incrível q pareça, a Abril voltou a republicar material do Gottfredson (após mais de 10 anos)... A ed. do "Bafo-de-Onça" (q tá nas bancas) traz várias pág. de clássicos do Gottfredson. Sei q ainda não é o ideal, é claro, mas isso pode ser um bom sinal de q futuramente o artista possa ter chance de ganhar uma ed. de luxo (quem sabe, né)?

    Abs!

    ResponderExcluir
  22. "O negócio é não vacilar mais com material tão raro no futuro. Errar é humano, persistir no erro ..."


    E aí, paul ventura... blz?

    Tbm espero (e torço) q a Abril não repita novamente esses erros amadores e antiéticos cometidos com a "Dinastia Pato" (impressão porca, comentários de leitores deletados no face, falta de um recall das ed. defeituosas, etc)... E q as futuras edições venham perfeitas!

    Infelizmente, a ed. do "Bafo-de-Onça" é outra bastante desanimadora... Mais um lote veio com impressão horrível (pág borradas, fora de foco, embaçadas) e justo no material do Gottfredson, rs! Fica aí o alerta pra quem for comprar essa ed: Procurem exemplares sem esses defeitos nas bancas (peneirando bem, é possível encontrar)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  23. "É um encadernado primoroso, concerteza, e mal espero para lançarem a segunda parte."


    Verdade... Essa ed. do "Zé" não tem do q reclamar (graficamente tá perfeita e a seleção de histórias tá impecável)!

    Tbm estarei no aguardo de um eventual Vol. 2 com a 2º metade dessa fase!

    Abs!

    ResponderExcluir
  24. "Hero for Hire #1 (Luke Cage), Marvel Premiere #1 (Warlock) & #15-16 (Iron Fist), Incredible Hulk #161 (Beast), Captain Britain Weekly #1-2, Marvel Spotlight #5 (Ghost Rider) & #32 (Spider Woman), Nova #1, and She-Hulk #1."


    E aí, Carlos... blz?

    Puxa, brigadão mesmo por ter compartilhado esse conteúdo aqui... Eu ainda não tinha visto a seleção de histórias pra essa ed. de "Marvel - Anos 70"!

    Apesar da quantidade de repetécos (inclusive na própria coleção da Salvat), ficou uma seleção bem representativa da década de 70... E concordo com vc: Teria sido ótima uma ed. só do "NOVA" (por mim, podiam lançar uma "CHM" com a fase clássica inteira dele - q daria umas 4 edições)!

    E curiosas mesmo essas observações q vc fez... De fato, a "Elektra" não teve nenhuma ed. dedicada à ela na Salvat, enquanto o "Fera" peludo vai sair repetido até, rs! E tá certo q a "Hárpia" anda tendo bastante destaque na 2º temporada do seriado "Agentes da Shield", mas a "Elektra" ainda continua sendo mto mais importante q ela (e merecia uma ed. na coleção vermelha)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  25. "Você já foi à Bahia?" e "Alô Amigos"! Clássicos absolutos! Trilha sonora de ponta e muito informativo."


    E aí, Victor... blz?

    Bacana mesmo seu filho ter curtido esses filmes/desenhos clássicos... Tbm RE-assisti ambos há pouco tempo atrás (no embalo dos gibis de "ZC - 70 Anos") e continuam uma ótima diversão (ainda mais em família)! Olha, cá pra nós, os desenhos antigos ainda dão um banho em qq um dos novos (em matéria de criatividade e descontração)!

    As editoras tem percebido mesmo a importância de se investir mais pesado nos clássicos (certamente pelos bons resultados de vendas dessas edições nas bancas)... E nem teria como ser diferente, pois o leitor de 30-50 anos (pra mais) vai acabar preferindo se render ao saudosismo do passado (em detrimento ao material mais atual) e por ter (em geral) a vida financeira mais estável (em comparação com o leitor jovem na faixa dos 20 pra baixo) vai acabar tendo o poder aquisitivo necessário pra relembrar seus gibis favoritos de tempos áureos!

