21/02/2021

"Miracleman" Vol. 1 (de Alan Moore - Ou: "Escritor Original"): "KIMOTA"...

Um dos encadernados mais aguardados dos últimos anos pelos fãs de Alan Moore... "Miracleman" Vol. 1 (CAPA acima) finalmente chega às bancas e lojas especializadas!

Nesta matéria especial, veremos a trajetória do herói: que começou como cópia do "Cap. Marvel" (SHAZAM) nos anos 50 e tornou-se uma das melhores HQs do gênero super-herói pelas mãos de Alan Moore nos anos 80 (que agora prefere ser chamado de "Escritor Original" nos créditos da edição, rs)!

Confira abaixo... "KIMOTA":

O "Miracleman" (que já foi chamado inicialmente de: "Marvelman") foi criado pelo artista e escritor britânico Mick Anglo em 1953... Ele era uma mera cópia do "Cap. Marvel" (SHAZAM), até ser completamente reformulado em 1982 por Alan Moore, nesta série que está sendo encadernada agora pela Panini. A versão de Moore era mais dramática, violenta, e sombria (bem diferente das HQs ingênuas e pueris dos anos 50) e é considerada uma das "desconstruções" mais marcantes de um super-herói clássico. Foram 16 edições produzidas pelo criador de "Watchmen", as quais serão compiladas agora em 3 encadernados de luxo. Vale ressaltar que a série foi interrompida nos anos 80 devido à uma sequência de batalhas judiciais envolvendo diversos autores e editoras, até que em 2009 a Marvel adquiriu os direitos de publicação e poucos anos depois relançou a fase Moore (que se recusou a ter seu nome usado pela editora e teve que ser creditado como: "Escritor Original", rs) além de NOVAS histórias escritas por Neil Gaiman (que davam continuidade à trama)!
 
Neste 1º Vol. da Panini... "KIMOTA": Com uma palavra mágica, uma lenda há muito esquecida renasce. O repórter freelancer Michael Moran sempre soube que devia ser algo mais. Uma série de acontecimentos inesperados o leva a reclamar seu destino como "Miracleman". Depois de quase duas décadas de reclusão, "Miracleman" revela suas origens e suas conexões com o "Projeto Zaratustra" do exército britânico - enquanto seu alter ego, Michael Moran, precisa conviver com o fato de que ele é a metade inferior de um deus. A edição encaderna os 4 primeiros números da série: em capa-dura, papel couché, 176 pág, e R$ 73,90 (já deve ter uns descontos rolando por aí - creio eu)! 
 
No Brasil... O personagem foi publicado pela 1º vez ainda nos anos 50 (fase Mick Anglo) ironicamente, no mix da revista do "Cap. Marvel" da RGE, onde era chamado de "Jack Marvel". Essa fase clássica até que durou bastante, se estendendo de 1956 até 1966. Já entre 1989 e 1990, a editora Tannos (não confundir com o Titã-Louco, rs) publicou a fase de Alan Moore, mas de forma incompleta (durou apenas 4 números - selecionei 2 CAPAS nacionais dessa editora logo acima). Aí veio a Panini em 2014, e relançou a fase Moore desde o começo em edições individuais com grampo (o nº 1 tinha até a opção de capa metalizada). Foram 16 edições e mais um especial "Anual" (de Grant Morrison, Peter Milligan, e Mike Allred) com material moderno de 2015 (e que estará no Vol. 3 dos encadernados). A fase de Neil Gaiman (que ainda estaria em andamento à passos lentos lá fora) continua INÉDITA no Brasil. Na minha opinião (pessoal) "Miracleman" é uma obra-prima das HQs e a última grande saga de Alan Moore que faltava impressa na minha coleção (li em scans há anos atrás e deixei de comprar a série mensal com grampo esperando por estes encadernados de agora)!     

Até+

51 comentários:

  1. Oi Leo!

    Semana passada, na matéria sobre o omnibus do Quarteto Fantástico eu disse que a fase John Byrne torna a HQ uma "HQ da vida", aquela obra prima imprescindível em qualquer coleção, pra você ter, reler, e reler pro resto da vida!

    Miracleman é outra HQ nesta categoria!

    Me surpreendi quando a li pela primeira vez, quando a Panini a lançou em formato de maxi-série sete anos atrás!

    Cara! Que material incrível!! Te confesso que a coloco pau a pau com Watchmen, e em certos pontos até puxo mais a sardinha para o lado de Miracleman pelo fato de ser um dos primeiros trabalhos do Alan Moore, e ele pegar um personagem "genérico", desconstruir e elevar a um patamar estatosférico numa época em que quadrinhos adultos era algo praticamente inexistente no meio de super heróis!

