28/06/2019

A Nova "Era Premium" do Mercado Nacional de HQs: Luxo & Desleixo...

O leitor brasileiro tem acompanhado diversas mudanças no mercado nacional de uns tempos pra cá... Os gibis ficaram mais elitizados (o formato luxuoso predomina), as mensais ficaram mais caras (e com capa-cartão), a distribuição nunca esteve mais caótica e restrita, os erros de revisão continuam à todo vapor, coleções são canceladas sem aviso, os editores se escondem, os canais oficiais ficam desatualizados, o leitor fica sem respostas!

Afinal, o que está acontecendo? De forma um mercado até pouco tempo tido como "em expansão" e com farto material pra oferecer ao leitor... Se encontra agora em uma situação de CRISE, desleixo editorial, e incertezas pra todos os lados? (A credibilidade das editoras tá indo pro ralo, e nada parece estar sendo feito pra contornar os problemas)!

Confira abaixo (Imagem genial - acima - criada e cedida pelo VAM):

A imagem que abre esta postagem (o "Submundo" agradece a colaboração e boa ideia artística do VAM)... Mostra uma fusão entre a famigerada "Era Premium" (da Abril) com as novas revistas mensais "gourmetizadas" da Panini (no caso, entre o "Homem-Aranha" nº 1 da linha Premium com o NOVO título aracnídeo), numa espécie de déjà vu de uma situação já vivida pelos leitores brasileiros na virada do século (anos 2000): A sensação de estar fora do radar de público-alvo das editoras. A linha Premium da Abril (pra quem não lembra) elitizou as mensais da época (Marvel e DC) acabando com o formatinho e padronizando todas as revistas regulares em encadernados de 10 reais com 164 pág cada. Em 2002, a Panini reestreava a linha Marvel no Brasil (nessas alturas, a Abril estava apenas com a DC) oferecendo formatos mais econômicos e mirando no público de menor ou mediano poder aquisitivo (com gibis que custavam a partir R$ 2,50). Não tardou pra Panini logo abraçar a DC (no ano seguinte) e tirar todos os super-heróis da Abril!

Voltemos para o presente... A Panini, HOJE, praticamente eliminou os formatos mais econômicos que ainda cabiam no bolso do leitor de baixa renda. As revistas de linha (Marvel e DC) custam atualmente: R$ 9,90 (com apenas 48 pág), graças à adoção da capa-cartão (que encarece o produto). O cúmulo desse sistema, é a máxi-série da DC (em 12 partes): "O Relógio do Juízo Final", que custa os mesmos R$ 9,90 de uma mensal comum, só que com menos pág (32 por edição). Em contrapartida, a Panini andou superfaturando alguns encadernados de capa-cartão, que chegaram a beirar a casa dos R$ 40 ("A Morte de Thor 1-2", "Nomes", etc) e reajustou os TIJOLÕES de luxo (capa-dura), quebrando a barreira dos R$ 200 em alguns casos ("Vingadores Vs. X-Men", "O Dia Mais Claro") e mantendo uma média geral entre 80 a 120 ("Batman - Morte em Família", "A Saga de Thanos", etc)!

As demais editoras também seguem essa cartilha de gibis "gourmetizados" (como alguns leitores apelidaram)... A Mythos até que manteve os seus preços médios (que nunca foram dos mais baratos): Mas a Devir, Salvat, e Eaglemoss chutaram o balde com os reajustes. A Devir já cobra R$ 60 num encadernado formatéco paraguayo (The Boys), a Salvat até QUEBROU e abandonou todas as suas coleções deixando as lombadas inacabadas (o "Tex Gold" já vai pro saco no mês que vem), enquanto a Eaglemoss já quase DOBROU o preço de capa de sua "Coleção DC" (hoje custando R$ 70) e as miniaturas "normais" já passam de R$ 92 (quase o TRIPLO desde que começaram). A P&N sempre focou no público A e B (nenhuma novidade aí), mas a novata New Order nem se importou de relançar o "SPAWN" no Brasil custando (singelos) R$ 70 - num encadernado de 160 pág!

Os motivos pra todo esse cenário e seletividade de público (as editoras querem aquele leitor que não reclama de preço, que faz pacotões na Amazon, e que vai todo ano pra CCXP - cada vez mais lotada e faturando milhões) tem várias origens: Uma delas é o TUFO que as editoras tomaram das grandes livrarias (Saraiva, Cultura, e Fnac): Uma dívida que até pouco tempo girava em torno de 180 milhões (!) e - é claro - que essa conta vai ser repassada pro leitor de alguma forma (mesmo que role um ACORDÃO entre as editoras e livrarias). Fora isso, a crise no setor de distribuição (após a queda da Abril) ferrou com o esquema no país todo. A Salvat não segurou a onda após passar MESES sem conseguir distribuir seus gibis nas bancas, e tendo um site de merda (que manda gibis detonados pra quem compra on-line) SEM promoções atrativas, sucumbiu na dependência das distribuidoras. Ponto pra Eaglemoss, que soube manter um site produtivo e cheio de ofertas semanais (lançando até coleções exclusivas no site, tipo: "DC - Sagas Definitivas")!

As gráficas tem um custo de produção alto, mas NÃO são o principal motivo desses aumentos (eu trabalhei com 3 gráficas diferentes nos últimos 2 anos e os valores na impressão de livros diminuem - consideravelmente - conforme a tiragem aumenta). Se bem que a tiragem das edições da Panini, por exemplo, reduziram bastante. Isso pode ser observado na baixa quantidade de exemplares de cada encadernado nas bancas (as que antes receberiam uns 10 a 15 exemplares de "Batman - Veneno", agora recebem 2 exemplares no máximo: o que dificultou pra muitos leitores encontrarem a edição pelo país afora. Se pelo menos essa elitização viesse acompanhada de um controle de qualidade impecável, muita coisa poderia ser perdoada (ou amenizada), mas NÃO é o caso: Pois os ERROS de REVISÃO se proliferam cada vez mais, resultando até mesmo no SUMIÇO dos editores da Panini (que hoje se escondem do público: cada vez mais raivoso e indignado nas redes sociais, rs)!

Muito se especulou quanto aos tais ERROS de REVISÃO, e durante um tempo eu cheguei a acreditar até em SABOTAGEM interna na Panini (o que não seria a 1º vez que aconteceria, pra tentarem derrubar alguém importante por lá). Só que essa teoria da conspiração cai por terra quando vemos que os tais erros acontecem em praticamente TODAS as editoras do mercado (o grupo do face: "Todo Dia um Erro Diferente nos Quadrinhos", já cobriu e publicou erros de todas as editoras - NENHUMA escapou, nem mesmo as novatas: Culturama e Lorentz). Ao que tudo indica, isso acontece por puro desleixo E incompetência dos "profissionais" envolvidos (querem economizar justo no REVISOR: dá nisso)! Em suma, todos esses fatores já estão contribuindo pro afastamento de muitos leitores (que migram pra outros interesses e hobbys) e o futuro dos quadrinhos no Brasil parece algo cada vez mais sombrio!

Até+

PS: Ilustrei esta matéria com capas de lançamentos: "TEX 595" (teve uma tiragem sob demanda em formato italiano e CORES); "Sr. Milagre 2"; "Ex-Machina" (capa-dura); "Escalpo 4"; "Superman - Realidades Paralelas"; "Surfista 2" (Mike Allred); "Motóca Cósmico" (tosqueira); e "Batman Noir" (é o "DK1" em P&B)!         

142 comentários:

  1. "(Imagem - genial - acima criada e cedida pelo VAM)"

    Parabéns pela montagem VAM!

    Essas cores da capa do motoqueiro são um verdadeira viagem de LSD.

    Sobre Escalpo, alguém leu e achou essa coca-cola toda ou ela é só mediana? O jason aaron parece ser um escritor que de vez em quando faz algo bom e maioria das vezes escreve algo mediano ou fraco.

    Matéria boa vindo aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. L,
      Comecei a ler e não me empolgou o início. Ganhei os dois primeiros volumes e estou na dúvida se vendo ou contínuo. Talvez com o lançamento do volume 4 o preço do volume 3 me anime pegar e seguir em frente. Roberto Xavier

      Excluir
    2. Bem, eu gostei mto do "Escalpo"...

      1º eu li as 12 edições iniciais q saíram na revista "Vertigo", só q parei a coleção aí (pq não gostava do resto do mix). Qdo a Panini começou a encadernar o "Escalpo", decidi encarar (apesar do preço) pq realmente achei a série mto fóda (é um "100 Balas" mais realista e com mais violência/palavrão). Os personagens tbm me cativaram e despertaram meu interesse em ler a continuidade da trama!

      Só li os 3 encadernados então... e achei EXCELENTE até aqui, mas reconheço q é um material difícil e pesado (q poderá não agradar à todos)!

      Abs!

      Excluir
  2. Oi Leo!

    Parabéns pela matéria!

    Eu e você somos basicamente da mesma geração de leitores, e acompanhamos as variações no mercado de HQs nestas quatro décadas.é claro que devemos salientar que a mudança princiapal se deu no Ano 2000 quando a Editora Abril resolveu de fato elitizar o mercado com as suas edições Premium.

    No final da Década de 80 até tínhamos as edições de luxo com papel couchê e formato diferenciado pros padrões da época, como as mini-séries de luxo e as Graphic Novels, é claro, que existiam algumas HQs publicados em formato álbum como a Espada Selvagem de Conan e algumas por outras editoras, mas não eram consideradas de luxo, apesar de um pouco mais caras que os formatinhos.

    A cartada da Abril dos Anos 2000 foi compensar as ditas "baixas vendas" com formato e papel diferenciado, até aí tudo bem, mas o preço..., era muito fora do padrão para a época.

    O Brasil havia estabilizado com o Plano Real, mas HQS eram tidas como leituras marginais ainda; só tinha o primeiro filme dos X-Men na época de super heróis, a internet era muito básica e ainda engatinhava, e cartão de crédito era pouquíssimos estabelecimentos que aceitavam, e poucas pessoas possuíam, isso sem falar dos populares e imprescindíveis celulares nos dias de hoje, que na época eram objeto de luxo literalmente!

    Quando a Panini assumiu as publicações deixadas pela Abril, ela retroagiu e abandonou o formato Premium, mas suas HQs eram similares Às que ele está publicando agora, com capa cartão e papel couchê, e tinham um formato diferenciado de 19 x 27,5 cm e 100 páginas e não eram baratas apesar de não custarem R$ 10,00 como as edições Premium, custavam R$ 6,90, uma diferença não muito significativa de preço.

    A partir de 2004 a Panini, de fato adotou o formato americano de publicação, abandonou o formato paraguaio de Demolidor & Hulk, e Justiceiro & Elektra, mas tirou o papel couchê e diminuiu o número de páginas para 76 por edição em média, e expandiu mais seu catálogo de títulos.

    Havia as tidas edições de luxo, mas podia classificá-las mais como as capa cartão e papel couchê de hoje (Hellblazer), ainda que tivesse as capa dura, mas eram raras na época e eram caríssimas.Tanto que muitas coleções que publicaram neste formato fracassaram, como O Questão, Novos Titãs, ALIAS,etc.

    Já existia a Mythos que publicava álbuns de luxo, mas eram coisas pontuais.




    ResponderExcluir
  3. Oi Leo!

    Parabéns pela matéria!

    Eu e você somos basicamente da mesma geração de leitores, e acompanhamos as variações no mercado de HQs nestas quatro décadas.é claro que devemos salientar que a mudança princiapal se deu no Ano 2000 quando a Editora Abril resolveu de fato elitizar o mercado com as suas edições Premium.

    No final da Década de 80 até tínhamos as edições de luxo com papel couchê e formato diferenciado pros padrões da época, como as mini-séries de luxo e as Graphic Novels, é claro, que existiam algumas HQs publicados em formato álbum como a Espada Selvagem de Conan e algumas por outras editoras, mas não eram consideradas de luxo, apesar de um pouco mais caras que os formatinhos.



    O mercado ficou estagnado desta forma até 2012, mesmo tendo editoras como a Nemo, Opera Graphica, e a Devir por exemplo que publicavam materiais de baixa tiragem e caríssimos.

    Em 2013 o mercado se reinventou com a Salvat e seus encadernados de luxo "acessíveis" trazendo grandes histórias e sagas e de praxe formando um belo desenho no "final" da coleção!

    Aí a coisa pegou, editoras grandes como a Panini se sentiram prejudicadas e contra atacaram, e as pequenas entraram na onda e a bolha cresceu, e mesmo com a crise econômica severa que se iniciou em 2015 a bolha não cedeu!

    E com a chegada da Amazon no Brasil, o mercado se fortaleceu ainda mais com as promoções da empresa e a hoje facilidade de se obter e ter um cartão de crédito que se faz um ítem necessário para qualquer pessoa!

    Eis que em 2018, a coisa pega com a falência da Abril e de duas gigantes no comércio varejista, a Saraiva e a Cultura, e o calote monumental que as editoras levaram delas!

    Some estes problemas ao grande número de bancas de jornais e revistas fechando pelo país afora que temos os reflexos disso sobre nós leitores!

    Mas pra falar a verdade eu não acho que a bolha estourou, houve efeitos colaterias da saturação do mercado e da falência principalmente da Abril que deixou algumas feridas que ao meu ver já estão cicatrizando, mas o mercado está reagindo firme e forte.

    É claro, que os filmes e séries de super heróis ajudam o mercado a se sustentar de "n" maneiras, já que super heróis hoje são cult, e vão até em dia de ENEM e tiram fotos com candidatos e candidatas.E pensar que tive uma namorada em 1994 que me recriminava por gostar de super heróis e afins e de certa forma me considerava imaturo por isso, e me deixou!

    Hoje, isso não me traumatiza, e achei que foi melhor assim, jamais teria dado certo porque pensamos de forma diferente em vários aspectos e as experiências de vida que tive pós-namoro com ela me fizeram uma pessoa melhor do que ter ficado com ela!

    Só que de castigo o filho dela é fã do Batman!Ha,ha,ha!!(vi na rede social!)

    Quadrinhos vende bastante, e conversei com o dono da maior banca de minha cidade e ele disse que ele vende muito HQs ao ponto de quase não ter estoque para todos os seus clientes, e aí chegamos no ponto que realmente está pegando que a tiragem e a distribuição, já que SP leva a grande fatia do bolo e o resto se ferra com isso!

    São Paulo é a maior cidade da América Latina, tudo bem, mas as editoras devem ter estatísticas sobre suas vendas por região e deveriam aumentar um pouco mais os envios para cada. Se bem que existe dolo por parte delas que é fazer a pessoa comprar pela internet e ela ganhar em cima disso!

    Sobre O Relógio do Juízo Final (que por sinal está vendendo muito bem, porque em menos de 10 minutos outro dia na banca, vi três exemplares serem vendidos)existem especulações do preço deste material estar na faixa de R$ 10,00 com apenas 32 páginas, porque lá fora esta publicação saiu com preço diferenciado das demais publicações, e isto pode ter afetado a negociação para publicá-la por aqui.Acho que só o X-9 pode esclarecer esta dúvida!

    O mercado está elitizado porque hoje de ceeta forma acabou o leitor informal e se coleciona como hobby de fato, e ostentação em muitos casos como em qualquer outra coleção!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coleciono há 30 anos. Colecionar de poder comprar o que quero mesmo de 5 anos pra cá. Fiquei afastado mais de 10 anos mas sempre acompanhava o mercado e posso afirmar com convicção que se estivesse na renda média jamais poderia comprar. Até os mangás estão com preços absurdos. Materiais preto e branco não justifica os valores.
      Da forma como anda o mercado de HQs irão perder muito porque não se vê portas de entrada ou incentivos para novos leitores. Roberto Xavier

      Excluir
    2. As primeiras mensais da Panini eram legais (mas obviamente caras demais, tanto quea Panini as largou).

      Capa cartão faz parte do gênero dos super-heróis a décadas, desde a época da Ebal, funciona como desculpa conveniente para aumentar mais os preços.

      Excluir
    3. Oi, Elcio... Tdo bem?

      De fato, nós passamos pelas mesmas turbulências do mercado nessa virada de século, hein? Pra gente, q se criou vendo a Abril prosperar com os gibis de super-heróis nos anos 80, foi meio chocante até ver a derrocada dela com a linha Premium: um formato caro demais pros padrões da época e com mix geralmente mto ruim!

      O fóda nem era tanto pagar 10 reais por edição... Mas pagar 10 reais pra aproveitar apenas 1 ou 2 histórias numa edição q cabiam 7. Nesse ponto, as revistas da Panini levavam vantagem, mesmo custando 6,90 por 4 histórias (pois acabava sendo mais vantajoso qdo o cara queria ler apenas 1 ou 2 do mix)!

      A Abril passou um atestado de incompetência total e inaptidão pra continuar à frente dos gibis de heróis... qdo retrocedeu a linha DC das Premiuns pro formatinho DE NOVO (!) Isso gerou mtas críticas na época, pois os formatinhos da DC tavam péssimos (até a qualidade gráfica havia piorado em relação à fase anterior às premiuns)!

      Na época, a internet ainda estava engatinhando mesmo... eu participava de fóruns (o melhorzinho era o da panini - o resto era uma merda) e os sites de notícias (tipo o "Universo HQ" e "HQM") não liberavam comentários, rs! Assim, a galera tinha poucos meios mais eficientes de expor suas opiniões e/ou reivindicar seus direitos perante as editoras!

      A coisa começou a melhorar com o Orkut... onde as comunidades de HQs começaram a se propagar e o leitor passou a ter mais VOZ ativa (já q os fóruns tinham mta censura e pouca repercussão pro grande público). Mas aí, veio o FACE e soterrou o Orkut. Só q o FACE ficou tão grande q se dispersa demais em grupos onde os ADMs só tão interessados em entupir de gente se vangloriando a cada MIL ou 10 MIL usuários (o q pra mim, tá LONGE de ser motivo de comemoração - já q não existe FILTRO e mtos imbecis/retardados acabam passando e infestando essas comunidades)!

      Qto à sua ex-namorada... Eu tbm tive umas q achavam ridículo o meu hobby de colecionador: Acho q isso é meio "padrão" da mulherada em geral, hehe! No fim das contas, acabei encontrando uma q aceitou bem esses meus "hábitos estranhos" e acabei casando com ela, rs (ela não gosta de gibis e nem precisa gostar: mas aceita e respeita: o q pra mim já tá bom)!

      Abs!

      Excluir
  4. Boa análise.
    Os editores superstars sumiram. Kkkk
    Depois daquelas mentiras na Comic Boom. Pegou mal e muito.
    A tática será manter o faturamento depois da queda nas vendas encima dos compulsivos que pagam sem pensar. As editoras estão em crise e não é por causa da economia nacional em frangalhos e sim por gestões desastrosas. A Panini, por exemplo, está esperando o que pra trocar seu quadro de editores? Pra que ser um editor se não garante a qualidade de excelência? Roberto Xavier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Roberto... blz?

      Acabaram-se os HOLOFOTES pros editores modinha mesmo, hehe... Tbm, não é pra menos: depois da saraivada de declarações mentirosas sobre o "Sr. DOS Milagres" (e outras cositas do tipo) e as falsas promessas de se manter um padrão de qualidade melhor qto aos famigerados erros de revisão (sem contar os preços abusivos): Era natural q se escondessem debaixo da cama mesmo (devem até sair na rua disfarçados, kkk)!

      E realmente... TBM não sei pra q serve um editor se o mesmo não serve pra garantir a boa qualidade das revistas e atender ao público com respeito e transparência? E dizer q essas panelinhas internas da Panini impedem q gente MAIS competente ganhe destaque na empresa. Panelinha é fóda mesmo, mas aí tbm é culpa dos DONOS (gestores) q não identificam esses focos de incompetência/panelinhas e alteram os quadros de funcionários antes q façam estragos maiores!

      Abs!

      Excluir
  5. blz leo?

    é bem simples, gibi custa muito $caro$ e se o colecionador/leitor comprar, ótimo, se não, foda-se!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    todas editoras de um bom tempo pra cá não querem mais fazer dinheiro com volume, o risco é muito grande de dar zebra, mais tem uma pequena parcela dos leitores/colecionadores que compram o máximo que dá; as editoras estão publicando pra estas pessoas.
    como pode nosso país estar em crise há um bom tempo e a editora pipoca & nanquim nascer no meio da mesma e começar a publicar edições de qualidade porem caríssimas se firmar neste mercado?
    eles acharam o nicho e todas as outras editoras querem o mesmo, é bem simples.
    biblioteca histórica marvel só não foi pra frente porque foi lançada no momento errado e provavelmente com tiragem acima do que o mercado absorvia.
    gosto de HQ desde sempre (sou de 1975) e continuo comprando dentro da minha possibilidade financeira e selecionando bastante e sempre esperando um bom desconto de pelo menos 35% que eventualmente rola na amazon.

    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o sucesso do P&N é principalmente pelo fato de serem pequenos. Imagino que com a tiragem média de 5000 unidades e eles lucrarem 10 contos por unidade já são 50.000 no bolso. Essa é minha estimativa por baixo. Acredito que eles lucram bem mais por publicação. Se eles virarem editora média já começa muita dor de cabeça com funcionários, impostos, fluxo de caixa, rolagem etc. No caso deles compensa continuarem pequenos e fidelizar o público. Roberto Xavier

      Excluir
    2. 5000 deve ser muito maior do que a tiragem deles. 5000 deve ser tiragem da Panini.

      Excluir
    3. Eles falaram no vídeo de lançamento de Beowlf que a tiragem mínima deles é de 4 mil ... Mob Dick já vendeu segundo eles mais de 8 mil cópias !

      Excluir
    4. Kromak, essa tiragem de 5 mil é de primeira impressão e os dados são oficiais dito pelo pessoal do P&N em vídeos. Moby Dick já está na terceira ou quarta reimpressão. Relatório de Brodeck, Beast of Burden e outros também tiveram reimpressões. Roberto Xavier.

      Excluir
    5. Obrigado pela correção :P

      Excluir
    6. E aí, gustavo... blz?

      É isso aí mesmo: O gibi barato precisa vender MAIS pra dar lucro pra editora... enquanto o gibi caro (formato luxo) ter retorno mais rápido pros cofres da empresa. A luta até então era achar o público CERTO (o seleto grupo de leitores com poder aquisitivo suficiente), o q parece ter sido encontrado pela Panini, Mythos, e P&N!

      Ou seja: O perfil é o cara q vai na CCXP todo ano e não reclama de preços, sai de lá com artes autografadas, e sacolões de gibis e bonecos (da Iron Studios). É o cara q passa o ano todo fazendo pacotes na Amazon, grava vídeos com pouca (ou nenhuma) informação sobre o conteúdo das HQs, mas esbanja ostentação nas compras (o importante é mostrar no vídeo q comprou e q a lombada ficou bonita na estante, rs)!

      Esse perfil é uma minoria privilegiada... Porém, é a minoria q as editoras querem e pra qual voltaram sua total atenção. Repare q no momento em q gourmetizaram as mensais, já foi um sinal de q estavam escolhendo e DELIMITANDO o público-alvo!

      Não vou dizer q essa atitude é errada, pois cada empresa sabe o q é melhor pras suas finanças (gibis é um negócio e ninguém faz isso por amor, SÓ pelo dinheiro: apesar de ter mto dono de editora hipócrita q alega estar fazendo isso por "amor aos quadrinhos" - O pessoal da HQM vivia dizendo isso, rs)... Mas se todas fizerem isso e pensarem dessa forma, o mercado em pouco tempo implodirá pela falta de NOVOS leitores (q não serão formados dentro de um nicho já mto restrito)!

      Abs!

      Excluir
    7. Vejo no YouTube uns tipos comprando de tudo nos lançamentos e folheando sem nenhuma análise. Pura ostentação. Passei da fase de crítica-los e estou na fase de sentir pena deles. São nerds que só pensam em gibis. Triste. Roberto Xavier

      Excluir
    8. E aí, Roberto... blz?

      Não vou citar nomes pra não ser anti-ético, rs... Mas tem pelo menos 2 canais bem famosões por aí cujos donos (q eu conheço pessoalmente) sequer leem os gibis q compram. Mas fazem as análises e reviews em cima da sinopse e de avaliações de terceiros. Eu sei disso, pq um deles me confessou qdo perguntei como é q ele arranjava TEMPO pra ler tanta coisa e comentar no canal toda semana uns 4 ou 5 gibis: Pô, chutar umas notas 8 ou 9 em cima da sinopse é barbada, kkk (e o outro é evidente q faz isso pq os comentários dele sobre os gibis são exatamente a mesma coisa q consta na sinopse, rs)!

      Abs!

      Excluir
    9. Se algum dia, por algum motivo bizarro que desconheço, o youtube resolver desmonetizar qualquer video da plataforma, quero ver quais desses caras vai continuar fazendo video, exaltando o amor que sente pela "cultura nerd".

      Excluir
    10. "perguntei como é q ele arranjava TEMPO pra ler tanta coisa e comentar no canal toda semana uns 4 ou 5 gibis"

      Eu tentri entrar nessa onda de ler vários livros e hqs num mês só. Sério, a pessoa pensa que é besteira, mas é um negócio exaustivo pra caralho, salvo quzndo o livro é muito bom e a linguagem não é rebuscada (eu acho que li em uns 2 ou 3 dias o livro da historia secreta da marvel, mas quando fui ler watchmen, acho que levei uma semana pra acabar. Fora o fato de que chega a hora que o cara já leu tanta coisa que fica repetitivo.

      Excluir
    11. Sim, fica impossível ler tanta coisa em tão pouco tempo...

      Mesmo pro youtuber q SÓ viva disso (o q não é o caso desses 2 citados - q tem empregos fora da área de gibis, q nem eu)!

      Aí é claro q eu notei q tinha coisa errada no fato dos caras gravarem vídeo toda semana com 4 ou 5 gibis ao mesmo tempo)... Os "Reviews" q eu faço por aqui, às vezes levam MESES pra ir ao ar: Nunca q eu ia conseguir manter um ritmo de 5 gibis na semana tendo q trabalhar todo dia e cuidar da família)!

      Conta outra, né?

      Abs!

      Excluir
  6. E aí, leo, beleza?

    Nada de novo sob o sol, né?Já está se tornando fato que as editoras NÃO querem popularizar para vender mais porque não são aptas a tal. Para contornar isso, só reduzindo a tiragem para ter menos encalhe,e consequentemente aumentando o preço.

    Boicote já se viu que não adianta; todo mundo reclamou do Escalpo mas bastou a Amazon ou a Saraiva lançar desconto que todo mundo se jogou... anteontem a Liga extraordinária da Devir (custando 230 reais) esgotou na Amazon porque estava a 113.

    E isso não é só aqui. a DC ano passado criou gibis exclusivos para o Walmart com histórias inéditas de Superman, Batman, Mulher-maravilha e Titãs misturado com histórias republicadas, e já estão sendo vendidos em balaio de 10 gibis por 10 dólares. Fracasso total.

    Enfim, gibis sempre vão existir, mas talvez não da forma que a gente gostaria.
    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Lierson... blz?

      Boicote realmente NÃO funciona no Brasil, pois o público aqui não é unido e tá mto espalhado por várias redes e grupos diferentes (não há mistura e nem interação entre os vários grupos de leitores)!

      Por isso, eu nunca alimentei a ideia de "boicotes" aqui no blog... pois ficaria restrita apenas à este espaço e não causaria repercussão a nível nacional. O pessoal tentou boicotar à força o "Escalpo" na amazon, inclusive avaliando negativamente o produto, mas é bem como vc falou: bastou o 1º desconto, todo mundo caiu matando pra comprar, rs!

      Abs!

      Excluir
  7. O problema é que, com a crise econômica, as editoras, ao invés de se adequarem ao panorama ruim que se desenhava, resolveu ir contra a maré e majorou os preços das hqs. A grande maioria do público consumidor de quadrinhos acabou abandonando o barco e os poucos que ficaram começaram a selecionar com mais critério aonde gastariam o suado dinheirinho. Os compulsivos se tornaram uma minoria silenciosa, gastando à rodo em publicações mais caras e com qualidade cada vez menor. E infelizmente, o quadro que se desenha é cada vez mais tenebroso e incerto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a redução de público é inevitável diante desse quadro...

      Qto mais caros forem os gibis: Mais restritos eles serão à um público cada vez menor... E nesse ritmo, vai chegar uma hora em q esse público NÃO será mais renovado!

      Abs!

      Excluir
  8. Vocês estão se prendendo a questão do revisor, mas o problema está no tradutor. Tradutores são mais caros que revisores e, muitas vezes, os dois fazem a mesma função. Há muitos erros que seriam impossíveis de ser fruto de um revisor, como SSIM em ASSIM. Quem escreve comendo a PRIMEIRA letra e numa palavra tão simplória? Há inúmeros erros com este exemplo. Isso só ocorreria se a palavra fosse cortada no processo de inserção do texto no balão. Em algumas editoras as falas estão sendo diretamente extraídas do Translator para os balões.

    ResponderExcluir
  9. quem diria que o gibis se tornariam um produto da elite
    quando comecei a ler custava o preço de uma lanche barato

    gosto dos encadernados, mas hoje sou mais colecionador que leitor
    é curioso perceber que os scans estão sendo amadoristicamente mais bem traduzidos que os profissionais

    outra coisa ruim tem sido as lombadas: nem isso ele conseguem fazer direito. Elas não ficam mais alinhadas
    Meu exemplo pessoal e atual é o da coleção Akira: cada volume tenho uma lombada não alinhada com o anterior

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Scant... blz?

      De fato, ainda lembro q nos anos 80 eu conseguia comprar TODOS os gibis da Marvel: Aranha, Hulk, Cap. América, SAM, HTV, e ESC!

      Hj em dia, seria impossível pro leitor médio acompanhar TUDO de determinado universo... Até conheço gente (amigos meus) q compra quase tudo, mas não consegue LER por falta de tempo (acumulando pilhas de gibis lacrados no canto da sala)!

      E quem diria mesmo, hein? Até poucos anos atrás ainda lembro de discussões em fóruns de gibis criticando as traduções de scans... E hj elas botam no chinelo as oficiais da panini, rs!

      Abs!

      Excluir
  10. Leo te pergunto se as licenças de Marvel e DC estão caras demais pelos sucesso dos filmes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi... Boa pergunta:

      Não sei se as licenças são caras (ou se os FILMES interferiram nos valores), mas acredito q não tenha influenciado nos preços dos gibis... Pois como sabemos agora, os altos custos das editoras são (principalmente) pra repassar pro leitor os tufos q tomaram das livrarias (uma dívida de MILHÕES), e pra cobrir as baixas tiragens (q tiveram de ser reduzidas)!

      Abs!

      Excluir
  11. Blz Leo?

    Ótima matéria que descreve bem o cenário atual, trazendo também uma necessária retrospectiva. O que tenho a acrescentar sobre este tema é a minha experiência pessoal. Quando iniciou a "gourmetização" pela abril com sua linha Premium, na época, eu fiz uma escolha para continuar lendo HQs: escolhi um dos títulos e passei a comprar apenas ele (no caso, dos X-men). Acompanhei até o número 13, quando fiz uma pausa dos comics e segui com alguns mangás.

    Os mangás tinham um custo/benefício muito bom: tinham preços baixos, cerca de 100 páginas e histórias interessantes, que fugiam do enredo tradicional dos super-heróis. Claro que me aproximei deles devido a alguns animes que acompanhava (Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball e Samurai X) e passei um bom tempo apenas com os mangás.

    Me aproximei novamente dos comics algum tempo depois, através dos encadernados, quando a panini começou a republicar histórias clássicas (Fênix Negra, Demolidor de Miller, marvels e outras). Adquiria, esporadicamente, alguns arcos em mensais, mas o grande atrativo ainda eram os encadernados, normalmente aqueles de capa cartonada. A primeira capa dura que comprei foi Watchmen, e depois poucas - até a Coleção capa-preta da Salvat. Essa coleção realmente "popularizou" esse formato a um preço acessível (no início), e a invasão das HQs nas livrarias ajudou - adquiri Watchmen na Saraiva com mais de 30% de desconto na época.

    A explosão dos super-heróis nos cinemas alavancou as HQs (e também as subordinou), o que atraiu um novo público, em parte com bom poder aquisitivo, contribuindo com a elitização dos quadrinhos. As editoras perceberam o potencial desse novo público - que não diminuem muito a demanda, mesmo com aumentos de preços - e parecem estar focando justamente nele com suas novas medidas; o resultado está ai.

    No cenário atual, diminui muito as minhas aquisições; só estou acompanhando uma mensal da DC, concluindo alguns mangás e comprando poucos encadernados, sendo a maior parte de capa cartão; já as capa duras tenho pegado somente com boas (e raras) promoções.

    Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, francisco... blz?

      Brigadão mesmo por ter curtido a postagem... E saiba q passei pela mesma situação q vc na Era Premium, tive q escolher apenas 1 dos gibis (só q a minha escolha foi: "GHM" - embora eu pegasse umas edições eventuais do "Aranha" tbm)!

      E quem diria, né? Os mangás sempre tiveram a fama de serem gibis "BARATOS"... e HJ em dia já estão gourmetizados tbm, kkk (de mangás atualmente, só compro o "Lobo Solitário" clássico). Eu queria ter comprado mais mangás lançados recentemente: "Akira", "Éden", "Ghost in The Shell", mas desisti pq estavam com preços mto altos (mesmo pro padrão mais luxuoso q ostentam)!

      Te confesso q o meu formato preferido de todos é o econômico: Formato americano, capa-cartão, papel off-set (o mesmo de "CHM" e "Lendas")... Pra mim, é o tradicional BB (bom e barato). Mas infelizmente, tenho o receio de q esse formato esteja com os dias contados!

      Abs!

      Excluir
    2. "... Mas infelizmente, tenho o receio de q esse formato esteja com os dias contados!..."

      Olha eu temo por isso também, veja o exemplo das Lendas do Batman:

      As Lendas do Newton de 2017 saíram por R$ 25,90;

      As Lendas do Aparo de 2018 saíram por R$ 27,90;

      Um aumento de R$ 2,00 dá pra encarar, é verdade...

      Mas à quanto virão as Lendas do Archie Goodwin?

      Será pelos mesmos R$ 27,90 cobrados pelo 4º Mundo Kirbyano, no checklist desse mês? Tomara!

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  12. Bom... Eu sou da opinião que parte dessa elitizacao se deve ao fato de terem pipocando inúmeras pessoas dizendo que não se importaram de pagar um pouquinho mais caro por um material com mais qualidade de acabamento.
    A Abril fez história nega importante com quadrinhos e merecia um site específico com a finalidade exclusiva de homenagear e manter essa memória editorial de todas as revistas e títulos que já passaram por ela. Entre erros e acertos, foi a editora que mais tornou o hábito de ler quadrinhos acessível. Tudo meu chapéu para a Abril que vou que papel brilhoso não se resume a qualidade, mas sim promover acessibilidade para o bolso de vários perfis de leitores.
    O que esperar daqui pra frente? Um retrocesso. Os leitores que compram gourmet estarão saturados de produtos mofando em suas casas, por isso deixarão de comprar. Sem renovação, as vendas cairão drasticamente, o que também afetará esses eventos pó-de-arroz. Pode ser que ainda neste ano os mais impactantes ainda sejam um sucesso, mas pode apostar que o ano que vem terá um cenário bem diferente, a menos que novas estratégias sejam tomadas com bom êxito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O que esperar daqui pra frente? Um retrocesso. Os leitores que compram gourmet estarão saturados de produtos mofando em suas casas, por isso deixarão de comprar."

      Nesses anos de colecionismo comprei muita coisa das quais me arrependi depois. E olha que não sou fã de vertigo e nem junto muitas séries de mangás.
      Vou dar nomes aos bois:
      Mangá de Berserk (peguei ranço por causa dos hiatos e pelo autor ter transformado a serie num final fantasy).
      Demolidor do Miller e Janson (nao gosto do jeito exagerado e do misticismo do miller quando escreve ninjas, comprei mais porque curto o Mercenário). Guerra Civil (a historia é boa, mas me contento com os 2 vols dos Supremos), Superior (engraçado como essa hq conseguiu ter um roteiro que não é imbecil como o filme do Shazam, na 1a lida curti bastante, hoje acho bem nhé). Última Caçada de Kraven (juro que já tentei curtir essa história, li 3 vezes e nada), etc. Se eu me arrependo de ter pego essas histórias que são boas (tou largando por gosto pessoal, reconheço a qualidade delas), imagina quem tá pegando as tranqueiras do all new all different all hipster?

      Excluir
    2. Estaria se referindo a partir da fase posterior a transformação do Griffith?

      Excluir
    3. Depois do arco da transformaçao mundial principalmente, mas analisando melhor, o negocio começou a virar rpg quando ele se encontrou com a Sckierke e ela introduziu um bocado de conceito de funcionamento da magia que eu nunca tive saco de aprender, tem um canzl no youtube "mangaq" que já falou um bocado de teoria que parece proceder. Nao achei elas lá essas coisas, ainda mais porque todo mundo sabe que o Miura faz uma pesquisa e chupinha coisas de varias fontes diferentes pra nso ser acusado de plagiarismo. Resumindo: berserk deixou de ser um mangá de terror e virou fantasia rpgística, tem uns temas políticos/filosoficos, mas depois que li alguns livros de platão e comecei a entender melhor política o mundo de berserk deixou de parecer grande coisa.

      Tenho de retomar Vinland Saga, esse sim parece estar indo a algum lugar, ele até pode tirar os hiatos dele, só espero que pelo menos não leve mais do que entre 15 a 20 anos pra concluir a história. Berserk já tem mais de 30, paciência e disposiçao tem limite.

      Excluir
    4. Na verdade eu praticamente só acompanho o Anime, então não vi muito do que aconteceu após o aparecimento da Sckierke, já que deve ter uns 8 episódioso u menos após isso. Até esse trecho não tenho grandes reclamações.

      Vinland Saga nunca vi, recomenda?

      Excluir
    5. Kromak,
      Vinland Saga é excelente. Me desfiz da coleção por não ter previsão de fim. Mas curti muito. A arte melhora absurdamente após o quinto volume e a história idem. Roberto Xavier

      Excluir
    6. E aí, Fabiano... blz?

      Verdade, os gibis já foram mais "populares" (com preço popular/acessível) nos tempos da Abril... E concordo q as editoras hj estão com pensamento estreito de curto prazo (querem lucrar logo com formatos luxuosos), qdo deveriam ter um plano B de longo prazo tbm (pra garantir a própria longevidade ao renovar o público-leitor)!

      Do jeito q estão fazendo (gourmetizando tudo)... Estão afastando cada vez mais o público médio, q vai migrar pra opções mais baratas de lazer (Netflix, vídeo-games, etc)!

      Abs!

      Excluir
    7. "só espero que pelo menos não leve mais do que entre 15 a 20 anos pra concluir a história. Berserk já tem mais de 30, paciência e disposiçao tem limite."


      Hahaha, quer dizer q "Berserk" é q nem "Druuna"? Mais de 30 ANOS pra ser concluído? Comédia esses gibis q não terminam nunca, rs!

      Abs!

      Excluir
  13. Parabéns pela matéria. Tudo verdade sem tirar uma vírgula. Eu já tinha percebido os erros ortográficos e muitas falhas desde a Edição 1 (Paladinos Marvel) da Panini e acreditava que passaria. Mas durante 1 ano inteiro eu vi EM TODAS as edições o mesmo desleixo com a escrita (e não era na linguagen informal de um Wolverine ou um Lobo). Quando percebi que até um Reed Richard cometia pleonasmos, desanimei bastante. E isso ficou bem pior. Os menos favorecidos nunca estiveram tão longe de obter edições de luxo e os que estão bem economicamente nunca obtiveram tanto material com a Língua Portuguesa desprezava e destruída.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí... blz?

      Obrigado por ter curtido a postagem... Valeu mesmo!

      E de fato, bem observado: TODOS os leitores saem perdendo no final das contas... Os de poder aquisitivo menor ficam sem poder dar conta desses gibis caros e superfaturados!

      E os mais abonados (com bala na agulha $$$) acabam conseguindo pagar por um produto caro, MAS com vários erros de revisão e afins. Ou seja: nem o preço alto garante a qualidade de um gibi no Brasil!

      Abs!

      Excluir
  14. Alguns encalhes da Salvat Preta apareceram em Campinas-Barão Geraldo...mas estão com preço de capa de R$ 37,00 a R$ 42,00...assim fica meio dificil né...
    O desleixo com nossa lingua é o que mais me desanima...dá tristeza mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "... estão com preço de capa de R$ 37,00 a R$ 42,00..."

      O elitismo chegou aos encalhes também.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    2. Em SP, fiquei sabendo de uma promoção interessante desses encalhes da Salvat: com 100 pilas, em vez de levar 4 volumes a $25, leva 5 por $20! Aí mandam pra outros estados e cobram preço de capa... Fracasso total nas vendas!!

      Abs!
      Leonardo Goulart

      Excluir
    3. Leonardo Goulart,
      Os encalhes da Salvat foram comprados pelo dono das bancas do centro de SP diretamente com a Salvat. O depósito fica em São Paulo então o preço é menor pra quem for da cidade. Pessoas de fora que comprarem esse encalhe terão custos com transportes, logo, o preço de repasse será maior. Roberto Xavier

      Excluir
    4. E ae, VAM!?

      Fui conferir essa promoção e levei 5 por 100 pilas. Na Barão de Itapetininga. Claro que não tem todas e, como é encalhe, algumas estão danificadas, nas s maioria ainda está no plástico e com adesivo do preço original. Vale muito a pena. Mas se enviassem pelo correio, seria bem melhor para todos! Gostaria de achar em São Paulo, promoção da EagleMoss, pois há algumas que me interessam.

      Abraxx!

      CAL

      Excluir
    5. "... Fui conferir essa promoção e levei 5 por 100 pilas..."

      Mas eu me referi a essa outra:

      "... capa de R$ 37,00 a R$ 42,00..."

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    6. E aí, Fábio... blz?

      Pior q aconteceu isso aqui no sul tbm... Várias bancas daqui receberam novos encalhes da Salvat na faixa dos 30/40 pila!

      Apenas uma tabacaria (no Shopping Praia de Belas) ainda tem tranqueiras da Salvat por 20 pila...

      Abs!

      Excluir
    7. "com 100 pilas, em vez de levar 4 volumes a $25, leva 5 por $20! Aí mandam pra outros estados e cobram preço de capa... Fracasso total nas vendas!!"



      kkkkkk...

      Os caras tão torrando o q podem em SP esses encalhes... e tentando levantar uma graninha a mais em outros estados com preços maiores (daqui a baixam de novo e seguem o rodízio de descontos, rs)!

      Um triste fim de carreira pra Salvat no Brasil...

      Abs!

      Excluir
  15. Parabéns VAM! pela arte. Ficou tão harmoniosa as junções que parece uma arte só.

    Roberto Xavier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prof. Xavier, oque me deixou mais impressionado quando analisei as duas capas em separado, foi a sensação de que o Aranha da Abril tenciona as pernas pra dar a pirueta disparando a teia de cabeça pra baixo na Panini.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    2. Ficou uma obra-prima mesmo essa capa, VAM... Parabéns!

      E obrigado por ter me mandado ela pra postar aqui no "Submundo": Caiu como uma luva pra esta postagem!

      Abs!

      Excluir
  16. Mais uma vez, com análises profundas, opiniões bem fundamentadas e coerentes, e o conhecimento de causa, de quem carrega uma grande bagagem de leitura e crítica. A qualidade dos posts segue um padrão notável. Eu ia preferir tratar em particular, mas não encontrei outro canal melhor rs. Sou Rafael Barzotto, idealizador e administrador da iniciativa Memórias Disney, algo como "o aprendiz do substituto do estagiário do blogueiro ocasional". Em resumo, a ideia é ter um blog colaborativo, onde textos sejam formados pela união de comentários de várias pessoas, já temos alguns posts prontos. Aí, teoricamente ninguém fica sobrecarregado, pois cada um levanta apenas uma fração do peso.

    Como era de se esperar, na prática os colaboradores raramente se dispõem a escrever sobre um tema já proposto e iniciado, nem que seja um comentário de 2 linhas, e me sinto carregando o projeto nas costas, o que não dou conta. Como o Submundo HQ também tem conteúdo de qualidade sobre Disney, deixo o convite caso se interesse em colaborar em textos de autoria múltipla, ou saiba quem gostaria de colaborar. Agradeço o espaço, e desculpe fugir do tema, era o única forma de contato acessível hehe. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafael... Tdo bem?

      Brigadão mesmo por ter curtido esta matéria... e te agradeço tbm pelo convite pra fazer parte desse projeto!

      A princípio, eu aceito te ajudar e colaborar no projeto... mas preciso ver antes como é o blog na prática e como é a dinâmica proposta, blz?

      Me mande um LINK do seu blog... e me add no FACE pra tratarmos melhor do assunto, pode ser? (procure lá por: "Leo Radd")!

      Abs!

      Excluir
    2. Tudo certo, e aí?

      memoriasdisney.blogspot.com é o link, no post #001 é possível ver uma aplicação real de como funcionou bem a interação entre os membros, pena que tenha sido só "empolgação inicial".

      Te mandei solicitação no Facebook, assim que puder aceite lá, abraço!

      Excluir
    3. E aí... blz?

      Pô, ficou legal mesmo a junção de todos os textos como se fosse 1 só... De repente, o projeto só precisa de mais divulgação e alarde nas redes sociais!

      Hj à noite eu confiro a solicitação no face então, blz?

      Abs!

      Excluir
  17. Vou colocar um pouco de lenha nessa fogueira mas sem sacanagem.
    Quando criança eu mendigava um troco com meus pais para comprar Turma da Mônica e Disney e, já na adolescência contava com a solidariedade dos amigos para ler meu querido Homem-Aranha. Sinceramente não lembro de gibi a troco de pão, nasci em 1973 e tenho comigo que quadrinho sempre foi um troço relativamente caro. Talvez pela época, sinceramente não sei.
    Voltei a me interessar por quadrinhos há relativamente pouco tempo com a coleção do Barks e o ressurgimento de obras clássicas no mercado. Como muitos confrades aqui, a oportunidade de ler e reler esse material em um formato bacana foi uma porrada no cérebro. Comecei pegando Cavaleiro das Trevas, Watchmen e daí para os clássicos da Salvat foi um pulo. Mas infelizmente, depois de um período de bonança e estabilidade econômica que ajudou a alavancar esse mercado, entramos numa era de caos institucional, social e econômico que refletiu no mercado editorial nos deixando no ponto em que estamos.
    Penso que os consumidores do material mais caro e luxuoso devem ser em muitos aspectos semelhantes a mim: um tiozão saudosista com a vida estabilizada e feliz da vida em ter a oportunidade de ter isso em casa para curtir depois de um dia de trabalho e aos fins de semana. E sinceramente, com tanta coisa para a gente se preocupar no dia a dia, tou me lixando se um quadrinho de X encadernado vem em branco ou trocado, afinal, é apenas um gibi e não um livro texto de tratado científico. Concordo que o trabalho deveria ser bem feito, direito do consumidor e mimimi e etc, etc, mas não vou estragar meu prazer de leitura por causa disso. A vida tem questões mais importantes né, como já disse um sábio chamado William Shatner: "Get a life!". Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, cada um fax com seu $ o q bem quer... Se um ecige qualidade vai no cinema e assiste o filme com tudo q tem direito. Se outro prefere pegar nos camelôs o mesmo filme capturado em celular q assim seja.

      Excluir
    2. "Concordo que o trabalho deveria ser bem feito, direito do consumidor e mimimi e etc, etc, mas não vou estragar meu prazer de leitura por causa disso. A vida tem questões mais importantes né, como já disse um sábio chamado William Shatner: "Get a life!""

      Sim, ter uma vida, mas fica complicado quando voce "boicota" o que nao gosta e depois tem de escutar merda dos fracassados que dizem que vc ta errado

      Excluir
    3. "Get a life" um adendo: nao é porque a pessoa deu um dislike no filme dAs caça fantasmas e fez um comentario xingando esse ou qualquer outro filmeco que quer fazer acontecer algumas dessas atrizes toscas que sao putas de atencao que s pessoa vai deixar de viver. Dou um dislike, coloco meu xingzmento e tchau. Depiis disso vou dormir, estudar, peidar, comer qualquer outra coisa.

      Excluir
    4. Alguns erros são passáveis. A primeira impressão do encadernado de Crise nas Infinitas Terras, por exemplo, veio dos balões trocados em um quadro. Não me incomodou e fiquei com a edição. Isso também aconteceu em vários outros casos como Magneto Triunfa, Lendas Universo DC Novos Titãs etc. Mas prezo pelo português impecável de preferência. Acho que não podemos como leitores apenas absorver o entretenimento da leitura das HQs há outras coisas ali como cultural, informações das mais diversas como tecnologia, história, geografia, filosofia, religião e também regras gramaticais, ortográficas e de concordância que nos será muito importante para escrever e apresentar resultados nos nossos respectivos trabalhos. Através dos quadrinhos fui ler livros de outros temas, conheci filósofos, regimes políticos, econômicos,sociais etc. Ler é importante é todos os aspectos ali envolvidos contribuem para o desenvolvimento pessoal de todos. Basta estar atento e aberto a aprender. Então me preocupo com os erros quando eles interferem no entendimento da história, balões faltando, textos sem sentido ou destoando muito do significado que o autor quis passar não podem ser ignorados. Não é só o preço, que por si só já justificaria a exigência, mas todos os outros aspectos que podem diminuir a obra. Roberto Xavier

      Excluir
    5. Concordo com a opinião do Roberto aí acima:

      Tbm acho q alguns erros são passáveis (até nos LIVROS encontramos alguns)... Mas o q estamos vendo hj é um total disparate e banalização do erro em si: A coisa fugiu do controle e deixou há mto tempo de figurar apenas em casos isolados!

      O excesso de descaso editorial e um trabalho de revisão feito nas coxas, podem sim diminuir o impacto da obra no leitor... e desvalorizar o produto com o tempo (fica difícil vender um encadernado com erro qdo sai uma versão corrigida depois - eu já tive q torrar alguns gibis q foram revisados em novas tiragens)!

      Abs!

      Excluir
  18. Mais um canal de youtube vira editora. Agora é a vez do Comic Zone.
    Roberto Xavier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O vira-lata latino-canadense deve estar se achando o tampa por ter entrado no business, bunisess. Tá indo na emenda do Birosca e Chifrim. Quem dera os lançamentos dele encalhassem.

      Excluir
    2. Não conheço o Canal YT e em princípio uma nova editora significa novas opções de leitura.

      Mas do jeito que se refere ao dono te pergunto, acaso já teve algum desentendimento com ele no passado L?

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. Ele é muito arrogante e usa os fãs dele como massa de manobra. Meu ranço começou quando em um video veio com idiotice de dizer que "deus ta vendo você que reclama de mixes, ficar empolgado com os mixes publicados nos EUA". Sendo que meses atrás reclamou que a Marvel tava fazendo venda casada de hq do homem aranha com slapstick. Se acha o engraçadão e fica tratando os minions dele pelo apelido carinhoso de "arrombados". Adora fazer video da treta dos outros pra ganhar dinheirinho dele, e lambe bota do piroca e chifrim. Elogia qualquer porcaria que sai (assim o gado dele compra pelos links dele). Só não vê quem não quer.

      Excluir
    4. Aliás, qualquer celebridade ou subcelebridade tem de ser vista com desconfiança e sem endeusamento, nem todos são como o Keanu Reeves que faz o trabalho, sem falar alguma merda porque é puta de atenção.

      Excluir
    5. "uma nova editora significa novas opções de leitura"

      Esses canais não sao so editoras, eles tambem fazem politicagem, mesmo que nao recebam grana dos politicos, eles ficam propagando essas ideias de justiceiro social que já encheram o saco.

      Excluir
    6. Particularmente, não gosto desse canal... Em parte, pelos vários motivos listados acima pelo "L"!

      Não gosto de "especialistas em política" q se acham os donos da verdade e ofendem (verbalmente) as pessoas q pensam de forma diferente da deles... Ainda sou pelo conceito básico de DEMOCRACIA: onde opiniões diversas devam ser respeitadas (desde q não sejam agressivas e ofensivas)!

      Mas enfim, tirando esse lado desprezível do tal youtuber (de ofender quem pensa diferente - propagando ódio e polêmicas pra ganhar views)... Acho q uma nova editora sempre é bem-vinda, dependendo, é claro, do tipo de conteúdo e proposta q venha a apresentar. Vamos ver, ainda não sei nada a respeito do q esse canal pretenda publicar!

      Abs!

      Excluir
    7. Por enquanto só tem essa hq:
      http://www.universohq.com/noticias/canal-comix-zone-vira-editora-e-lanca-cancao-de-roland-do-canadense-michel-rabagliati/

      Particularmente não gosto dessas hqs underground com esse tipo de traço "hipster" e que custam caro.

      Li num dos comentários que você vai mudar de área, sucesso!!

      Nao tenho facebook, mas se aparecer coisa boa nos classificados, já vi qud vou ter de criar um 😂

      Excluir
    8. Tecnicamente comix zone não virou editora. Um cara montou a editora no Brasil e oferecu parecia para usar o nome do canal.

      Excluir
    9. "Nao tenho facebook, mas se aparecer coisa boa nos classificados, já vi qud vou ter de criar um 😂"


      E aí, L... blz?

      Calma, na verdade não precisa criar conta no face se não quiser... embora eu recomende nem q seja pra participar do grupo secreto do "Submundo", rs!

      Pros classificados não precisa... Eu só sugeri (mera sugestão mesmo) q os usuários daqui q forem VENDER suas HQs tenham uma conta no face pra passar mais credibilidade pra quem for comprar, pois hj em dia o pessoal exige mto o máximo de referências e tal!

      Abs!

      Excluir
  19. Postagem excepcional!!! Parabéns ao Vam também pela bela imagem que abre está matéria!!

    Você descreveu perfeitamente a crise de mercado de HQs!! Infelizmente, os quadrinhos se tornaram artigos de luxo com uma parcela cada vez mais reduzida de leitores!! Nem mesmo as mensais escaparam da "gourmetização": um luxo que ninguém queria!rs Desnecessário tal formato, pois materiais como O Relógio do Juízo Final poderia muito bem ter saído em uns dois encadernados capa cartão com papel lwc ou couchê,entretanto eles não pegariam leve no preço também,né?rs Por mais que eu tenha ficado curioso pra acompanhar, vi que não valeria a pena gastar 120 pilas por 12 mensais!! Eu prefiro esperar um bom encadernado!!
    A Abril, pelo menos, apesar de cobrar 10 pila na linha "Premium", os encadernados tinham 164 pág.! Outros tempos!!!

    Não restam dúvidas de que essas editoras estejam querendo lascar o leitor com tanto quadrinho caro em razão do rombo que tiveram com livrarias! Aposto que seja isso mesmo!! Absurdo isso!!

    Como se não bastassem luxos e abusos, há a "escassez" da qualidade com a ausência de uma editoração competente!! A eficiência anda no mais baixo escalão, sem falar nos velhos problemas de distribuição...

    Quanto a "Enganomoss",rsrs... Aposto que vai longe nos reajustes de preços, chegando até a faixa dos 100 pila ou mais! Se bem que, nas bancas daqui, essas edições nunca mais apareceram! Pelo visto, as vendas online deram certo pra ela,né? Já não foi bem assim com a Salvat...Pena!

    Ah, e esse "Motoqueiro Cósmico" ninguém merece,viu?? Porra! Conseguiram estragar um personagem que eu adoro, sendo Frank Castle ainda por cima...E essa ideia "cósmica" aí, também não desce de jeito nenhum! Cadê o "motóca" raiz??? É a Marvel, como sempre, estragando personagens, haja vista, a cagada que fizeram com o Shang Chi atualmente... Prefiro os clássicos! Tá de bom tamanho!!kkk

    Abração!
    Leonardo Goulart

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, ao menos a primeira vista, é algo para o qual os leitores deveriam ser pagos pela Marvel para ler:P

      Excluir
    2. "... "Motoqueiro Cósmico" ninguém merece,viu??..."

      Mas tirando a fase do Ennis que depois migrou pro selo MAX, o Justiceiro do Universo regular, se tornou uma cobaia para ideias bizarras, desde o Anjo Vingador.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. "... haja vista, a cagada que fizeram com o Shang Chi atualmente..."

      Tô por fora... oque aprontaram?

      - - -

      "Prefiro os clássicos!"

      Me lembrei agora que o Tarantino usa o Bruce Lee de forma fictícia no seu novo filme.

      Tenho uma teoria de que assim como o Hitler personagens reais vão ter um destino diferente do que mostra a história.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    4. E aí, Leo... blz?

      Obrigado por ter curtido esta postagem... fiz em clima de "bate-papo" mesmo: bem informal, rs!

      A Panini teve um motivo mercadológico pra ter "gourmetizado" as mensais... é q agora elas são vendidas tbm pela Amazon, e a capa-cartão garante maior durabilidade com o passar do tempo (já q agora não se tratam mais de gibis recolhidos a cada 30 dias nas bancas, e sim: material q ficará meses em estoques da Amazon)!

      Só achei uma PÉSSIMA (e mentirosa) estratégia de marketing, a panini tratar o luxo nas mensais como sendo algo q "O LEITOR PEDIU"... Porra, ninguém pediu isso, caralho: pra q mandarem umas merdas dessas nas redes sociais? Pq não abrem o jogo com o leitor duma vez e param de falar essas babaquices como se tivesse havido uma comoção popular pedindo luxo nas mensais? Seria mto mais simples e honesto falar a verdade: admitir logo q botaram a capa-cartão nas revistas de linha pq a Amazon vai vender mensais no site e pronto!

      Mas não... A Panini tem q inventar uma mentirazinha deslavada q nem aquela constrangedora do "Sr. DOS Milagres" (q fez o panaca do Levi se esconder feito um cachorro depois de cagar no tapete da sala, rs)!

      Qto ao TUFO q a Panini tomou das livrarias... Meu, nem sei o q dizer: Mas acho q a própria editora devia ter PARADO logo com as negociações antes da dívida se tornar IMPAGÁVEL. A meu ver, no 1º MILHÃO de dívida já era pra terem dado um basta nisso e tentarem renegociar as coisas. Mas deixaram a merda toda estourar pra depois tentar arrumar e repassar a conta pro leitor pagar (aí é fóda mesmo, né)?

      Ah, O "Motóca Cósmico" eu só botei aqui na postagem de zueira mesmo, kkk... Puta ideia escrota, rs!

      Abs!

      Excluir
    5. "Mas tirando a fase do Ennis que depois migrou pro selo MAX, o Justiceiro do Universo regular, se tornou uma cobaia para ideias bizarras, desde o Anjo Vingador."


      E aí, VAM... blz?

      A fase do "Justiceiro-Anjo" é considerada por mtos como a PIOR da carreira do matador de criminosos... E embora eu tbm a ache medonha de tão RUIM, ainda consigo listar umas piores ou tão ruins qto, kkk:

      A do "Frankencastle" eu elegeria como sendo a PIOR de todas... q ideia cretina, o Justiceiro ser retalhado pelo filho do Wolverine e virar um frankenstein. Foi tão merda q nem sei se chegaram a publicar o final aqui no brasil?

      Abs!

      Excluir
    6. "Me lembrei agora que o Tarantino usa o Bruce Lee de forma fictícia no seu novo filme."


      Eu tô louco pra ver esse filme, VAM...

      Uma vez eu li uma entrevista com o Tarantino, onde ele disse q os filmes dele se passam num "mundo do cinema": Uma realidade alternativa onde os eventos da nossa vida real ocorreram com mudanças e onde os personagens podem viver uma farsa o tempo todo!

      A morte do Hitler em "Bastardos Inglórios" eu achei genial... e pior q na época teve gente (nas redes sociais) q acreditou q ele morreu mesmo daquela forma, hahaha (se é q morreu, né? - tem cada teoria assustadora por aí, q pelamôr) rs!

      Enfim, bem q o Bruce Lee dele poderia ter vivido mais tempo e envelhecido nas telas...

      Abs!

      Excluir
    7. Leo o que mais tinha era leitor nos sites pedindo o fim das mensais e do papel jornal.

      Excluir
    8. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    9. "...o que mais tinha era leitor nos sites pedindo o fim das mensais e do papel jornal..."

      Que vivia gente pedindo não nego, até aqui vez ou outra algum anônimo fazia o mesmo, mas como quantificar?

      E a "premiumtização" ao qual ele se refere no texto foi a adoção da capa cartão, que fez as mensais pularem de R$ 7,50 para R$ 9,90.

      Se o cara compra somente uma ainda é possível encarar, mas pra quem comprava cinco títulos por exemplo é um aumento de R$ 12,00 todo mês. Em um ano passa para R$ 144,00!

      Isso sem contar o tal repasse do "TUFO".

      Veja por exemplo, Batman 66':

      A edição #2 saiu em 2014 por R$ 25,90;

      A edição #3 em 2017 (3 anos depois) aumentou apenas R$ 1,00 saindo por R$ 26,90;

      A edição #4 de fevereiro desse ano por R$ 37,00;

      Mas a edição #5 entrou em pré-venda agora em julho por R$ 51,00 é uma aumento de R$ 14,00 em 5 meses!

      Se isso não é elitizar um produto, oque é então?

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    10. O exemplo de Batman 66 têm que se olhar tambam a cotação do dolar, grafica, materiais, etc. Tudo estar aumentando.

      Excluir
    11. Tudo isso serve para qualquer produto da Panini, mas qual o título sofreu um disparate de aumento tão grande em seis meses?

      O único motivo que vejo é a tiragem ter caído de forma muito significativa.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    12. "E a "premiumtização" ao qual ele se refere no texto foi a adoção da capa cartão, que fez as mensais pularem de R$ 7,50 para R$ 9,90."


      Exatamente, VAM...

      Esta postagem foi bem específica nesse ponto: Tbm expliquei os motivos pelos quais as mensais mudaram de formato (entre eles: venda de mensais na Amazon)... e o REPASSE aol leitor do TUFO das editoras sofrido pelas livrarias (alguém vai ter q "pagar a conta" pra engrenagem do mercado voltar a funcionar, e esse alguém é o leitor, obviamente)!

      Abs!

      Excluir
    13. A venda de mensais irá quebrar as bancas de vez junto com as comics shops que não terão produtos "exclusivos" para atrair público. O mercado muda e muito rápido. Roberto Xavier

      Excluir
  20. Não está fácil para ninguém, seja a pessoa fã de cinema ou leitura. Atualmente eu estou desempregado e cada vez mais vou ter que me policiar para não ficar na miséria, pois não dá para gastar quase 100 reais em um volume cuja a história é dispensável.

    Tempos difíceis para todos nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "... Tempos difíceis para todos nós..."

      Eu só compro um gibi novo, se antes conseguir vender um antigo no ML. A fila do carrinho do Amazon está enorme e não anda.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    2. Kkk Estou no mesmo caminho VAM!
      Drunna mesmo foi assim. Roberto Xavier

      Excluir
    3. Mais um incentivo para o Léo reinaugurar a seção de classificados :P

      Excluir
    4. Os classificados é promessa antiga do LEO...Também estou no aguardo. RS
      Roberto Xavier

      Excluir
    5. "... Os classificados é promessa antiga..."

      Acho que organizar e mediar viria ocupar um tempo que ele não dispõe como antes. Basta ver como a quantidade de postagens diminuiu esse ano.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    6. E aí, Marcelo... blz?

      Eu já estive durante mto tempo sem emprego, e nunca consegui me destacar, de fato, na minha área (a publicidade não era pra mim)... Mas a gente vai se adaptando em tempos de crise e o importante é procurar sempre novas oportunidades (mesmo q seja completamente fora da nossa área de atuação)!

      Por exemplo, estou mudando de ramo novamente: Já me enchi de pré-vestibulares... e pro ano q vem vou partir pras academias (outra coisa NADA a ver comigo, rs)!

      Abs!

      Excluir
    7. "Mais um incentivo para o Léo reinaugurar a seção de classificados :P"


      Mas parece q andam lendo meus pensamentos agora? kkk...

      Pessoal, atualmente estou separando vários gibis pra venda (já tenho uns 300 separados e ainda falta metade da minha estante)... E qdo os "CLASSIFICADOS" voltarem aqui no blog, o espaço será livre pros leitores TBM anunciarem as suas coleções!

      O gibi q um não quer... outro pode estar querendo, hehe!

      Abs!

      Excluir
    8. "Os classificados é promessa antiga do LEO...Também estou no aguardo. RS"


      Oi, Roberto... blz?

      Eu sei q a promessa é antiga, mas tenha fé q eu vou cumprir, hahaha!

      O motivo do atraso, é q no ano passado eu reformei todo o meu apartamento pra receber o pequeno Victor Von Doom... Mas isso me fez encaixotar TODA a minha coleção, e até hj ainda não consegui botar tudo em ordem novamente, acredita?

      Mas aos poucos tá indo... Já consegui separar uns 300 gibis pra venda e quero ver se chego perto de uns 800 a MIL pelo menos (preciso urgentemente liberar mais espaço aqui em casa)!

      Abs!

      Excluir
    9. "Acho que organizar e mediar viria ocupar um tempo que ele não dispõe como antes. Basta ver como a quantidade de postagens diminuiu esse ano."


      É verdade, VAM...

      O tempo tem sido meu implacável inimigo... Se antes eu chegava do trampo e ia direto pro blog, hj eu chego em casa e tenho q ajudar a cuidar do Von Doom, rs! Sobra pouco tempo pras redes sociais e mesmo pra me acomodar na poltrona e maratonar a Netflix!

      Mas os "CLASSIFICADOS" aqui no blog vão sair sim: Ainda mais q tenho q liberar espaço nas estantes e já separei uns 300 gibis pra venda!

      Não vai ser difícil administrar isso... Vai ser q nem antes: Vou postar FOTOS e a lista das minhas HQs pra venda, determinar umas regras básicas pra quem for anunciar as suas nos comentários, e depois é cada um por si, hehe (não me responsabilizo por negociações feitas entre usuários e deixarei isso bem claro nas regras). O resto acontecerá naturalmente: a galera postará suas listas (COM preço), nada de links do ML (pois não quero atrair especuladores de lá pra cá), troca de contatos (de preferência com perfil no face), e pronto!

      Abs!

      Excluir
    10. "... troca de contatos (de preferência com perfil no face)..."

      Então, será necessário se registrar pra negociar e até comentar no SubHQ?

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    11. Eu não tenho conta no Facebook:( Espero que tenha outros canais porque se for a única forma de negociar estou fora :(
      Roberto Xavier

      Excluir
    12. "Então, será necessário se registrar pra negociar e até comentar no SubHQ?"


      E aí, VAM... blz?

      Pra negociar com certeza SIM: Só como nome, CPF, e referências (q nem foi da última vez q tivemos classificados aqui). São medidas básicas pra garantir a segurança de quem compra!

      Já pra comentar... Faz tempo q eu ando pensando numa forma de acabar com os comentários "anônimos" aqui no blog. Mas não quero prejudicar a galera do bem q comenta com o recurso do anonimato por não ter cadastro no face ou google. Porém, esta pode ser a melhor oportunidade pra essa galera ter um registro no google e eu poder finalmente abolir a opção de "anonimato" por aqui. É de se pensar mesmo, amigo!

      Abs!

      Excluir
    13. "Eu não tenho conta no Facebook:( Espero que tenha outros canais porque se for a única forma de negociar estou fora :("


      E aí, Roberto... blz?

      Fique tranquilo, a conta de face foi apenas uma sugestão da minha parte pra quem for VENDER... E só sugeri isso, pq participo de alguns grupos de vendas no face e vejo q os compradores tão cada vez mais exigentes com relação à referências de vendedores. Querem ver perfil completo, foto, quantidade de amigos, etc. Tudo pra evitar serem lesados por FAKES e pessoas mal-intencionadas!

      Mas aqui no blog vc é bastante conhecido há mto tempo... bastaria alguns dados pessoais (pro comprador) e apenas "SE" vc for vender alguma coisa. Porém, eu ando pensando em acabar com a opção de comentários "anônimos" por aqui (tenho tido mtos problemas com isso já faz uns anos), mas não quero q essa medida prejudique usuários legais q nem vc: Só pra saber então, seria complicado pra vc comentar aqui usando uma conta do google, tipo o gmail? (pergunto só pra ver o grau de aceitação dessa medida caso seja necessária)?

      Abs!

      Excluir
    14. LEO posto no modo anônimo por ter conta no Yahoo. Mas farei uma no Gmail em breve. Roberto Xavier.

      Excluir
    15. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    16. É uma boa ideia sim, VAM...

      Vou pensar com carinho na melhor maneira de formatar essa ideia então... Acho q podemos manter os LINKS do ML aqui, desde q sejam de usuários tradicionais do "Submundo". Eu só não quero trazer pra cá aqueles "scalpers" do ML cobrando milhões de reais por gibis, kkk!

      A 1º versão dos "Classificados" funcionou mto bem aqui no blog (já fazem alguns anos)... Eu vendi cerca de 75% de tudo q anunciei e mtos usuários aproveitaram pra fazer negócio tbm nos comentários (alguns botavam links do face pro pessoal ver as FOTOS dos gibis anunciados). Transcorreu mto bem, mas não tive feedback de qto a galera vendeu e se valeu a pena em números (só lembro q os preços tavam legais e recomendei mtos usuários daqui em grupos do face)!

      Abs!

      Excluir
  21. Concordo que cada um faz o que quiser com o próprio $...também acho que um ou dois errinhos de revisão são passáveis...mas edições com 12, 20...aí é exigir um pouco demais da boa vontade do consumidor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Fábio... blz?

      Pois é, ultimamente temos visto algumas edições com essa média de erros mesmo: 12, 20 (pra mais até)!

      "Sandman" (antes do recall) e "Alvar Mayor" (da Lorentz) tão aí e não nos deixam mentir, rs...

      Abs!

      Excluir
  22. Fala, Leo.

    Excelente matéria sobre o (péssimo) estado atual dos quadrinhos no país. Acompanhei boa parte das coletâneas em capa dura da fase Marvel Now que Panini vem lançado, mas a última puxada de preços me fez desistir. Agora é só material clássico (e se vier com preço razoável, no esquema das CHM). Passo longe dessas coletâneas gourmetizadas capa dura, preferindo investir nas edições da Marvel Epic Collection quando pintarem promoções boas.

    O que é mais grave nessa situação que você descreveu é que se corre o risco de não renovar o público leitor, que hoje, imagino, seja composto por pessoas mais velhas com renda mensal relativamente alta (pelo menos que no diz respeito aos quadrinhos de super-heróis). Acho difícil a molecada ir numa banca de jornal comprar uma hq do Aranha ou X-Men, preferindo ficar no material mais barato e mangás (palpite confirmado ao conversar com dois jornaleiros onde compro hqs aqui no Rio). Com base no que você escreveu e aliada a uma situação econômica bem complicada (afinal, não dá pra relevar 14 milhões de desempregados no país), acho que mercado de hqs vai entrar num período de recessão nos próximos anos. Se algum fã de quadrinhos estiver precisando de um tema para uma dissertação de mestrado na área de marketing, taí um campo de pesquisa bastante interessante.

    Parabéns pelo excelente artigo e espero que venham outros desse tipo em breve. Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "... é que se corre o risco de não renovar o público leitor,..."

      Olá Nuno, isso não é mais uma possibilidade hipotética.

      O público tem se renovado cada vez menos e se não fosse o advento dos filmes e séries de Heróis, seria muito pior.

      Quadrinhos de Heróis estão se encolhendo num nicho cada vez mais restrito, acelerado pelos valores cobrados pelas edições.

      Antigamente muitos leitores começavam pela Turma da Mônica, Disney e similares. E uma parcela deles migrava para os Heróis, hoje em dia acabam se dispersando para games e diversas redes sociais ao custo de uma franquia de internet.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    2. E aí, Nuno... blz?

      Bem q vc faz, amigo... Eu te confesso q não descarto a ideia de um dia partir de vez pras importadas: Deixando minha coleção atual pro meu filho e recomeçando uma nova do zero só com TPs gringos!

      A linha "EPIC" seria a minha mira certeira, naturalmente, hehe (um excelente custo-benefício)...

      Qto à situação de não-renovação de público... Infelizmente, é bem nessas mesmo: Não há incentivos pra atrair NOVOS leitores, pois o preço dos gibis é mto alto e apenas o leitor mais velho (e economicamente estável) consegue dar conta de um encadernado q custe mais de 100 reais, por exemplo!

      Estamos diante de um público mto restrito, q está envelhecendo e em alguns anos deixará de existir (os q não morrerem pelo caminho, podem mudar de hobby após uma certa idade - eu mesmo, não sei até qdo continuarei colecionado gibis)? Acredite, já estive perto de desistir faz pouco tempo (os sucessivos erros de revisão quase decretaram o meu FIM no colecionismo)!

      Pra piorar, os gibis Disney, q na Abril serviam de PORTA pra atrair novos leitores (q depois migravam pros super-heróis), HJ estão nas mãos de uma editora sem pulso firme pra tocar a linha adiante (a tal Culturama só publica porcaria e não traz nada de material clássico). Ou seja: pelos gibis infantis, sobra pouco pro leitor mais jovem (q não seja material do MSP - q nem toda criança gosta)!

      O moleque q virou fã da Marvel ou DC pelo CINEMA... vai no máximo migrar pros games (dificilmente vai se meter a comprar um encadernado de quase 100 reais)!

      Acredito q as editoras (especialmente a Panini, q é a maior delas e deveria ter um pensamento menos estreito à curto prazo)... