16/11/2019

"Conan - O Bárbaro": Cronologia de Sangue e Metal do Cimério de Bronze (Parte 1)...

Criado por Robert Howard em 1932... "Conan - O Bárbaro", levou a literatura PULP ao ápice do gênero: "Espada e Feitiçaria" (popularizado ainda mais pelo cinema nos anos 80, com o 1º filme do Cimério). Nesta postagem dividida em 2 partes e de autoria do Camus (colaborador do "Submundo"), conheceremos melhor a vasta cronologia de "Conan" nos quadrinhos!

As histórias de Conan, originalmente, saíram sem uma ordem cronológica exata a ser seguida, mas durante toda sua trajetória nas HQs podemos ver suas fases: criança, adulta, e na velhice. Ladrão, mercenário, pirata, soldado, general, gladiador, Rei. Tudo isso foi Conan da Ciméria. E agora, abriremos antigos pergaminhos que nos darão um vislumbre de seus maiores feitos...

Confira abaixo:

"O Nascimento": Conan - O Cimério nº 8, 15, 23, 32 (Mythos): Conan nasce e tem seus primeiros aprendizados .
"Venarium":  Conan - O Cimério 45-46 (Mythos): Conan salva uma jovem e luta em Venarium, sua famosa 1º grande batalha. Ele parte, então, em sua jornada para o mundo civilizado.
"Adeus, Ciméria": Conan - O Cimério 1 (Mythos): Saindo da Ciméria, encontra novos companheiros.
"A Filha do Gigante de Gelo": Conan - O Cimério 2 (Mythos): Conan encontra Atali, uma graciosa e mítica jovem. E conhece os guerreiros Niord e Gorm. Nota do escriba: Atali foi a filha de Ymir, o gigante de gelo. Apesar de aparecer somente uma vez, ela impressionou Conan com sua beleza, fazendo com que o cimério cite esse encontro muitas vezes ao longo de sua vida.
"À Mercê dos Hiperbóreos":  Conan - O Cimério 3, 4, 5, 6 (Mythos): Conan precisa sobreviver aos violentos hiperbóreos, junto ao grupo de seus aliados.
"O Deus na Urna": Espada Selvagem de Conan 199 (Abril) ou Conan - O Cimério 7, 9, 10, 11, 12, 13, 14 (Mythos): Conan tem conhecimento pela 1º vez sobre Thoth-Amon, um poderoso feiticeiro que viria ser seu maior inimigo. Nota do escriba: Thoth-Amon foi um líder feiticeiro stígio, adorador da serpente Set. Seu passado é um mistério. Ele é o mais importante e o mais poderoso vilão do universo de Conan.
"A Torre do Elefante": ESC 11 (Abril): Conan chega a civilização e põe um roubo em prática, mas precisa lidar com o famoso feiticeiro Yara e uma terrível surpresa. Nota do escriba: Yara foi um poderoso bruxo, dominador da famosa Torre do Elefante, caso que ficou famoso entre muitos guerreiros.
"O Demônio Alado de Shadizar": ESC 198 (Abril): Conan conhece Fafnir, O Vanir, e Jenna. Nota do escriba: Fafnir, O Vanir foi um aventureiro/mercenário aliado de Conan ligado aos nórdicos. Nota2: Jenna foi uma ladra dissimulada, sendo uma das primeiras mulheres notáveis na vida de Conan.
"Os Guardiões da Cripta": Esc 199 (Abril) ou Conan - O Cimério 29 a 31 (Mythos): Conan, juntamente com Jenna, encontra um grande tesouro.
"O Jardim do Medo": ESC 200 (Abril): Conan e Jenna, ainda em sua jornada como ladrões, chegam a um misterioso jardim.
"Casa de Intrigas": ESC 201 (Abril): Ainda ao lado de Jenna, Conan é feito prisioneiro pelo Sacerdote Vermelho. Nota do escriba: Conan e Jenna se separam.
"A Coisa da Cripta": Esc 56 (Abril): Fugindo de lobos, Conan entra numa estranha caverna, só para descobrir o horror.
"A Teia do Deus-Aranha": ESC 202 (Abril): Conan enfrenta o Deus-Aranha. Nota do escriba: Ele enfrentaria fera parecida novamente em: "Conan e o Deus-Aranha"!
(lapso de tempo)
"A Mão de Nergal": Conan - O Bárbaro 9 (Mythos) ou Conan - O Cimério 47 a 50 (Mythos): Conan enfrenta o famoso demônio Nergal.
(lapso de tempo)
"Ciméria": Esc 61 (Abril) ou Conan - Ciméria, encadernado (Mythos): Conan, cansado do mundo, decide voltar à Ciméria, onde encontra sua mãe.
(lapso de tempo)
"Conan e o Feiticeiro": Esc 31 a 32 (Abril): Conan, ameaçado pelo feiticeiro Hisarr Zul, aceita o trabalho de recuperar o poderoso Olho de Erlik, mas as coisas vão se complicar na busca pelo artefato. Conan conhece a ladra Isparana
"Pela Alma de um Cimério": ESC 131-132 (Abril): Conan busca recuperar sua alma em um reino distante, onde conhece a futura Rainha Taramis, ainda criança.  
"A Espada de Skelos": Esc 34 a 36 (Abril): Em Shadizar, Conan faz um acordo para levar o amuleto de Erlik até o khan de Zamboula. Ele reencontra Isparana.  
(lapso de tempo)
"A Maldição do Monolito": ESC 20 (Abril): Conan é traído e fica preso numa misteriosa pedra. Ninguém jamais escapou.
"Jornada Para o Inferno": ESC 7 (Abril): Conan parte para a cidade de ladrões em busca de vingança.
"A Fortaleza de Bal-Sagoth": ESC 58 e 59 (Abril): Conan reencontra Fafnir - O Vanir, e terão de formar uma aliança.
"O Cerco à Makkalet": Conan em Cores 5 (Abril) e Conan - O Bárbaro 2, 3, e 5 (Mythos): Conan junto com Fafnir, se envolve em uma guerra a serviço do príncipe Yezdigerd, e lá conhece a guerreira ruiva Sonja. 
(lapso de tempo)
"Conan e o Deus-Aranha": Esc 117 a 120 (Abril): Conan vai parar na misteriosa cidade do Deus Aranha, e lá irá se envolver em muitas tramas opulentas na cidade ao se envolver com os adoradores do Deus-Aranha, e irá conhecer Rudabeh. Nota do Escriba: Rudabeh foi uma bela dançarina que mexeu muito com Conan, fazendo com que o Cimério quisesse levá-la consigo como esposa.
(lapso de tempo)
"Os Espectros do Castelo Rubro": ESC 1 (Abril): Conan tem grandes planos de um roubo, mas tudo dá errado quando se depara com um castelo amaldiçoado.
(lapso de tempo)
"Conan e Sonja em Busca de Lucro": Conan - O Bárbaro 21, 22, 23 (Mythos): Conan reencontra Sonja, e decidem trabalhar juntos novamente.
(lapso de tempo)
"O Colosso Negro": ESC 3 (Abril) ou "Conan - O Colosso negro", encadernado (Mythos): Conan, guardando a princesa Yasmela, precisa enfrentar um monstro sedento.
"A Montanha da Deusa da Lua": Esc 29 (Abril): Conan a serviço da princesa Yasmela, precisa resgatar um Rei.
"Os Companheiros Livres": Encadernado (Mythos): Conan cria Os Companheiros Livres Kozaks, grupo a serviço da princesa Yasmela. .
"A Ilha dos Desesperados": ESC 4 (Abril) ou "Conan - Sombras de Ferro ao Luar" encadernado (Mythos): Conan, escapando de um massacre enquanto liderava os destroçados Kozaks, encontra uma bela jovem e vai para uma sinistra ilha. 
(lapso de tempo)
"Conan - O Renegado": Conan - O Barbáro 15 a 18: (Mythos): Agindo novamente com Isparana.
"Conan - O Brado dos Kozaks": Conan - O Barbáro 24 a 26 (Mythos): Conan ainda ao lado de Isparana, é traido pelos Kozaks e reencontra o Rei Yezdigerd, que quer vingança!
(lapso de tempo)
"A Rainha da Costa Negra": Esc 41 a 57 e 137-138 (Abril): Fugindo de problemas, Conan vai para o mar e lá encontra a corsária Bêlit, que se torna seu primeiro grande amor, e juntos vivem grandes aventuras. Conan conhece o temível "Amra - o Leão" e ganha para si o titulo ao derrotá-lo. Conan reencontra Sonja e em viagem temporal conhece o Rei Kull. Conan conhece Zula. Nota do escriba: Bêlit foi uma das maiores piratas e sua temida tripulação acreditava que ela era uma deusa.
(lapso de tempo)
"A Sombra no Palácio da Morte": Esc 10 (Abril): Conan, acompanhado de Natala (uma escrava que ele tomou), estão perdidos no deserto, quando encontram um belo castelo, que é mais do que aparenta.
(lapso de tempo)
"A Maldição da Lua Crescente": Esc 5 e 6 (Abril): Servindo a Rainha Taramis (agora uma bela jovem), Conan acaba em péssima situação após um golpe dado pela irmã gêmea da rainha. Sendo ajudado pelo perigoso Olgerd Vladislav, chefe da tribo Zuagir, Conan escapa da morte certa. Mas o Cimério tem outros planos e parte para salvar a Rainha.
(lapso de tempo)
"A Armadura de Zuulda Thaal": Esc 78: Conan acaba sendo traído pelo bando Zuagir.
(lapso de tempo)
"Os Profetas do Círculo Negro":  Esc 12 e 13 (Abril): Conan é chefe dos ladrões afghuli, que são presos pelo Rei de Vendhia.
(lapso de tempo)
"As Negras Noites de Zamboula": Esc 8 (Abril): Algo sinistro esta ocorrendo em Zamboula, pessoas estão sumindo. Um cansado Conan, preocupado apenas em dormir, vai descobrir o motivo dos sumiços.
(lapso de tempo)
"A Estrela de Khorala": Esc 27 (Abril): Conan precisa salvar a Rainha de Ophir.
(lapso de tempo)
"As Muitas Faces da Morte": Esc 9 (Abril): Conan, liderando um grupo Kozaks, cai numa armadilha.
"Os Filhos do Lobo Branco": ESC 22 (Abril): Conan, chefe dos Kozaks, se depara com o massacre de uma pequena aldeia e jura vingança.
"A Lâmina de Fogo": Esc 17 e 18 (Abril): Conan, com um forte grupo Kozaks, acaba criando problemas ao não cumprir uma ordem do Rei do Iranistão. O Rei, então, conta com o perigoso Olgerd Vladislav, que retorna e quer vingança contra Conan.
"Os Guerreiros do Tempo": Graphic Marvel 15 (Abril): Conan reencontra Sonja, e juntos vivem missão que os levará aos tempos do Rei Kull.

