21/11/2018

Stan Lee (R.I.P.): O Adeus ao Marketeiro da Marvel...

E mais um obituário é escrito aqui no "Submundo" este ano (aliás: Terrível ano pros quadrinhos no Brasil e no mundo)... Desta vez, nos despedimos aqui de Stan Lee: O Marketeiro da Marvel!

Entre informações falsas (FAKE news) divulgadas pela grande mídia nos últimos dias (e que atribuíam à Stan Lee a criação até de personagens que ele não criou) e a comoção verdadeira dos fãs de HQs, fica a sensação de perda de uma figura emblemática da Marvel (e dos quadrinhos em geral)!

Confira abaixo:

Stan Lee (ou Stanley Martin Lieber)... Nasceu em Nova York em 1922, vindo a falecer na semana passada (dia 12 de novembro) aos 95 anos de idade (quase 1 século vivido intensamente e dedicado à maior parte do tempo ao mundo dos quadrinhos). Escritor, editor, publicitário, produtor e empresário, Stan Lee sempre foi uma figura bastante controversa no meio quadrinístico, principalmente por ter criado o "Estilo Marvel" de se produzir histórias. Na tal técnica, alguém (muitas vezes ele próprio) dava uma ideia ao artista/desenhista e este criava a trama, elaborava os personagens, e o escritor ia lá depois e acrescentava os diálogos (mais ou menos assim). Essa técnica gerou (anos mais tarde) bastante polêmica sobre os verdadeiros atributos criativos dos envolvidos (quem é o criador? aquele que dá a ideia básica, ou quem a executa em detalhes)?

Seja como for (e independente da discussão sobre o "estilo"), não se deve reduzir a importância de Stan Lee e suas verdadeiras atribuições e qualidades no ramo das HQs, pois na pior das hipóteses, ele teria sido no mínimo um excelente marketeiro da Marvel (editora/empresa) e de si próprio (sendo considerado por muitos - até hoje - como uma espécie de "Walt Disney super-heroístico", rs). O fato é que ele soube vender a imagem da Marvel durante anos como sendo: "A Casa das Ideias", embora sua figura pública nesse meio-tempo tenha ofuscado (midiáticamente falando) a real importância de seus principais colaboradores (e responsáveis também pela criação de inúmeros personagens): Jack Kirby, Steve Ditko, John Romita, Don Heck, Bill Everett, e tantos outros talentosos artistas da Era de Prata da Marvel!

Entre as criações de super-heróis Marvel atribuídas à Stan Lee (e seus colaboradores) estão: O "Homem-Aranha", "4 Fantástico", "Vingadores", "Thor", "Homem de Ferro", "Hulk", "X-Men", "Demolidor", "Pantera Negra", "Inumanos", e "Surfista Prateado"... Já o "Cap. América" NÃO foi criado por Stan Lee, embora a Globo News e o canal History tenham  - erroneamente - divulgado assim nos últimos dias (em uma demonstração atroz de falta de pesquisa jornalística, mas típica da grande mídia: cada vez mais propagadora de Fake News e mentiras pra todos os lados). Em suma: O "Cap. América" foi criado por Joe Simon & Jack Kirby, e Stan Lee estreou nas HQs apenas no nº 3 da revista do "capitão" (em 1941) na história: "A Vingança do Traidor" (capa acima)!

Stan Lee começou muito cedo na carreira dos quadrinhos, apesar de tê-la interrompido durante a 2º Guerra Mundial (onde prestou serviço militar). Na década de 50, quando a Timely passou a se chamar "Atlas" (antes de se tornar a Marvel que conhecemos), Lee e seus colaboradores passaram a produzir HQs de monstros, bang-bang, e romance: E que serviram de laboratório pra criação de muitos dos PROTÓTIPOS do que viriam a ser super-heróis e vilões da Marvel no início da década de 60 (a Era de Prata). Com o sucesso de "Flash" na DC (o herói que inaugurou o período de prata dos quadrinhos) e em seguida da "Liga da Justiça", o editor Martin Goodman chamou Stan Lee pra recriar versões super-heróicas pra Marvel!

Assim, veio a enxurrada de heróis (citadas mais acima) que deram início à nova fase da Marvel a partir de 1961: Com o surgimento do "4F" (bastante "inspirado" - por assim dizer - nos "Desafiadores do Desconhecido" da DC). A série do "4F" (desenhada por Kirby) foi um dos mais longevos trabalhos de Stan Lee, junto com a revista do "Aranha" (ambas passando a marca de 100 histórias escritas por ele) e as tiras de jornal do aracnídeo (pouco conhecidas no Brasil - tendo apenas seus primeiros anos publicados pela RGE e republicados pela Panini em 2 encadernados). Ainda na revista do "4F", surgiriam 3 novas franquias importantes: "Pantera Negra", "Inumanos", e "Surfista Prateado" (assumidamente: um dos heróis favoritos de Lee)!

O "Surfista", inclusive, rendeu a 1º Graphic Novel da Marvel em 1978: "A Experiência Cósmica" (capa acima), assinada por Lee & Kirby (em sua última participação juntos). A trama, reconta a origem do "Surfista" e sua chegada à Terra, onde se rebela contra "Galactus" (tudo recontado SEM a presença do "4F")! Em 1980, Stan Lee criaria: "A Selvagem Mulher-Hulk" (no auge do sucesso do seriado de TV do "Hulk")! A nível de curiosidade, Lee também recriou vários personagens da DC na série: "Imagine" (acima, a capa com o "Superman")! O "showman" da Marvel também tem tido participações especiais em praticamente TODOS os FILMES de super-heróis. Sua 1º participação (até onde sei) foi no telefilme: "O Julgamento do Incrível Hulk" (de 1989)! Que descanse em paz... Excelsior!