    E muito obrigado mesmo por estar apreciando o bom nível de debates aqui do blog... Tbm me surpreendo pelo fato do "Submundo" ainda conseguir manter um público legal (gente-fina pra caramba) e bastante participativo - diante do q vemos outras redes (principalmente o face) se transformarem dia-a-dia (com a proliferação cada vez maior de trolls e zoeiros, rs). Sou mto grato à todos os leitores aqui do blog, pois não sei se eu ainda continuaria na ativa se não fosse a ótima repercussão e receptividade dos comentários aqui do blog!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre desenhos atuais, temos uma boa representatividade do brasileiro que é o Irmão do Jorel, mas não resta dúvido que os desenhos antigos ainda se mostram superiores aos mais recentes.

      Excluir
  26. "Do Mestres Disney a unica que não tenho é a do Canini."


    Perdeste justo essa, gustavo? rs!

    Bem, melhor q eu: q perdi todas, hehe... (na época eu não colecionava Disney e depois, não achei mais essas ed. em bom estado - e nem por preços acessíveis)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  27. blz leo?

    não curto muito o zé carioca dos quadrinhos, não vou comprar esta edição, gosto mais dos desenhos antigos, assisto com frequência com minhas duas filhas (de 8 e 3 anos) "você já foi a bahia" e elas adoram!
    desenho politicamente incorreto que não tem problema nenhum, basta os pais instruírem bem seus filhos que ta tudo certo.
    imagina um personagem infantil fumar e beber umas cachaças nos desenhos atuais? seria motivo de escando sem fim, mais roubar o povo até o cu fazer pico pode e é até recomendável pros nossos políticos, afinal de contas os salários, ajuda moradia, ajuda viagem e por ai afora é uma miséria mesmo!

    abraço

    ResponderExcluir
  28. Fala Léo, não costumo ler Disney mas depois dessa matéria fiquei interessado nessa edição, tava lendo demolidor revelado ontem,realmente essa edição deluxe da panini está caprichada,fiquei com a dúvida de porquê o o rei do crime não mata o demolidor depois de anos sabendo a identidade dele, sabe me dizer o porquê disso Léo?
    Abçs!

    ResponderExcluir
  29. Olá, Leo e amigos do Submundo HQ! Zé Carioca é nostalgia pura! Em minha infância, eu li muitos gibis Disney, e dentre eles, as histórias do papagaio do Rio de Janeiro tinham um destaque, sim, eu percebia que eram as únicas histórias em que os desenhos fugiam do padrão, e teve uma época que eu NÃO gostava disso. Eu gostava mais do Prof Pardal, da Maga Patalógika, dos Metralhas, Madame Min, e dos patos em geral. Mas, embora eu não gostasse tanto das histórias do Zé Carioca, Nestor, Pedrão, Rosinha e companhia, eu sempre as lia, e agora, recordo com muito carinho daquelas histórias da revista própria (muito fininha!) do Zé Carioca, embora ele aparecesse também no gibi Almanaque Disney (meu preferido), Tio Patinhas e Pato Donald. O Bom e velho Zé Carioca!

    ResponderExcluir
  30. Mudando totalmente de assunto, quero mostrar para você, Léo, e todos os amigos do Submundo, as minhas estátuas (miniaturas) do Fantasma. Elas foram produzidas por aquele seu amigo daí do Sul, o Marck Fraga. Duas minhas, e duas do meu amigo Glenn, lá da Austrália! Tem uma foto aqui nesse link... http://goo.gl/zDu9Bn

    Achei as miniaturas lindíssimas ao extremo, e sim, a ROXA é um milhão de vezes melhor do que a vermelha! <>

    Um forte abraço a todos os amigos do Submundo HQ!

    ResponderExcluir
  31. "...gratificante resgatar histórias e fases q eu lia na infância e redescobrir esse universo na vida adulta q tenho hj!..."

    Léo! Cara, eu queria ver se você ou algum dos amigos do Submundo, me ajudaria a resgatar isso: uma história dos Irmãos Metralhas, em que um dos metralhas se chamava "MIAU", e, ao invés de ter um número escrito na blusa (como os demais), esse tinha escrito a palavra "MIAU", e a história (obviamente) tinha a ver com gatos. Não me lembro de mais detalhes, mas gostaria muito de rever essa história.... Abraços a todos do Submundo HQ!