Continua na "Parte 2" desta postagem...

Até+

PS: O "Submundo" agradece mais uma vez a colaboração do Camus aqui no blog... E a cronologia de "Conan" continua na 2º Parte desta matéria (que vai ao ar durante o feriadão). Lembrando que este "Guia do Conan" ainda não aborda a NOVA coleção da Panini (e poderá - quem sabe - ser atualizado futuramente)!

113 comentários:

  1. Parabéns, Camus!
    "A Torre do Elefante" foi a primeira história que li do Conan, mas foi na Conan Especial # 4 da Abril. Estou pensando em garimpar a coleção da ESC da Abril. Tenho a algumas edições avulsas.
    A fase DarkHorse e o inicio com a arte do Barry Windsor-smith não curto. Pra mim o melhor é a fase Roy Thomas e John Buscema.
    Roberto Xavier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Roberto! A primeira que li foi ESC 20 A maldição do monolito, historia que tem registro na cronologia do cimério, assim como Torre do elefante.

      Vá atras amigo das ESC, nunca é tarde!

      Excluir
    2. E aí, Roberto... blz?

      Eu vou botar à venda minhas "ESC" da Abril à medida em q eu for avançando na coleção da panini... Caso te interesse, fale comigo antes de garimpar em sebos, pois não pretendo cobrar caro por elas e estão em perfeito estado de conservação. Se a numeração q vc procura não for mto "peneira" (a ponto de esburacar demais a coleção) podemos conversar, rs!

      Abs!

      Excluir
    3. E ae, Leo!
      Quais os números que você pretende se desfazer? Tenho vários aqui. Pretendo pegar os números de ESC da abril aos poucos. Acho que dá tempo de aguardar você.
      Roberto Xavier

      Excluir
    4. Oi, Roberto... Minha ideia é vender toda a coleção da ESC da Abril do nº 1 ao 40 e edições esporádicas a partir daí!

      Se te faltam poucas, talvez não valha a pena esperar... até pq, minha ideia tbm é vender lotes maiores pra não ficar com numeração quebrada (fica difícil vender avulso depois). Mas vamos ver, de repente vc me passa os números q te faltam e a gente conversa, blz? (manda um mail)!

      Abs!

      Excluir
  2. E aí, Leo, beleza?

    Muito legal isso aí, hein? Futuro guia de referência para quem quer se aprofundar no Cimério.
    Com a Marvel atualmente colocando o personagem segurando metralhadoras ao lado do Justiceiro, vindo para bordéis em Porto Alegre, futuramente indo enfrentar o Mefisto em um cassino em Las Vegas ou aliado ao Solomon Kane e Cavaleiro da Lua (ao mesmo tempo) e até imerso em 2099, nada melhor que pegar o Conan RAIZ.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Lierson!

      A Marvel tá envolvendo o Conan em diversas coisas toscas. Só espero que eles façam um novo filme bom dele com um ator jovem (pra render uma trilogia). E façam isso antes que esgotem sua imagem por superexposição. Só assim eu particularmente irei perdoar essas bobagens. Espero que eles não tornem o Justiceiro novamente em Frankencastle e façam Conan x Frankencastle kkk

      Excluir
    2. E aí, Lierson... blz?

      O "Conan" vindo pros puteiros aqui de Porto Alegre, foi disparada uma das coisas mais surreais q eu já vi nos últimos anos em gibis, kkk...

      Nem sei se vou querer ler isso qdo for publicado... A curiosidade não é maior do q a repulsa por ver a Marvel pisoteando no túmulo do Howard, rs!

      Abs!

      Excluir
  3. Rapaz, "cronolizar" isso tudo, é oque podemos chamar de trabalho "bárbaro".

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Vam! Abraço!

      Excluir
    2. E aí, VAM... blz?

      Eu já cheguei a pensar em fazer algo assim na época em q a Salvat lançou a coleção em fase-teste... Mas desisti qdo vi a trabalheira q daria, rs!

      Abs!

      Excluir
  4. Curioso você misturar o material da Marvel com o da Dark Horse. As duas não compartilham a mesma cronologia!

    Vale dizer que o período que segue a Batalha de Venarium foi contado pela Marvel na série Conan, o Aventureiro (escrita pelo Roy Thomas!). E, claro, Thomas e Barry Windsor-Smith fizeram sua própria versão d'A Filha do Gigante de Gelo, já publicada muitas (e muitas!) vezes no Brasil.

    Existem também nada menos do que QUATRO versões diferentes d'A Torre do Elefante (Thomas/BWS, Thomas/Buscema, Thomas/Chan para as tiras de jornal e Busiek/Nord para a Dark Horse), sem contar a versão italiana (que está em um dos número d'O Rei Bárbaro) e a francesa da Glénat, que ainda não saiu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Hunter!

      O inicio da saga do Conan é bem parecido na versão da Marvel e da Dark Horse! Mas isso só o inicio. Depois alguns acontecimentos mudam de ordem. Conan conta sua historia inicial até determinado ponto em ESC 101 e é bem igual a versão da Dark Horse a ordem das coisas no inicio. A base que usei é a cronologia da Marvel, e assim mantive. Só usei material Dark Horse onde coube.

      Bem lembrado sobre a batalha de Venarium. Existe uma versão maior/ampliada pela Marvel. A filha do gigante eu optei em sugerir a da Dark Horse, opção pessoal, já que ambas não tem nada de diferente que seja fatal.

      A torre foi muito contada mesmo! A melhor pra mim é a da Marvel citada.

      Valeu!

      Excluir
    2. Das várias adaptações d'A Filha do Gigante de Gelo, a melhor que eu vi foi a francesa, mas essa dificilmente vai sair no Brasil.

      Do material da juventude do Conan, eu realmente acho que a versão da Dark Horse, Nascido no Campo de Batalha, é a definitiva. Acho bem superior às equivalentes da Marvel.

      Excluir
    3. Essa versão francesa eu nunca li Hunter, fiquei curioso.

      Po nem fala dessa Nascido no campo de batalha, é realmente incrivel. Os ensinamentos e experiencias que o Conan aprende/passa são muito bacanas mesmo! O roteiro e arte são muito bons. Pena que esse encadernado hoje seja caro. Eu tenho ele, mas em forma de mensal fina pela Mythos (saiu bem espaçado).

      Excluir
    4. Eu li dois números da coleção francesa. É bem bacana...aliás Conan gosto do antigão da Marvel, da Dark Horse...essa nova fase ainda não li...mas no mínimo deve ser divertido.

      Excluir
    5. Vou procurar essa francesa.

      Conan da Dark Horse tem muita coisa boa, mas pena que aqui no Brasil é meio ruim achar as edições pela Mythos num bom preço. Geralmente são até mais caras que as ESC da Abril fase Marvel.

      Excluir
    6. Porque a tiragem da Mythos foi minúscula (não por vontade dela, não vendia e a tiragem foi reduzindo com o tempo), enquanto a das ESC era enorme!

      Isso influi, por mais que os leitores estejam em negação do fato. E torna as edições da Mythos mais raras (e caras).

      Excluir
    7. "Curioso você misturar o material da Marvel com o da Dark Horse. As duas não compartilham a mesma cronologia!"


      E aí, Hunter... blz?

      Eu, particularmente falando, te confesso q não misturaria as fases Marvel E Dark Horse numa mesma linha cronológica... Até pq, nunca neguei q desconsidero tudo q foi feito pela Dark Horse com o "Conan" (não gosto desse material e o ÚNICO "Conan" q VALE pra mim é o da 1º fase da Marvel - O NOVO da Marvel eu tbm desprezo e o material Europeu eu ainda não tive acesso pra ler e prefiro não opinar a respeito)!

      Mas o Camus me mandou essa cronologia e publiquei sem fazer nenhuma ressalva... A não ser, o fato de dividir em 2 partes pra respeitar as limitações técnicas do blogger e dos portais em q compartilho as postagens. Fora isso, acho q muda pouca coisa na cronologia Marvel/Dark (pelo q me lembro entre o pouco q li da Dark)!

      Abs!

      Excluir
    8. "A torre foi muito contada mesmo! A melhor pra mim é a da Marvel citada."


      E aí, Camus... blz?

      A melhor versão da "Torre" pra mim, é a 1º: Do Barry Smith... Pois ali o "Conan" tá mais jovem (magrão) como deveria ser na época da trama. O Buscema desenhou o "Conan" da mesma forma q sempre faz: Adulto, com cara de 30 e poucos anos (e ele deveria ter uns 18 nessa história)!

      Abs!

