24/07/2022

"Zé Carioca" (Essencial): Comemorando os 80 ANOS do Papagaio Malandro...

O "Zé Carioca" ganha uma edição especial (pela Culturama) em comemoração aos seus 80 ANOS... E a edição traz uma seleção de histórias realmente ESSENCIAL com o personagem. São 14 histórias compiladas (e a maioria delas com arte do saudoso Renato Canini - que marcou época nos anos 70 e ainda é hoje a maior referência sobre o papagaio)! 

As 14 pequenas grandes obras-primas desta edição, são: "Zé Carioca Contra o Goleiro Gastão", "O Rei do Ié-ié-ié", "Um Paulista na Corte do Rei Momo", "O Grande Festivaia", "No Reino da Pindaíba", "Paz, Amor e Disco Voador", "Zé Pelé", "No Fundo do Pantanal", "O Importante é Cobrar", "Uma Cabra por Baixo do Pano", "Zé das Filas", "Que Galo é Esse, Zé"? "Hoje é Dia de Maracanã", e "Volta, Zé, Volta"! 

Confira abaixo:

Para celebrar os 80 anos da criação do "Zé Carioca", a editora Culturama apresenta este especial com 14 histórias que retratam momentos marcantes da vida do personagem... de seus primórdios até a fase mais recente, acompanhadas de artigos repletos de informações, curiosidades e imagens significativas. A edição tem capa-dura e 144 pág (R$ 69,90) no formato 15 x 21cm. "Joe Carioca", como foi batizado nos Estados Unidos, fez sua estreia no curta animado: "Alô, Amigos" (Saludos Amigos) em 1942, e logo suas aventuras tiveram continuidade nos quadrinhos, onde apareceu, inicialmente, nas tiras de jornais americanos e posteriormente vivendo nos morros do Rio de Janeiro. Além do papagaio, surgiram também em suas histórias novos personagens: Rosinha, Nestor, Pedrão, Afonsinho, entre outros, inclusive seu alter ego ("Morcego-Verde"), e parentes de outras regiões do país. O "Zé", é um personagem tipicamente brasileiro e carrega consigo muitos dos estereótipos atribuídos ao brasileiro pelo mundo afora: A malandragem (o papagaio vive de pequenos golpes), a preguiça (ele é um vagabundo nato: Talvez só perca nesse quesito pro" Recruta Zero"), e o gosto por festas e diversão (como se vivêssemos um eterno carnaval no Brasil). Sei que esses estereótipos incomodam à muitos brasileiros (eu incluso), mas a gente aqui sabe que a fama que temos lá fora é essa mesmo (fazer o quê, né? rs)!
 
Sobre as histórias contidas nesta edição (e já listadas mais acima na apresentação da matéria)... Destaco a grande quantidade de HQs desenhadas pelo Renato Canini (que tive a satisfação e a honra de conhecer pessoalmente em vida - poucos meses antes dele falecer - e o artista se mostrou extremamente humilde e simpático): Pelo menos 7 histórias (METADE da edição) é dedicada ao saudoso Canini. Entre elas, temos a 1º aparição da "ANACOZECA" (Associação NAcional dos CObradores do ZÉ CArioca), kkk. E aventuras cheias de fantasia e alegorias, tipo: "O Reino da Pindaíba", onde Zé e Nestor saem para uma viagem sem rumo e acabam numa caverna onde há um reino habitado por pessoas extremamente pobres (pior que eles). Ou a história do "Disco Voador", na qual Zé e Nestor são abduzidos para um planeta habitado por hippies (que "viagem", hehe). E ainda: A 1º aparição de "Zé Galo" (rival do papagaio pelo coração da Rosinha) e a "Volta do Zé Carioca": HQ de estreia do personagem pela Culturama (CAPA abaixo)!
 
