19/09/2017

"JACK KIRBY - 100 Anos" (Parte 1): Vida Longa ao REI...

Jack Kirby... Mais conhecido como o REI dos quadrinhos, estaria completando este ano 1 século de existência (ele nasceu em 1917 e faleceu em 1994 - aos 76 anos de idade)!

Porém, sua passagem por esta realidade foi marcada pela criação de uma infinidade de personagens marcantes que fizeram a história das HQs... E o "Submundo" selecionou nada menos do que 100 imagens (divididas em 10 matérias) que melhor representam o trabalho e a obra de Kirby!

Confira abaixo o início desta viagem pelo "Kirbyverso":

Jack Kirby... Nasceu em 28 de agosto de 1917 (em Nova York) e seu nome verdadeiro era: Jacob Kurtzberg (de ascendência judaica austríaca). Kirby foi mais do que um simples desenhista comum de quadrinhos, pois ele gerou uma farta produção criativa muito acima da média geral do que já tenha sido visto no ramo. Sua bibliografia é tão vasta e complexa, que até pouco tempo ainda se descobriam histórias e artes dele perdidas pelo tempo (é uma trabalheira e tanto se listar e catalogar toda a obra de Kirby)!

O principal motivo dessa dificuldade... É que ele iniciou sua carreira muito cedo e já estava na ativa com os quadrinhos desde o final da década de 30 e início dos anos 40: O que o manteve por mais de MEIO-SÉCULO trabalhando no ramo (isso, definitivamente, é pra poucos). E não bastasse atuar por mais de 50 anos nos quadrinhos, sua produção ainda tinha um ritmo frenético e acelerado: Com milhares de pág desenhadas, capas de gibis, e pin-ups!

Kirby foi também o maior criador de uniformes de super-heróis de todos os tempos...  Nisso, ele dificilmente será superado (mesmo nas próximas gerações): Pois boa parte do visual e conceitos dos heróis e vilões clássicos da Marvel vieram da mente e do talento artístico do REI, e são as versões mais tradicionais que perduram até hoje (e mesmo com novas adaptações e alterações modernas, o visual clássico dos uniformes de Kirby é o mais lembrado pelo imaginário popular)!

O "Submundo" não poderia deixar essa data passar em branco, e vai comemorar o CENTENÁRIO de Jack Kirby com uma série de 10 matérias (começando por esta) que apresentarão uma seleção de 100 imagens que melhor representam a trajetória do artista ao longo das Eras de Ouro, Prata, e Bronze... Além de cobrir também os últimos trabalhos de Kirby (boa parte ainda INÉDITO no Brasil). Sim, por incrível que pareça, ainda tem MUITA coisa produzida por ele que nunca foi publicada pelas editoras nacionais (e vocês entenderão melhor do que estou falando no decorrer desta série de postagens)!

Pra começar, selecionei acima: Um auto-retrato do REI dando vida às suas criações (imagem que abre esta matéria)... O "4F" nº 1: com a 1º aparição e origem da equipe (a HQ que marcou o início do Universo Marvel na Era de Prata - em 1961). Já o "4F" 29 traz a história: "Tudo Começou na Rua Yancy" (com participação do "VIGIA"), um material publicado aqui apenas pela EBAL! Os "X-Men" nº 1 e 4 mostram os primórdios da equipe mutante e os confrontos com "Magneto" e a "Irmandade de Mutantes"! A revista da DC: "Adventure Comics" traz o "Manhunter" (na capa, tá parecendo o "Gigante" da Marvel, rs)!

O "Cap. América" nº 100... Tem uma capa icônica (reproduzida inúmeras vezes em posters, camisetas, canecas, e até ímãs de geladeira) e representa o início de sua revista mensal própria, que na verdade continuava a numeração de: "Tales of Suspense" (que ele dividia com o "Homem de Ferro")! O "X-51" é o "Homem-Máquina" (falaremos dele mais pra frente - em outra postagem)! E pra encerrar (por enquanto): "Tales to Astonish" com os "Homens de Pedra" da Ilha da Páscoa! 

Até+

88 comentários:

  1. Fala, Léo!
    O assunto certo, no lugar certo!
    Claro que esta efeméride não poderia passar em branco, e você nos reservou esta bela abordagem!

    Como leitor de HQs, comecei em banca em 1979. Me recordo muito bem das primeiras edições RGE (4F, Aranha e Hulk) e Abril(Capitão e HTV), além de alguma coisa da Ebal.

    Sempre me chamou a atenção aquele traço poderoso muito presente nas edições daquela época. E assim que comecei a notar o nome do desenhista na abertura das histórias, fiquei marcado pelo nome Jack Kirby!
    O mestre estava em todas!

    Adorava também o Buscema, Romita Sr. e Gil Kane! (um pouco depois, me impressionei com o Byrne, Adams e Miller)

    Mas creio que a edição mais marcante com o Kirby, na época, foi a HTV nº 9. O fechamento de um arco do Thor, numa batalha contra o Surtur (numa das muitas quedas de Asgard!)

    Além de toda sua criatividade e inventividade, sua arte impactante e "bruta" passa a ideia do "impacto" dos combates entre os personagens!

    Por tudo que foi atualmente inserido na "cultura pop", relativo ao universo das HQs, podemos considerar o Kirby um dos nomes mais importantes das artes no século XX!

    Uma máquina criativa insana e incessante! Incomparável!

    Lamento profundamente a tímida referência ao mestre por parte das editoras (Panini, esta é pra você!), com um singelo lançamento do selo Lendas UDC.

    Será que uma série de CHM, ou mais Lendas UDC, para oferecer uma ínfima parte de sua produção, não seria bem vinda?

    O que este "Monstro" fez na série regular do 4F (com mais de 100 edições), não tem comparação!

    No aguardo de mais...

    abs

    ResponderExcluir
  2. Essa homenagem ao Kirby do Submundo vai ser demais, já começou nota 10.

    Estou acompanhando o material dele para Marvel pelas Epic Collection e queria passar para a DC, mas o omnimbus são muito caros...

    A Panini podia lançar por aqui o Quarto Mundo, Sr Milagre etc

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Léo!

    Jack Kirby está para os quadrinhos, assim como Pelé está para o futebol, ou Noel Rosa está para o samba.
    Há outros grandes mestres que receberam sua influência, porém, poucos se igualam em força criativa. A Era de Prata dos quadrinhos deve muito ao grande Kirby.
    A lamentar, a ausência de publicações significativas para comemorar tal efeméride.