      Excluir
    9. "Das várias adaptações d'A Filha do Gigante de Gelo, a melhor que eu vi foi a francesa, mas essa dificilmente vai sair no Brasil."


      Pô, q pena, Hunter...

      Pelo visto, flopou (naufragou) a ideia de se trazer o "Conan Europeu" aqui pro Brasil, hein?

      Abs!

      Excluir
    10. HUNTER

      Sim, é lance de tiragem sempre pensei isso. Por isso são mais raras e caras, principalmente Cimério. Eu tenho várias sagas fechadas pela Mythos tanto de O Barbaro quanto de Cimério, mas ainda quero mais.


      LEO

      É realmente uma questão de gosto a fase do Conan pela Dark Horse. A fase clássica Marvel é a mais amada. Mas como expliquei ao Hunter acima, eu "misturei" as duas cronologias em alguns pontos pois em seu inicio não tem nada de diferente. E eu acho as citadas da Dark Horse melhores que a versão Marvel (O deus na urna por exemplo é mil vezes melhor pela Dark Horse). Só mais pra frente é que a Dark Horse resolveu mudar de lugar algumas historias.

      Sobre a Torre do Elefante, o Barry Smith tb desenha A cidadela dos condenados, e ela se passa bem proximo da fase que o Conan começa sua jornada para ser rei. Ou seja, ele ta magrão do mesmo jeito kkkkk Mesmo estando na casa dos 30 anos nessa época. Essa era a visão do Smith pro Conan (eu acho ele muito bom desenhista, mas não curto o Conan dele, pois o acho magrelo, e muito distante da visão que o Howard forneceu).

      Abraço!

      Excluir
    11. Sinceramente, a juventude do bárbaro (até A Torre do Elefante ou coisa assim) fica muito melhor na versão da Dark Horse do que na da Marvel. A versão da Marvel para O Deus na Urna, que o Camus mencionou, chega a ser constrangedora, com todo o respeito a Roy Thomas e Barry Windsor-Smith. Transformam uma história de mistério em uma sequência de ação barata.

      Por acaso o Leo tem razão numa coisa, por mais que eu idolatre o John Buscema, ele tinha o defeito de desenhar o Conan sempre da mesma forma, fosse como um jovem de 18 anos, um adulto de 30-40 ou mesmo um rei já idoso. O Conan do Buscema é o mesmo em A Torre do Elefante e Conan das Ilhas, apesar dos QUARENTA anos que separam essas histórias! Outros desenhistas souberam mostrar melhor as diferentes idades do cimério.

      Sobre a edição francesa, eu penso que já falei por aqui que a Conan Properties está ameaçando as editoras que tentarem publicar esse material fora da França. Embora legalmente não possa fazer muita coisa, as editoras que baterem de frente com ela dificilmente poderão voltar a publicar material oficial do Conan, o que meio que restringe a quantidade de editoras que poderiam publicar esse material. Literalmente só quem não publica nem deseja publicar Conan depois disso é que poderia publicar o Conan francês!

      Agora, a Red Dragon está publicando o italiano no Brasil, então tudo é possível.

      Excluir
    12. "Sinceramente, a juventude do bárbaro (até A Torre do Elefante ou coisa assim) fica muito melhor na versão da Dark Horse do que na da Marvel."

      Penso igual a você, Hunter, sobre isso. O comecinho da saga do Conan pela Dark Horse é infinitamente superior a fase Marvel! O Thomas na época da parceria com o Barry Smith parecia não saber muito como contar as historias do cimério em boa parte das vezes. As adaptações dele pra hq eram falhas em contar/inventar a historia no geral. Não dá nem pra comparar. É por isso que mencionei o inicio do Conan pela fase Dark Horse, pois dá pra encaixar e é melhor.

      Sobre o Conan do Buscema, eu tb sou um grande fã dele, mas realmente ele sempre desenhava o Conan do mesmo jeito kk A diferença do Conan nas ilhas, é a mexa branca no cabelo e mais nada. Ele é um idoso que parece ter 30 anos. Acho que a Dark Horse percebendo isso, o envelheceu e rejuvenesceu quando necessário de forma real.

      Quando um amigo meu viu o Conan bem velho e feio nesse publicação recente da Mythos ele até se assustou. As pessoas não estão acostumadas e ve-lo velho.

      Eu li essa tua informação sobre a proibição de publicar Conan fora da frança. Acho que é bobagem. Quem é fã do material pela Conan Properties jamais vai deixar de comprar em peso!

      Excluir
    13. Mas o que a Conan Properties não quer é que comprem material do CoOnan que não é dela em peso! Por isso que ela está tentando bloqueá-lo - e de forma COMPLETAMENTE ilegal, diga-se de passagem. Ele é um personagem de domínio público (ao menos fora dos EUA) e deveria poder ser utilizado por qualquer um!

      Excluir
    14. Oi, Hunter... Essa questão do domínio público, sempre gerando dúvidas, confusão, e arbitrariedades, hein?

      Abs!

      Excluir
    15. Não há dúvidas nem confusão. A lei internacional é clara, as coisas caem em domínio público 70 anos após a morte do autor. Vale para a Europa e para o Brasil!

      Só que os EUA seguem uma lei diferente, porque naquele país regido pelas corporações o "autor" de uma obra não é quem cria, é quem PAGA pela criação! Só que empresas não morrem, então eles têm leis diferentes e meio estúpidas - e não aceitam que o mundo inteiro pense de forma diferente.

      É tipo o sistema métrico...

      Excluir
  5. Parabéns pelo trabalho Leo. Muito obrigado por esse referencial quanto ao Conan.
    Eduardo-Cba/MT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camus, parabéns e obrigado por esse trabalho primoroso, um quebra-Cabeças gigantesco para colocar uma sequência cronológica nas histórias do Conan.Obrigado!
      Eduardo Mendes-Cbá/MT

      Excluir
    2. Valeu, Eduardo! Que bom que gostou! Deu muito trabalho, mas valeu a pena.

      Excluir
    3. E aí, Eduardo... blz?

      Brigadão por ter curtido a postagem... O trabalho foi todo do Camus nessa! Da minha parte: Só selecionei as imagens e capas pra ilustrar a postagem, kkk!

      Abs!

      Excluir
  6. eu não acredito que alguem organizou a cronologia de aventuras do conan desde o inicio, foram tantas publicações e revistas que isso é quase impossível........................botaram até a fase michael fleischer que não é das melhores.................haja tempo e cabeça pra organizar tudo isso......................... quanto a coleção da panini capa dura, desisti, tenho que pagar aluguel, comida, higiene, internet, não sobra cem reais pra torrar todo mês...................................a gente faz o que pode, mas os caras com o país em crise, inventam de lançar uma coleção dessas, se ao menos fosse mensal, estão malucos só quem tem uma relativa estabilidade econômica pode comprar..........................

    BERNARDO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A crise não é para todos. A Panini mostra isso com seus preços.
      Roberto Xavier

      Excluir
    2. Valeu! Fiz pra mim mesmo Bernardo e sugeri a matéria pro Leo bem depois.

      Existem algumas ESC onde estão detalhadas várias historias de forma cronologica, e o proprio Conan as vezes nos diz onde ocorreu tal historia. Fui apenas coletando isso com o tempo. Alguns sites gringos ajudaram tb.

      Quanto a coleção Conan da Panini, é muito cara mesmo. Eu tenho mais de 100 ESC do Conan e não pretendo trocá-las por essa nova coleção. Nem teria como fazer isso, devido o valor. E pra mim as ESC são insuperaveis. Valeu!

      Excluir
    3. Ps: Quanto a historia do Fleisher. É verdade que a maioria das historias dele pro Conan são fracas/repetitivas, mas sendo da cronologia ta valendo! kk O Fleisher era um bom escritor, mas ele não funcionou com Conan. Escreveu umas 3 boas pro cimério, no maximo, pelo que lembro.

      Excluir
    4. mesmo você dizendo que a própria esc dava umas 'pistas ', é um trabalho muito inteligente, catalogar, classificar e ordenar umas nas outras, tem histórias aí que eu nem lembrava mais.................. a armadura de zuulda thaal, puta merda, me veio o cheiro de naftalina agora, quando eu li isso lá pelos anos 90, eu era até virgem, veja como o negócio é antigo kkkkkkkkkkkkkkkkk

      tá muito bom o seu trabalho mesmo, e quanto ao Michael Fleischer realmente até que tem umas duas historias deles excelentes, me lembro de uma num templo de tigres que tinha uma mulher feiticeira, era cheio de tigres, e outra que ele invade o castelo de um mago pra ajudar os camponeses..................... o ruim do osso mesmo foi quando chegou pro meio dos anos oitenta, com os don kraar e Charles dixon, as aventuras eram tão primárias e toscas que até uma criança notava a disparidade pros clássicos de conan.................... jesus, don kraar escreveu muita tranqueira de conan, pra isso aí teria que fazer uma cronologia a parte de conan, como alternativo, sei lá, de tão ruim ! abraços, sempre por aqui

      BERNARDO

      Excluir
    5. Obrigado mesmo Bernardo! Tive muito trabalho mesmo. Eu decidi reler minha coleção e fui anotando tudo que eu achava nas edições que fosse cronologico. Anotava até em pedaço de papel que colocava no bolso depois kk Fui passando tudo pra Word e montando aos poucos, ate ganhar forma. Quando eu tava perto de concluir tudo decidi fornecer pra matéria, ao inves de guardar pra mim. E o Leo me forneceu o espaço.