Até+ 

59 comentários:

  1. Boa tarde Léo!

    Stan Lee foi um "divisor de águas" no tocante a quadrinhos de super-heróis. A humanização de seus personagens, os enredos novelescos com tramas abertas e recordatórios impactaram, sobremaneira, a todos os fãs de quadrinhos a partir dos anos 60. O "Homem-Aranha" é o ápice de tudo aquilo que Stan pensou em relação aos seus super-heróis. Adolescente com seus conflitos existenciais; problemas, aparentemente, sem soluções, relações amorosas fracassadas. Que adolescente não passou por isso??? Stan Lee associou o cotidiano adolescente adicionado à superpoderes = conteúdo fadado ao sucesso que, obviamente, aconteceu. Sua partida, mesmo aos 95 anos, causam enorme lacuna e dor em milhões de fãs, como eu, que torcia para que o "amigão da vizinhança" tivesse finais felizes; ao menos, algumas vezes.

    ResponderExcluir
  2. Olá Leo,tudo na Paz?

    Sobre infos desencontradas, ontem o Jornal da Band disse que o Lee foi fundador da Marvel.

    É mais uma façanha creditada ao "jocoso The Man".

    Olha, já que vejo a capa de She-Hulk acima, peço sua licença p/ fazer aqui um resgate e também homenagear a "sagacidade" do Mito:

    https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://vamilustrador.wixsite.com/batdeira/single-post/2015/10/16/AS-PANTERAS-DO-STAN%3F_amp_&ved=2ahUKEwihlvryq97eAhVEkpAKHeZnCy8QFjAAegQIBBAB&usg=AOvVaw1Fj5qWfXApkKw8mDOFWLKz&ampcf=1

    Excelcior!
    VAM!

    ResponderExcluir
  3. Os homens morrem...
    É natural que assim o seja.
    Neste processo inevitável, o mundo se livra de alguns deles, que o parasitam; enquanto que alguns outros, fatigados da luta em prol dos autênticos valores, devem ir descansar da árdua batalha que travaram.
    Mas se até os homens úteis também morrem, não morrem todavia os Pensamentos e os Atos Heróicos, que sempre os acompanharam – e como úteis, ao nosso mundo e às nossas vidas, os tornaram.

    Conheci Stan Lee a partir dos quadrinhos que davam os devidos créditos a roteiristas, desenhistas e argumentistas.
    Me impressionava que, nesses casos, muitos eram os nomes que variavam, mas o de Stan Lee quase sempre estava lá, creditado na seção "História de:".

    Stan Lee, o autor daquelas histórias incríveis, era então "o cara", pra um moleque sem ninguém que lhe informasse de nada sobre quadrinhos e num tempo em que a internet só poderia existir como coisa de ficção.

    Quantas foram as vezes em que as histórias de Stan Lee, trazidas à vida real através de um gibi, me emocionaram !
    Isso é tão verdadeiro que lembro de muitas delas até hoje. E é tão verdadeiro que possuir de volta tantas delas que acabaram se perdendo com o passar do tempo se torna uma aspiração legítima, um nobre objetivo a alcançar por quem conhece o valor de cada sonho.
    Aqui e ali, uma ou outra aventura de algum Super-herói fornecia as diretrizes, a linha de conduta, para inspirar qualquer garoto fascinado por aquilo tudo. Era um mundo épico, pra onde costumáva-se ir em busca de diversão, de suspense, de ação, de empolgação e de tudo o mais que configura o que apenas chamamos de beleza. Porque aquele era um mundo repleto de beleza; um Universo maravilhoso. Um Universo Marvel, tornado possível a milhões de admiradores, nesta nossa realidade afora, graças à genialidade de tantos caras como foi - e sempre será - Stan Lee.

    ResponderExcluir
  4. O Legado dele permanecerá entre nos

    ResponderExcluir
  5. Fala Leo,tudo bem?!


    Um gênio que idealizou boa parte de um grande universo,mesmo não tendo feito algumas histórias,apenas dado as ideias, mas conseguiu criar a partir do zero e dali passar para outros.

    Se não fosse pelo Demolidor,Aranha,Vingadores,Quarteto,X-Men,etc... Não teríamos o privilégio de conhecer autores que marcaram A Casa das Ideias com obras primas como A Morte de Gwen Stacy, Arma X,A Queda de Murdock, A Última Caçada de Kraven,Marvels,No Coração do Átomo e tantos outros.

    O sentimento é de pesar por mais uma perda irreparável para a Cultura Pop!! Apesar de ter lido pouco material do admirável roterista, fico feliz por ter tido a chance de ler alguns clássicos do grande Stan!! Só um gênio mesmo para contar origens de heróis como o Aranha em apenas 20 páginas!!! Dali em diante, eu aprendia sobre radiação(Hulk), sobre o valor de uma família (Quarteto Fantástico), despertava o interesse pela mitologia (Thor), sobre questões morais,éticas e de justiça (Demolidor), sobre sofrer discriminação (X-Men), ou simplesmente imaginar como deveria ser o tamanho de um inseto( Homem Formiga). Muito mais do que entretenimento, as criações de Lee incentivaram bilhões de leitores pelo mundo e eu era mais um dentre tantos. A partir dos quadrinhos, passei a me apaixonar pela leitura e a mergulhar no universo dos livros (Machado de Assis,José de Alencar,Lovecraft, etc). Stan criou leitores,sonhadores, pensadores... E ajudou a consolidar a Nona Arte.
    Obrigado Stan Lee!!! Diz que mandei um Olá para Kirby,Ditko, Moebius e tantos outros que ajudaram a construir esse universo!!

    Excelsior!!!
    Leonardo Goulart

    ResponderExcluir
  6. E aí, Leo, Beleza?

    Grande elegia ao mito dos quadrinhos. Desnecessário dizer que sem as criações de Stan Lee, a maior parte de nós não estaria aqui comentando. Meu primeiro herói de todos os tempos foi o Demolidor, que embora não tenha sido um fervoroso sucesso pelas mãos do seu criador, perdurou o suficiente para se tornar um ícone.