    ResponderExcluir
  32. "Mas se fosse pra deixar ele com mais a cara do Brasileiro seria necessario o Warren Ellis pra escrever, kkkk"


    E aí, gustavo... blz?

    Uma vez eu mesmo já escrevi uma fan-fic do "Zé Carioca"... Na minha versão (q seria uma espécie de "Disney MAX") o Zé passa uma temporada de 10 anos na cadeia (por estelionato) e qdo sai encontra o "Zé Galo" no comando do tráfico de drogas na Vila Xurupita e a "Rosinha" agora é uma piriguéte amante do bandido. O papagaio tenta reconquistar seu grande amor e ainda acabar com o império de crimes do Zé Galo (voltando a assumir uma identidade mais violenta e agressiva do "Morcego Verde")!

    Antes do Ellis... Eu queria ver o Garth Ennis escrevendo o "Zé Carioca", rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei curioso lendo essa sinopse de sua fan-fic, rs.

      Abraço.

      Excluir
  33. "Mas tive acesso a muito material anterior porque herdei coleções de parentes."


    Oi, SEMI... blz?

    Herdar gibis é coisa boa, né? Nos anos 80 eu tbm herdei uma coleção de um tio meu q morreu de câncer... Ele me deixou sua coleção completa de "Tex" (da Vecchi) e vários álbuns da Ebal (O "Guerreiro" de Mike Grell, "O Homem de 6 Milhões de Dólares", e vários do "Zorro" e outros bang-bang)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu herdei Disney e Mônica. Lembro de ficar dentro de uma caixa de papelão (provavelmente de uma geladeira) repleta de gibis. Eu meio que nadava neles como Tio Patinhas em suas moedas (rs).

      Excluir
  34. "os desenhos antigos ainda se mostram superiores aos mais recentes."


    Eu já atribuo a ruindade dos desenhos animados atuais ao "politicamente correto" (q tem podado a criatividade de roteiristas e artistas ao longo dos últimos anos)!

    Às vezes, qdo eu vejo reprises do "Pica-Pau", "Tom & Jerry", "Papaléguas", etc... Eu fico pensando: como é q as crianças de hj aguentam essas tranqueiras mais modernas q passam no Cartoon Network? Enfim, sinal dos tempos, quem sabe?

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu discordo da ruindade dos desenhos atuais. Tem muita porcaria assim como também tinha muita porcaria quando eu era moleque. Mas tem muito desenho bom também, e que certamente serão clássicos um dia. O Universo DC de Bruce Timm é um deles. Supera tudo o que veio antes e também depois.

      Comecei a assistir despretensiosamente Star Wars Rebels e... PQP que desenho legal! Mesmo voltado para o público infantil, mal posso esperar para ver todos os episódios (rs).

      Excluir
    2. Depende, né cara ? Tem muita coisa ruim, mas se você filtrar, você ainda encontra coisas boas, e é lógico que em questão de quantidade, os desenhos antigos são maiores, é que nem nas HQs hoje, são poucos os que saem bons hoje, e é mais fácil você encontrar bons em HQs antigas.

      Excluir
  35. "desenho politicamente incorreto que não tem problema nenhum, basta os pais instruírem bem seus filhos que ta tudo certo."


    E aí, gustavo... blz?

    Concordo plenamente... é tudo uma questão de educar a criança em CASA (e não deixar q ela seja educada por terceiros e por instituições q não inspirem confiança). Basta a gente lembrar de como eram as coisas na nossa infância: Tudo q assistíamos na TV seria considerado politicamente incorreto pros padrões atuais, e nem por isso nos tornamos aberrações morais e sociopatas com distúrbios diversos!

    Aliás, essas coisas ruins q vemos acontecerem nas escolas hj (alunos usando armas de fogo, espancando professores, fazendo bullying com requintes de crueldade)... Ironicamente tiveram origem (ou ganharam mais força e notoriedade) na era do "politicamente correto". Estranho, né? (no meu tempo, pelo menos, não tinha nada disso)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não defendo, nem de longe a censura, mas uma coisa é verdade, que o perigo e a visibilidade hoje, devido a internet é muito maior que antigamente, e hoje, sem o chamado politicamente correto, as coisas poderiam estar piores sim, infelizmente, afinal, nem tudo que funcionava antes, funcionária hoje.