      "me veio o cheiro de naftalina agora, quando eu li isso lá pelos anos 90, eu era até virgem, veja como o negócio é antigo kkkkkkkkkkkkkkkkk" kkkkkkkk Que foda. A Armadura de Zuulda Thaal do Fleisher é mesmo uma historia que poucos se lembram kkk Pois não é da fase aurea do Conan. Mas essa é uma histoira muito bacana do Fleisher, que contou como Conan foi traido pelo seu proprio bando de ladrões. Eu nem lembrava dela tb kkk Eu descobri que ela era cronologica por acaso quando eu relia minha coleção. Eu lembrava que ele era traido nessa histoira bem vagamente por algum bando, mas não lembrava que era justamente pelo bando zuagir (que ele tomou do vilão Olgerd Vladislav). Como são as coisas ein kkk Tomou pra depois perder.

      Essas historias que fala do Fleisher que tem os tigres e a dos camponeses agora não me recordo, mas tem uma excelente chamada Os leões de ferro de Kharamun (ESC 88 Abril) Essa histoira tem uma abordagem bem diferente pra uma histoira do Conan. Fleisher mostrou sua qualidade nessa. O Conan do Don e do Dixon é o mesmo do Fleisher, tem umas 2 ou 3 histoiras excelentes ou boas. Mas todos os roteiristas que vieram depois do Roy Thomas basicamente quase sempre fizeram histoiras medianas e bem repetitivas...quase sempre imitando coisas que o Thomas ja tinha trabalhado antes.

      Abraço!

      Excluir
    6. "eu não acredito que alguem organizou a cronologia de aventuras do conan desde o inicio, foram tantas publicações e revistas que isso é quase impossível..."


      E aí, BERNARDO... blz?

      Esses "Guias de Leitura" (ou MEGA-postagens similares) são mto trabalhosas mesmo de se fazer e demandam mto tempo livre (coisa q eu não tenho mais hj em dia)... Seguido me pedem pra eu fazer mais "guias" q nem esse do Camus (só q pra outros personagens), mas não tem como no momento: Só qdo eu me aposentar (e olhe lá, rs)!

      É mta coisa mesmo... Só da revista "Espada Selvagem" foram 235 edições (em mais de 20 ANOS de publicação), fora as revistas "menores" do Conan q tbm tiveram extensa longevidade (a mensal colorida, os especiais, graphic novels, mini-séries, e a série: "Conan Rei")!

      Foram mtas mulheres traçadas, pessoas assassinadas e esquartejadas, e monstros/demônios destruídos em infinitas narrativas...

      Abs!

      Excluir
  7. Lembrando que deve rolar no site da Panini uma promoção de 50% de desconto no site inteiro entre os dias 25/11/19 até dia 28/11/19.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo informe. Vou ficar atento.
      Roberto Xavier

      Excluir
    2. Valeu mesmo, Roger...

      Já anda rolando umas promoções desde agora no site panini... fiquem de olho!

      Abs!

      Excluir
  8. Quero dar os parabéns ao Camus pelo excelente trabalho!! Fruto de muitas pesquisas!!!!

    Sem dúvida, é uma cronologia e tanto!!! Confesso que ainda não li nenhuma dessas preciosidades, mas estou de olho na Torre do Elefante já publicado pela Mythos!! De repente, pode ser que eu consiga essa edição ainda este ano.

    É impressionante como até as mensais do bárbaro pela Panini vendem muito bem por aqui, apesar de não serem histórias clássicas. Esgotaram em todas as bancas da minha cidade e a procura por essas edições não param!! Não me interessei por nenhuma das duas, pois prefiro esperar A Espada Selvagem clássica que, com toda a certeza, vai esgotar rapidamente assim que chegar!!

    E que venha a parte 2 desta vasta "Cronologia Cimeriana".rs

    Abração!!
    Leonardo Goulart

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Leonardo!

      Voce pode ler as ESC online (é facil achar) ou ir pegando aos poucos em sebos ou vendedores especializados (recomendo que procure o site corsária, preços bons).

      Acho que as novas do Conan pela Panini está vendendo muito bem devido devido ao hype dos fãs antigos e o pessoal que quer conhecer. Conan mostrou que ainda tem força aqui, mesmo com uma prensagem maior. não vou conferir o material novo pelo fato de ser caro. Mas fiquei curioso. Mas sinceramente não sei se tem coisas novas ou são simples imitações de temas já usados pelo Roy Thomas, que acabaram sendo repetidos a exaustão pelos roteiristas que vieram depois na fase classica da Marvel.

      Abração!

      Excluir
    2. E aí, Leo... blz?

      Brigadão mesmo por ter curtido esta magnífica postagem do Camus... A "Parte 2" deve ir ao ar entre hj e amanhã (tô selecionando mais umas capas maneiras, hehe)!

      E, de fato, aqui no sul as revistas mensais do "Conan" (as 2 fininhas da panini) tão tendo alta procura e esgotaram-se rapidamente (a loja daqui já recebeu umas 3 reposições de estoque e nunca duram mto na prateleira)!

      É o mesmo fenômeno do "Imortal Hulk" e do "Sandman" econômico q tá saindo agora... Sucessos de público q a gente nota pela AUSÊNCIA dessas edições nas prateleiras, rs!

      Abs!

      Excluir
  9. Oi Leo!

    Excelente matéria!

    Serve de guia para os velhos e novos fãs do Cimério de Bronze!

    Assim que a nova fase dele pela Marvel estiver consolidada creio que será o momento certo de inserí-la neste guia!

    Comprei a edição nº 01 de Conan- O Bárbaro da nova fase da Marvel no começo do mês, já que havia perdido a primeira remessa da revista que esgotou rapidamente. Gostei do material, não fica devendo nada à fase clássica, a não ser claro pela arte! Quem é da velha guarda que leu Conan nas mãos de grandes e consagrados artistas como John Buscema e Barry Windsor Smith dificilmente se acostumará com os artistas modernos com raras exceções!

    Fiquei tentado a continuar comprando esta revista, mas como pretendo evitar ao máximo ter revistas em grampos, o jeito e esperar uns anos pelo encadernado!

    Se for possível eu pego A Espada Selvagem de Conan nº01 (nova versão) num relançamento do título em bancas, já que para variar esta edição também esgotou! Quero fazer uma comparação entre os dois títulos para ver quem mandou melhor Jason Aaron ou Gerry Duggan!

    Abraços!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Do que eu vi foi o Aaron.

      Excluir
    2. Valeu, Elcio!

      Estou curioso e querendo saber se a Marvel vai inserir as novas histórias nessa cronologia do Conan mesmo. Eles estão fazendo até hq da Valeria (só não sei em que época ou contexto essa se passa).

      Talvez fosse melhor eles fazerem uma nova cronologia. Sou fã do Conan clássico da Marvel, e acho o melhor, mas existem muitos buracos em sua cronologia e até erros cronologicos (acho que a Marvel e o Thomas se confundiram na época kk).

      Eu falo nas "Notas do escriba" sobre algumas dessas incoerencias cronologicas, isso deve aparecer na proxima postagem. Peço ao Leo, que as mantenha (sei que existe um limite pra postagem em blog, mas tente kk).

      Valeu!

      Excluir
    3. Há algumas incoerências cronológicas no Conan da Marvel sim, mas nada de especial. Pelo que estou vendo na nova Savage Sword, as séries novas estão seguindo essa cronologia Marvel.

      Excluir
    4. Oi, Elcio... Tdo bem?

      Valeu mesmo por ter curtido a matéria... Vc previu bem, Tenho planos maiores pra esta postagem no futuro: Minha ideia é ATUALIZAR ela qdo a coleção capa-dura da panini avançar mais um tanto (aí edito o texto incluindo as novas edições da coleção deluxe q recém está no início)!

      Aliás, tenho acompanhado a coleção do "Conan" e pretendo ir com ela até o Vol. 18 ou 20 (mais ou menos)... qdo terminará a fase áurea da dupla Thomas/Buscema. Depois disso, pode ser (não sei ainda) q eu continue de forma esporádica (sempre q tiver histórias desenhadas pelo Buscema ou q sejam do meu interesse em geral)!

      Qto à fase NOVA (das mensais fininhas)... "Talvez" (quem sabe) eu arrisque (num futuro distante) um encadernado com esse material (DESDE Q traga como extras as 12 partes do CONTO escrito q tá vindo junto no final de cada edição)!

      Abs!

      Excluir
    5. "Eu falo nas "Notas do escriba" sobre algumas dessas incoerencias cronologicas, isso deve aparecer na proxima postagem. Peço ao Leo, que as mantenha (sei que existe um limite pra postagem em blog, mas tente kk)."


      E aí, Camus... blz?

      Me desculpe, mas no caso desta 1º parte, tive q limar alguma coisa mais por causa de configuração mesmo... Repare q parte do texto ficou com fontes diferentes. Pois é, foi difícil e até impossível reconfigurar alguns parágrafos (q ficaram deformados qdo colados aqui no blog)!

      Pra vc ter uma ideia, tive q REESCREVER parte do texto por não conseguir fazer um simples "copia-e-cola" do word pra cá, rs! Mas, claro, vou tentar sempre manter a integralidade do texto (se eu enxugar alguma coisa é pq ficou redundante ou repetitivo - eu releio o texto umas 3 vezes no mínimo antes de botar no ar e se a leitura ficar repetitiva ou cansativa em algumas passagens, eu tenho q editar mesmo: não tem jeito, é necessário pra leitura fluir melhor)!

      Abs!

      Excluir
    6. Hunter

      Valeu a informação! Bacana que a cronologia atual segue de onde parou.

      Leo

      Entendo isso, o formato de blog é diferente, não cabe tanta coisa. Sobre a fonte do texto cara, eu levei muito tempo pra elaborar essa cronologia, sempre que eu pegava informação nova eu colocava no Word e tive problemas de formatação mesmo. Não deu pra resolver, ao menos eu não consegui kkk

      Quanto as edições/cortes de texto eu te entendo. Não tem problema.