    Em tempo: a Panini registrou no ISBN a violenta história de zumbis iniciada por Garth Ennis para a Avatar, Crossed.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Gosto muito dos roteiros do Stan Lee. Meu primeiro gibi foi Marvel Especial 2, Homem-Aranha: A Morte de Gwen Stacy. Logo, Stan Lee estava ali presente. A única coisa que me decepcionou nele foi, ao meu ver, a falta de companheirismo ao ficar ao lado da empresa quando seus parceiros precisaram da sua ajuda para ganhar algo em relação as criações. Ele, Stan Lee, dizia que a Marvel era dona dos personagens, pois, ele e os demais eram prestadores de serviço. Infelizmente, essa "fidelidade" custou cara para parceiros como Jack Kirby que morreu praticamente falido. O próprio Stan Lee anos após a morte do Kirby voltou atrás em relação aos direitos pertencerem a Marvel de tudo o que criou. Isto na época do filme do Homem-Aranha. Renegociou sua participação nas criações e embolsou uma grana. Pra mim de positivo ficará a relevância nas criações e o profissional sempre ativo que foi. A parte do autruusmo ou justiça em prol dos parceiros ficará uma mancha. Espero que com sua morte outros passem a ser lembrados como ele, alicerces fundamentais para o mercado de quadrinhos. Roberto Xavier.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xavier digo amém para suas palavras.

      O mundo dos Quadrinhos nos encanta, mas infelizmente é maligno nos bastidores da criação e no aspecto comercial. Estão aí Siegel e Shuster que não nos deixam mentir.

      Só pra ilustrar outro exemplo, Gary Friedrich, criador do Motoqueiro Fantasma, tentou processar a Marvel pelos direitos do personagem, perdeu a causa e ainda teve que indenizar a editora.

      Tantos nomes bons que alimentaram nossos sonhos e foram esmagados pelo rolo compressor dessa vil indústria ou simplesmente esquecidos: Roger Stern, Bill Mantlo, etc...

      Abs Teo,
      O colecionador de Indaiatuba.

      Excluir
  8. OI Leo!

    Mesmo sabendo que a vida é finita e que Stan Lee já possuía uma idade bem avançada, sei lá, nunca pensei de fato na morte dele, era como se ele estivesse ali para sempre mesmo que já estivesse perto de um século de vida que é basicamente um marco na vida de um ser humano!

    Mas Stan Lee foi isso mesmo, melhor dizendo É um marco na humanidade, já que ele foi um homem que inspirou pessoas, pobres e ricas, não importando a cor da pele ou o lugar onde moravam, ele criou seres fantásticos que podiam viajar pelos espaço ou dimensões fantasmas, soltar raios com os olhos, escalar paredes, destruir tanques de guerra com as mãos, mas ainda humanos na sua essência, com problemas reais muitas vezes iguais a nós de carne e osso com nossas vidas ordinárias!

    Confesso que muitas vezes na adolescência e início da fase adulta, quando tinha um problema que no momento parecia impossível de se resolver, eu pegava alguma história do Aranha da época dele e do Ditko e lia e parece que dali saía um força que dava uma resiliência para superar o momento adverso!

    Minha história favorita para estes momentos é a publicada em Amazing Spider Man # 33, onde o Aranha preso sob toneladas de escombros, prestes a morrer afogado, com a tia morrendo no hospital, e a poucos metros do remédio para salvá-la, tem de buscar forças dentro de si para resolver e superar uma situação basicamente impossível!

    http://www.guiadosquadrinhos.com/edicao-estrangeira/amazing-spider-man-the-(1963)-n-33/12/944

    Stan não só soube como inspirar pessoas, como basicamente salvou a indústria de quadrinhos que amargava um período muito difícil,sofreu inclusive com a falta de emprego em tempos muitos difíceis para esta indústria, quando havia uma espécie de "caça às bruxas" onde as HQs era queimadas em praças públicas por serem consideradas nocivas para as crianças e adolescentes!

    Stan Lee não morreu, foi só sua forma física que nos deixou! Seu legado será eterno, daqui séculos ainda será lembrado e continuará inspirando gerações, estando no mesmo patamar que os Irmãos Grimm, Walt Disney, Lewis Carroll, dentre outros grandes criadores universais!

    A única coisa que posso dizer é: Obrigado por tudo Stan Lee!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Boa materia, Leo.

    A importância de Stan Lee pras hqs é o que vai ficar mesmo. Apesar das polemicas que seu nome envolve.

    Acho que a historia dele dar a ideia inicial pras historias e escrever seus dialogos (ou parte deles) em muitas das historias que levam seu nome como roteirista, mesmo não tendo desenvolvido-as inteiramente, sempre vai perambular por ai e sempre vai gerar polemicas. Como voce disse na materia "(quem é o criador? aquele que dá a ideia básica, ou quem a executa em detalhes)?" Respondendo sua pergunta na minha visão: Acho que os dois são criadores. Mas eu privilegio mais quem desenvolve/cria a trama inteira.

    É dificil saber até onde vai mesmo o limite do Stan Lee como escritor. Existem duvidas ate sobre o que ele tenha realmente escrito/criado por completo. Sua técnica "Estilo Marvel" deixou muita duvida. Mas sua importancia com a idéia inicial, dialogos, edição, e marketing, são importantes. Ele fez sua figura se associar tão forte a Marvel, que é dificil desgrudar sua figura da editora.

    Não acho que a outra polemica envolvendo seu nome "O CRIADOR DO UNIVERSO MARVEL TOTAL" seja totalmente culpa dele. Isso foi algo criado pela Marvel/Disney, e ele basicamente aceitou (dando uma de Bob Kane com o Batman na DC) kk Acho que o problema maior são as pessoas que mal conhecem as hqs e são epenas fãs dos filmes. Essa grande massa aceitou que Lee é criador de tudo da Marvel sozinho. Mas quem conhece e é fã das hqs mesmo, sabe que não é bem assim.