      Ah, e dou uma dica de leitura, o One Punch Man. Não sou muito de curtir coisas japonesas, principalmente as atuais, porém esse é bem legal e interessante, eu li sem pretensão e gostei, fica a dica e acho uma boa você dar uma conferida, pois mesmo uma explicação minha não irá imspirar muito e só você lendo para ver ( experiência própria ).

      Excluir
  36. "fiquei com a dúvida de porquê o o rei do crime não mata o demolidor depois de anos sabendo a identidade dele, sabe me dizer o porquê disso Léo?"


    E aí, Miguel... blz?

    O "Rei do Crime" é um estrategista e geralmente usa as pessoas como peças de um xadrez (eliminando alguns e mantendo outros com "cartas na manga")... Já li em algum lugar ele refletindo sobre isso (matar o "Demolidor") e chegando a conclusão de q a retaliação por parte de outros heróis (amigos do demo) poderia ser o fim de seu império - Assim, ele preferiu destruir a vida do Murdock pelas beiradas (eliminando a ameaça q ele possa representar mas sem chamar a atenção direta pra si com um assassinato)! O "Rei" sempre soube tirar vantagens pessoais por conhecer a identidade do herói!

    Abs!

    ResponderExcluir
  37. "recordo com muito carinho daquelas histórias da revista própria (muito fininha!) do Zé Carioca, embora ele aparecesse também no gibi Almanaque Disney (meu preferido), Tio Patinhas e Pato Donald."


    E aí, Celso... blz?

    Eu tbm me lembro desses gibis mensais fininhos do "Zé Carioca" (nos anos 70)... Eles tinham apenas 32 pág - mto pouco mesmo (eram menores q as mensais atuais de 50 pág)! E curiosamente, algumas edições nem traziam histórias dele: Tinham no máximo uma única gag de 1 pág do zé e ocupavam as outras com HQs do "Peninha", "Pateta", "Pardal", "Banzé", e "Metralhas"!

    Eu já não gostava tanto dessas revistas mto fininhas... E a minha favorita era a "Disney Especial" (os almanacões temáticos da época) q tbm trazia bastante material dessa fase do Zé Carioca do Canini!

    Bons tempos mesmo, hein?

    Abs!

    ResponderExcluir
  38. "Achei as miniaturas lindíssimas ao extremo, e sim, a ROXA é um milhão de vezes melhor do que a vermelha! <>"


    Espetaculares mesmo essas miniaturas do Marck Fraga, né?

    Aliás, estive com ele hj no almoço e vc precisa ver a última obra-prima dele: O "SUPER-HOMEM COMPOSTO" (sim, aquele personagem da Era de Prata q era metade superman e metade batman): A peça é fantástica!

    E q bom q vc conseguiu esses "Fantasmas" tbm... Achei difícil escolher entre o roxo (a cor original) e o vermelho (a cor mais tradicional no Brasil e q eu conhecia desde criança), mas acabei ficando com o "Fantasma" roxo mesmo, rs (em breve postarei as fotos aqui no blog tbm)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  39. "uma história dos Irmãos Metralhas, em que um dos metralhas se chamava "MIAU"


    Difícil essa, Celso... rs! Mas por acaso não seria esta história do LINK abaixo?

    http://coa.inducks.org/story.php?c=W+BB++++3-03

    É a única q me recordo agora q envolve os metralhas e gatos!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembro vagamente desse personagem. Um dos zilhões de primos dos Metralhas.

      Excluir
    2. Minhas lembranças desse personagem tbm são bastante vagas... por serem lembranças de infância (devo ter tido essa história em algum gibi antigo na época)!

      Abs!

      Excluir
  40. Oi, Leo!

    Zé Carioca... devo concordar com o Celso que na minha infância (anos 80) o Zé não era minha primeira escolha: Pateta, Donald, Tio Patinhas, Metralhas, Maga Patalógica e Prof Pardal eram mais do meu agrado, mas ainda li algumas poucas coisas do Zé. Sempre gostei do Zé nos filmes citados nos comentários mais que nos quadrinhos.
    Ainda baseado nos comentários, concordo que a onda "politicamente correta" vem cerceando a criatividade de muitos artistas em vários níveis, não só as Hqs. Imagina passar Os Trapalhões hoje em dia!? rsrsrs

    Voltando ao Zé, comprei esta edição para dar mais uma chance a mim mesmo com este personagem. Espero que a Abril venha nesta onda de clássicos Disney sem fazer o mesmo descaso da situação da Dinastia.

    Forte Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Imagina passar Os Trapalhões hoje em dia!? rsrsrs"


      Acho q isso seria impossível, rs...

      Se passasse nos dias de hj, os "Trapalhões" (na versão dos anos 70 e 80) seria taxado de: racista, homofóbico, machista, e podendo ser acusado tbm de apologia ao alcoolismo... Tirariam o programa do ar rapidinho (se a reprise dos FILMES no Canal Brasil já gerou bastante discussão e polêmica, q dirá o seriado de TV)!

      Há alguns meses atrás eu assisti umas reprises do "Cassino do Chacrinha" (no canal VIVA)... E é outro q seria ousado demais pros nossos tempos de "politicamente correto": As piadas e comentários do velho guerreiro eram quase sempre de duplo sentido e bastante picantes, e os closes ginecológicos nas chacretes não ficavam devendo nada ao "pânico" (com o detalhe q o "chacrinha" era exibido à TARDE, rs)!

      São outros tempos agora... e podemos nos considerar privilegiados por termos tido uma infância/adolescência nas décadas de 70 e 80!

      Abs!

      Excluir
    2. Li em algum lugar que o "Star Wars brasileiro", conhecido aqui como "Os Trapalhões na Guerra dos Planetas" despertou um pequeno interesse dos gringos no quarteto.

      E as opiniões foram de "repulsivos" para baixo...

      Claro que não levaram em consideração o contexto da época mas, mesmo assim, Os Trapalhões hoje em dia seriam defenestrados.

      Excluir
  41. "12 capa dura ? Crl kkk"


    É isso aí... Melhor já ir separando uma graninha mesmo, rs!

    Por enquanto, o mais provável é q UM desses 12 seja o "Pateta Repórter", mas imagino q deva ter mais coisas do BARKS e tbm a sequência do "Zé Carioca" do Canini!

    Abs!

    ResponderExcluir
  42. "Eu meio que nadava neles como Tio Patinhas em suas moedas (rs)."


    Pior q eu fazia isso direto com meus gibis qdo eu era moleque...

    Eu juntava 2 poltronas em casa de frente uma pra outra, formando uma espécie de "banheira" onde eu ficava cercado de gibis q nem a "piscina" de dinheiro do Tio Patinhas, rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
  43. "Comecei a assistir despretensiosamente Star Wars Rebels e... PQP que desenho legal!"


    Esse eu nunca vi, SEMI...

    Mas já me recomendaram tbm e vou tentar baixar uma hora dessas (fóda mesmo tá sendo arrumar tempo pra assistir tanta coisa atrasada - principalmente seriados)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  44. "Li em algum lugar que o "Star Wars brasileiro", conhecido aqui como "Os Trapalhões na Guerra dos Planetas" despertou um pequeno interesse dos gringos no quarteto."


    Verdade... Já me falaram tbm q esse filme é tratado lá como um desses cults "trash" q rolam em circuitos alternativos entre fãs (q nem o "4F" do Roger Corman e o filme japonês do "Aranha")!

    Eu assisti na época esse SW dos Trapalhões, e era um dois meus filmes favoritos deles (revi há poucos anos atrás e embora tenha envelhecido mal - sendo mto cafona mesmo pros padrões da época - ainda diverte: de forma tosca, mas diverte)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O melhor filme dos Trapalhões é Os Saltimbancos Trapalhões, mas há muitos bastante memoráveis.

      Excluir
  45. "Fiquei curioso lendo essa sinopse de sua fan-fic, rs."


    Valeu mesmo, Emerson...