    Quando você pega as histórias de Mike Anglo, totalmente infantis e as comprara com o trabalho do Mago Barbudo, você vê que o cara realmente tem uma mente criativa elevada ao ponto de criar esta obra prima!

    É surpreendente a genialidade do Moore e a forma como ele transformou os personagens, suas origens, traumas e motivações!

    A origem dos poderes do herói é surpreendente, coisa de gênio mesmo, e duvido que outro escritor tivesse genialidade para tanto sem cair no óbvio, e no mais fácil já que a origem antiga já existia era só dar uma "repaginada"!

    Eu sou fã do Mago Barbudo, para o bem ou para o mal, e embora ele tenha perdido a mão em alguns títulos que eu considero discutíveis, o cara é um gênio!

    Tenho de confessar que tive a chance no passado muito distante (32 anos atrás), de adquirir as edições da Editora Tannos, mas naquele tempo eu não me ligava muito em nome de escritores, a não ser Stan Lee, Roy Thomas, e Frank Miller, os demais me passavam despercebidos.Achei que era aquelas publicações caça-níquel, genéricas, feitas aqui mesmo no Brasil, com um pseudônimo em inglês!!

    Ademais, o Alan Moore não era o escritor aclamado que é hoje no Brasil no final dos anos 80 e início dos Anos 90! Prova disso é que a revista do Monstro do Pântano foi cancelada em 1991, e a última história dele no Superman pré-Crise só foi publicada no Brasil sete anos depois de ser publicada lá fora!! Creio que o Alan Moore só se tornou o escritor cult e famoso que é hoje no Brasil, no início dos Anos 2000, após o advento da internet e com a publicação de "Do Inferno", pela Via Lettera (2000\2001, e "A liga Extraordinária", pela Pandora (2001). É claro que os dois filmes baseados nestas duas obras ajudaram a elevar o status dele de escritor!!

    Eu optei por não pegar este encadernado da Panini, e ficar por enquanto com a mini-série lançada sete anos atrás! Futuramente quando a editora lançar um encadernado único contendo TODAS as edições, eu adquiro a versão encadernada!

    Creio que a editora não botou fé pelas baixas vendas da publicação em formato mensal e optou por dividir a obra em três encadernados para assim avaliar se o desempenho de venda da publicação melhora! mas é certo que num futuro próximo sairá encadernado em volume único, ainda mais agora na febre dos omnibus no Brasil!!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elcio... Tdo bem?

      Concordo plenamente contigo sobre "Miracleman" ser uma daquelas HQs obrigatórias em qq coleção e do tipo pra ser lida e relida ao longo da vida: É bem isso aí mesmo!

      Tbm concordo em colocar "Miracleman" no mesmo pódio junto com "Watchmen"... São 2 HQs da mesma estirpe, frutos da mesma mente e precursoras na narrativa de desconstrução do mito do super-herói!

      Eu prefiro mil vezes o Alan Moore em seu início de carreira (anos 80)... do q em seus trabalhos mais modernos. Não q ele tenha ficado ruim com o tempo, mas o ranço q ele tem e adquiriu com o passar dos anos pela indústria de HQs, seus mecanismos, e seu público (vale lembrar q o Moore já se auto-retratou numa HQ da "Liga Extraordinária" esquartejando um FÃ) acabaram se refletindo naquilo q ele escreve hj: A gente percebe no texto a amargura, o desgosto, o cansaço q vem com o tempo. Elementos q não se percebiam ainda no jovem Moore!

      Mas claro, mesmo mais rancoroso nos dias de hj, Moore é um gênio sim... e vai fazer falta agora q se aposentou!

      Mesmo suas obras mais recentes, embora não tenham o brilho de um "Miracleman", ainda são mto acima da média geral. "Providence" e "Tempestade" (o último capítulo da "Liga Extraordinária") são 2 exemplos disso: HQs mto boas, q não chegam a ser obras-primas q nem o material anos 80 do mago, mas ainda assim valem mto a pena ser lidas!

      Tenho quase certeza mesmo q num futuro próximo teremos um encadernado INTEGRAL do "milagre"... Vai ser q nem o "Monstro do Pântano", com trocentas versões pro cara escolher, rs!

      Abs!

      Excluir
  2. E aí, Leo, beleza?

    Eu recentemente comprei esse encadernado e realmente o nível do material é bem outro, mas para a galerinha que começou agora e já viu as (más) versões posteriores, pode não parecer grande coisa. Mas é inegável o impacto dessa série. Alan Moore é um grande gênio mesmo.