    Mas independente das polemicas (sabemos que no ramo dos negocios existem muita polemica), Stan Lee foi muito importante. Stan Lee fez muito pelas hqs.

    Seu legado e nome sempre vão estar ligados as hqs.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camus, perdi teu e-mail.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  10. Grande Leo,

    Eu sabia que o submundo não ia decepcionar e nos traria essa bela peça informativa disfarçada de "obituario".

    Você expressou exatamente o que penso sobre Stan Lee e seu verdadeiro papel no advento do Universo Marvel.

    Ele não foi criador da maioria dos personagens que lhe são creditados, mais correto seria dizer que ele ESTEVE PRESENTE NA CRIAÇÃO deles.

    Os verdadeiros méritos de Lee estavam nas suas qualidades de escritor, editor e propagador de ideias, ou marqueteiro como citei nos comentários do artigo anterior (aliás fiquei lisonjeado por vc ter absorvido o termo ;-) rsrs.

    Não dá pra culpar Lee pelo tratamento indigno que grandes criadores receberam. Ele foi tão vítima quanto os outros. Apenas gozou de um destino (financeiro) melhor porque era sobrinho de um executivo que viria a se tornar cunhado do dono da Marvel eheh.

    E não, ele não foi fundador da Marvel como muitos veículos citaram e nossos colegas já criticaram aqui nos comentários.

    A releitura do herois da DC em Just Imagine que vc citou é muito boa aliás. Pena que saiu incompleta no Brasil.

    Fico triste pela morte de Stan Lee mas pra falar a verdade gostaria de viver num universo paralelo onde caras como Kirby, Ditko e Everett tivessem o devido reconhecimento artístico, social e financeiro por sua brilhante contribuição para o mundo dos Gibis que fascinam nossa imaginação até hoje!

    Obrigado pelo texto maravilhoso Leo,

    Abs Teo
    O colecionador de Indaiatuba.

    PS: relendo a Experiência Cósmica esses dias, acho que ela merecia um Review aqui no Submundo. Só o prefácio de Stan Lee já merecia. O que vc acha?

    ResponderExcluir
  11. Renato França19/11/2018 14:37

    São poucos que conseguem ultrapassar os 90 anos. Vide,Helio Gracie,Afonso Arinos e Dercy Gonçalves,só citando Brasileiros. Se eu morrer daqui a 30 0u 40 anos,já é lucro. KKKKK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renato França27/11/2018 16:44

      Afonso Arinos morreu aos 84 anos.Desculpe a minha pressa

      Excluir
  12. É curioso como Stan Lee foi abençoado pela vida boa aos 95 anos de idade, pois as pessoas que já vi nessa faixa já estão acamadas ou precisam de um andador, muitas vegetam e sequer sabem que ainda estão vivas como ser humano, pois a mente nem ajuda. E ele morreu, evidente, por complicações oriundas de um organismo de 95 anos, mas, pelo que víamos nas pontas de filmes e entrevistas, era um indivíduo bem cuidado. E a comparação dele com Walt Disney é muito lúcida e feliz, pois ambos entendem muito bem de criar personagens sem realmente terem criado na prática. "E tudo começou com um rato", ouviu-se uma vez, referente à Disney é seu império. O rato do Ub Iwerks. Depois o pato do Banks, o papagaio do Canini...

    ResponderExcluir
  13. Perda que deixou muitos fans tristes.Seja leitores das antigas da editora abril e afins ou novas gerações.

    ResponderExcluir
  14. Bem que a Panini poderia republicar todas as bibliotecas históricas Marvel,em tributo ao Stan Lee!

    ResponderExcluir
  15. Stan Lee vai ser lembrado de muitas formas. Talvez o seu maior legado tenha sido criar esses personagens super heroicos, mas que também tinham seus problemas do dia a dia fazendo com que nos identificássemos facilmente com eles. Todo adolescente nerd se identificava facilmente com Homem Aranha, assim como aquele jovem que sofria preconceito por ser diferente e via em X-Men a sua realidade espelhada.

    Enfim, descanse em paz senhor Lee, pois o senhor sempre continuará vivo em nossos corações.

    ResponderExcluir
  16. Stan Lee talvez seja uma das figuras mais importantes do mundo pop. Suas (co-)criações na Marvel estão aí há quase sessenta anos e com fôlego para mais sessenta, enfrentando crises, ondas do momento e sempre se mantendo relevante para nós, que acompanhamos com carinho esse universo que surgiu a partir da imaginação desses gênios, com Stan Lee à frente. É inegável a importância de Kirby, Ditko, Everett, Thomas, Buscema, Adams, Romita e outros para o sucesso do universo Marvel, mas foi a obstinação e visão de Stan Lee que fizeram a editora dar o salto que a transformaram na gigante que é hoje.

    Sou um dos que ficam bem irritados quando informações equivocadas nos são passadas pelos meios de comunicação, mas acho um certo exagero chamar de "fake news" ou propagação de mentiras o que se seguiu ao anúncio da morte do Stan Lee. O que houve foi simplesmente preguiça para apurar adequadamente uma notícia sobre a morte de uma pessoa cuja relevância se dá por conta de sua importância para o mundo dos quadrinhos, uma mídia ainda vista com certo preconceito por parte da população e, especialmente, pelo jornalismo cultural. Fake news infere que há uma intenção de passar adiante uma informação falsa e, nesse caso, a pouca profundidade da pesquisa acabou gerando desinformação, que acho ser o termo mais correto. De qualquer forma, Leo, foi um belo post para lembrar desse sujeito que certamente está entre os mais influentes da minha vida. Afinal, são quase 35 anos acompanhando as revistas Marvel, e que lá atrás me despertaram a paixão pela leitura que me acompanha até hoje.