Todas as imagens utilizadas nesta postagem são CAPAS de revistas da Abril (e Culturama) nas quais o conteúdo deste especial já foi publicado anteriormente... A revista mensal do Zé pela Abril (anos 60 e 70 - que estreou com a HQ do "Goleiro Gastão"), Os "Almanaques" nº 1, 2, e 6 (este último era uma coletânea de confrontos com o "Zé Galo"), O especial de "Mestres Disney" Vol. 5 (dedicado ao Canini), O encadernado de luxo: "Um Brasileiro Chamado Zé Carioca" (que trazia em ordem as primeiras HQs da DUPLA: Ivan Saidenberg & Renato Canini, responsáveis pelo AUGE do personagem), e a "Aventuras Disney" da Culturama (que trouxe a 1º HQ produzida pela editora desde o FIM da Abril). Em tempo, o leitor Disney vinha amargando um período bastante espinhoso no marcado nacional após a Abril ter perdido a linha Disney, a qual se dividiu entre Panini e Culturama. Se na Panini as edições lançadas são APENAS em formatos luxuosos (hoje em dia já bate 100 reais um encadernado da Coleção Carl Barks, que começou por R$ 60 na Abril), por outro lado, a Culturama só vinha lançando o controverso material moderno (que não costuma agradar ao leitor mais saudosista e que prefere os clássicos: Os mesmos que estão com a Panini à preço de OURO). Mas este "Essencial" do papagaio veio como um alento pros fãs do malandro, rs!

Até+

29 comentários:

  1. Oi Leo, tudo bem? Excelente matéria! Será que é o início de uma nova fase da editora? Zé Carioca produzido nos anos 70 e 80 no Brasil foi um grande sucesso... Será que os direitos para republicar essas histórias são da Abril ou da Disney? Ou dos autores? Grande abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Sardine... blz?

      Mto obrigado por ter curtido a matéria: O papagaio merecia uma exclusiva pros seus 80 anos, rs!

      E sim, acho q essa edição marca um reinício da fase Disney na Culturama... Já q até então nunca tinham republicado material clássico produzido pela Abril. Os direitos das HQs do "Zé Carioca" (e tudo produzido pela Abril nos anos 70 e 80) pertencem à Disney e podem ser republicados pela Culturama OU panini. O único problema (pelo q um ex-editor da Abril me disse) era a falta de arquivos pra algumas histórias (q precisariam ser restauradas - o q é um trabalho caro e q exige material de colecionadores pra ser escaneado)!

      Enfim, parece q agora o problema foi resolvido (em parte) e já renovei minhas esperanças de ver MAIS material nacional da Abril sendo relançado, rs!

      Abs!

      Excluir
    2. Valeu Léo!!!Bom saber, agora é torcer pra acertarem na republicação dos clássicos da era Abril. Vejo tanto lixo produzido recentemente sendo publicado e não entendo porque as editoras não contratam estes "artistas" que na verdade só manjam de software pra restaurar HQs clássicas. Talvez saia mais barato.. Tem coisa atual muito boa, mas a maioria é roteiro ruim e arte péssima... e o pior, recebem uma puta produção editorial e material clássico fica no lodo... Triste isso.. grande abraço

      Excluir
    3. Verdade, Sardine...

      É o mesmo caso da Marvel e DC: Se é pra contratar equipes de escritores e desenhistas ruins... q foquem então na restauração de material clássico!

      Até pq, essas porcarias atuais (Marvel, DC, Disney) não formam novos leitores e não empolgam ninguém a seguir colecionando nada...

      Abs!

      Excluir
    4. Eu peguei alguns volumes 01 da Culturam alguns anos atrás e achei as histórias bem chatas, não antendendo nem ao público infantil e nem ao adulto. Seriam essas histórias novas?

      Excluir
    5. Seriam sim, Rodrigo...

      Tudo q a Culturama publicou até então era material novo e moderno... Talvez até tivesse uma q outra historinha legal aqui e ali, mas é mto pouco diante do q a Abril apresentava em sua fase áurea!

      Abs!

      Excluir
  2. E aí Léo!?
    Eu fui assinante da Culturama até as 12 primeiras edições, depois desisti e comprei os 4 Grande Almanaques e também parei. Muito roteiro italiano e outros tão fracos quanto, parei😪. Com isso fiquei com o trauma da lombada descontinuada.🤪
    Tenho vontade de pegar este Zé 80 anos, mas vou esperar uma boa promo. Eu o vi na fraquíssima Bienal de SP, mas só peguei os Escoteiros Mirim por 50% de desconto, que também achei muito fraco, apesar do conteúdo informativo da fauna e flora. Ainda sobre o Zé, também tenho a edição Um Brasileiro Chamado Zé Carioca, já me atende por enquanto.
    Como este ano é Copa, minha prioridade será o album de Figurinhas, que é outro hobby meu. Por isso este semestre, só pego HQs com excelente desconto.
    Valeu👍.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Wesley... blz?