    ResponderExcluir
  4. E aí, leo, beleza?

    Boa iniciativa. GÊNIO é pouco pra descrever o que Kirby representou pros quadrinhos americanos de super-heróis (que fique bem definido esse porém).

    No entanto, como disse bem a revista Hero Illustrated #15, de julho de 1994:
    "O falecimento de Kirby foi provavelmente o maior evento dos quadrinhos esse ano. Não só por ter encerrado a história de um homem cuja carreira nos quadrinhos foi irretocável, mas porque reiterou a todos que eles deviam tudo que eram à imaginação incansável de Kirby.

    Como Scott McCloud disse, Kirby foi o único campeão a se aposentar invicto. Houveram vários artistas influentes e importantes além de Kirby - Lou Fine, Will Eisner, Neal Adams, Hal Foster - mas nenhum deles diminuiu a lenda de Kirby, não importa quão bons eram.

    Nunca haverá um 'próximo Jack Kirby', pois essa noção é inconcebível. Como Frank Miller disse em uma convenção, existiam a era antes de Kirby e a após Kirby, e uma era em nada lembra a outra. O rei está morto e não haverá sucessores."

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. blz leo?

    acho a arte do kirby extremamente expressiva e conforme o tempo foi passando ele foi "aprimorando" seu traço.
    esta ultima imagem do capitão américa é inesquecível, pelo menos pra mim, a primeira vez que a vi ainda era criança e o impacto foi enorme.
    esta arte do homem máquina ta foda pra caralho, uma coisa que combina muito com a arte do kirby é cor.
    seu traço é simples porem de uma eficiência absurda.
    vendos os vídeos do pipoca e nanquim sobre ele fica evidente que tem muito material pra ser "explorado" por várias editoras nacionais.

    abraço

    ResponderExcluir
  6. Leo,

    Boa tarde, tudo bem?

    Lindo!!!!!!

    Este começo de homenagem, parabéns, espero sinceramente que a Panini, não deixe passar sem apresentar algum material da Marvel. Espero e desejo que no Ano de 2018 que a Panini foque bastante material do "Jack Kirby", tanto na Marvel quanto na DC.

    Um grande abraço e parabéns pelo seu trabalho e dedicação!

    Ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  7. Saudações, LEO! Recentemente, adquiri THE CAPTAIN AMERICA OMNIBUS VOL. 01, THE CAPTAIN AMERICA BY JACK KIRBY OMNIBUS e THE MIGHTY THOR OMNIBUS VOL. 02. Olha, o REI jamais deixará de ser o REI. Toda vez que folheio essas edições fico deslumbrado com tanta beleza! Aproveito para lembrar que o jornalista e especialista em HQs Roberto Guedes escreveu um livro primoroso sobre esse ícone imortal dos quadrinhos! O livro JACK KIRBY: O CRIADOR DE DEUSES é uma leitura indispensável para todos nós que admiramos o mestre e sua obra inigualável! Obrigado pela postagem de primeira linha! Acabei de ler e fiquei com um gostinho de quero mais! Ronilson Teles

    ResponderExcluir
  8. Lágrima aqui, LEO...

    ResponderExcluir
  9. Bom dia, Leo. Tudo bem? Realmente é difícil encontrar uma palavra ou expressão satisfatória para designar esse artista. Em minha opinião, a palavra que mais se aproximaria para representá-lo como mestre indiscutível dos quadrinhos é..., MAGISTRAL.

    Afinal de contas, qual colecionador-leitor da Marvel, aqui no Brasil, no final dos anos 70 e no decorrer dos 80, que não ficava boquiaberto(a) com essa arte no mínimo - DESCONCERTANTE.

    Comprar uma revista da Abril nos idos de 1985 (novinha em folha) e ver ilustrações de algo como "Os Eternos" era como receber um choque de energia composto de adrenalina direto no cérebro.

    Leo, nos painéis em que ele demonstrava noites estreladas e visões do espaço sideral, tão comuns nas aventuras do Quarteto Fantástico, como na capa que você postou que vem com o Quarteto e o Vigia tendo ao fundo um vislumbre do cosmos, sinceramente e literalmente, minha MENTE ia (e ainda vai) para o infinito e além...

    Gostei de todas as capas usadas para ilustrar a matéria. Mas caso que tivesse que escolher as que mais aguçaram os meus sentidos foram:

    as duas capas com o Quarteto Fantástico;
    o Capitão América estilhaçando a janela;
    o explorador na ilha sendo perseguido pelos gigantes de granito;

    Esse mestre da nona arte tinha uma característica que muito me agradava. A exploração do desconhecido pelo ser humano. Tal fato me faz acalentar há tempos o lançamento de "Os Desafiadores do Desconhecido" em nossas paragens. Será que um dia teremos esse tesouro?

    Por enquanto é isso, companheiro. Até a próxima,

    Michel

    ResponderExcluir
  10. Oi Leo!

    Jack Kirby está no DNA das histórias em quadrinhos, pois, a contribuição dele para este ramo é gigantesca quase ao ponto dele se fundir a ele!!

    50 anos trabalhando e criando para este meio fez isso, se parar mos para pensar e como dito na matéria ele "criou" o uniforme da maioria dos heróis e vilões dos quadrinhos, a única exceção basicamente do início da Marvel foi o Aranha que o Stan Lee não gostou do conceito dele para o personagem, e passou para o Ditko.

    Sei que existe muito material dele inédito aqui no Brasil como você mesmo disse; e uma das minhas maiores curiosidades é o Homem Máquina que surgiu nas histórias feitas por ele relacionadas ao filme "2001 -Uma Odisséia no Espaço".

    Como o personagem é basicamente obscuro na Marvel, sei pouco dele, mas a miniatura dele deve chaegar por aqui mês que vem, sendo aí que saciarei minha curiosidade sobre o personagem com a revista que acompanha a peça!

    Esta capa de Capitão América 100, alémm de icônica traz uma das melhores histórias do herói enfrentando bandidos que pretendem assaltar a Mansão dos Vingadores. Uma ousadia muito grande se formos parar para pensar!

    Deve ter sido um grande prazer para o Kirby poder trabalhar décadas depois com uma das suas criações- O Capitão América, outrora esquecido e agora sendo um herói consolidado numa nova editora e universo de heróis.

    As histórias do Capitão feitas por ele na década de 60 são excelentes sendo a minha favorita "O castelo da noite eterna", que é uma história magnífica do herói na Segunda Guerra!