    ResponderExcluir
  17. Eu lamento a morte do stan lee por tudo que ele era para o mundo das hqs

    ResponderExcluir
  18. "O "Homem-Aranha" é o ápice de tudo aquilo que Stan pensou em relação aos seus super-heróis. Adolescente com seus conflitos existenciais; problemas, aparentemente, sem soluções, relações amorosas fracassadas. Que adolescente não passou por isso???"


    Oi, Tadeu... Tdo bem?

    De fato, o "Aranha" foi um grande diferencial na época de sua criação... Justamente por ser um adolescente com super-poderes estrelando uma HQ, um mérito até então mais destinado aos heróis "adultos" (Batman, Super, etc). Ok, tinha o "Shazam": Mas ele não tinha a cumplicidade q Peter Parker tinha com o leitor médio (em seus problemas pessoais) sem falar q ao falar "Shazam", o jovem herói passava a ser um adulto! E o "Tocha Humana"? Ok, ele veio antes do "Aranha", mas não estrelava ainda sua série própria!

    Assim, o mérito do "Aranha" era ser o astro de sua própria revista e ser o adolescente q mais gerava identificação com os leitores!

    Abs!

    ResponderExcluir
  19. "Sobre infos desencontradas, ontem o Jornal da Band disse que o Lee foi fundador da Marvel."


    E aí, VAM... blz?

    É fóda mesmo: como a imprensa brasileira tá sucateada... São pesquisas simples de se fazer e qq jornalista retardado seria capaz de angariar essas informações mais básicas sem a menor margem de erro. Mas preferem fazer um serviço informativo PORCO e nas coxas, disseminando mentiras e falsidades pro público!

    Mto triste isso... E pior q nem posso meter o pau apenas na GloboLIXO, já q até a Band (minha preferida pra notícias) e o History (q passou aquela entrevista comigo, rs) pagaram MICO de informações fajutas no caso Stan Lee!

    No mais: Parabéns pela boa sacada das "Panteras" do Stan Lee... A Jaclyn Smith era a minha favorita da equipe, rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
  20. "Conheci Stan Lee a partir dos quadrinhos que davam os devidos créditos a roteiristas, desenhistas e argumentistas. Me impressionava que, nesses casos, muitos eram os nomes que variavam, mas o de Stan Lee quase sempre estava lá, creditado na seção "História de:"


    Belas palavras, Antonio Jorge...

    Nos meus tempos de moleque, nos formatinhos da Abril, era de praxe q toda história trouxesse estampada no início um: "Stan Lee Apresenta"... Mesmo q ele nada tivesse a ver com o roteiro e a arte. Mas era como se a simples menção do nome dele no começo de cada história fosse uma espécie de "selo de qualidade" do q viria a seguir!

    Abs!

    ResponderExcluir
  21. "Só um gênio mesmo para contar origens de heróis como o Aranha em apenas 20 páginas!!!"


    E aí, Leo... blz?

    Mais incrível q isso ainda, xará... Era o fato de q várias das ORIGENS dos super-heróis Marvel foram contadas em METADE disso: Apenas 10 (dez) pág, rs:

    "Aranha" (em Amazing Fantasy 15), "Thor", "Cap. América" (q mesmo não tendo sido criado por Lee, teve sua origem recontada na estreia do capitão na Era de Prata), "Homem de Ferro", e "Dr. Estranho" (esse então, teve sua origem contada em apenas 7 pág, hehe)!

    No mais... Tbm aprendi a ler através dos gibis Marvel (q não existiriam se não fosse - em parte - pelo Stan)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  22. "Em tempo: a Panini registrou no ISBN a violenta história de zumbis iniciada por Garth Ennis para a Avatar, Crossed."


    E aí, Lierson... blz?

    Valeu pelo aviso: Já comecei a preparar uma matéria sobre "CROSSED" (pra semana q vem)... Finalmente, um gibi fodástico e EXTREMO (pra leitores sem "mimizices", rs)!

    E em qual fase do "Demolidor" vc começou na ler? (só por curiosidade)?

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comecei do Miller, em SAM. Mas sendo criação do Stan Lee, logo me inteirei sobre o que veio antes - a fase pós-Lee e pré-Miller, com Wolfman, Gerber e outros é meio nebulosa para mim ainda.

      Excluir
    2. E aí, Lierson... blz?

      Pra mim tbm tem um hiato de HQs do demo pós-Lee e pré-Miller q são nebulosas mesmo... até pq, boa paerte desse material permanece INÉDITO no Brasil até hj!

      Principalmente uma fase em q o demo atuava junto com a viúva (a partir do Vol. 7 das "Bibliotecas" gringas)!

      Abs!

      Excluir
  23. "Gosto muito dos roteiros do Stan Lee. Meu primeiro gibi foi Marvel Especial 2, Homem-Aranha: A Morte de Gwen Stacy. Logo, Stan Lee estava ali presente."


    E aí, Roberto... blz?

    Eu tbm tenho e ainda guardo esse gibi com carinho, pois nesse "Marvel Especial 2" tem uma HQ do "Aranha X Duende" q eu não tenho em outra versão (é uma em q o aranha é "drogado" pelo duende e passa a ter alucinações típicas de uma viagem em LSD: Bem louca essa história)!

    No mais... Tbm concordo com vc em relação às desavenças q houveram entre Lee e seus parceiros de HQs. Sabemos q em vida ficaram certas mágoas entre os envolvidos, mas tbm são coisas de negócios e esse tipo de desavença e desacordo é bastante comum entre sócios, colaboradores, e empresários (sei bem disso e já passei por situações similares: todas resolvidas através do diálogo, embora nem sempre de forma satisfatória pra um lado ou outro, mas faz parte)!

    Coisas da vida...

    Abs!

    ResponderExcluir
  24. Ouvi dizer que ele teve uma "participação" no desenho dos novos Titãs. Quer dizer que sua ultima aparição nos cinemas foi numa produção da DC ?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, gustavo... blz?