    Lembrando que o encadernado da Panini só compila as histórias do "Escritor Original" (as histórias da época de Mick Anglo eram imposição editorial para a publicação do material pela Marvel, mas pelo visto era só para fins de mensal e royalties), e possui um errinho de impressão numa página, onde parece que "esfregaram" a página e vazou tinta. Mesmo assim, nada tira o brilho dessa obra.

    Pretendo adquirir os dois próximos para fechar.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela explicação, Lierson.

      Pelas 176 páginas, estava na dúvida se continha as histórias da época de Mick Anglo. Que pena que não vieram!

      Ao contrário do que muitos dizem, gosto da adição das histórias do Mick Anglo, justamente como comparativo a desconstrução do Moore.

      Existe também a versão de Portugal, compilada em um único encadernado e chamado de "Miracleman, Edição Integral".

      Panini sempre com suas paninices. Já que não colocariam as histórias do Mick Anglo, poderiam muito bem ter lançado tudo em um único encadernado.

      Excluir
    2. Metade é extra de interesse duvidoso inflacionando o produto.

      Excluir
    3. E aí, Lierson... blz?

      Exato... "Miracleman" deve ser lido dentro do contexto: O leitor tem q considerar q a obra foi escrita em 1982 e q nem a revolução de "Watchmen" tinha acontecido ainda!

      Mto se copiou, plagiou, e se "inspiraram" nessa HQ do Moore... Um exemplo famoso é o "SENTRY" da Marvel, q bebeu TANTO da mesma fonte, q até o rosto do protagonista é igual, kkk!

      Só acho q já podiam ter largado a série completa num Vol. único, já q tão lançando um monte de coisa em OMNIBUS e "Ed. Definitivas"... Mas enfim, já esperei demais pra ter esse material impresso e encadernado: e fico no aguardo dos próximos Vol. pra fechar tbm!

      Abs!

      Excluir
    4. "Existe também a versão de Portugal, compilada em um único encadernado e chamado de "Miracleman, Edição Integral"


      Pois é... Era ESSA edição q eu pensei q fossem lançar aqui qdo anunciaram o encadernado ano passado (teria sido melhor num golpe único)!

      Abs!

      Excluir
  3. Ótima notícia. Recordo que a turma do UHQ vinha anunciando desde o ano passando, sempre com aquela passada de pano junto à Panini (site "mainstream" tem o rabo preso). Poderiam ter lançado em HC desde o início. Mas optaram por ganhar em edições avulsas.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Neófito... blz?

      Pois é, a gente já viu qual é o lance da panini mesmo... É faturar várias vezes seguidas com o mesmo produto!

      Lançaram o "Miracleman" em fascículos com 17 números, agora vão encadernar tudo isso em 3 Vol. E futuramente eles lançam a "VERSÃO INTEGRAL" com tudo junto num único Vol, rs!

      Olha o "Monstro do Pântano" agora... Já saiu em papel jornal, depois relançaram em papel LWC, e agora vem em capa-dura!

      A "máquina" $$$ tem q girar, hehe...

      Abs!

      Excluir
  4. BAHHH, Leo, gostaria de ter essa tua "percepção" de esperar pela edição encadernada! Como não tenho tal, acabei comprando as 16 individuais desse CLÁSSICO e agora tô me coçando pra gastar o meu suado dinheirinho nessas três edições.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Márcio... blz?

      Hehe, não pense q eu não fiquei na ansiedade esses anos todos (7 anos de espera) tbm, rs... Esperar a versão encadernada foi um risco, pois essas tretas de direitos autorais poderiam ter algum revés e a série nunca mais voltar a ser publicada!

      Aliás, esse é o mesmo risco do "Mestre do Kung Fu"... A Panini correu pra publicar numa CHM pq se demorasse mto a Marvel poderia perder de novo os direitos do uso do "Fu Manchu" e aí: nunca mais, rs!

      Às vezes a paciência é amiga do colecionador (nesse caso do "Miracleman" valeu a espera)... mas às vezes tbm é traiçoeira, kkk!

      Abs!

      Excluir
    2. ahhh lembraste-me do "Mestre do Kung Fu"... se a Panini lançasse mais um box de CHM com a continuação da fase... sei que é um sonho impossível!

      Excluir
    3. Esse é um sonho impossível mesmo, adilson...

      A Panini sempre falou (desde antes de lançar a 1º edição da CHM do MKF) q não iria publicar a fase final do 4º OMNIBUS americano (eles parariam no 3º)!

      Abs!