    Eu escrevia umas fics bem escrotas antes de ter criado este blog, rs... Mas (pro bem ou pro mal) tudo se perdeu qdo apagaram o "orkut" (eu não salvava nada e esses fics ficaram perdidas em comunidades hj riscadas do mapa, hehe)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  46. "É legal mesmo, pode ir na fé."


    Brigadão mesmo, Hunter...

    Tá anotada pra futuros downloads então: Aliás, agora com o embalo em torno do FILME (q pretendo ver semana q vem) não descarto entrar no hype e fazer essa animação "furar a fila" das atrasadas, rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
  47. "O melhor filme dos Trapalhões é Os Saltimbancos Trapalhões"


    Esse era ótimo mesmo... Mas entre os meus favoritos TBM estavam:

    -O Planalto dos Macacos
    -O Mágico de Oróz
    -Nas Minas do Rei Salomão
    -Guerra dos Planetas
    -Na Serra Pelada

    Alguns desses eu revi há pouco tempo num festival de trapalhões q passou no Canal BrasiL!

    Abs!

    ResponderExcluir
  48. Revi os Saltimbancos Trapalhões deve ter duas semanas. E me surpreendi com a ruindade do filme (rs). A edição é tão caótica que se estivesse passando na televisão eu pensaria que ele sofreu cortes. Acho que ele ficou marcado por causa das músicas mesmo.

    Mas é válido dizer que a baixinha gostou! Acho que foi motivada pelo tema mas mesmo assim vou tentar ver outros fimes dos Trapalhões com ela.

    ResponderExcluir
  49. Revi os filmes dos Trapalhões há uns tempos atras quando comorei o boxe. Guerra dos Planetas eu tinha visto somente uma vez quando bem oequeno e tinha boas lembranças mas me decepcionei quando vi agora e nem é filmado em pelicula. Baixo padrão até para os Trapalhões.

    Meus favoritos são Os Saltimbancos e O Auto da Compadecida com menção honrosa para a Ilha do Tesouro.

    ResponderExcluir
  50. "Ah, e dou uma dica de leitura, o One Punch Man."


    Valeu pela dica... Outros amigos meus tbm já me recomendaram essa série e embora ela não seja uma das minhas prioridades mais imediatas de compra, vou esperar uma boa oportunidade pra ler (nem q seja emprestado ou via scans) e ver melhor do q se trata!

    Abs!

    ResponderExcluir
  51. "mas mesmo assim vou tentar ver outros fimes dos Trapalhões com ela."


    Oi, SEMI... Experimente alguns desses q eu listei acima:

    Eu era criança qdo os vi e lembro de ter curtido bastante. Não sei se os trapalhões funcionam pras meninas da mesma forma q pros moleques, mas se ela curtiu os "saltimbancos", a chance de gostar desses outros tbm é boa!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A motivação para ver os Saltimbancos foi ela estar ensaiando uma peça sobre circo com as músicas do filme. Então teve um apelo.

      Como ela gosta de Star Wars, eu estou com "A Guerra dos Planetas" pronto para assistir. Vamos ver a reação (rs).

      Excluir
  52. "me decepcionei quando vi agora e nem é filmado em pelicula. Baixo padrão até para os Trapalhões."


    Isso é verdade, gustavo...

    A imagem é mto ruim, pois fica mto cafona por não ser em película (é a mesma imagem da TV) e envelheceu pra caramba nesse sentido!

    Acaba divertido mais pela tosqueira de algumas cenas e pelas referências à SW... do q por méritos próprios!

    Abs!

    ResponderExcluir
  53. Com exceção de alguns momentos mais tocantes, como a do cachorrinho Lupa no final de "Nas Minas do Rei Salomão" (quem nunca teve um cisco no olho ali?) ou quando o Didi tinha o coração partido pela mocinha e ia embora no final, vejo qualquer Trapamovie hoje com o toscômetro desligado na tomada. A diversão é garantida.

    Só assim para curtir as cenas meio pornochanchada com a Xuxa de freira em "No Reino da Fantasia" (http://goo.gl/k53UZE - http://goo.gl/CwSg2y) e pérolas do nonsense como aquele escanteio olímpico que Didi bate em "O Rei do Futebol" (https://www.youtube.com/watch?v=-yZ1mobAs7k).