      Bem, imagino q ele tenha gravado alguma participação especial no filme da "Capitã Marvel"... E disseram tbm q ele já tinha deixado gravada sua participação nos "Vingadores 4", rs!

      Abs!

      Excluir
  25. Stan Lee nasceu antes da Marvel, e... morreu depois dela.

    A Marvel que conhecemos atualmente está praticamente morta em comparação com o que ela já representou no passado. Não se trata de saudosismo, mas sim da constatação de que os seus personagens parecem ter perdido o rumo. Ou melhor, parevem ter encontrado o rumo na mais irrestrita descaracterização.
    Não consigo ler praticamente quase nada da Marvel atualmente e, por isso, sou mais um daqueles para os quais a Marvel já está morta, mesmo que ainda continue atraindo multidões e venda milhões. Isso não importa. De quantidade de coisas vazias, qualquer deserto está cheio.

    Infelizmente, Stan Lee não parecia demonstrar muito zelo em manter as características originais das suas co-criações. Isso me parece ser outro de seus atos falhos. Um dos mais imperdoáveis, talvez.

    Mas se Stan Lee não era a perfeita imagem do (super)herói, também não chegou a ser o vilão da história da Marvel. Cometeu seus erros, como muito de outros acertos. E, no fim da história, cada qual que fique com as suas próprias impressões - assim como acontece ao final de cada conto, de cada romance ou de cada revista em quadrinhos.

    Stan Lee, em resumo, foi apenas um ser humano, com todos os seus defeitos e as suas virtudes, mas que teve o grande mérito de chamar a atenção de muitas outras pessoas para aquilo que, bem ou mal, ele soube oferecer de si.
    E ninguém, dentro da Marvel, fez tal coisa de modo tão exemplar quanto ele - a não ser, é claro, vários dos personagens que ele co-criou. Os quais, no final, talvez fossem meras projeções dos seus autores. Projeções de personalidades que, por terem sido tão descaracterizadas com tudo o que se fez posteriormente, perderam muito da sua autenticidade. Mas isso já é uma outra História...

    Ignácius,
    Ignácius Stainbosch

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Ignácius...

      Os personagens da Marvel (em sua maioria) nunca foram totalmente certinhos e protótipos da perfeição absoluta... Suas falhas de caráter, personalidade, e imperfeições humanas eram características básicas q mtas vezes até ajudavam a nos aproximar dos personagens!

      Sendo assim... não devemos cobrar de seus criadores a perfeição absoluta tbm. A grandiosidade de uma pessoa mtas vezes repousa em suas próprias imperfeições humanas!

      Abs!

      Excluir
  26. "Minha história favorita para estes momentos é a publicada em Amazing Spider Man # 33, onde o Aranha preso sob toneladas de escombros, prestes a morrer afogado, com a tia morrendo no hospital, e a poucos metros do remédio para salvá-la, tem de buscar forças dentro de si para resolver e superar uma situação basicamente impossível!"


    Oi, Elcio... Tdo bem?

    Essa história foi inspiradora pra mim tbm (e imagino q pra outros milhares de leitores da mesma forma - ao longo dos anos)... Sem dúvida, trata-se da HQ mais encorajadora do "Aranha", aquela q melhor descreve a capacidade de superação do herói e suas motivações (no caso, salvar a vida de sua tia: pra não perdê-la, como havia acabado de perder seu Tio Ben)!

    A 1º vez q li essa história... foi no final dos anos 70, logo qdo eu havia começado minha coleção do "Aranha" na RGE: Eu fui levado num sebo na época (ironicamente pela minha Tia, q me criou junto à minha mãe e meus avós) e comprei várias ed. da BLOCH. Uma delas, trazia essa impressionante HQ (traduzida aqui como: "Se Esse For o Meu Destino")...

    Curiosidade... Essa história acabou sendo CAPA da "Biblioteca" Vol. 4 do aranha aqui no Brasil (sendo q nos EUA a capa dessa edição é diferente) compare:

    http://www.guiadosquadrinhos.com/edicao/ShowImage.aspx?id=99748&path=panini/b/bi01110104.jpg&w=400&h=601

    http://1.bp.blogspot.com/-f6zD7goDrN8/T8tKz9OKj8I/AAAAAAAAEs0/3y75gVogB4E/s1600/mm_asm04_3b.jpg

    Abs!

    ResponderExcluir
  27. "Ele fez sua figura se associar tão forte a Marvel, que é dificil desgrudar sua figura da editora."


    E aí, Camus... blz?

    Pois é, eu diria q o Stan Lee era (acima de tudo) o ROSTO da Marvel (como empresa/editora)... Mesmo a gente sabendo do "Estilo Marvel" de se produzir gibis, não adianta: Cada vez q se falar na Marvel pelas próximas gerações, vai ficar a lembrança do rosto de Stan Lee como símbolo da MARCA "Marvel"!

    E é q nem vc falou mesmo... As pessoas, o público LEIGO (ou "CIVIL" como eu prefiro chamar) vai comprar a ideia de q ele criou tudo sozinho e foi o criador supremo de todos os super-heróis (tem gente q vai achar q ele criou até o "Batman", rs)!

    Ironicamente... Eu já saí (há um tempo atrás) de um grupo de ZAP ligado à miniaturas da Eaglemoss pq não aguentei mais a ignorância dos colecionadores de "bonequinhos" q vinham com aquele papo de "Papaizinho Stan Lee": O criador de TUDO na Marvel. Eu tentei explicar pros caras quem era JACK KIRBY e preferiram me ignorar e seguir vendendo e comprando miniaturas custom do Stan Lee como se fosse o DEUS absoluto da Marvel. Desisti de conversar e me misturar com imbecis e me retirei do grupo, rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk Criou o Batman é sacanagem, mas não duvido.