      Excluir
  5. Oi Léo.
    Lembro de quando tinha uns 9 anos e meu irmão mais velho apareceu em casa com a edição 1 do Miracleman e a edição 4 da "A guerra de luz e trevas". Eu que era acostumado a ler gibis tais como Tio Patinhas, fiquei fascinado com esses quadrinhos e os reli várias vezes na tentativa de entender o que era aquilo que estava em minhas mãos. A propósito, "A guerra de Luz e Trevas" junto com "Esquadrão Atari" mereciam ser republicados hoje em dia.
    Zarko.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Zarko... blz?

      Pô, vc já foi da fase "Tio Patinhas" direto pro "Miracleman"? Deve ter sido uma bela "chacoalhada" nas ideias, hein? hehe!

      Eu comecei com os "Patos" tbm ("Disney Especial" era a minha revista favorita na infância)... Mas a minha transição foi mais amena, pois passei direto pra Marvel com o "Aranha", rs!

      A "Guerra de Luz e Trevas" eu nunca li... Mas tenho interesse. Já o "Esquadrão Atari": Bem, tô produzindo uma postagem bacaninha sobre as HQs baseadas em jogos do ATARI (tem material até do Pérez q nunca saiu no Brasil). Essa vai pro ar no mês q vem, rs!

      Abs!

      Excluir
  6. Juvenal Ponted14/02/2021 18:05

    Infelizmente, achei o material bem datado quando comprei a versão mensal.

    Tinha lido em scan lá na época da internet discada, que uma camarada tinha publicado num site... Levava 1h para ler cada edição... hehe E lembro de ter gostado, mas agora, adulto, achei bem mais ou menos. Acho que estou muito exigente... hehe

    Enfim, já não ia comprar mesmo, e com esse preço então...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, questão de gosto pessoal nesse caso então... Tranquilo!

      Ainda acho "Miracleman" uma obra-prima q bota no chinelo qq coisa moderna da Marvel e DC!

      Abs!

      Excluir
  7. blz leo?

    nunca li miracleman, gostaria muito de ler, o preço da primeira edição é salgado mas com um bom desconto (pelo menos 30%) da pra encarar, o problema vai ser o preço das próximas edições, provavelmente vai estar la nas alturas.
    fica a dúvida de comprar ou não, e acho que não estou sozinho nessa.

    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, gustavo... blz?

      Uns 20 ou 30% são de praxe... Sempre rola uns descontos assim nesse tipo de produto, rs!

      Mas é certo q a FACADA vai ser maior nos próximos 2 Vol... q serão um pouco mais parrudos em relação ao 1º (não ficarei surpreso se algum deles passar de 100)!

      Abs!

      Excluir
  8. fico feliz por ter pego as mensais na época.saiu bem mais em conta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A soma das 17 edições deve ter ficado em torno dos 136 contos (q eu me lembre era uns 8 reais cada)... Mas sim, vai sair mais em conta do q a soma dos 3 encadernados!

      Abs!

      Excluir
    2. 7,50 cada. só a metalizada que foi 13

      Excluir
  9. Essa hq é daquelas, nunca li ou vi, só ouço falar, sempre bem é claro, assim que possível vou tentar adquirir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena mesmo, Francisco...

      Quadrinho da mais alta qualidade... Fique de olho nas ofertas q vão aparecer com certeza!

      Abs!

      Excluir
  10. Oi Leo!

    Esqueci de mencionar que Miracleman foi escrito pelo Moore ao mesmo tempo em que ele trabalhava na Marvel U.K. escrevendo "Capitão Britânia", tanto que tem até um "jabazinho" na revista do "Capitão Britânia", numa parede escrito Miracleman.

    "V de Vingança' também começou a ser escrito nesta época, na mesma Editora de Miracleman, a Warrior, em pleno auge da Margaret Thatcher como Primeira Ministra do Reino Unido. Moore foi critico ferrenho da "Dama de Ferro", tanto que há críticas ao governo dela tanto em "Maxwell -O Gato Mágico", como em "V de Vingança".

    O ranço que ele pegou das editoras foi por causa da política de exploração das mesmas em relação aos escritores e artistas, sendo que ele mesmo foi vítima disso, e tentou mudar esta situação mas não conseguiu!

    Creio que o "personagem" que ele criou para si mesmo represente isso, mas duvido que ele não tenha idéias ainda para personagens Marvel ou DC em seus pensamentos, coisas que ele queria ter feito e não pôde por alguma razão!

    Ele é um cara culto e esclarecido, e sabe que os personagens não tem culpa da política suja das editoras. A revolta dele por não ter conseguido mudar as coisas e ganhar mais dinheiro ele desconta nos fãs, para assim evitar encheção de saco com perguntas indesejáveis sobre isso ou aquilo, e se ele não pretende voltar a escrever HQs, etc.