      Eu nunca comprei nenhum gibi da Culturama... Nunca me interessei pelo material publicado e a editora se atrapalhou toda na distribuição aqui pro sul (e olha q a sede dela é daqui ainda por cima, kkk). Fizeram um estardalhaço de q iriam revolucionar o sistema de distribuição no Brasil, chegando aos mais diversos pontos de venda: Bancas, lojas, supermercados, e até farmácias. Mas conseguiram foi virar uma PIADA nesse sentido e nem mesmo na LOJA de HQs aqui da capital os caras conseguiam entregar as revistas sem pular numeração. O dono da loja daqui se emputeceu (e com razão) e quase rompeu de vez com a editora. Mas parece q agora andaram se acertando de novo!

      Ou seja... cantaram de galo e se peidaram na tanga, rs!

      Mas essa edição do "Zé Carioca" vai ser minha 1º da Culturama... Só tô esperando chegar por aqui!

      Ah, e sobre a COPA... Ontem eu vi na TV uma reportagem sobre os preços abusivos das figurinhas da panini (postaram o link lá no grupo do "submundo" no face): A reportagem destacou um aumento de quase 100% da última copa pra esta, onde o pacotinho tá 4 pila (e ainda tem o risco de vir repetida). Um colecionador falou q o custo de um álbum completo tá saindo hj por mais de 500 reais "SE" o cara tiver a sorte de não pegar figurinhas repetidas, é claro. Virou caso de TV esses preços da panini, hahaha!

      Abs!

      Excluir
  3. Que surpresa!
    Não tenho nada da Culturama será cofre certo. rs
    Gosto muito das HQs do Zé Carioca e do Urtigão. Foram duas produções nacionais Disney de se tirar o chapéu.
    Inclusive, consegui realizar um sonho de conseguir os quatro volumes de "Os anos de ouro do Zé Carioca" em excelente estado. E esse compilado da Culturama tá com cara de Antologia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Roberto... blz?

      Tbm não tenho nada da Culturama... esse do Zé será minha 1º compra da editora, rs!

      Eu adoro essa produção nacional da Abril dos anos 70 e 80... foi uma época de OURO pros quadrinhos até mesmo na produção brasileira em geral (não só Disney, como tbm diversas HQs de terror e eróticas). Incrível o mercado ter perdido a mão a ponto de não conseguir oferecer mais nada com a qualidade de 40 ou 50 anos atrás (é mto triste e deplorável isso)!

      Abs!

      Excluir
    2. "Incrível o mercado ter perdido a mão a ponto de não conseguir oferecer mais nada com a qualidade de 40 ou 50 anos atrás (é mto triste e deplorável isso)!"

      Triste mesmo.

      Aproveitando ... te enviei msg no zap sobre a compra das BHM. Sei que deve estar corrido pra você, mas assim que possível veja como ficará a questão do envio. Não tenho pressa. rs

      Excluir
    3. E aí, Roberto... blz?

      Desculpe a demora, amigo... O meu celular resolveu encrencar faz 2 semanas e nem sempre consigo ligar ele (a bateria carrega qdo quer, rs). Eu já perdi várias vendas justamente por não conseguir responder à todos em tempo ágil (foi uma péssima hora pro celular me sacanear, hehe)!

      Mas eu tô pra pegar um provisório pra ir quebrando o galho até eu comprar outro (fóda é q sai mto caro um celular novo: Tá lôco, não sei como esses aparelhos ficaram tão populares, custam quase tudo q eu ganho num mês - e não consigo parcelar pq tô sem crédito)!

      Enfim, pelo menos o grupo de ZAP tá bombando... e foi uma acertada, hein? Fique tranquilo, entre hj e amanhã eu devo conseguir botar nossas negociações em dia, rs!

      Abs!

      Excluir
  4. opa...cara, ate tentei começar uma coleçao com a culturama, mas realmente material nao é dos melhores...outro fator foi que sumiu das bancas da minha cidade..dai fica dificil...mas o zé nao me incomoda em nada,pelo contrario, varios conhecidos meus sao bem parecidos com o malandro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, ajota... blz?