      Eu ja estive nesses tipos de grupos que voce relata, e ja vi coisas semelhantes...mas como minha mente não tolera coisas retardadas e burras eu saio rapido desse meio ambiente kk Não fico muito tempo não. Aprendi com o tempo que voce ficar falando ou discutindo com essas pessoas não vai levar a lugar algum. É o mesmo que falar sobre politica e futebol. Só vai fazer com que o ambiente inteiro se estrague aos poucos. Isso é veneno puro e pega lentamente.

      Abraço!

      Excluir
    2. Verdade, Camus...

      Tbm não perco mais tempo discutindo com idiotas e retardados de internet... tenho mais o q fazer da vida do q dar atenção pra esses infelizes e mal-amados!

      Aqui no blog vou começar a deletar sem dó as manifestações de gente q ainda não entendeu q aqui não é lugar de "desabafos" sobre política e afins. Já não faço questão de audiência mesmo: prefiro manter poucos frequentadores no blog do q atrair um monte de babacas pra cá (e quem não gostar q vá pra outros blogs, canais de youtube, ou pra puta q pariu: não me importo mesmo)!

      Abs!

      Excluir
    3. Eita!

      Pelo jeito você cansou de ficar moderando os "malas".

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    4. É, chega uma hora q cansa mesmo...

      Bancar a "Babá de Marmanjo" é algo q eu não farei... já tenho filho pequeno pra cuidar e trocar as fraldas, rs!

      Aqui não é ambiente pra discussões políticas-partidárias e troca de farpas/xingamentos... quem tiver nessa vibe, q procure outro lugar pra "se divertir". Aqui, definitivamente não é (e nem vai ser) a praia desse pessoal!

      Abs!

      Excluir
  28. "Eu sabia que o submundo não ia decepcionar e nos traria essa bela peça informativa disfarçada de "obituario"


    Oi, Teo... Tdo bem?

    Brigadão mesmo por ter curtido esta postagem... Infelizmente, este foi mais um obituário (entre tantos q tive de escrever este ano, hein)? Mas tentei ser o mais "pé-no-chão" possível em relação à Stan Lee, sem desmerecer suas verdadeiras qualidades (q não foram poucas, diga-se de passagem)!

    O termo: "Marketeiro" cai como uma luva mesmo nesse caso, rs... E não acho inapropriado, já q TBM sou um (publicitário com especialização em marketing) e vivo disso até hj, hehe!

    E vc bem lembrou q a série: "Just Imagine" da DC... Saiu incompleta no Brasil. Lembro de ter pego apenas algumas edições pela Abril (pouco antes da transição pra Panini) mas sei q várias ficaram de fora: Acho até q caberia uma matéria SÓ sobre essa série aqui no blog, q tal? (obrigado pela ideia pra uma futura postagem, rs)!

    Qto à "Experiência Cósmica"... Olha, eu acho até q já tenho uma matéria pronta sobre essa HQ e q nunca botei no ar, hahaha! Eu tirei fotos da minha versão PIRATA dessa Graphic Novel e acabei guardando numa pasta de arquivos do blog. Vou ver se acho essa pasta pra finalmente publicar essa matéria (q seria tbm sobre HQ "Artesanais" em geral - feitas de forma "alternativa" por fanzineiros)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Leo,

      nunca vimos tantos falecimentos de artistas tão relevantes pras HQs como em 2018! Pior que nem dá pra sinalizar uma renovação de jovens talentos pra repor essa perda intelectual na mesma proporção... (embora tenha grandes nomes no momento...)

      Vou aguardar ansioso as matérias sobre Just Imagine e Experiência Cósmica com a pegada das HQs artesanais!!!

      Abs, Teo.

      Excluir
    2. Pois é, Teo...

      Infelizmente, este ano foi marcado por vários "obituários" no mundo dos quadrinhos... E ironicamente, o "Aranha" ficou órfão no mesmo ano, com as mortes de Stan Lee E Steve Ditko (com uma diferença de poucos meses entre um e outro). Lamentável mesmo!

      Abs!

      Excluir
  29. "É curioso como Stan Lee foi abençoado pela vida boa aos 95 anos de idade, pois as pessoas que já vi nessa faixa já estão acamadas ou precisam de um andador, muitas vegetam e sequer sabem que ainda estão vivas como ser humano, pois a mente nem ajuda."


    E aí, Fabiano... blz?

    Pois é, ter chegado aos 95 com a mente sadia e vivendo uma boa vida (até com participações regulares em todos os filmes de heróis da Marvel)... é realmente um privilégio pra poucos!

    Conheço mta gente (até na minha própria família) q pereceu mto antes disso e já com a mente não tão boa assim (o q prejudicava até a qualidade de vida em linhas gerais)... Não sei se chegarei a tanto, mas 95 anos e com a mente sã é um marco invejável mesmo!

    Qto ao Disney... De fato, trata-se de um caso semelhante: A fama por criações q não são propriamente dele (ou q reconheceram mais ele do q os demais envolvidos no processo criativo)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  30. "Sou um dos que ficam bem irritados quando informações equivocadas nos são passadas pelos meios de comunicação, mas acho um certo exagero chamar de "fake news" ou propagação de mentiras o que se seguiu ao anúncio da morte do Stan Lee."


    E aí, Nuno... blz?

    Eu até posso ter escolhido os termos de forma exagerada mesmo nesse caso, diante da falta de "intenção" de se propagar uma notícia falsa (o q talvez seja a característica de uma "fake news")... mas o fato é q essa "preguiça" jornalística acaba mesmo passando ao público uma falsa ideia dos fatos e uma mentira OU informação errônea acaba virando "verdade" qdo se propagada aos 4 ventos!

    Nessas horas, eu tento me colocar no lugar dos outros criadores ("se" estivessem vivos) E dos familiares/parentes dos mesmos (q viram seus entes morrerem sem o devido reconhecimento)... E q veem agora a grande mídia atribuir apenas à 1 pessoa a criação de um universo inteiro (ignorando completamente os demais envolvidos nesse processo)!