    Talvez ele seja um cara que não lida bem com decepções e rasteiras que a vida nos prega através de pessoas inescrupulosas e mal intencionadas, pudera, o que o professor fez com ele no colegial.

    Alan Moore parece uma pessoa que vive no limite da raiva por tais decepções, mas ele conseguiu se sobressair mais que outros que infelizmente morreram injustiçados na miséria.Creio que ele seja rico atualmente, não como um Paulo Coelho que é bilionário, mas seus livros vendem bem, isso sem contar seus trabalhos autorais em HQs, etc.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Elcio... blz?

      Pô, bacana mesmo... não tinha me ligado q o "Miracleman" tava rolando ao mesmo tempo q o "Britânia", rs. Agora q vc falou, lembrei de uma capa ou propaganda antiga em q apareciam os 2 juntos, saca só:

      https://thecaptainbritainblog.files.wordpress.com/2013/06/captain-britain-meets-miracleman-dr-and-quinch-in-amazing-heroes-15.jpg

      E o "V de Vingança" tbm, hein? Putz, tem q respeitar o cara q escreve essas 3 séries FÓDAS ao mesmo tempo... Imagina a mente do sujeito fervilhando de ideias pra render 3 das melhores HQs de todos os tempos. É só pra quem pode, rs!

      E sim, não tiro de forma alguma a razão do Moore em relação à política de exploração das editoras... Embora eu considere algumas de suas ações e comentários meio exagerados. Por exemplo: A intolerância dele com adaptações das HQs pro cinema. Tá certo q fizeram mta MERDA ao transporem pras telas o "Monstro do Pântano" (tô falando dos 2 FILMES q teve nos anos 80 - a série de TV eu ainda não vi) e "Liga Extraordinária" (q ficou uma BOSTA em todos os sentidos e ainda afundou a carreira do Sean Connery)!

      Mas ele esperneou bastante qdo foi a vez de "Watchmen" e "V de Vingança", rs... Aí eu achei injusto, pois são mídias diferentes e é claro q o resultado nunca vai ficar exatamente igual. Eu gostei mto do FILME do "Watchmen" (tentaram fazer bem fiel, coisa q hj em dia não fariam) e o "V de Vingança" eu achei legal tbm (não tão bom qto "Watchmen", mas bem passável em linhas gerais)!

      Vou te dizer q o filme do "Watchmen" serviu ao seu propósito... ao levar a obra pra um outro público q jamais leria a HQ. É o caso da minha mulher: Ela não gosta de gibis, mas curtiu o filme e bem ou mal pode-se dizer q ela passou a conhecer a obra (a trama tá ali, os personagens, a emoção da história). É isso q faltou o Moore entender: q uma adaptação não visa especificamente agradar ao mesmo público q idolatra a HQ!

      A série "Penny Dreadful" não tem nada a ver com gibis, mas bem q poderia ter sido uma versão bem sucedida da "Liga Extraordinária" pra TV: Tem mtas semelhanças com a HQ e ficou fóda demais (adorei a 1º temporada)!

      Já a série de TV de "Watchmen" eu não assisti ainda (tá na FILA)... mas tenho certeza q o velho Moore deve ter renegado tbm, kkk!

      Não sei como é a vida pessoal do Moore... Mas imagino q ele ainda viva bem com toda a fama e prestígio q ainda tem. Se bem q às vezes ter uma boa vida é apenas questão de perspectiva, de repente o cara vive bem com pouca grana, tendo o suficiente pro "Churrasquinho do fim de semana" (como dizem, hehe)!

      Abs!

      Excluir
    2. Tem um vídeo do Pipoca e Nanquim de um dos caras da trupe visitando o Alan Moore e ele mora numa casa confortável de subúrbio. Nada luxuoso, mas com certeza, deve ter um quintal nos fundos para um churrasquinho sim.

      Excluir
    3. Churrasquinho na Europa ???
      Sim, também assisti a esse vídeo do Pipoca & Nanquim. Só que acho muito mais provável o Moore ficar só no cházinho com torradas lá no quintal enquanto também espragueja sobre o custo de vida já que até mesmo pra ele um churrasquinho lá na Inglaterra deve sair caro pra caramba, tchê.

      Excluir
    4. Aqui no sul o churrasquinho do findi é sagrado, hehe...

      Vida boa aqui é conseguir pagar as contas do mês, passear com a família no shops, maratonar Netflix nas madrugadas, e meter aquele churrasquinho com cerveja no domingo (assistindo as cassetadas do "Encrenca", kkk)!

      Abs!

