29/06/2016

"NICK FURY - Agente da S.H.I.E.L.D." (Vol. 1): Ação e Espionagem em Tempos de Guerra-Fria...

"Nick Fury - Agente da S.H.I.E.L.D." (Vol. 1)... É mais uma edição imperdível com material clássico na EXTENSÃO da coleção de capa-preta da Salvat!

Trazendo as primeiras histórias solo do personagem em sua fase à la "James Bond" (antes disso ele estrelava a série: "Sargento Fury - E Os Comandos Selvagens" - Passada na 2º Guerra Mundial)... Esta edição vem assinada por: Stan Lee, Jack "REI" Kirby, e Jim Steranko (o "Galaxy Trio" dos primórdios da Marvel)!

Confira abaixo (e não perca logo a seguir a matéria especial com o Vol. 2):

"Nick Fury"... Foi criado em 1963 por Stan Lee & Jack Kirby na série: "Sargento Fury - E Os Comandos Selvagens". Só que suas aventuras se passavam durante a 2º Guerra Mundial (e rivalizavam com o "Sargento Rock" da DC). Na época, o Universo Marvel recém estava sendo construído e interligado (em plena Era de Prata) e o "Sargento Fury" manteria sua revista de guerra (na qual enfrentava as forças de Hitler) ao mesmo tempo em que ressurgiria também no "presente" (no caso: nos anos 60 - junto com os demais heróis Marvel). A diferença agora, era que "Nick Fury" passava a ser um agente secreto... Literalmente: O "James Bond" da Marvel!

Essa nova versão (que é o conteúdo desta edição da Salvat) surgiria em 1965 na revista "Strange Tales" (um mix da Marvel onde o espaço era dividido também com histórias do "Dr. Estranho" e "Tocha Humana") aproveitando a febre do sucesso de "007" (Sean Connery) nos cinemas. Durante um tempo, "Fury" apareceria simultaneamente nas 2 revistas ("Sgt. Fury" e "Strange Tales") passadas em épocas (e guerras) distintas: Sendo que na década de 60 a Guerra-Fria se desenvolvia entre as grandes potências mundiais (misturando espionagem, sabotagens, e ameaças nucleares: Elementos bem aproveitados pela mídia do entretenimento)!    

Assim (voltando ao gibi)... A ed. da Salvat traz as HQs originais publicadas em: "Strange Tales" nº 150-162 (não se impressionem com a quantidade de histórias, pois elas tinham em torno de 10 pág)! Parte desse material ainda estava INÉDITO no Brasil e outras histórias haviam saído apenas em edições raras de "Heróis da TV" e "Cap. América" (da Abril). "Fury" combate as hordas da "Hydra", o "Barão Strucker", o "Garra Amarela" (uma espécie de "Fu Manchu" genérico), e até o "Cap. América"! Uma edição obrigatória pra apreciadores da Marvel em sua "essência"!

Até+

38 comentários:

  1. Esse material é um VERDADEIRO clássico! Justifica por si só a existência da coleção da Salvat (que eu apelido de "coleção Marvel era Jemas", por ter 90% de conteúdo desse período).

    Uma coisa a mencionar é que as histórias só tinham 10 páginas porque saíram em uma época em que a Marvel era distribuída pela distribuidora da DC (LONGA história!), que a obrigava a ter apenas oito títulos, para impedi-la de usar a velha técnica de inundar as bancas de porcaria e arrasar a concorrência (sim, a Marvel já fazia isso nos anos 40...).

    Com tão poucos títulos, a solução de Stan Lee era colocar dois personagens por revista. Strange Tales tinha histórias do Dr. Estranho e de Nick Fury, por exemplo. Daí as 10 páginas. Eventualmente as vendas da Marvel cresceram tanto que ela conseguiu um acordo melhor e pôde publicar mais séries, "desmembrando" essas revistas. Daí o surgimento de séries próprias do Dr. Estranho e de Nick Fury, que, ironicamente, tiveram ambas vida curta.

    ResponderExcluir
  2. "Uma coisa a mencionar é que as histórias só tinham 10 páginas porque saíram em uma época em que a Marvel era distribuída pela distribuidora da DC (LONGA história!)"


    Verdade, Hunter... Eu já tinha lido sobre essas limitações de títulos da Marvel numa antiga "Wizard" importada e depois (mais recentemente) maiores detalhes tbm naquele livro sobre os bastidores da Marvel!

    Eu penso q teria sido melhor se ainda houvesse essa limitação de títulos: Acredito q com menos revistas mensais, a qualidade das mesmas melhorassem drasticamente (e seríamos poupados de títulos absolutamente inúteis infestando os mixes das revistas ou mesmo desperdiçando toneladas de papel)!