    Como infelizmente eu não tenho a Biblioteca Histórica Marvel - Capitão América n° 1, torço para que um dia a Panini republique esta fase do Kirby no herói numa CHM da vida!

    Pelo que eu entendi sairá mais materiais do Kirby pela Panini entre 2017 e 2018, conforme o Levi Trindade comentou, só não sabemos o que ainda!

    Com estes atrasos monumentais da Panini NÃO CHEGOU NADA por aqui neste mês, então este Superpowers ainda vai demorar um pouco para vir, talvez só em outubro!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Oi Leo!

    Estava vendo séries antigas no youtube, e achei este vídeo onde o Jack Kirby aparece na série do Incrível Hulk em 1979:

    https://www.youtube.com/watch?v=SBUskaXmsCY&list=PLWWYvafSbjUvo5xGLV1LJeLG8aVqoZzRQ

    Ele aparece em 2:19 no vídeo!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Para quem acompanha a muito tempo sempre será reverenciado pois é o ícone definitivo. Pena que não está sendo tratado pela Panini com o respeito devido. Atualmente só leio clássicos pois as estórias atuais não me enchem os olhos. E garanto que a procura seria enorme por material do Rei. Paul

    ResponderExcluir
  13. excelente começo...resumiu em poucas palavras toda a importância de "The King" Kirby! aguardo as outras partes!
    KIRBY RULES!!!

    ResponderExcluir
  14. "Uma máquina criativa insana e incessante! Incomparável!"


    E aí, Victor... blz?

    Essa sua frase foi a melhor definição possível pra retratar a forma como eu tbm vejo o trabalho do Kirby... Pesquisando mais a fundo a bibliografia do REI (pra escrever estas postagens) é impossível não se impressionar com a quantidade absurda de personagens e conceitos q ele criou nos anos 60 pra Marvel e nos 70 pra DC!

    E é claro q eu não poderia deixar passar essa data comemorativa em branco... Assim, achei q seria a mais justa homenagem pro REI fazer uma matéria exageradamente extensa aqui pro blog (dividida em 10 partes e recheadas de imagens fodásticas)! Minha ideia é ir postando de 2 a 2 matérias e intercalando com outras (mas quero finalizar todas as 10 partes até o final do ano)!

    Eu tenho esse "HTV 9"... e tá bem novinho: mto fóda mesmo essa história do "Thor" (q ocupa mais da metade da edição e é toda do Kirby)! Bem, se vc gostou dessa, deve ter comprado a ed. do "THOR" da Salvat (preta) "Ragnarok", né?

    E realmente... Acredito q TODOS os leitores esperavam MAIS da Panini na comemoração do centenário! No mínimo mais uma "CHM do 4F" (só com a fase Kirby) ou uma "Lendas dos Novos Deuses"!

    Abs!

    ResponderExcluir
  15. "Essa homenagem ao Kirby do Submundo vai ser demais, já começou nota 10."


    E aí, Guilherme... blz?

    Brigadão mesmo por ter curtido a postagem... e tenho certeza q se vc gostou dessa, irá curtir mais ainda as próximas (escrevi até a metade delas - as 5 primeiras partes - e em cada uma, novas surpresas e curiosidades sobre a obra do Kirby vão surgindo e as imagens vão ficando mais e mais espetaculares, rs)!

    O "4º Mundo" será destaque na "Parte 2" desta postagem... E tudo indica q esse material terá grandes chances mesmo de ser publicado por aqui (já tá no topo das HQs mais pedidas do Kirby pra Panini)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  16. "A lamentar, a ausência de publicações significativas para comemorar tal efeméride."


    E aí, Tadeu... blz?

    Por coincidência, eu tava conversando ontem mesmo (pelo zap) com um camarada meu (Márcio Duque) sobre isso... Ele se decepcionou com o "Super Powers" q saiu em "lendas" e concordei com ele q a Panini errou feio ao começar uma coleção de "lendas do KIRBY" com esse material meia-boca. Tinha coisa BEM melhor do Kirby pra estrear numa coleção de "lendas", né?

    Eu acho q numa data comemorativa do REI não poderia faltar: "4F", "Cap. América", "Novos Deuses", "Eternos", e "Thor" (só pra começar)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  17. "Nunca haverá um 'próximo Jack Kirby', pois essa noção é inconcebível. Como Frank Miller disse em uma convenção, existiam a era antes de Kirby e a após Kirby"


    E aí, Lierson... blz?

    Essa afirmação é verdadeira sim... Pois pra alguém no meio das HQs surgir nos dias de HOJE e se igualar ao Kirby, precisaria no mínimo criar uma quantidade absurda de personagens q fossem significativos (e lembrados pelas próximas gerações). Precisaria tbm trabalhar por mais de 50 ANOS no ramo pra se igualar em pág. e capas desenhadas. O cara teria q ter um estilo próprio tbm (e apresentar conceitos NOVOS pro mercado)!

    É complicado mesmo... não basta apenas saber desenhar melhor, tem toda uma carga MAIOR de importância envolvida nisso!

    Abs!

    ResponderExcluir
  18. "esta ultima imagem do capitão américa é inesquecível, pelo menos pra mim, a primeira vez que a vi ainda era criança e o impacto foi enorme."


    E aí, gustavo... blz?

    Foi a mesma coisa comigo... Essa imagem do "capitão" quebrando a janela foi a 1º pág da história: "Assalto à Mansão dos Vingadores" (q saiu aqui num "HTV" - nº baixo - e depois várias vezes republicada em outras edições) e já passava pro leitor a sensação de "AÇÃO" q viria a seguir:

    Dito e feito... Uma turma de ladrões invade a mansão achando q seria barbada roubá-la numa noite em q apenas o "capitão" tava tomando conta do local. Só q os caras (mais de 10) tomaram uma surra fudida numa das maiores sequências de pancadaria q eu já vi (essa história tá na "Biblioteca do Cap. América" e saiu tbm numa "CHM" da Panini)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  19. "Este começo de homenagem, parabéns, espero sinceramente que a Panini, não deixe passar sem apresentar algum material da Marvel."


    E aí... blz?

    Obrigado mesmo por ter curtido esta 1º parte das 10 matérias q tô preparando pra comemorar o centenário Kirby... (a 2º parte deve ir ao ar amanhã)!