      Excluir
  11. Fala aí comandante!

    Cara o ritmo das postagens tá alucinante hein!! Quase não tô dando conta de acompanhar. Kkkkk!! Brincadeira, esse e o embalo que nós frequentadores do blog gostamos e agradecemos. Quanto ao assunto da pauta, quando do primeiro lançamento desse material do Miracleman no início dos anos 2000 cometi o erro condenado pela "mídia" que cobre o mercado de hq´s ou seja blogs e canais de youtube que diziam que a turma que não comprou as edições mensais querendo e esperando pelos encadernados, fez o material encalhar e a Panini não teve retorno pra lançar compilados em curto ou médio prazo.
    O que foi acontecer só agora quase 20 anos depois. Tem dois aspectos nesse lançamento primeiro o positivo que é um material de qualidade e com bom tratamento estar à disposição do público. E segundo o negativo que é o fato de estar inserido numa conjuntura econômico financeira de crise e recessão jogando o valor de capa nas alturas.
    Resumindo. Esse é um material que apesar de desejado vai ter de ficar naquele espaço da reserva da promoção de ocasião, que ao que parece virou coisa do passado porque pelas últimas ofertas da dona AMAZON a coisa agora vai ser como diz a galerinha de hoje "você que lute". Então é isso amigo Leo, mais uma vez meu muito obrigado pela matéria, sigo acompanhando o se me permite a ousadia "nosso" SubmundoHQ.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Errata: Apenas uma correção falei que a republicação ocorre quase 20 anos depois, na verdade são quase 10 anos depois, me confundi pois a primeira publicação foi em 2014 e não em 2004.
      Obrigado!

      Excluir
    2. E aí, LEPM... blz?

      Hahaha, qdo eu acerto o ritmo numa semana: atrasa na outra, kkk... Mas o atraso agora foi por uma boa causa: Eu passei a última semana acelerando minhas leituras atrasadas pra poder escrever o próximo "REVIEW" do blog (q vai ao ar logo em seguida)!

      Bah, tá cada vez mais difícil ler um gibi aqui em casa com o moleque aloprando e dormindo tarde e eu tendo q acordar cedo no dia seguinte pra trabalhar (só tenho as madrugadas pra ler gibis e tenho q dividir com o sono tbm)... Mas consegui terminar alguns dos lançamentos mais recentes e já vou começar a redigir o texto do REVIEW (q foi suado de fazer, mas ficou bem eclético na seleção, rs)!

      E esse papo de: "temos q ajudar a editora a vender pra ela lançar o q a gente quer"... é a maior pilantragem orquestrada pela mídia "especializada" (blogs e canais - q faturam uns trocos com as vendas e links da amazon, por menores q sejam) e as próprias editoras (repare q nas lives e entrevistas os editores SEMPRE falam coisas do tipo, hehe). Desde os tempos da finada Abril q vinham com esse papo, rs!

      A putaria mais recente e a q mais me deu raiva nesse estilo veio da MYTHOS: A editora falava q o "DREDD" tinha q vender bem pra eles poderem lançar o material clássico em P&B q MTA gente pedia (Guerra do Apocalipse). Lançavam revista mensal, encadernados diversos de fases modernas, e NADA do clássico pq nunca "vendia o suficiente". Tomar no cú mesmo, tiraram o leitor pra otário nessa!

      Com o "Miracleman" o esquema era o mesmo... Queriam q o cara comprasse a mensal com grampo pra DEPOIS (quem sabe) lançarem o encadernado ("SE" vendesse bem). Q eu saiba, as vendas foram bem fracas (mtos - EU incluso - preferiram esperar o encadernado mesmo). Demorou mas veio, mesmo com as vendas duvidosas da mensal!

      E obrigado à vc, por estar curtindo e acompanhando o "Submundo" (q é de todos sim)!

      Abs!

      Excluir
  12. Oi, Leo! Blz??

    Eu também fui um dos que não pegou as edições do "Miracleman" na época...rs A distribuição era setorizada e nem vinha todas para cá... Era bem difícil de achar!!! Cofre certo nesses encadernados!! Aguardando uma boa promoção para adquirir!!!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Leo... blz?

      Mesma coisa aqui, xará... A distribuição era mto zoada e difícil de acompanhar. Nas bancas, vinha em algumas e em outras não (e qdo vinham era complicado peneirar uma edição em perfeito estado - por elas serem fininhas e molengas, amassavam fácil no manuseio tacanho das distribuidoras e donos de banca)!

      Na loja daqui até vinha... mas mandavam poucos exemplares (o q aumentava a disputa mesmo entre os poucos leitores interessados). Em suma: Fiz bem em esperar tanto tempo pelos encadernados!