    Exemplos práticos disso, temos o fato do quanto rendiam ótimas histórias essas curtinhas de 10 pág (q aumentavam a ansiedade do leitor pela continuação da trama no mês seguinte)... E tbm a ascensão dos "X-Men" nos anos 70, qdo tinha apenas 1 revista própria (ao invés daquela enxurrada de gibis com "X" na capa q viriam nas décadas seguintes)!

    O princípio de q "MENOS É MAIS"... Se aplica perfeitamente nesses casos, hein?

    Abs!

    ResponderExcluir
  3. Essas 2 edições do Fury são sensacionais. De bom posteriormente só Nick Fury vs S.H.I.E.L.D. Mas nada nesse nivel, o que também é pedir demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quase comprei essa mini (Vs. Shield) num sebo faz pouco tempo... Só q o cara queria 100 reais nela! Tava bem novinha, mas francamente, né? com tanto encadernado de luxo custando esse preço por aí, torrar "cenzinho" nisso seria vermisse demais da conta, rs (metade já seria mto)!

      Abs!

      Excluir
  4. Coincidência ou não, foi durante esse período que Stan Lee e cia. jogaram a qualidade da editora para o alto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não era pra menos... O leitor da época encontrava nos poucos gibis Marvel em banca um padrão de (alta) qualidade similar (fazendo com q todos os títulos valessem a pena)! Já dos anos 90 pra cá, a "quantidade" se sobressai em relação à "qualidade"!

      Abs!

      Excluir
    2. Essa transição rolou ainda nos anos 70. Só nos anos 80 houve um período em que Jim Shooter elevou o nível da editora.

      Excluir
    3. Mas esse período durou pouco pelo visto, né?

      Recomecei a ler HQs a partir de 95 e tive o "privilégio" de cair em plena Era "Bob Harras", rs!

      Abs!

      Excluir
    4. Bem, durou enquanto o Shooter estava lá e alguns anos depois dele sair. Praticamente toda a década de 80.

      Nos anos 90 houve uma queda progressiva de qualidade (principalmente na época em que a Marvel começou a criar série para todos os personagens que tinha sem critério algum, Silver Sable, Slapstick, Maverick...) que culminou na Era Harras, tranquilamente a pior da editora.

      Ironicamente a qualidade voltou a subir ainda nessa altura e continuou no período Quesada/Jemas. Isso coincide com a época em que pararam de fazer megacrossovers. A decadência voltou quando voltaram os megacrossovers. Coincidência?

      Excluir
    5. Oi, Hunter... Falando nessas séries-solo de personagens restolho da Marvel, lembrei agora q fizeram uma do "Agente Americano" plagiando o "Juíz Dredd", rs (essa vc deve conhecer):

      http://www.mycomicshop.com/search?TID=306921

      Tá certo q já era em 2001 (e interligada com a "Segurança Máxima" - q saiu retalhada no Brasil e na qual pularam a mini-série do Ladronn com os "Inumanos")... Mas esse título do "Agente" à la "Dredd" foi uma daquelas tentativas furadas q não tinham como dar certo mesmo, rs!

      E os megacrossovers... devem render mto pras grandes editoras continuarem investido neles. Pro leitor mais exigente, eles não passam de fórmulas batidas/manjadas q já não apresentam NADA de novo ou aproveitável há mtos anos (e só servem pra "ajustes" na cronologia - ou pra bagunçá-la mais ainda)!

      Abs!

      Excluir
    6. Os megacrossovers rendem muito mesmo. E os leitores podem espernear à vontade, porque continuam comprando quando eles saem...

      A ideia do Agente como Dredd é do Busiek, então eu respeito!

      Excluir
  5. Olá Hunter, tudo bem?
    Deixa eu te perguntar uma coisa, fora o assunto em questão.

    Pelo que pude apurar em postagens aqui do Submundo, você reside em Portugal e esteve envolvido no processo de publicação dos quadrinhos europeus pela Panini, confere?

    Acaso você poderia me indicar uma ou mais livrarias portuguesas que vendem banda desenhada do Blacksad? Por enquanto só descobri a Bertrand livreiros.

    Só recentemente fiquei sabedor, que ao contrário do Brasil, Portugal deu prosseguimento a essa série e pensei em adquirir as edições inéditas.

    E mais uma coisa, saberia me informar as séries do Ed Brubaker, como Criminal e Fatale por exemplo, também são editadas pelos portugueses?

    Infelizmente por aqui, quadrinhos noir tem pouca aceitação (me parece) pela escasseies de lançamentos. Nos últimos anos só tivemos a coleção Vertigo Crime pela NewPop.

    Desde já agradeço sua atenção.
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, para compras online acho que só a wook.pt (nossa "amazon") ou a fnac.pt

      Todos os álbuns do Blacksad já saíram por aqui, mas ainda são só cinco.

      Fatale sai por aqui, as outras não. Mas a editora (GFloy) está interessada em publicar toda a obra do Brubaker!