    E é uma pena mesmo q pra este ano a Panini tenha preparado apenas a mediana "Super Powers" de material do Kirby... Espero tbm (sinceramente) q em 2018 a editora se esforce MAIS pra trazer as HQs mais consagradas do REI (tô na torcida tbm)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  20. "O livro JACK KIRBY: O CRIADOR DE DEUSES é uma leitura indispensável para todos nós que admiramos o mestre e sua obra inigualável!"


    E aí, Ronilson... blz?

    Esse livro sobre a obra do Kirby ainda não chegou nas lojas aqui do sul (e quero vê-lo ao vivo antes de decidir comprar - mas é bem provável q eu encare sim)!

    E parabéns pelas aquisições dos OMNIBUS, hehe... O "4F" foi a série q o Kirby mais desenhou pra Marvel, MAS em seguida vem: "Cap. América" e "THOR" (se bem q eu não tô contabilizando o material do "capitão" q o Kirby produziu na Era de Ouro)! Infelizmente, não tenho tudo dessas 3 séries (é um dos meus sonhos de consumo ter um dia tudo isso completo na coleção)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você tenha recebido meu e-mail com o código de rastreamento da sua MARVEL HORROR DA SALVAT. Ronilson Teles

      Excluir
    2. E aí, Ronilson... blz?

      Opa, pode ficar tranquilo q vou conferir meus mails... Devo ter recebido sim, é q faz uns 3 ou 4 dias q não consigo tempo pra conferir meus e-mails (e ainda tô atrasado de novo pra atualizar o blog, rs)! Mas assim q eu conferir eu te respondo, blz? Valeu mesmo!

      Abs!

      Excluir
    3. "...(e quero vê-lo ao vivo antes de decidir comprar - mas é bem provável q eu encare sim)!"

      Também fiquei interessado nele, mas agora que a Bio oficial do Kirby escrita pelo Evanier, foi anunciada por outra editora, a prudência recomenda esperar, pra decidir.

      Eu já folheie a versão americana e é impactante!

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    4. Opa... Valeu mesmo pelo aviso, VAM:

      Não sabia q essa outra bio oficial ia sair tbm... da mesma forma q vc, serei igualmente prudente então e vou esperar mais um pouco pra decidir, rs!

      Abs!

      Excluir
  21. "Lágrima aqui, LEO..."


    A gente vai chorar MESMO nas próximas postagens... Depois de ver a quantidade de material do Kirby q foi PULADO pelas editoras nacionais, hehe!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Principalmente o material DC pela Ebal. Ela conseguiu o feito de pular quase tudo que o Kirby fez na DC, mas publicar todas as continuações das séries deles por outros artistas!

      Excluir
    2. Oi, Hunter... blz?

      Eu não acompanhei quase nada da DC pela EBAL... pois qdo retomei minhas coleções nos anos 90, comprei um lote de gibis da EBAL (em perfeito estado) de um colecionador marvetinho q só tinha marvel mesmo, rs!

      Mas fiquei sabendo q o "4º Mundo" ficou bem desfalcado na EBAL, tirando o "superman"... Foi quase a mesma coisa q publicarem o "4F" e ignorarem completamente as ed. "anuais" do Kirby (q eram todas importantes pra cronologia)!

      Abs!

      Excluir
  22. "Os Desafiadores do Desconhecido" em nossas paragens. Será que um dia teremos esse tesouro?"


    E aí, Michel... blz?

    Os "Desafiadores do Desconhecido" serão destaque em uma das próximas postagens do Kirby q eu tô preparando... Afinal, o próprio "4F" (de Lee/Kirby) foi inspirado nos "desafiadores" (até a proposta é a mesma, rs)!

    Infelizmente, eu "acho" (espero estar errado) q esse material seria bem pouco provável de ser publicado por aqui (a menos q a Panini nos surpreenda MUITO positivamente nesse caso)!

    Eu tbm já tinha notado essa mania q o Kirby tinha de desenhar o céu noturno estrelado como se fosse uma visão telescópica do cosmos... Mto fóda isso, e ele utilizou várias vezes esse recurso!

    Os "Eternos" tbm serão foco aqui no blog (devo falar deles mais pra frente, qdo chegarmos nos anos 70 na volta do Kirby à Marvel - após sua rápida passagem pela DC). Porém, já te adianto q os "Eternos" são a síntese da obsessão de Kirby pelo livro: "Eram os Deuses Astronautas"? (ele começou a ficar bem entusiasmado com essa temática de alienígenas e discos voadores, hehe)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  23. "Sei que existe muito material dele inédito aqui no Brasil como você mesmo disse; e uma das minhas maiores curiosidades é o Homem Máquina que surgiu nas histórias feitas por ele relacionadas ao filme "2001 -Uma Odisséia no Espaço"


    Oi, Elcio... Tdo bem?

    O "Homem-Máquina" ainda vai render assunto aqui no blog... Pois entre as futuras postagens do Kirby, uma irá destacar a série: "2001" (baseada no FILME) onde surgiu o personagem... E em outra postagem, irei abordar melhor a série própria do "X-51" (tbm desenhada pelo Kirby)!

    Detalhe: AMBAS as séries ("2001" e "Máquina") estão INÉDITAS no Brasil... E a revista q acompanha a miniatura do "Homem-Máquina" tá mto boa e explica bem a trajetória dele nas HQs!

    Curiosidade... Na era moderna da Marvel (de uns 10/12 anos pra cá) resolveram dar um ar mais "engraçadinho" (mta piadinha) ao "X-51", como visto na péssima: "Nova Onda" e depois em "Zumbis Marvel 3" (as 2 publicadas em "Marvel MAX")!

    O "Cap. América 100" traz uma história q foi publicada apenas pela EBAL (em 1969) e depois pela BLOCH (em 1976). Eu só tenho ela em scans (aguardo até hj uma republicação impressa)... Já a cena dele quebrando a vidraça (Assalto à Mansão dos Vingadores) foi tirada da revista: "Tales of Suspense 59", republicada 6 vezes no Brasil (sendo as 2 últimas na "Biblioteca do CA" e numa "CHM" da Panini)!

    É uma pena q vc tenha perdido essa 1º "Biblioteca do CA"... pois ela trazia histórias bem importantes com o "capitão", inclusive essa q vc falou do "Castelo da Noite Eterna" (traduzido pela Panini como: "Meia-noite no Castelo de Greymoor")!

    Ah, e aqui pro sul... O "Super Powers" só chegou na loja de gibis (Tutatis): Pras bancas normais, nem sinal ainda!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A primeira CHM dos Vingadores c/ o Capitão é muito boa também, eu diria até melhor que a BHM, por apresentar um panorama mais amplo de fases distintas.