    Sobre a edição do Zé Carioca, sem muito a adicionar, senão que é uma das aquisições do ano pra mim. Fico muito feliz em saber que uma 2ª edição fechando a antológica "fase Canini" já desponta no horizonte.

    E curioso esse debate sobre a depreciação da imagem do Brasil e dos brasileiros que o Zé dessa safra supostamente representa. Praticamente toda a produção cultural brasileira conjura e mesmo enaltece o "mito do bom malandro" desde sempre (especialmente do fim da década de 1960 pra frente) em obras respeitadíssimas da literatura, do cinema, das artes plásticas e de várias outras. O Zé do Canini é só um dos mais charmosos, mas não é culpado de nada não...

    ResponderExcluir
  54. Aproveitando o papo sobre os Trapalhões... com essa brasilidade 171 politicamente incorreta fazendo sucesso com o Zé e com a presença dos irmãos Eduardo e Walter Vetillo na CCXP, será que posso voltar a sonhar com reedições encadernadas d'Os Trapalhões da editora Bloch (fase 1979-1986, a que vale!) ou essa é demais até para o Lorde Morpheus?

    ResponderExcluir
  55. "Como ela gosta de Star Wars, eu estou com "A Guerra dos Planetas" pronto para assistir. Vamos ver a reação (rs)."


    Oi, SEMI... Depois diz aí o q ela achou, blz?

    Pois gostaria de saber como uma criança de hj reagiria à essa adaptação de SW... Eu era bem molequinho qdo vi e achava bacana!

    Abs!

    ResponderExcluir
  56. "Só assim para curtir as cenas meio pornochanchada com a Xuxa de freira em "No Reino da Fantasia"


    Valeu pelos LINKS, doggma... Pois eu nem lembrava mais dessas cenas da freira, rs (realmente, nunca q ela faria uma cena assim nos dias de hj - ainda mais trabalhando na Record, hehe)!

    Os filmes dos trapalhões tinham várias cenas (mesmo as mais leves) q remetiam ao estilo de humor (picante, de duplo sentido) ao q o público brasileiro estava acostumado na época (ainda com as pornochanchadas em alta). O sexo era um produto q vendia bem no cinema nacional dos anos 70 e início dos 80 (antes de decadência do gênero) e tanto os trapalhões qto os programas humorísticos da TV em geral apostavam bastante nesse filão (inclusive nos próprios programas infantis - tipo o da xuxa - q já vendia logo de cara a imagem de uma mulher com as coxas de fora usando um shortinho minúsculo q deixava até os marmanjos ligados na telinha, rs!

    E o "Zé Carioca"... Renderia debates interessantíssimos sob vários aspectos sociais e culturais. Uma pena q a maioria (pra não dizer TODOS) os canais e redes ligados à Disney não se disponham a entrar em discussões mais aprofundadas sobre os gibis (diferente da finada comunidade Disney do finado Orkut - administrada pelo Fernando Ventura: hj desenhista dos gibis do zé): Ali sim, tínhamos debates enérgicos e mesmo com mta pancadaria e baixarias rolando (eu adorava os quebra-paus diários, rs) os debates eram sempre mto produtivos!

    Abs!

    ResponderExcluir
  57. "será que posso voltar a sonhar com reedições encadernadas d'Os Trapalhões da editora Bloch (fase 1979-1986, a que vale!) ou essa é demais até para o Lorde Morpheus?"


    Olha... Acho q essa seria demais mesmo até em sonhos, hehe!

    A não ser, é claro, de forma PIRATA... Tipo, se alguém produzir fac-símiles das ed. da Bloch (estou preparando uma postagem aqui no blog sobre a proliferação de "gibis artesanais" - até já comprei alguns). Pois duvido q pelos meios legais se consiga republicar esses gibis dos trapalhões (será q o Didi precisaria autorizar o uso do nome nas sátiras? se sim, ele não o faria, pois ele é o 1º a condenar o humor politicamente incorreto q fazia no passado)!

    Abs!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...