      Abraço!

      Excluir
    7. Leo, na próxima copia do Word pro bloco de notas do windows e depois dele pro blog. Comigo sempre funciona na Batdeira.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    8. Opa, valeu mesmo pela dica, VAM...

      Vou tentar do jeito q vc falou pra ver se facilita (ainda tô ajeitando as coisas pra postar a "Parte 2" logo mais)!

      Abs!

      Excluir
    9. Camus, na verdade a cronologia não segue bem de onde parou. Ambas as revistas da Marvel estão funcionando como a antiga Savage Sword, ou seja, com histórias passadas em diferentes períodos a cada edição. Aliás, isso é mesmo parte fundamental da saga do Aaron! Mas elas parecem se encaixar com as histórias antigas, vi há pouco até uma história do Conan jovem em que ele usa aquele colar que o BWS desenhava!

      Leo, os contos não estão saindo nos TPBs americanos, então não conte com isso! Eu estou pegando em revistas mesmo aqui na Espanha...

      Excluir
    10. Valeu pela informação, Hunter!

      Bacana ver o colar feito pelo BWS voltando! Acho que junto as sandalhas, é marca registrada dele na vestimenta do Conan!

      Excluir
    11. "Leo, os contos não estão saindo nos TPBs americanos, então não conte com isso! Eu estou pegando em revistas mesmo aqui na Espanha..."


      Bah, q ruim isso, Hunter...

      Os contos eram o q mais me interessavam nessa revista nova, rs... Uma pena mesmo!

      Abs!

      Excluir
  10. postagem de utilidade pública
    se me autorizar publico na íntegra no meu blog (https://obscult.blogspot.com/) , com os devidos créditos, quando sair a última parte.

    abs
    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Scant!

      Dei uma olhada no teu blog, bem bacana. Você pode publicar sim, eu te passo o texto original e você faz sua edição (conforme teu blog comportar). Depois que o Leo concluir a materia toda e o debate se encerrar totalmente aqui no Submundo, eu falo contigo no facebook (pra não ficar algo atropelado).

      Excluir
    2. Scant, gostei da tua resenha sobre "Midnight Diner".

      Vou procurar na locadora.
      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. E aí, Scant... blz?

      Claro, da minha parte não teria problema nenhum... e vc ainda teve o aval do próprio autor do texto tbm, então tá tdo certo, kkk!

      Abs!

      Excluir
  11. amigos, vejo muita gente reclamando do preço das edições dessa coleção nova da Panini, quase 50 reais, mas nunca vi uma sugestão do quanto deveria ser...45, 40, 35? qual seria o preço considerado "justo"? Sinceramente, não faço ideia da planilha de custos de uma empresa para lançar uma coleção desse porte, desde o pagamento de direitos autorais, impressão de centenas (ou milhares) de cópias, a qualidade do papel, o transporte pelas estradas (ou navios), etc, etc... depois de décadas esperando uma coleção dessas, vamos torcer pra que as vendas sejam muito boas para garantir que todos os números sejam lançados! Vamos fazer um esforço, as edições vão ficar para sempre conosco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se depender do povo as editoras entram em falencia lançando coisas que somente eles gostam em capa dura de 500 paginas custando 8 reais.

      Excluir
    2. Ainda bem que pessoas como você, que sao os verdadeiros fas, pagam qualquer valor taxado pela editora. Desculpa aí por sermos tao malvados, cara. A gente nao sabia que as nossas reclamaçoes eram ouvidas. Coitadinha da editora, vai falir por causa da exploraçao dos fas malvados. 😢Chuinf 😢chuinf buá buáá

      Excluir
    3. Só de tirar a capa dura é provável que o custo de produção caísse em vários reais. E o custo final em duas vezes o acréscimo no custo de produção da capa dura

      Excluir
    4. Adilson,
      Acharia justo e colecionaria se custasse uns 35 reais. Acho esse o valor justo. Mas é aquela coisa a inflação oficial é 3% ao ano enquanto a real passa muito longe disso. Então o preço da editora está adequado ao que ela vê como justo em relação ao investimento.
      Mas eles vendem ao preço de capa que acham que o público que direcionam pagam e não pra qualquer um.
      Roberto Xavier

      Excluir
    5. Eu acho que 40 já estaria de bom tamanho !
      Abc

      Excluir
    6. E aí, Adilson... blz?

      Vc tem razão, existem MTOS fatores q influenciam nos preços e nem sempre a editora consegue publicar uma edição pelo preço mais baixo (se bem, q algumas parecem nem mesmo "TENTAR" buscar alternativas mais em conta, rs)!

      Enfim... Sabemos q a Panini (seguida por outras editoras menores) REDUZIU drasticamente as tiragens do ano passado pra cá, o q "fatalmente" ocasionou num reajuste violento de preços (o encadernado de luxo q antes custava 60 pila, hj passou pra 100 - e por aí vai)!

      A distribuição tbm é outro fator q passou a custar CARO no valor final de cada edição... pois a distribuição é um setor q entrou em crise própria desde a queda da Abril, e já vinha desde antes dominando um monopólio q deixou até a Salvat completamente dependente das bancas (sem conseguir segurar o tranco qdo ficou sem chegar nos pontos de venda)!

      As grandes livrarias (Cultura. Saraiva, Fnac) tbm deram um puta CALOTE nas editoras... e é claro q o prejuízo vai ser repassado pro consumidor, né? (enquanto todas as envolvidas fizeram um ACORDÃO e hj voltaram a trabalhar juntas)!

      Tudo isso SOMADO... acabou gerando o mercado segmentado q temos hj, onde as classes A e B de leitores passaram a ser o público-alvo das editoras (o q gera TBM edições cada vez mais gourmetizadas)!

      Abs!

      Excluir
    7. "Mas eles vendem ao preço de capa que acham que o público que direcionam pagam e não pra qualquer um."


      E aí, Roberto... blz?

      O público-alvo das editoras (na REAL) passou a ser o cara q tem verba suficiente pra ir na CCXP todo ano, pagar passagem, se hospedar num hotel, pagar 300 reais num autógrafo, e sair carregado de sacolas cheias de gibis e bonecos SEM reclamar de preços!

      ESSE é o leitor q as editoras miram hj em dia (não só a Panini, mas a Mythos, Devir, e até a P&N - a queridinha de mtos leitores)!

      Tem outra coisa q eu tbm sempre falo por aqui... O público-alvo não é necessariamente o leitor RICO, mas sim, o leitor q tem maior disponibilidade de verba pra gastar com gibis. Ou seja: O "VERME", rs!

      Falo daquele leitor q ganha até 2 salários mínimos mas NÃO tem outras despesas no dia-a-dia: mora com a mãe, não tem namorada/esposa, não tem filhos, não tem carro (não precisa gastar e com gasolina e manutenção), a mãe paga os estudos e as contas de casa (internet, supermercado, etc)... ESSE cara vai ter 2 MIL pra gastar SÓ com gibis e bonequinhos (ele é o SONHO das editoras, rs)!

      Já eu... posso ganhar mais do q isso, MAS tenho família pra sustentar, empresa pra manter (com mtas despesas mensais), dívidas intermináveis nos bancos (tem empréstimos q só vou terminar de pagar qdo já estiver usando fraldões geriátricos, kkk). Ou seja: Eu deixei de ser o público-alvo, pois o q me sobra no mês pra gastar com GIBIS é menos de 1/4 do nerd q ganha 2 salários pra torrar com Doritos e tranqueiras!

      Abs!

      Excluir
    8. Eu não me considero mais o publico alvo da Panini faz tempo. Eles só me deixaram Lendas DC e CHM Marvel basicamente!

      Eu nem sei quando irei comprar X-Men segunda genese e Justiceiro 4 do Ennis. Tá muito caro ambos.

      Excluir
    9. Concordo, Leo.
      Minha crítica é no sentido de que o público alvo das editoras se resumiu a esse que você descreveu. Acrescentaria mais alguns detalhe nesse perfil...São aqueles fortes candidatos a desovarem suas coleções sem terem lido nos sebos quando as dívidas com os cartões de crédito estiverem descontroladas. Farão a alegria de muito dono de sebo...
      As editoras não tem mais portas de entradas para novos leitores e muito menos os de pouco poder aquisitivo ou crianças que ganham mesadas ou alguns trocados esporadicamente, como era o meu caso. Mas, é isso eles sabem o que estão fazendo. Não vou ficar com pena quando chegar as consequências dessas medidas.
      Roberto Xavier

      Excluir
    10. Nemhuma criança quer gastar mesada com hq tendo smartphone, playstation/xbox, etc.