      Começa pelas duas primeiras histórias do Capitão bicando Hitler de Kirby & Sinnot, passando pelo Cubo Cósmico de Lee & Kirby e depois Salve Hydra c/ Kirby e Steranko.

      Acho que muito a pena ser procurada...

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    2. Saiu hoje o Super Powers v1 nas bancas.

      Excluir
    3. Poxa eu gostava da nova onda,mesmo muito nada a ver com o homem maquina do kirby,que tem na amazon importado,mas sem a 2001 que como disse foi proibido por causa de direitos autorais.
      Fernando Alves.

      Excluir
    4. E aí, VAM... blz?

      Eu tenho tanto a "Biblioteca" qto a "CHM" do capitão... E realmente, essa "CHM" ficou mto fóda justamente por apresentar esse panorama mais amplo da carreira do caps (desde a Era de Ouro até o melhor da fase Kirby e Steranko)!

      Essa ed. me deu até vontade de ler MAIS material dos anos 40 do capitão, rs...

      Abs!

      Excluir
    5. Oi, Lierson... blz?

      O "Super Powers" eu já peguei na Tutatis semana passada... E parece q nesta semana a loja já vai receber o Vol. 2 (esse sim, vai ser 100% KIRBY, hehe)!

      Abs!

      Excluir
    6. E aí, Fernando... blz?

      Acho q eu teria tido menos rancor da "Nova Onda" se ela não tivesse saído no mix da "Marvel MAX" (é um material mto "light" pra ter saído na revista e combinaria mais se tivessem jogado pra outra mensal)!

      Qto ao "2001"... Eu tenho em scans, mas já perdi as esperanças de uma versão impressa (devido ao lance dos direitos do FILME q vc falou)!

      Abs!

      Excluir
    7. Herege, Nova Onda é ótimo e muito melhor que o material pretensamente "sério-e-muito-adulto" que saía na Max!

      Excluir
    8. Eu curti muito o Nova Onda também e até cheguei que iriam dar continuidade, mas dicou só nela mesma.

      Quem sabe um dia, aparece encadernada por aqui... agora que o Levi falou (nesse último evento - Nerd Nation) que finalmente vão publicar Thor: Vikings, acredito em tudo.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    9. Hahaha... Hunter e VAM, os posts de vcs aí acima me lembraram agora as rixas entre leitores da "Marvel MAX":

      Qdo a polêmica da "Nova Onda" dividiu o público da revista (principalmente no saudoso Fórum Panini)... a galera q gostava e a galera q odiava a série (tava mano-a-mano, rs)!

      Já os "Zumbis Marvel" parecia ser unânime... eu não via 1 comentário a favor (todo mundo tava de saco cheio de tanto zumbi na MAX) e os editores (na época o Lopes e o Oggh) defendiam dizendo q os "zumbis" eram o carro-chefe da revista junto com o "Justiceiro"!

      Abs!

      Excluir
    10. Os Zumbis Marveleu gostei da 1ª série. Mas depois ficou a mesma piada requintada...

      Mas penso que Lopes e o Oggh estavam falando a verdade, pois só justifica publicarem todas as séries por aceitação do publico...

      Mas que o Justiceiro era o carro-chefe é indiscutível, alias na mesma fala de Thor Viking, o Levi complementou que a série MAX saíra com dois arcos por encadernado.

      Nesse caso teremos Ano UM (já dito ser separado no passado) + Marvel DeLUXE e quem sabe o Barracuda separado também (naquele esquema completa frete que são o encadernados de vilões)...

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    11. E aí, VAM... blz?

      O "Justiceiro MAX" vai caber em 5 encadernados (com 2 arcos cada)... Fora os especiais (uns 3 ou 4 do Ennis) e o "BORN" (mini em 4 partes)!

      E os "Zumbis"... Tem uma coisa interessante a se ressaltar: A série continuou lá fora mesmo após o fim da revista MAX da Panini e com mto material q ainda tá INÉDITO por aqui. Ou seja, se os editores diziam q "zumbis" vendia tanto assim, pq será q não seguiram publicando o material em separado depois? (meu palpite é q os leitores SÓ compravam a revista pelo "Justiceiro" e tinham q levar os "zumbis" de BRINDE, rs!

      Abs!

      Excluir
  24. "Estava vendo séries antigas no youtube, e achei este vídeo onde o Jack Kirby aparece na série do Incrível Hulk em 1979"


    Sensacional essa, Elcio...

    Pior q eu tenho esse episódio do "Hulk" (gravei vários do seriado de TV direto de DVD - q eu alugava e copiava na locadora) mas não me lembrava dessa aparição-relâmpago do REI!

    Mas, porra... é fóda o "Sr. McGee" salvar a vida do "HULK" impedindo um policial de dar um tiro (!) no monstro, rs!

    Abs!

    ResponderExcluir
  25. "Para quem acompanha a muito tempo sempre será reverenciado pois é o ícone definitivo."


    E aí, Paul... blz?

    Verdade... Pra qq leitor das antigas q tenha lido gibis da Marvel nos anos 60, 70, e 80: É impossível não ter boas lembranças do Kirby, já q ele desenhava algumas das mais importantes HQs publicadas pelas editoras nacionais na época!

    Abs!

    ResponderExcluir
  26. "excelente começo...resumiu em poucas palavras toda a importância de "The King" Kirby!"


    Brigadão mesmo, Saruman...

    Essa 1º parte foi mais uma "apresentação" da importância do Kirby pros quadrinhos... Nas próximas 9 postagens q virão, vou tentar destrinchar melhor a obra do REI (a "Parte 2" deve ir ao ar amanhã à noite)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem eh todo mundo que gosta dele,dos desenhos pelo menos,nao eh o meu caso,mas demorei para gostar do estilo.Sei que muita gente nao gosta.Mas tudo bem,pelo menos a importancia as pessoas nao podem discordar.E nao sabia que ele desenhou muito material na vida dele,de ser um workaholic como pouca gente.
      Fernando Alves..

      Excluir
    2. E aí, Fernando... blz?

      De fato, sempre vai ter o lance do gosto pessoal de cada leitor... e respeito quem não curte o estilo do KIbry (da mesma forma q eu tbm não gosto do traço de inúmeros artistas famosos e mais atuais)!

      Mas reconhecer a importância do Kirby pros quadrinhos deveria ser um consenso geral...

      Abs!