      Pois é, até comentei logo acima o FIASCO q foi a Culturama se apresentar no mercado como sendo revolucionária no sistema de distribuição: e no fim das contas, não conseguir entregar os produtos nos principais pontos de venda (tem mtas bancas aqui na capital q nem sabem q existem gibis Disney da Culturama, rs)!

      O "Zé" tbm não me incomoda em nada... sei q temos esse estereótipo INTERNACIONAL mesmo, e brasileiro é tratado q nem LIXO até mesmo em Portugal, kkk!

      Abs!

      Excluir
  5. Grande Leo, estou querendo pegar esse material, mas será que vai ter muito repeteco do capa dura da Abril? Se metade dele é do mestre Canini, capaz de ser quase metade repeteco para mim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Guilherme... blz?

      Das 7 histórias do Canini nesta edição da Culturama... 4 se repetem pra quem tem o encadernado: "Um Brasileiro Chamado ZC" (da Abril)!

      Pra mim, ainda vale a pena... pois as outras HQs (de outros autores) eu não tenho na íntegra. Na real, essa edição da Culturama vai ter 50% de aproveitamento pra mim (no total)!

      Abs!

      Excluir
    2. tô na mesma que você, vou cofrar essa até pra dar um incentivo pra editora investir nas clássicas

      Excluir
    3. Oi, Sardine... Eu tbm penso assim:

      Não adianta o cara pedir republicação de material clássico e não incentivar qdo a editora publica. Sei q os preços na maioria das vezes NÃO ajuda, mas com paciência o cara consegue uns bons descontos por aí!

      Eu vou comprar essa edição do zé... até pq, metade do conteúdo é novidade pra mim!

      Abs!

      Excluir
  6. Olá Léo!

    Nunca comprei nada da Culturama (Disney) pelo "ineditismo" das histórias que não consigo gostar. Essa compilação do Zé Carioca pode ser o início de uma nova fase da Editora do Sul do Brasil. Histórias do Peninha (e seus derivados = Morcego Vermelho, Pena Kid, Pena das Selvas) seriam muito bem vindas! Que assim seja!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tadeu, você disse tudo: republicar Zé Carioca, Penina e seus derivados nas fases 70's e 80's seria fantástico, eu incluiria o Urtigão na sua melhor fase também! abraço

      Excluir
    2. E aí, Tadeu... blz?

      Bem nessas... Toda essa leva da produção Disney dos anos 70 e 80 devia ser trazida de volta!

      E além desses q vc citou, ainda incluo: "Agente 00-Zéro", "Urtigão", "A Patada", e até as HQs do "Zorro" q foram feitas aqui (e q se intercalavam com a fase do Alex Toth - q saiu recentemente pela editora JBraga)!

      Abs!

      Excluir
  7. Conheci o Zé Carioca através do " Almanaque do Zé Carioca " da Abril, essencialmente sobre curiosidades do futebol pelo mundo, e aproveitando a copa de 82, e por causa desse Almanaque, ainda tive alguns daqueles tijolos de férias da Abril, embora nunca fui muito fã da Disney. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Francisco... blz?

      Eu já conheci os gibis do ZC através da revista mensal dele mesmo (no início dos anos 70): Eram bem fininhas, acho q tinham umas 30 e poucas pág, mas bem servidas de boas histórias, rs!

      Abs!

      Excluir
  8. Blz! Esta vai ser minha 1º compra da Disney depois de anos, curto muito o Zé Carioca ,fase dos anos 60 e 70s para mim são as melhores. Leo, estou aguardando seu retorno no whatsapp para fechar a negociação. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, wagner... Tdo bem?

      Desculpe a demora e a minha atrapalhação, amigo... Meu celular resolveu bugar desde a semana passada e tem dias q ele passa sem carregar na tomada (ficando zerado de bateria). Assim, tenho perdido mtas vendas e negócios do meu trabalho tbm devido à essa instabilidade (já q todas as minhas msg tão no ZAP e não consigo acessar direito)!

      Mas fique tranquilo, q entre hj e amanhã eu consigo créditos pra parcelar um novo e transferir minhas msg de um aparelho pra outro... Vou te mandar um brinde tbm pra compensar o atraso, pode deixar, rs!