      Abs!

      Excluir
  13. Boa tarde Leo e amigos do blog.

    Vcs que costumam comprar pela Amazon ja aconteceu de na hora de finalizar a compra o site fica excluindo alguns itens? Tipo selecionei 9 revistas mas na hora de finalizar o site nao deixa eu comprar 3 delas e elas aparecem em estoque. Com essa queda da distribuicao nas bancas ta ficando quase impossivel pra eu conseguir manter as colecoes de Tex.

    Rodrigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo, compro muito na Amazon e nunca aconteceu isso comigo.

      Excluir
    2. Bizarro isso! Compro muito na Amazon e realmente nunca me ocorreu esse problema.

      No meu caso, a maior difículdade da galáxia foi entrar em contato com o atendimento ao cliente de lá pois mudei de residência e o site da Amazon não permite alterar o endereço após o fechamento da compra.
      Conclusão: mandaram minhas três encomendas pro endereço anterior MESMO eu tendo alterado o endereço no site da Amazon.
      E pra conseguir expor meu problema, cadê um e-mail ou telefone de contato ?

      Recado pro Bezos (que meu camarada Silvio Santos já me disse ser fã do Submundo HQ): "Cara, tu é o sujeito mais rico do planeta; toma jeito na vida e endireita a budega desse site, homi."

      (Nota: Jeff Bezos fala 153 idiomas e 209 dialetos, e não será difícil pra ele entender esta reclamação).

      Abs!

      Excluir
    3. E aí, Rodrigo... blz?

      Nunca me aconteceu algo assim... mas "parecido" rolou recentemente:

      Eu tava efetuando uma compra, e um produto FOI RETIRADO DO MEU CARRINHO antes de eu finalizar a compra. Depois eu fui ver, e ele tava indisponível. Ou seja: compraram a mesma coisa q eu e ao mesmo tempo, sendo q o produto foi retirado do meu carrinho pra q outra pessoa fosse contemplada!

      Achei sacanagem isso, pois se tava no meu carrinho a prioridade da compra devia ser minha 1º...

      Abs!

      Excluir
    4. "Recado pro Bezos (que meu camarada Silvio Santos já me disse ser fã do Submundo HQ): "Cara, tu é o sujeito mais rico do planeta; toma jeito na vida e endireita a budega desse site, homi."


      Esse cara tem tanto dinheiro, q nem deve ter tempo pra cuidar desses problemas mundanos, kkk...

      Se eu ganhasse milhões por mês... as frases q eu mais usaria diariamente seriam: "Fala com o meu advogado" e "fala com a minha secretária", rs!

      Abs!

      Excluir
  14. otimo post
    tendo Moore e Gaiman na coleção não precisa de mais nada

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim, ainda precisa do ENNIS, kkk...

      Abs!

      Excluir
  15. Oi Leo,

    Com tanta coisa saindo, fica complicado recomprar essa. Tenho as edições individuais da Panini.

    Eu vou pelo seguro e no fim me ferrei duas vezes com o Monstro do Pântano papel ruim e esse Miracleman. Mas ambas foram lançadas antes do mercado gormetizar e ter espaço para tantas republicações em formato de luxo. Agora estou vacinado, não ainda vaCHINAdo :-], e não compro mais nada em formato duvido que aponte republicação futura.

    Talvez eu me segure mesmo e espere essa edição definitiva, a qual pelo andar dos doubles (triple...) dip deve acabar saindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Fabiano... blz?

      É complicado mesmo esses riscos q a gente corre ao comprar um material q não sabemos se futuramente irá sair num formato melhor ou mesmo "SE" vai sair de novo um dia!

      Te confesso q eu arrisquei com o "Miracleman", ao deixar de comprar as edições avulsas, mesmo sabendo q poderia NÃO ser relançado encadernado (como eu gostaria) e q eu poderia ficar SEM essa HQ q eu considero essencial!

      Nesse caso, eu tive sorte... Esperei ANOS por este encadernado, e finalmente saiu (embora tenha sido dividido em 3 partes - e eu torcia pra q fosse numa edição única)!

      Já com o "MP" eu tive azar... comprei a versão pisa-brite pq não quis arriscar (e me submeti a comprar esse material num papel q sempre me desagradou bastante). Anos depois, saiu em LWC e acabei comprando de novo (vou botar à venda a versão pisa, mas vai ter q ser baratinha pq senão não vende, rs)!

      Abs!