      Excluir
  27. Leo, você deveria ter escrito que a ascendência do Kirby (descendência são os filhos dele!) era judaica austríaca! A parte judaica é a mais importante, ou podem pensar que ele era aluno do Mises ou coisa assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Hunter... Tdo bem?

      Brigadão mesmo, já arrumei essa parte do texto complementando a informação... De fato, a parte judaica é de suma importância nessa biografia!

      Abs!

      Excluir
  28. Olá, Leo! 100 anos de Kirby e mais uma vez a Panini perde o time. Li esse final de semana Terra-X dessa vez da forma que mais gosto que é com o material físico. Rs. Quase todos os personagens ali são criações do Kirby. É o universo Kirby e não apenas Marvel. Roberto Xavier.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Roberto... blz?

      Pois é, mais uma bola fora da Panini em relação à datas comemorativas, hein? E pior q este ano não deve rolar mais nada do Kirby pela editora (a menos q sejamos milagrosamente surpreendidos de forma positiva, rs)!

      E "Terra X" só podia ser uma HQ em homenagem ao Kirby, a começar pelo fato do Alex Ross ser fanático pela obra do REI... E terem colocado o "Homem-Máquina" como personagem central e espectador da trama só comprova ainda mais isso, rs!

      Abs!

      Excluir
    2. "...E "Terra X" só podia ser uma HQ em homenagem ao Kirby, a começar pelo fato do Alex Ross ser fanático pela obra do REI..."

      A grande homenagem ao legado e visão "cósmica" do Kirby em Terra X é revelar o real propósito das experiências genéticas dos Celestiais e o porque de Galactus existir e fazer oque faz.

      Essas revelações finais são espetaculares e é algo que nunca irei esquecer, MAS até chegar nesse ponto é encheção de linguiça. Pelo menos na versão integral da Panini, que nem terminei ler. Passei pra frente tem alguns anos.

      Acabou que por isso, me arrependo um pouco de ter vendido a mini-série "editada" pelo Jotapê quando a Mythos publicou.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. E aí, VAM... blz?

      Mesmo sendo mais "dinâmica" na narrativa... Me irritava saber q a "Terra X" da Mythos tinha tomado um corte de mais de 100 pág!

      Meu lado VERME meio q me "forçou" a pegar a versão integral, rs!

      Abs!

      Excluir
  29. 10 Matérias?!

    Demorou para homenagear, mas quando resolver fazer, não mediu esforços, Leo!

    Abs,
    VAM!

    P.S.: Tomara que a Panini Brasil, siga seu exemplo quando lançar os encadernados Kirbyanos da Marvel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, VAM... blz?

      Essa homenagem mais "ostensiva" (por assim dizer) era o mínimo q eu podia fazer pra comemorar o centenário de um dos meus maiores ídolos das HQs... Já escrevi metade das 10 matérias e selecionei todas as minhas 100 imagens favoritas (a soma dessas 10 postagens vai render um verdadeiro SHOW visual pra fãs do Kirby, hehe)!

      E não se preocupe, q o "X-9" tbm é fanzaço do Kirby e não medirá esforços pra tentar conseguir q MAIS material do REI seja publicado por aqui, rs!

      Abs!

      Excluir
  30. Leo ficou sabendo que próximo mês a editora Mino vai lançar uma edição do Richard corben de contos do alan poe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí... blz?

      Puxa, brigadão mesmo... Dessa eu não tava sabendo não, hehe!

      Mas q notícia sensacional... Corben e Poe: 2 razões pra essa ed. ser COFRE absoluto qdo sair, rs!

      Abs!

      Excluir
    2. Fora Creepshow do Stephen King ilustrado pelo Bernie Wrightson pela Darkside.

      Que venha a Creepy.

      Excluir
    3. E aí, gustavo... blz?

      Eita, essa foi fóda mesmo... COFRE obrigatório na "Creepshow"! Ótimos lançamentos de terror na área, hein?

      Abs!

      Excluir
    4. Creepshow finalmente no brasil? Quando lança e qual o preço ?

      Excluir
    5. So vou dizer uma coisa:

      Eu quero meu booolo !!

      Excluir
    6. Aí, rapaziada...

      "Creepshow" já tá em pré-venda e custa 50 pila (ou 40 pra quem pesquisar preço, rs)... Em breve eu falarei mais desse lançamento aqui no blog!

      Abs!

      Excluir
    7. É tô ligado, ainda bem que chegou esse ano. Se fosse no próximo a Espada Salvatiana cortaria ele da lista.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    8. Oi, VAM... E eu já peguei o embalo desse lançamento e tirei o pó dos meus DVDs pra rever os 2 filmes de "Creepshow" q eu tenho gravados, rs!

      Abs!

      Excluir
  31. Puxa, eu viagei para a Ilha de Pascoa por conta de uma historia do Tio Patinhas que li quando criança e por um jogo de MSX chamado Nemesis.

    Agora posso colocar o Rei nas referencias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, gustavo... blz?

      Eu tbm era viciadinho no jogo "Nêmesis" (ou "Gradius")... q tive em várias versões e emuladores (no próprio MSX, no Nintendinho, e no PS2):

      https://satoshimatrix.files.wordpress.com/2011/01/gradius_arcade.jpg

      Essas cabeças da Ilha da Páscoa renderam no imaginário popular, hein? rs...

      Abs!

      Excluir
  32. Acho difícil sair algum material relevante e na íntegra do Kirby pela Panini. A cada entrevista que assisto dos editores em eventos fico abismado do quanto parecem desconhecer o perfil do consumidor. Lastimável. Por exemplo, a turma que pede Hulk a encruzilhada é na sua maioria leitores mais velhos se a editora tivesse informações sobre perfil do público e preferência com certeza teria uma linha diferenciada de lançamentos. Coisa que inexiste e quando ocorre é de forma picotada e repetitiva em relação a alguns materiais clássicos. Roberto Xavier.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Roberto... blz?

      Verdade, a Panini tá atuando há pelo menos 15 anos no mercado de gibis (desde 2002)... E (falando como publicitário) tbm fico abismado em saber q até hj ela parece não conhecer o seu próprio público: como se até agora ainda não tivesse feito uma "triagem" (filtragem) do perfil do consumidor!

      Se tivesse feito algo do tipo, a editora já teria levado em conta a insatisfação de BOA parte do público com relação às "CHM" (por exemplo) e tomado uma providência sobre histórias fora de ordem e a falta de capas no miolo! E isso é apenas 1 simples exemplo de q a editora não tá ligada no perfil de exigência do consumidor: Pois é FÁCIL constatar q existem algumas CENTENAS de leitores insatisfeitos com isso (basta ler as opiniões nas redes sociais)!