      Abs!

      Excluir
  9. Saudações mestre Leo

    Postagem muito especial essa. Leva a nós leitores de volta quando a tudo começou, nossa infância nos quadrinhos. Vejo a maioria da galera contar que sua iniciação quadrinhistíca se deu com a Turma da Mônica, já no meu caso minhas leituras infantis começaram com os quadrinhos Disney. Principalmente o Almanaque Disney, adorava as edições que vinham histórias que acho que deram o mote da animação Duck Tales, onde Tio Patinhas e sua turma descobriam civilizações perdidas, faziam caças a tesouros, viagens no tempo e todo tipo de aventura fantástica.

    Meus personagens favoritos era do núcleo dos patos, Tio Patinhas, Donald e seus sobrinhos e o melhor de todos o Peninnha, esse era o que tinha uma inocência e pureza que contagiava crianças e adultos. Já no núcleo do Mickey o que mais me agradava era o Pateta, porque se assemelha em características ao já citado Peninha.

    Voltei a adquirir publicações Disney com o advento da aquisiçãos dos direitos pela Culturama. Foi uma boa oportunidade de iniciar uma coleção. Estou fazendo a do Grande Almanaque Disney, sempre compro um exemplar pra completar o valor do frete grátis na Amazon já cofrei até o num. 13.

    Então é isso comandante. Obrigado por esse retorno a infância nessa matéria, um abraço e até a próxima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, LEPM... blz?

      Brigadão mesmo por ter curtido a postagem... O papagaio merecia uma materiazinha especial só pra ele, afinal: Ele me acompanhou a vida toda, tendo sido um dos primeiros gibis q eu li (aliás, q minha mãe lia pra mim: já q eu nem sabia ler e já adorava as histórias do zé, rs)!

      Sempre fui mais da linha Disney mesmo... Minha mãe tentava me empurrar alguma coisa da Mônica (q ela gostava) mas eu rejeitava: nunca consegui curtir. A Disney me agradava mto mais, justamente pelo clima q vc falou de aventuras e viagens fantásticas ou mesmo a linha mais detetivesca do "Mickey" investigando crimes com a ajuda do "Pateta" (meu personagem favorito depois do "Donald") e o "Cel. Cintra" (o "Comissário Gordon" da Disney, hehe). Eu tinha 5 anos de idade e já ficava maravilhado com esse universo!

      Mesmo a minha 1º HQ do "Zé Carioca" (qdo conheci o personagem) já era uma aventura mágica... Com desenhos do Canini (q ficavam marcados na memória afetiva da gente), a aventura começava com o zé carioca dormindo numa cadeira de balanço: O embalo da cadeira fez ele viajar no tempo pra um passado distante e ele acabava sendo atacado por índios e feras no meio da selva (seria um sonho? ou a cadeira era uma máquina do tempo? Uma HQ maravilhosa, q foi republicada pela Abril pouco antes dela sair de cena)!

      Abs!

      Excluir
  10. Oitenta anos não é pouco tempo.
    Que legal saber que você conheceu um dos autores do Zé Carioca.
    Eu tenho várias revistinhas do Zé Carioca aqui em casa.
    Quando bate aquela saudade eu tiro um tempo para rever seu conteúdo.
    Gostei do seu artigo.
    Um abraço.
    www.arquitetoversatil.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Rafael... blz?

      80 ANOS é uma vida inteira mesmo... Poucas pessoas conseguem chegar vivas nessa idade: É uma marca a se comemorar!

      E na verdade, eu conheci pessoalmente 2 artistas do "Zé Carioca" de gerações diferentes: O Renato Canini (anos 70) e o Fernando Ventura (da fase atual, q é meu amigo e foi quem me apresentou o Canini durante um evento)!

      Abs!

      Excluir

POR FAVOR, LEIA ANTES de POSTAR:

O "Submundo-HQ" é um blog que preza a amizade e a boa convivência entre os usuários... Assim, NÃO serão aceitos por aqui comentários que incluam:

1) Ofensas pessoais e falta de respeito em geral!
2) Manifestações e militâncias POLÍTICAS (de qq tipo)!
3) SPAM e links de divulgação gratuita de compra/venda de HQs!

Obrigado, e seja sempre bem-vindo ao "Submundo"...

Até+

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...