    Eu não consigo relevar ou desculpar um "jornalista" (entre aspas) da GLOBO por preguiça em pesquisar uma informação... Pois ele deveria ser um profissional PAGO pra fazer seu trabalho direito. Se EU pesquiso aquilo q publico aqui no blog e faço isso de graça, pq a grande mídia (com mais acesso à informação) não seria capaz de pelo menos consultar a Wikipédia antes de escrever inverdades?

    Não tem desculpa mesmo...

    Abs!

    ResponderExcluir
  31. Pois é, é uma mistura de falta de compromisso com preguiça. Como falei, o jornalismo cultural vê os quadrinhos como algo menor, então não se dão ao trabalho de fazer uma pesquisa decente para homenagear uma das figuras mais importantes da cultura pop nos últimos sessenta anos. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  32. No Jornal Hoje, os jornalistas comentaram, ao final da ótima reportagem, acho que a Sandra (esqueci o sobrevive) falou, grande perda mesmo, meu herói preferido criado por ele é o Hulk. E aí aquele cara que fica na bancada lá com ela, falou, o meu é o Wolverine....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Wolverine"... de Stan Lee?

      Uau, só "pérolas" jornalísticas globais, kkk...

      Abs!

      Excluir
    2. Até quem é do meio, vacila nesse ponto.

      No Documentário Moebius Redux, (assisti essa semana) o Lee também é apresentado como fundador da Marvel.

      VAM!

      Excluir
    3. Kkkkkk esses são fãs de verdade...

      lembrei do Pânico na CCXP dizendo que o Frank Miller criou o Batman.

      Excluir
    4. Opa, valeu pela dica, VAM...

      Vou procurar esse documentário do Moebius... pois nunca assisti um sobre o artista!

      Abs!

      Excluir
    5. "lembrei do Pânico na CCXP dizendo que o Frank Miller criou o Batman."


      Hahahaha... Eu lembro desse MICO, rs:

      Aliás, foi a última coisa q eu assisti do programa antes de decidir parar de ver em definitivo... E não foi só pela estupidez vista na CCXP, mas eu já tava ficando de saco cheio dessa molecada sem a mínima graça q tavam botando pra trabalhar no programa (tipo esse merdinha q "entrevistou" o Miller e nem sabia com quem tava falando)!

      Tbm tava me irritando a quantidade de "humoristas" q me irritavam mais do q me divertiam... tipo a "Amanda" (chata pra caralho e insuportável como pessoa) e aquele cara do "Ah, Muleke" (um lambe-bagos de artistas da Globo). Em suma: Assistir 3 horas de programa pra ficar se irritando, é pra largar o osso mesmo, kkk (já tinha passado da hora)!

      Abs!

      Excluir
    6. Hahahahahaha... É por aí mesmo, Léo, eu já tinha desistido do programa antes.. de curioso passou para insuportável e nem vi essa entrevista com o Miller...
      Cesar Leal

      Excluir
    7. Essa "entrevista" com o Miller foi só uma sucessão de desrespeito com um artista q já tava em condições de saúde precárias e foi importunado por um moleque xarope do Pânico (um novato mto sem-graça) com perguntas bestas e insistência irritante!

      Terminou q o segurança da CCXP meteu umas porradas no moleque (merecidas, diga-se de passagem, rs) e expulsou a turma do programa do evento. "Graça" não teve nenhuma, foi só troca-troca de empurrões e trollagem com o entrevistado!

      Abs!

      Excluir
    8. Triste. Na época tinha visto uma babaquice que um "humorista" tinha lambido o braço de uma menina de cosplay da estelar (possivelmente o mesmo babaca). O programa tinha começado com humoristas importunando figuras públicas e políticas e as gerações posteriores do cast parecem ter achado que somente fazer isso seria suficiente para manter o formato

      Excluir
    9. Foi o mesmo moleque sim, Cesar (acho q era "Lucas Selfie" o nome dele)...

      Ele tinha lambido a menina na CCXP anterior e o fato gerou aquele tipo de polêmica desagradável (q se repetiu no lance do Miller)! Eu gostava do Pânico, mas já fazia um tempo q eles tinham perdido a mão e terminaram no fundo do poço: Sem audiência, com polêmicas e baixarias no lugar do q deveria ser o "humor", e com o elenco bem desfalcado por brigas internas!

      Abs!

      Excluir
  33. Os meu 2 cents sobre a Polemica,Realmente o Stan não criou o Capitão América mas foi quem o reintroduziu no Universo Marvel em Avengers 4 depois de estar cancelado no Pós Guerra,tal como tinha feito com Namor em Quarteto Fantastico ou como Byrne fez muitos anos mais tarde com o Tocha Humana Original em Vingadores da Costa Oeste.Para mim tem parte do mérito nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem o ponto do Stan ter criado o "escudo que rebate e volta " em seu primeiro texto em capitain América 3. Ele realmente não criou o personagem mas esteve em seus primeiros números e como vc disse deu o revival nos anos 60 criando o " homem fora de seu tenpo" que é uma marca no personagem...

      Excluir
    2. Optimus e Cesar...

      Concordo com vcs: O Lee teve seu mérito ao resgatar e reutilizar o "capitão" na Era de Prata e torná-lo parte dos medalhões da Marvel naquele período de "renascença" (anos 60). Até então, o caps tava esquecido (na década de 50) e teria desaparecido da História se não fosse por Lee e Kirby (na épica "Avengers 4")!

      Mas ainda acho q isso devia ter sido melhor explicado pela grande mídia... em nome da verdade e pela correção das informações a serem repassadas pro público!

      Abs!

      Excluir
    3. Isso com certeza. Quando gravamos o programa do Stan para o canal ( ainda não foi ao ar) fizemos questão de frisar isso e a sinergia dele com outros profissionais que gerou o início da era Marvel.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...