      Abs!

      Excluir
    2. Por isso que existe monopólio. Essas empresas não sobreviveriam se houvesse realmente a livre concorrência. Volta e meia os editores dizem para os leitores participarem das enquetes sobre quais materiais tem preferencia. Pra que isso se não irão considerar os resultados? É nos fazer de otários mesmo. Com exceção de alguns matérias da Nova Marvel como Thor e Deadpool estou cada dia mais inclinado a apenas adquirir material clássico. Tenho mais de 30 anos de leitura de quadrinhos e situação financeira estável assim como muitos outros com a mesma preferência. E te pergunto se a Panini conhece o poder de compra e preferência dos seus consumidores. No quesito Mangás sei que o termômetro são os animes para lançar a maioria dos títulos já sobre matérias clássicos e republicados são apenas o fator netflix. Estão iguais o Temer "governando" praticamente de costas para as pessoas que deveriam atender. Rs. Roberto Xavier.

      Excluir
    3. O pessoal pedir Encruzilhada não ajuda. Quem comprar vai considerar o material a porcaria que ele É e nunca mais vai querer material antigo...

      Excluir
    4. "Por isso que existe monopólio. Essas empresas não sobreviveriam se houvesse realmente a livre concorrência."


      E aí, Roberto... blz?

      Já tivemos uma amostra disso qdo a Panini chegou ao mercado com a Marvel e a Abril ainda se mantinha com a DC... Lembra q a Abril tomou um pau com a linha "Premium" e acabou se atrapalhando toda depois pra tentar bater de frente com a Panini? Voltaram ao formatinho (num ato de total desespero) e por fim: tentaram copiar o formato maior (magazine) q a Panini usou no começo (pra "aparecer" mais nas prateleiras das bancas)!

      E nunca mais me esqueci de um editor da Abril falando numa entrevista: "A Panini adora um monopólio"... (com monopólio fica mais fácil pra qq empresa mesmo, rs)!

      Abs!

      Excluir
    5. "O pessoal pedir Encruzilhada não ajuda."


      Oi, Hunter... Eu vi q há uns 2 anos atrás fizeram uma farta campanha no face e no youtube pra publicação da "Encruzilhada"!

      Nunca li essa saga e só me despertou a curiosidade de tanto q pediam... Mas se for tão ruim assim, um possível fracasso de vendas (e opinião pública) pode comprometer a continuidade de outros materiais clássicos! A última vez em q ouvi um editor falando nisso, é q "SE" fossem publicar, seria em 2 partes (dividindo o TP gringo)!

      Abs!

      Excluir
    6. Eu acho dolorosamente ruim, mas o Hulk do Bill Mantlo tem muitos fãs, sei lá por que motivo!

      Excluir
    7. Oi, Hunter... Deve ser pela memória afetiva (quem sabe):

      A galera q começou a ler "Hulk" pela Abril nos anos 80 deve ter um saudosismo maior por essa fase do q eu, por exemplo, q comecei antes (lá na RGE, com o "Hulk" do Trimpe) e perdi quase toda a fase da revista mensal da Abril (não li quase nada do Mantlo)! As poucas ed. do "Hulk" da Abril q eu tenho, eu comprei pq traziam histórias da "Sonja"!

      Abs!

      Excluir
    8. Eu também comprei na época e a minha memória não é nada afetiva! Aliás, Bill Mantlo foi o primeiro argumentista que eu aprendi a NÃO gostar...

      Excluir
  33. E aí Leo!

    Parabéns pela iniciativa (massiva!) em tributo ao Rei Kirby. Será uma jornada inesquecível pela dorsal da 9ª arte!

    Sobre a relativa pouca atenção dada pela Panini à ocasião, é só um retrato dos números mesmo. Com tanto material mais representativo, porém obscuro, o fato de escolherem uma aventura da Liga da Justiça, ainda que inédita, chega a ser embaraçoso - para nós, enquanto público brasileiro de HQs.

    Se o nome do Rei, sozinho, tivesse aqui o retorno de caixa de, sei lá, Tom King, Lemire, Bendis, Johns, Morrison, Moore, etc, com certeza a editora já estaria publicando sua bibliografia Marvel-DC completa em hardcover com opção de TPs e o escambau. Mas aqui encontra-se até leitores que não entendem por que o Kirby é venerado... aí fica difícil. :)

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, doggma... blz?

      Lamentavelmente, tenho de concordar com vc nesse caso... Pois li alguns comentários sobre o Kibry em outros blogs (e no face) e vi q tem uma galera q não tem a menor consideração pelo trabalho do REI. Digo, ninguém é obrigado a gostar, é claro, mas diminuir a importância do Kirby (com expressões tipo: "datado" e "velharia" pra definir a obra do artista) é no mínimo de uma inconsistência crítica atroz (q denota falta de pesquisa e bom senso na avaliação do material)!

      Dá vontade de perguntar pra esses caras q tipo de artista eles considerariam superior ou mais relevante pro mercado de HQs então? (tenho até medo das respostas q ouviria, rs)...

      Abs!

      Excluir
    2. Ah, só ouviria absurdos, com certeza.

      Ok... pode sair daí uns 2 ou 3 bons artistas, quando muito, mas sem um pentelhésimo daquela importância histórica. Um exemplo seria o Jim Lee, bem-sucedido e admirado por muitos. Mas qual foi seu legado máximo para os quadrinhos? A estética bombadona dos anos 90?

      É certo que cada um é livre para gostar do que quiser, mas buscar o tal do conhecimento de causa é tão importante quanto. Ao saírem por aí regurgitando termos como "datado" e "velharia" pelo facebook e pelos "fóruns bate-bocas" da vida, nego simplesmente esquece de situar e contextualizar as coisas.

      Esses minúsculos exemplos da importância do Kirby já serviriam para suplantar 95% das modinhas atuais:

      https://cidadefantasma.blogspot.com.br/2017/09/Antes-de-Jack-Kirby--Depois-de-Jack-Kirby.html

      O homem foi o divisor de águas definitivo. Quem não respeita isso passa atestado de alguém que vive na ignorância por opção.

      Tolos! :D

      Excluir
    3. E aí, doggma... blz?

      Hahaha: Sensacional mesmo essa postagem do Kirby (pra "Leigos", rs) no LINK acima... Matadora essa sequência comparativa de imagens "antes" e "depois" do REI (calam a boca de qq um, hehe)!