      Excluir
  16. Oi LEO,

    Eu gosto de dizer que os grandes artistas de qualquer área cultural tem seu pico de criatividade e maestria. Esse pico varia muito, para alguns são uma obra, para outros 5 anos, para outros algumas décadas (Scorsese é um grande exemplo no cinema).

    Alan Moore é outro que teve várias décadas de grandes obras, embora com um pico mais expressivo nos 1980s, mas realmente a própria trajetória de vida dele e suas brigas diversas atrapalharam sua criatividade. "Aposentadoria" com honras pra o mestre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Fabiano...

      O AUGE do Alan Moore já passou mesmo... E foi na década de 80 (sua melhor produção). Os anos 90 foram bem fracos pra ele (foi se meter com a Image e fez mta merda: Até a mini-série do "Violador"). Nos 2000 voltou a brilhar com o desenrolar da "Liga Extraordinária", mas já sem o emsmo pique pra um NOVO "Watchmen", "V de Vingança", ou "Miracleman"!

      O tempo passa pra todos... e é bom sabermos a hora de parar (eu tbm já ando ensaiando minha aposentadoria pros próximos 10 anos no máximo, rs)!

      Abs!

      Excluir
  17. Oi Leo,

    Sou ruim para nomes de papéis mas o que tenho é a primeira edição, acho que é esse pisa-brite que é só um passo acima do papel jornal.

    Ao menos não está amarelando como o jornal, mas é um papel que a definição fica ruim e as cores não se destacam. Basta comparar com a edição antiga da Pixel em capa dura (só saiu o volume um). Eu mantive esse e não comprei a primeira da Panini. Ainda bem que não sou lombadeiro, hehehe (sem críticas a quem é).

    Bom, já que anda assim vou esperar uma edição ultra definitiva, hahaha!

    Leo, você não conta, você é o verme dos vermes! :-]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Fabiano... blz?

      É esse papel mesmo q vc falou: O pisa-brite é parecido com o jornal e era o mais usado pela Abril nos formatinhos!

      Outros tipos de papel:

      LWC: é o "brilhoso" fininho (a Panini usava nos encadernados tipo: "XM - Era do Apocalipse" e na coleção "Maiores Clássicos"!

      Off-set: é o "branquinho" fosco (CHM)!

      Couché: O mais caro e luxuoso (é o mais usado em capa-dura: é brilhoso tbm, mas é mais grosso q o LWC)!

      E eu sou "vermezão" brabo mesmo, kkk...

      Abs!

      Excluir
  18. Leo,

    Com a decadência do Facebook e a fuga de pessoas pelas políticas de privacidade e práticas ruins da empresa em todos seus produtos, eu tenho uma sugestão.

    Criar um grupo oficial "secreto" no Telegram que seria muito mais dinâmico e interessante do que as discussões lá no Facebook.

    Pode até ser em paralelo com o grupo do FB, nem precisa descontinuar o outro. Só para quem quiser, caso você tenha interesse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa... Valeu pela dica, Fabiano!

      Não conheço esse Telegram, mas vou me informar melhor pra ver se tem como adaptar um grupo por lá... Pois não aguento mais a censura e regrinhas do facebosta (dia desses deram um BLOCK de 30 dias num amigo meu só pq ele falou umas verdades sobre a Marvel atual!

      Vou ver como funciona esse telegram então, e qq coisa eu lanço o convite aqui no blog... Valeu mesmo!

      Abs!

      Excluir
  19. Essa eu comprei na epoca pois alem de tudo é o meu formato preferido. Prefiro mil vezes edições avulsas com as capas da edição do que encadernados. mas sou 8 ou 80. Se não fosse avulsas preferia que tivesse saido em 1 só encadernado do que dividido com poucas paginas como estao sendo a maioria das do Moore ultimamente (providence, cinema purgatorio)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, gustavo... blz?

      Eu já passei a adotar mais o formato encadernado pra tudo... Engraçado, q até pouco até os meus formatinhos valiam na estante: Hj em dia eu mantenho os formatinhos só por saudosismo mesmo (pra ler textos e apreciar melhor a arte tem q ser formato americano)!

      Atualmente, a única revista com grampo q eu compro é o "Fantasma" (essa é boa demais)!

      Abs!

      Excluir

POR FAVOR, LEIA ANTES de POSTAR:

O "Submundo-HQ" é um blog que preza a amizade e a boa convivência entre os usuários... Assim, NÃO serão aceitos por aqui comentários que incluam:

1) Ofensas pessoais e falta de respeito em geral!
2) Manifestações e militâncias POLÍTICAS (de qq tipo)!
3) SPAM e links de divulgação gratuita de compra/venda de HQs!

Obrigado, e seja sempre bem-vindo ao "Submundo"...

Até+

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...