      Excluir
    11. acredito infelizmente que estamos vivendo os últimos anos em que haverá revistas em quadrinhos sendo publicadas, pelo menos no atual formato mensal... além da crise financeira propriamente dita, o pior mesmo é a mudança total de paradigma. Nos anos 80 (auge da minha infância) e 90 (adolescência), as revistas em quadrinhos eram a grande solução para o "tédio" (em toda rodoviária tinha uma banca, por exemplo), a pessoa simplesmente comprava alguma revista para ler e matar o tempo... o celular smartphone chegou como um rolo compressor e mudou tanto a estrutura mental das pessoas que chega a ser fonte de inúmeros estudos comportamentais, psicológicos, sociais, etc, nunca se viu um vício tão aditivo e tão universalmente espalhado. As revistas estão sumindo... este mês, por exemplo, a revista X-Men 35 será a última aqui pela Panini... na última banca que restou na minha região (Blumenau, Indaial, Pomerode, Timbó), todas as revistas mensais encalham, sei disso porque comprei o Conan o Bárbaro n. 1 e 2 quando chegaram na banca, e duas semanas depois voltei lá e as cópias que eu havia contado ainda estavam na prateleira, ou seja, ninguém comprou... se as editoras ainda vivem de encadernados em capa dura, puts, que bom, ainda existe um último respiro, mas também acredito estarem fadadas a desaparecer em breve, como já aconteceu com as coleções da Salvat (nas livrarias as pilhas de quadrinhos são enormes, de mês em mês continuam lá, quase ninguém compra). Esses dias casualmente acabei vendo um casal jovem, daí o cara pegou o encadernado do "Velho Logan" e fez menção de comprar, passou na máquina leitora de preços, deu uma conferida e devolveu o encadernado na prateleira... Simplesmente não há mais mercado, o número de compradores encolheu, praticamente só sobraram os nostálgicos que hoje em dia, já adultos, continuam comprando porque possuem um apego saudoso da infância! Já as novas gerações, infelizmente, estão nem aí. Meus pais antigamente compravam casualmente uns "gibizinhos" e levavam para casa como presente, hoje em dia, que mãe ou pai compra uma revista e leva para seu filho? Ou mesmo tinha banca em toda esquina, daí muitas vezes alguém levava para casa uma revista em quadrinho porque gostou da capa, sei lá... mais do que o preço, o que influenciava era toda uma cultura pré-era digital, onde as revistas em quadrinhos supriam o anseio por fantasia e aventuras. Aliás, o preço a gente costuma romantizar, "ah, era barato naquela época", mas a gente acaba esquecendo, uma revista como a "Teia do Aranha", por exemplo, só durou 4 exemplares no formato maior, porque o "preço" estava alto demais. Se hoje em dia, lançassem um "formatinho" da Marvel ou DC, custando, sei lá, 5 reais, será que essa garotada que só pensa em redes sociais no celular iria comprar e se "comprometer" a ler 80 páginas? Acho que não surtaria muito efeito nas vendas. Os atuais gibis da Disney da Culturama, que são em formatinho e "baratos", será que vendem bem?
      Eu entendo a revolta atual contra os preços praticados, mas galera, o mundo mudou, a situação não é mais a mesma, nunca mais haverá aquele mundo idílico em que a garotada ficava ansiosa o mês inteiro para comprar o próximo número de uma "Superaventuras Marvel", uma "Heróis da TV", etc. É triste, mas não vejo solução no horizonte...

      Excluir
    12. E aí, adilson... blz?

      Verdade, amigo... Tbm acho q o gibi impresso (ou mesmo o gibizinho mensal) tá com os dias contados. As novas tecnologias tão vindo pra massacrar com esse mercado (q periga ficar restrito apenas pra entusiastas mais ricos - o q, aliás, já parece se desenhar no horizonte: um mercado elitizado só com gibis caros e formatos luxuosos pra poucos)!

      O celular é um vício tão forte, q mesmo meu filho (de apenas 1 ano e meio) já ficou fissurado nisso e não consegue desgrudar dos "vídeozinhos" no youtube (Bita, Bob Zoom, e coisas do tipo - desenhos infantis já criados pra celular)!

      E as plataformas streaming então? A Disney tá vindo com tudo... e mais uns anos pode ser q domine esse mercado (se a Netflix e Amazon vacilarem na briga)!

      Vai sobrar cada vez menos espaço pros gibis... isso é FATO, infelizmente!

      Outra coisa... As 2 bancas "normais" q eu frequento (fora a loja de gibis aqui de POA): Estou vendo ambas se tornarem mais bancas de DVD e bonequinhos/carrinhos, do q de GIBIS e revistas. Mais uns anos, sei não: duvido q ainda tenham alguma coisa de papel pra venderem!

      Abs!

      Excluir
    13. O grande público deixou os quadrinho MUITO antes do material encarecer. Aliás, o Brasil se agarrou aos formatos baratos e ordinários bem além do ponto em que eles ficaram deficitários. Um pouco como a Itália.

      Excluir
    14. Oi, Hunter... Pelo q eu tenho reparado em pesquisas eventuais em sites da Europa, realmente: O formato luxuoso pegou bem por aí, hein? Principalmente na França (foi a impressão q tive vendo sites de lojas por lá)!

      Nos EUA... Os TPs ainda costumam ter um acabamento pior q o nosso (embora o pisa-brite deles seja mais denso e branquinho q o nosso, ainda é um papel ordinário em comparação com o off-set, LWC, e couché)!

      Abs!

      Excluir
    15. Americano não sabe publicar quadrinhos, sinceramente. Ainda não encontraram um formato satisfatório para os seus TPBs - e muito menos para os seus capa duras!

      Excluir
  12. "amigos, vejo muita gente reclamando do preço das edições dessa coleção nova da Panini, quase 50 reais, mas nunca vi uma sugestão do quanto deveria ser...45, 40, 35? qual seria o preço considerado "justo"? Sinceramente, não faço ideia da planilha de custos de uma empresa para lançar uma coleção desse porte, desde o pagamento de direitos autorais, impressão de centenas (ou milhares) de cópias, a qualidade do papel, o transporte pelas estradas (ou navios), etc, etc... depois de décadas esperando uma coleção dessas, vamos torcer pra que as vendas sejam muito boas para garantir que todos os números sejam lançados! Vamos fazer um esforço, as edições vão ficar para sempre conosco!"


    "Se depender do povo as editoras entram em falencia lançando coisas que somente eles gostam em capa dura de 500 paginas custando 8 reais."

    Kkkkkkkkkkkkkkk cuidado com o blog léo, parece que tem gente da panini ou do youtube querendo se infiltrar nele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a Panini já tá enraizada aqui no "Submundo" desde q o blog foi criado: através da figura do "X-9", hehe... se um dia eu revelar a identidade dele, ninguém vai acreditar, kkk!

      Abs!

      Excluir
    2. É o Lupoi!

      :))

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  13. "... mas nunca vi uma sugestão do quanto deveria ser...45, 40, 35?"

    Bom, eu disse aqui antes, agora não lembro em qual postagem, que devido ao forte apelo e trajetória do personagem no Brasil, a Panini poderia fechar por volta de R$ 30,00 que venderia bastante, dando a oportunidade de mais gente conseguir chegar até o final.

    Oque me parece pouco provável de acontecer, numa coleção tão longeva como essa, já começando por 50 pratas cada.

    E o acabamento gráfico das CHM/Lendas (capa cartão c/ miolo offset com gramatura inclusive melhor do que o usado na coleção) que são um sucesso comprovado de vendas na editora, atenderia de forma muito eficiente o gosto e bolso da grande maioria dos leitores, principalmente os de longa data.

    Mas a editora optou por manter o padrão anterior da Salvat, infelizmente.

    - - -

    "... Vamos fazer um esforço, as edições vão ficar para sempre conosco!..."

    Uma ou duas edições de luxo por ano, na faixa de R$ 150,00 com desconto de 30% (é claro), até dá pra encaixar com muito esforço, mas R$ 100,00 mensalmente, é muito e é pra poucos.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria otimo Vam, se a Panini cobrasse pela coleção ESC do Conan o valor que cobra pelas Lendas DC ou CHM Marvel. E tb lançasse com o mesmo formato. Mas eles optaram mesmo pelo mais caro.

      Se saisse no formato CHM eu ate pensaria em vender as ESC que tenho (se fosse coloração peb bacana tb). Mas como não foi, fico contente com minhas ESC da Abril.

      Excluir
  14. "... Se depender do povo as editoras entram em falencia lançando coisas que somente eles gostam em capa dura de 500 paginas custando 8 reais..."

    Esse povo, ao qual você se refere não frequenta o SubmundoHQ pelo jeito, quem é assíduo por aqui, não defende capa dura nem acabamento de luxo.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, VAM... blz?

      A realidade é cruel mesmo, amigo: Há 2 anos atrás eu tentei botar uma editora de quadrinhos (até comentei aqui no blog na época)... Cheguei a comprar uma parte da editora q produzia material didático pro meu pré-vestibular, com a intenção de criar uma divisão de quadrinhos pra ela (cujo foco até então era apenas trabalhar com vestibulares)!

      Mas desisti da ideia e já passei adiante minha parte na editora... Pois os custos gráficos são tão altos q eu vi q dificilmente conseguiria implementar a ideia de publicar quadrinhos BARATOS e custando abaixo da média geral. As gráficas cobram mto caro pra imprimir material capa-dura, e o capa-cartão pra valer a pena tem q ser numa tiragem mto grande pra ter abate de preço (o q pode gerar encalhe/prejuízo se não for uma HQ de venda CERTA). Tem tbm os custos de marketing, distribuição e licenciamento (q pesam mto no valor final)!

      Se eu tivesse investido mesmo numa editora... Eu teria tido 2 "fins" possíveis: Eu terminaria quebrado q nem a HQM (uma editora feita por "fãs" e q tentava uns formatos econômicos com tiragem pequena - o q elevava os preços) OU eu terminaria sendo uma P&N da vida (outra editora de "fãs", mas q optou por ir direto pros formatos luxuosos de 100 reais pra cima - justamente a linha q eu NÃO queria seguir)!

      Aí, na boa... Por mais fã de quadrinhos q eu seja, não vou falir um negócio (q custa o preço de um apartamento pra ser implementado) só pelo meu ego e vontade de publicar quadrinhos mais baratos, e mto menos me render à um sistema de "gourmetização" de encadernados de luxo custando caríssimos e q vai contra tudo aquilo q eu acredito q seja o mais "saudável" pro mercado! Desisti da ideia mesmo, e tenho certeza q foi o certo a ser feito!

      Abs!

      Excluir
    2. VAM!,
      Depois da chegada da "era capa dura" para quase tudo independente da qualidade da história, quantidade de páginas não tem como não refletir sobre a questão: "É realmente necessário sair nesse formato?"...
      Vou ser sincero e responder que não. As edições que tenho capa dura e concordo são: Watchmen, Reino do Amanhã, Justiça, Crise nas Infinitas Terras e os Maiores Super heróis do Mundo...posso ter esquecido algumas aqui mas essas citadas representam bem a razão de merecerem esse formato...são HQs atemporais e referências absolutas. A Saga do Monstro do Pântano, merecia esse formato é não teve, mas em compensação outros restolhos tiveram. O formato capa dura veio apenas para encarecer o produto para o consumidor e servir de enfeite em prateleiras e estantes. Optaram por tiragens menores com maiores lucros. Ótima jogada, mas isso custará para o mercado a médio prazo. É um caminho sem volta para afastar os colecionadores.
      Completei a coleção Justiceiro do Garth Ennis e apesar de ter curtido não achei que precisasse de capa dura. Os preços de capa são absurdos e apesar de ter conseguido pegar com 50% de descontos em média ainda assim achei que o valor que paguei está muito além do que deveria valer esse material. Reduzi bastante meu consumo de HQs apesar de poder pagar o valor pedido me recuso a alimentar esse mercado abusivo.
      Assisti um vídeo do editor "senhor dos milagres" um tempo atrás tirando sarro dos mercenários livres, mas na hora pensei que são editoras como a que ele trabalha que alimentam e incentivam isso, com tiragens baixas, formatos desnecessários e preços abusivos. Já tenho a coleção que gostaria e entre uma coleção e outra estilo Lendas e CHM e alguns encadernados esporádicos parei de comprar HQs. Roberto Xavier

      Excluir
    3. Xavier, sou da opnião que não é imprecindível para nenhuma história.

      Deveriam ser adotados como uma segunda opção mais luxuosa, junto a outra similar mais econômica somente em determinadas histórias, como por exemplo algumas das citadas por você. Dando dessa forma oportunidade de escolha ao leitor.

      De resto, tudo brochura.

      Dessas edições que cita somente "Reino do Amanhã" eu possuo o capa-dura, pois nunca gostei das edições da Abril (aquele logotipo não me desce até hoje).

      E na época que a Panini republicou a nova versão com páginas extras, em brocbura não me despertou o interesse.

      Os De Luxe do Demolidor eu compro "obrigado" nesse formato. Preferia muito mais em brochura como os DD de banca atuais.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    4. Sinceramente, vocês não estão vendo a realidade. De longe o mercado de quadrinhos mais saudável do ocidente é a França, onde é TUDO em formato de "luxo"! E lá tem Astérix capa dura vendendo dois milhões de exemplares, enquanto o fumetti mais barato da Itália (o último refúgio dos quadrinhos de banca baratos no ocidente) não vende 200 mil.

      A Itália é quase tão rica quanto a França, então não é questão de dinheiro ou falta dele. Os formato "descartáveis" de quadrinhos (assim como os jornais e revistas em geral) foram feridos de morte pelo digital. Quem quer comprar uma edição ordinária em papel quando ela pode ser encontrada na Internet com qualidade muito superior? Os japoneses já se tocaram disso!

      Já as edições francesas de alta qualidade vendem bem porque são muito superiores ao formato digital. O digital não vai acabar com elas!

      Essa é a realidade do mundo. Não adianta dar murro em ponta de faca, o relógio não vai andar para trás!

      Excluir
    5. Oi, Hunter... Sendo assim, a tendência aqui no Brasil será continuar segmentando o leitor apenas para os formatos mais luxuosos mesmo?

      Imagino q na França o padrão de vida seja melhor do q no Brasil (um dia ainda pretendo visitá-la, se tudo der certo)... Mas aqui, pelo menos, ainda fica mto pesado no bolso encarar gibis custando mais de 100 reais. E falo por mim, q ganho acima da média e ainda apanho feio pra acompanhar as publicações brasileiras, rs!

      Abs!

      Excluir
    6. Os leitores já estão segmentados. Só a turma da Mônica ainda tem vendas altas (que seriam vendas médias 20+ anos atrás).

      Formatos baratos simplesmente não são mais viáveis. Ou é formato "luxo" (que francamente não é muito luxuoso na maioria dos casos, apenas não é uma edição de bosta como era nos velhos tempos) ou digital.

      100 reais não é um preço alto - e ainda é bem mais do que custa a maioria dos quadrinhos brasileiros. Eu sei os preços que se cobram aí! Até o Pipoca e Nanquim, que faz edições realmente luxuosas, tem a maioria das suas publicações custando menos que isso - e isso sem levar em conta os descontos da Amazon e similares...

      Um TPB americano típico custa hoje 20 dólares. São 84 reais! E uma revista de 22 páginas não custa menos de 4 dólares - mais de 16 reais! Os preços praticados no Brasil são bem baixos perto disso.

      Excluir
    7. Oi, Hunter... blz?

      Te entendo e concordo contigo na comparação de preços dos gibis nos EUA e aqui no Brasil... Porém, acho q deve-se levar em conta a renda média do leitor americano e o brasileiro. Um salário mínimo aqui (não sei qto seria nos EUA?) fica na faixa de 1.000 pila - q não dá pra mta coisa, convenhamos!

      Assim, ao meu ver, os gibis passaram a ser uma diversão mais pra quem ganha bem acima do mínimo (OU q entre naquela categoria q eu mencionei uma dia desses: do leitor q ganha pouco MAS não tem despesas maiores com família, moradia, etc - sobrando mais $$$ pra gastar com gibis)!

      Abs!

      Excluir
    8. O CUSTO DE PRODUÇÃO DOS QUADRINHOS NÃO TEM A VER COM A RENDA MÉDIA DE CADA PAÍS! Não é uma atividade de mão de obra intensiva onde os salários mais baixos no Brasil influem. O custo de papel é igual no mundo inteiro. O custo gráfico é quase o mesmo. Percentuais de direitos e distribuição são iguais no mundo inteiro. Vai baratear o quê? Já pagam mal editores e tradutores no Brasil, isso eu posso garantir...

      O que barateia é tiragem, por isso que nos tempos de tiragem alta era tudo mais barato. Mas isso não é mais viável.

      Agora, e já afirmei isso também, se todos os MILIONÁRIOS do Brasil (só os milionários, eles são 500 mil!) comprassem uma edição de uma HQ, ela seria a mais vendida do Brasil na década! O problema não é que o público não pode comprar, é que quem pode não compra!

      No Japão ou na Bélgica (e na França em menor escala), quem pode comprar quadrinhos compra. Essa é a diferença!

      Excluir
    9. Oi, Hunter... Nem sabia q haviam tantos milionários assim aqui no Brasil!

      Mas já falei tbm q nem só os milionários são o alvo das editoras... O leitor de baixa renda (q ganha 1 ou 2 salários mínimos) MAS q não possui nenhuma outra despesa (mora com a mãe, não tem namorada, esposa/filhos, e nem carro) É o cara q gastaria metade de sua renda em GIBIS (conheço vários leitores nesse perfil). Diferente de mim, q ganho mto acima da média geral (na casa dos 5 dígitos) SÓ q tenho todas as demais despesas q falei e MAIS dívidas inacreditáveis em 5 bancos diferentes. Eu posso ganhar 10 vezes mais q um leitor comum, mas me sobra menos pra gastar com gibis à medida em q os juros nos bancos viram uma bola de neve todos os meses!

      No fim das contas, é mto relativo tudo isso... O q cada um ganha, não significa o mesmo q aquilo q SOBRA da renda pra gastar com gibis!

      Abs!

      Excluir
    10. Mas desse de baixa renda existem quantos? 20 milhões? Nunca nem 1% deles comprou quadrinhos, nem quando estavam no auge de vendas. As vendas mais altas sempre foram de material "família" (Disney, Mônica...).

      Muita gente para comprar sempre teve, o Brasil tem mais de 200 milhões de habitantes e tem mais de 100 milhões desde que eu me entendo por gente! Só que esse pessoal não compra. A Mônica, que é a HQ mais vendida, não chega a 200 mil, o que é 0,1% da população!

      Em comparação, na França um Asterix (que custa mais de dez euroes!) vende 2 milhões em uma população de 60 milhões. É disso que eu falo!

      Excluir
  15. Sei que os quadrinhos hoje em dia não são mais para crianças. Os preços são sempre destinados aos leitores mais velhos e de maior poder aquisitivo, por isso nem reclamo tanto desse preço da coleção Conan. Com certeza não estão querendo formar novos leitores. O que me impressiono é com a qualidade xerox da impressão da edição 2(a única que comprei) da coleção. Achei que os 50,00 reais não estavam valendo a pena, por mais valiosas que seja essas historias. Não tenho coragem de investir em uma coleção com um qualidade gráfica tão baixa pagando 100 reais por mês. Vou me conformar em não lê-las agora. Talvez em uma oportunidade que possa vir no futuro. O que vocês acham? Ou eu estou sendo muito exigente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles corrigiram a partir da edição 5.

      Excluir
    2. E aí... blz?

      Exato, as editoras hj trabalham e buscam o leitor de classe média alta pra cima OU aquele (q eu descrevi num comentário mais acima) q ganha até 2 salários MAS não tem despesa doméstica nenhuma e termina o mês com 2 salários pra gastar SÓ com gibis!

      No caso do "Conan"... Acho (opinião pessoal minha) q o preço ficou mesmo mais alto do q deveria sim (era algo q eu acharia mais justo q fosse uns 40 pila no máximo), embora é sabido q o licenciamento pra se publicar "Conan" é caro mesmo (já diziam os editores da Mythos)!

      A qualidade gráfica não é tão ruim assim fora os problemas de ARQUIVO DIGITAL q teve nas 2 ou 3 primeiras edições da coleção (os arquivos já vieram assim da Dark Horse e ficou meio esbranquiçado em alguns quadros). Do meu ponto de vista, melhorou bastante nas últimas edições (o nº 5, por exemplo, não tem do q reclamar)!

      Uma alternativa/sugestão... Seria esperar um futuro encalhe da coleção nas bancas (q nem rolou com a Salvat) e/ou possíveis descontos virtuais (acredito q se consiga peneirar essa coleção por quase metade de preço pra quem tiver paciência)!

      Abs!

      Excluir
  16. "... Vou me conformar em não lê-las agora...."

    Foi oque fiz.

    "... Talvez em uma oportunidade que possa vir no futuro..."

    Chance sempre tem, colecionismo é igual a loteria, as vezes as apostas dão certo.

    "... O que vocês acham? Ou eu estou sendo muito exigente?..."

    Nem um pouco, eu não faria mesmo por conta da grana, apesar de comprar a primeira por ser R$ 9,90.

    Mas independente disso, que a qualidade de impressão é bem aquém do valor pedido, isso é.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
  17. A respeito da sua dúvida, transcrevo as considerações do Doogma extraídas do Plantão HQ de 08/10.

    Foi ele em seu blog "Black Zombie", quem primeiro alertou sobre a impressão da Conan Collection, quando os exemplares da "Fase de Testes" ainda pela Salvat, foram lançados:

    "... doggma
    (10/10/2019)

    O problema não é a impressão da Panini ou da Salvat. Esses arquivos foram digitalizados pela Dark Horse em 2008.

    No tratamento (provavelmente na limpeza de pisa-brites amarelados de quase 40 anos) houve perda na definição/qualidade da arte-final.

    É só checar as amostras da Dark Horse mesmo na época:

    https://www.darkhorse.com/Books/14-786/The-Savage-Sword-of-Conan-Vol-1-TPB

    Ou na comparação com o original:

    https://4.bp.blogspot.com/-XUQo3gGTd3s/WbciXsBxpcI/AAAAAAAAV4A/h3I_2TzNSKIdrjxE71pU444ZdBgTAfurQCKgBGAs/s0/A%2BEspada%2BSelvagem%2Bde%2BConan%2B-%2BA%2BCole%25C3%25A7%25C3%25A3o%2Bvol.%2B2%2B0011.jpg

    Somando a isso, há o fator formato e papel - por incrível que pareça, o pisa-brite em formato magazine parecia absorver melhor os tons de cinza, o sombreamento, o aguado, etc, do que o offset. Mesmo amarelando com o tempo.

    Então, quem quiser ESC novinha, na íntegra, sem os cortes e redução de diálogos da Abril, vai ter que superar isso. É o que tem pra hoje e, talvez, para sempre..."

    Acho que ele resume bem a situação, como eu disse antes colecionismo é loteria.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena tamanho descaso com a arte do Barry Windsor e do John Buscema. A Panini perdeu uma otima oportunidade de deixar passar esse material ou de tentar recuperar a ESC da Abril e lançá-la com um tratamento superior aos dos gringos. Isso poderia ate ter sido usado como marketing pra vender mais.

      Excluir
    2. Olá L.

      Bancar uma restauração própria deixaria qualquer republicação inviável comercialmente no mercado de hoje.

      No máximo se os fotolitos originais tivessem sido digitalizados no passado e guardados em HDs poderiam ser reutilizados.

      Mas escanaear e tratar página por página das ESC "Abrildianas"? Impossível.

      Pra você ter uma ideia, é um processo tão oneroso que a Marvel não restaurou nenhuma SSC, simplesmente comprou os arquivos da DarkHouse.

      Talvez num futuro, ela venha fazer isso, mas atualmente a editora restaurou apenas as edições coloridas de CB.

      Mas deve-se atentar para o tipo de papel do miolo, como salientado pelo Doggma.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. Rapaz, nem sabia direito o que era um fotolito. Uma pena perder a arte do Buscema e do Windsor Smith dessa forma. Minha preocupaçao maior é com a arte do que com o texto pra falar a verdade, pois o Roy Thomas era prolixo em demasia.
      E correndo o risco de parecer velho chato que ficou preso no tempo, acho uma palhaçada a Marvel lançar essas revistas novas do Conan. Tão tirando a essencia dele pra o deixarem nos padroes mimizentos atuais. É vergonhoso. Tratar com descaso esse materisl clássico só torna tudo pior.

      Excluir
    4. Olha, acredito que essas historias Classicas do Conan, as fases do Kirby e Simonson à frente do Thor, e do Ennis no Justiceiro tão no rol de runs que dificilmente ou nunca serão superadas por quem escreverem o personagem. O Jason Aaron podia estar nesse meio, mas depois que a Jane Foster assumiu o martelo foi só xaropada.

      Excluir
    5. Olá L.

      Antes dos aquivos digitais os fotolitos eram a melhor forma de armazenar o conteúdo impresso das páginas.

      O problema é que a armazenagem de forma correta era cara e ocupava muito espaço, e sendo indevida fazia com que mofassem e grudassem.

      A digitalização é um processo relativamente recente que vem se tornando cada vez mais frequente devido aos sites de comics digitais.

      Você já deve ter lido a Panini explicar que não pode publicar um determinado material por não estar digitalizado?

      Então isso não é balela, ela só pode imprimir aquilo já digitalizado pelas majores.

      - - -

      Quanto as novas aventuras do Conan, elas mesmo "desvirtuando" a visão que você tem do Conan, não apagavam tudo que foi feito no passado com ele e que você aprendeu a curtir.

      Portanto, que se dane o novo Conan.

      É oque acontece com o Batman pra mim. Eu parei de colecionar quando inventaram os N52, desde então eu não acompanho nem me importo com qualquer coisa que façam com o personagem.

      Atualemente só me interesso pelos Batmen do passado e sigo feliz.

      É igual a tendência de remakes e comtinuações que cada vez mais assila Hollywood.

      Na boa eu vou me importar com os remakes disfaçados da 1¤ trilogia de Star Wars?

      Ou uma pretensa continuação de "O Iluminado" do Kubrick?

      Nem quero saber.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  18. Faço parte da tribo que também acha irrelevante ler o material da Dark Horse visando montar uma leitura em ordem cronológica, mesmo adorando a arte de Cary Nord, Timothy Truman e outros. Se não me engano, um trabalho assim foi feito pela editora Abril em matéria (s) contida dentro da formatinho "Conan, O Bárbaro".
    Para quem pensa em se desfazer da coleção ESC devido o atual lançamento, acho uma fria. Tem muito material extra que talvez nunca receba republicação no Brasil, sem contar o fator nostalgia para os leitores jurássicos como eu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Luís... blz?

      Concordo, e embora a fase Dark Horse tbm se baseie em boa parte na obra de Robert Howard (tem mto "remake" de histórias da Marvel no meio)... Eu manteria de fora numa cronologia particular minha (pra mim, "Conan" acabou em "Conan das Ilhas" - é a ÚLTIMA história do bárbaro q eu considero)!

      E tbm acho q se livrar de toda a ESC da Abril pode ser uma roubada (não pretendo vender todas as minhas), justamente pq parte do material extra jamais será reimpressa (creio eu) e tem mta coisa boa ali: "Salomão Kane", "Kull", "Bran Mak Morn", etc!

      Abs!

      Excluir
    2. Eu aconselho não fazer isso. A Abril publicou muitas histórias coloridas do Conan em P&B na ESC (como toda a saga da Rainha da Costa Negra e o próprio Conan das Ilhas) que NÃO estarão na edição da Salvat! Esse material pode até ser republicado algum dia, mas não nesse formato.

      Igualmente todo o material secundário dificilmente será republicado. Particularmente a Sonja, que não pertence mais â Conan Properties!

      Muitas edições da Abril e da Mythos também têm capas inéditas de artistas brasileiros. Nem todas são boas, mas dificilmente serão republicadas também (algumas da Mythos estão naqueles livrões dela - que TAMBÉM não serão republicados!).

      Excluir
    3. Pois é, Hunter... Concordo contigo nessa!

      As "ESC" da Abril q eu vender, por exemplo, serão apenas aquelas q não trouxerem nada de extra relevante pra mim (algumas devo passar adiante mesmo pra liberar espaço na estante, mas só as q forem só de repetécos com a panini)!

      Abs!

      Excluir
    4. Recomendo não se desfazer de ESC 14 e 15, Leo (que vai vir no encadernado conan o libertador da Mythos que pretende comprar)! Voce gosta do Solomon Kane e Sonja igual a mim. Essas edições trazem historias maiores de ambos (o que era raro)!

      Abraço!

      Excluir
    5. Oi, Camus... acho q vc se confundiu, brother:

      Eu nem cogito mais comprar o "Libertador" da Mythos, justamente pq tô fazendo a coleção da panini (e não vou encarar repetécos caríssimos desse jeito, kkk)!

      Qto à "ESC" 14-15... Eu tbm NÃO tenho essas na coleção, pois essa saga dos pictos (Fronteira do Fim do Mundo) eu tenho na edição: "Conan Especial" Nº 1 (da Abril)!

      Abs!

      Excluir
    6. Boa parte do que está no Libertador não estará na coleção da Salvat, hein!

      Excluir
    7. Saquei Leo kkk

      Essa Conan especial 1 saiu em papel estilo Veja ne? Na epoca? Eu lembro.

      Excluir
  19. Meu deus eu achei que conan em porto alegre era uma piada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fosse uma piada até seria engraçada... mas sendo realidade perde a graça completamente, rs!

      Enfim, só falta o "Conan" aqui em Porto Alegre ir nas mesmas bocadas q eu ia há tempos atrás, kkk...

      Abs!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...