      Parabéns mais uma vez... Mas afinal, qtos blogs vc tem ou participa como colaborador, doggma?

      Abs!

      Excluir
    4. Hergé, Caniff, Moebius, Tezuka...

      Eu poderia continuar.

      Excluir
    5. "afinal, qtos blogs vc tem ou participa como colaborador"

      Hoje só a matriz BZ, a filial CF e uns textos aqui e acolá. Tô num período sabático, rs.

      "Hergé, Caniff, Moebius, Tezuka"

      Quem dera fossem essas as respostas do grosso do público de quadrinhos mainstream no Brasil.

      Excluir
    6. Eu já conheço quadrinhos o bastante para poder dizer que na verdade o Kirby (e todo o gênero de super-heróis) é superestimado pacas...

      Excluir
    7. "Hergé, Caniff, Moebius, Tezuka"


      Quarteto fantástico mesmo esse... Pena q desses, tenho pouca coisa do q saiu no Brasil!

      O "Tintim" acabei ficando apenas com 2 álbuns por enquanto (bem q podiam republicar alguns dos coloridos q ficaram mais difíceis de achar - até pra incentivar os novos colecionadores a seguirem adiante)! Do Moebius eu comprei quase tudo q saiu pela Nemo (mas ainda queria ter o "Tenente Bluberry")! Já do Caniff e Tezuka eu tô zerado (vergonha, rs)!

      Abs!

      Excluir
  34. Beleza se matéria Léo! Se não fosse pelo Kirby, talvez eu não me aventurasse pelo mundo dos super heróis. Devo isso à ele. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Wander... blz?

      Eu acho q sem o Kirby talvez o gênero de super-heróis nem tivesse ido tão longe... A Marvel, com toda certeza, eu acho q teria "morrido na praia" sem ele, rs!

      Abs!

      Excluir
  35. "Eu já conheço quadrinhos o bastante para poder dizer que na verdade o Kirby (e todo o gênero de super-heróis) é superestimado pacas..."

    Hunter, se você estiver com disposição pra tanto, dê uma aprofundada nesse seu argumento. Fiquei interessado em saber mais sobre essa perspectiva. Pode ser?

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xi, isso vai longe.

      Primeiro é que Kirby pode ter sido um mestre das cenas de ação e um dos grandes nomes dos quadrinhos de supers, mas a contribuição dele para a arte dos quadrinhos em geral foi pouco além disso. Os quadrinhos foram desenvolvidos e popularizados nos EUA pelas tiras de jornal, antes do Kirby chegar. Caras como Winsor McCay, George McManus, Hal Foster, Milton Caniff, Floyd Gottfredson e muitos outros foram os que estabeleceram as HQs como uma mídia viável, ainda antes do Kirby ter começado. Aliás, como quase todos os autores da primeira geração dos comic books, Kirby tinha influências de Caniff (principalmente), Foster e Alex Raymond!

      Kirby não criou nem popularizou os super-heróis. Quando ele e Simon criaram o Capitão América, seu primeiro herói de sucesso, Super-Homem e Batman já eram muito populares. E mesmo a Marvel já tinha algum sucesso na área com Tocha Humana e Namor.

      O trabalho subsequente dele na era de ouro foi popular, mas não revolucionário. Enquanto isso, Will Eisner, esse sim, revolucionava a narrativa dos quadrinhos com o Spirit, que era uma espécie de "comic book" para jornais, por ter histórias de várias páginas. Ele é quem foi o autor mais importante dessa primeira geração de autores das revistas em quadrinhos!

      A sua mais importante contribuição no período, a criação dos quadrinhos de romance com Joe Simon, na revista Young Romance em 1947, infelizmente não teve grande futuro. A Young Romance e todas as suas rivais tinham apenas histórias curtas e simplistas, não muito diferentes do material para adolescentes que já existia (em revistas como Millie the Model). Faltou alguém que desse o passo seguinte e adotasse um enquadramento mais novelístico para o material nos comic books. Repare que esse tipo de coisa JÁ existia nas tiras, como mary Worth (de 1938), que não era centrada especificamente em histórias românticas. Tiras posteriores como The Heart of Juliet Jones, de Stan Drake, é que deram uma direção sólida ao gênero, que só foi realmente vingas nos comic books muito tempo depois, em obras como Strangers in Paradise.

      Se Kirby tivesse encerrado a sua carreira aí, seria pouco lembrado hoje. A marca que ele deixou nas histórias em quadrinhos foi, sem dúvida, seu papel na retoma dos super-heróis pela Marvel nos anos 60, com Stan Lee e cia. Mas, com toda a sinceridade, isso foi mesmo importante? Os quadrinhos já eram uma mídia estabelecida na altura. Na Europa já havia pessoal fazendo material bem mais sofisticado. Os quadrinhos americanos já tinham passado o seu período de maior popularidade e a influência internacional das HQs de supers nunca foi tão grande quanto, por exemplo, a do Tio Patinhas de Carl Barks. A transição para o público adulto foi feita com autores posteriores como Alan Moore e Frank Miller, sendo que as graphiic novels do Will Eisner e Maus estão aí para provar que não era preciso haver super-heróis para isso. OK, as criações de Kirby têm hoje um gigantesco sucesso no cinema, mas a Marvel as enfatizou mais porque as jóias da coroa da editora na época (Homem-Aranha e X-Men) estavam nas mãos de estúdios rivais. Basta ver a triste sina do Quarteto (a mais "kirbiana" das séries clássicas da Marvel) nos cinemas...

      Só que o sucesso no cinema não tem se refletido em sucesso nos quadrinhos e a Marvel em dia tem mais sucesso com o Aranha e Deadpool do que com praticamente todas as criações de Kirby.

      E nem vou comentar nas criações posteriores dele para a DC e outras editoras (Marvel inclusive). Quantas conseguem manter séries duradouras?

      O que ele conseguiu fazer foi manter os supers dominantes no mercado americano. Alguém considera que isso foi BOM para o mercado? Acho que não...

      Excluir
  36. Obrigado mais uma vez por suas considerações, Hunter.

    Vejo em você uma importante e imparcial fonte de informações, dado o seu abrangente conhecimento sobre as diferentes formas de arte-sequencial.

    Após uma explanação sua, sempre aprendo mais um pouco, ou as vezes até muito.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
  37. O Hunter fez com que eu me sentisse melhor por não ligar muito pro Kirby. rs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...