      Excluir
    2. Valeu mesmo pelas dicas, Hunter...

      Ando com umas ideias de completar algumas coleções com ed. de Portugal... E tbm planejo fazer uma viagem praí com a minha patroa no ano q vem (férias)!

      Abs!

      Excluir
    3. Se vier, não esqueça de avisar com antecedência! Aí eu posso tirar uns dias de férias para te mostrar Lisboa e arredores.

      Excluir
    4. Obrigado mesmo, Hunter...

      Pode deixar, q eu te avisarei sim: Até pq, vc é o único amigo q conheço aí em Portugal, rs! E precisarei de umas boas dicas turísticas (e de comic-shops, é claro) por aí!

      Estive no Uruguay no mês passado (qdo tirei umas rápidas férias de 4/5 dias aqui no blog)... E ano q vem será a vez de Portugal (minha mulher escolheu Portugal pra estrearmos nossa 1º viagem pra fora das américas, rs)!

      Abs!

      Excluir
    5. Comic shops em Portugal não são nada do outro mundo, mas você vai se impressionar ao ver o material francês...

      Excluir
    6. Até aí... As comics daqui tbm não são nada demais (e nem ao menos recebem tudo q sai nas bancas e em livrarias - é uma loteria saber o q virá no pacote da semana das lojas especializadas)!

      Mas estou curioso pra ver aí o material francês q anda sendo pulado aqui no Brasil...

      Abs!

      Excluir
    7. Sendo pulado é bondade sua. Saem 5000 quadrinhos por ano na França, dois quase uns 2000 são produções locais novas (outros 2000 são traduções e o resto são republicações). Quanto disso sai no Brasil por ano? 10? 20 em um ano bom?

      Excluir
    8. Nossa... Sendo assim, a chacina é maior do q eu imaginava então!

      Qta coisa maravilhosa deve ter aí no meio e q nunca veremos por aqui... Uma pena q das editoras brasileiras, a Nemo "esfriou" bastante em relação ao q vinha lançando de material europeu: E a Jupati meio q ocupou essa vaga atualmente (mas ainda é pouco pra cobrir ao menos parte dessas estatísticas)!

      Abs!

      Excluir
    9. A Avec vai publicar umas coisas legais também, January Jones já deve ter dado as caras por aí.

      Excluir
  6. Olá Hunter,

    Continuei a fazer pesquisas após te mandar a mensagem e consegui apurar um pouco mais também, essa G.Flor inclusive lançou a 1ª edição de Velvet.

    O maior empecilho é o alto valor do frete, só compensa comprando uma grande quantidade de títulos o ideal é conseguir encontrar todos numa única loja.

    Obrigado pelas informações.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As livrarias que eu indiquei por norma têm tudo. Veja qual delas sai mais em conta.

      Aviso que pode levar bastante tempo para algo postado na Europa chegar aí...

      Excluir
    2. Olá novamente Hunter, foi isso que fiz.

      No momento a Fnac.pt é a única que tem todas as edições de Fatale em português e do Blacksad está em falta somente o volume 3. Pra fazer um pacotão teria que ser ela mesma.

      Mas agora, que fiquei sabendo que o Leo pretende conhecer Portugal, acho que vou esperar e ver se ele traz pra mim.

      E ai Leo, se você for realmente daria pra dar uma passada na Fnac, companheiro? :)

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. Oi, VAM... Eu vou sim pra Portugal (minha mulher q escolheu o local pra nossa próxima viagem)!

      Mas vai ser só no ano q vem (pois já gastamos demais $$$ no Uruguay mês passado, rs)... Se vc não tiver pressa, posso trazer algumas encomendas pra vc sim, amigo!

      Abs!

      Excluir
    4. Não tenho pressa nenhuma, Leo.

      Até hoje só tenho os volumes 1 e 2 do Blacksad da Panini, lançados em 2006. Esperar mais um ano, não fará diferença nenhuma pra quem já espera há dez.

      Ano que vem a gente volta a falar nisso :)

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    5. Isso é verdade... Afinal, o q é 1 ano a mais pra quem já tá esperando há 10? rs!

      Voltaremos ao assunto sim, pode deixar (te avisarei com antecedência qdo a viagem estiver pra rolar)!

      Abs!

      Excluir
  7. "A Avec vai publicar umas coisas legais também, January Jones já deve ter dado as caras por aí."


    Verdade, Hunter... Essa editora andou prometendo uns materiais bem interessantes mesmo: A maioria deles eu não conheço, mas parecem ser mto bons!

    A "January Jones" apareceu nas livrarias daqui sim, na semana retrasada... a arte tava ótima (me lembrou a do Tintim) e incluí na minha lista de HQs pra serem conferidas! Ficarei de olho (monitorando) os próximos lançamentos dessa editora!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O material deles é mais de segunda linha. Não é francês, mas holandês ou flamengo (parte neerlandófona da Bélgica), não são os grandes sucessos tipo Lucky Luke ou Spirou (belgas francófonos). Mas é material de qualidade.

      Lucky Luke e Spirou que também estão saindo aí, aliás, embora eu entenda que a Zarabatana não esteja publicando Lucky Luke de forma muito dinâmica...

      Excluir
    2. Eles vão "pelas beiradas" do material Europeu então, hein? Mas sendo de qualidade é o q importa!

      Qto ao "Lucky Luke"... Bem, a Zarabatana tem a péssima fama de deixar suas coleções inacabadas ou apenas iniciadas. Comprei dela a "Clara da Noite" e "Cicca Dum-Dum" (ambas excelentes), mas levei um banho de água-fria qdo essas ed. ficaram apenas no Vol. 1 (sendo q lá fora tiveram várias edições)! Espero q o "Luke" tenha mais sorte!

      Abs!

      Excluir
    3. A Zarabatana promete um segundo no site:
      http://www.zarabatana.com.br/

      Repare que eu não sei até que ponto isso teve repercussão. Quase não tem resenhas online, pode conferir, até o Dredd tinha mais (e Lanfeust e Barbarella têm MUITO mais!). Sei que foi divulgado porque a nota de lançamento apareceu em todos os sites, mas se ninguém encontrou à venda ou comprou não adianta!

      A Jupati eu posso garantir que vai publicar pelo menos os arcoos iniciais de Lanfeust e Trolls (o resto, claro, vai depender dos resultados). As outras eu não sei dizer. Repare que a economia brasileira não vai lá essas coisa...

      Excluir
    4. A Zarabatana tem tido falhas mto graves de divulgação e marketing... seus lançamentos passam quase desapercebidos na mídia (e convenhamos, essa divulgação tem q partir da própria editora: Assim como a disseminação da notícia nas redes sociais: O face, principalmente)!

      A Jupati já consegue se manter como assunto constante em sites, blogs, e canais de vídeo: "Lanfeust" e "Barbarella" foram bem noticiados em toda a mídia... Embora a editora ainda não tenha conseguido chegar às grandes livrarias (aqui no sul do país, pelo menos, nem Cultura, Fnac, Saraiva, e lojas especializadas receberam qq edição da Jupati - O "Lanfeust" eu tenho pq um camarada meu trouxe de SP pra mim, e a "Barbarella" eu tava esperando sair os "Trolls" pra comprar pelo site os 2 juntos)! Mas ainda acho q a Jupati precisa buscar parcerias com as livrarias e garantir distribuição nas lojas físicas tbm!

      Abs!

      Excluir
    5. Não sei se você viu, mas ela está toferecendo uma grande promoção nas compras online:
      http://www.lojamarsupial.com.br/marca/jupati-books.html

      Lanfeust está com um grande desconto, os outros nem tanto, mas já vale o preço. Frete grátis a partir de 100 reais.

      Sei que não resoolve o problema das lojas físicas (francamente só quando a editora tiver um grande catálogo vai poder ter uma distribuição realmente ampla), mas já ajuda.

      Excluir
    6. Oi, Hunter... eu vi sim: Essa promoção da Marsupial/Jupati tá sensacional (até parece coisa de Black Friday, rs)!

      Fiz um pacote junto com um amigo meu e mandei vir os "Trolls" e a "Barbarella" (fora as q ele pediu pra ele)... E acho q farei um 2º pedido com os "Mestres Modernos" (só tenho a ed. do Byrne e agora acho q vou pedir a do Pérez e do Garcia-López)! Tbm me interessei pelo livro do Marcatti (q tá 9 pila)!

      Ótimas promoções mesmo, hein?

      Abs!

      Excluir
    7. Eu disse!

      A coleção Mestres Modernos é excelente. Tenho um punhado de volumes americanos e entendo que a edição brasileira oferece ainda mais, incluindo uma checklist dos autores em português!

      Excluir
    8. Essa do Byrne q eu tenho é excelente mesmo, Hunter... Eu diria até q obrigatória pra fãs do artista!

      Recomendei todas essas ofertas na nova postagem q acabei de botar no ar... Pois essas promoções são a chance agora pra quem perdeu antes (já fechei a encomenda com o Pérez e López)! Puxa, apenas 11 reais a ed. do Pérez (mto barbada mesmo)!

      Abs!

      Excluir
  8. Léo,nessa edição do Nick Fury, quantas edições são desenhadas pelo Steranko e quantas pelo Kirby?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí... blz?

      Não contei (até pq, as histórias são curtinhas e são mtas)... Mas a MAIORIA é Steranko e ele já entra no Vol. 1 (onde emula o Kirby) e o Vol. 2 é todo dele!

      Abs!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...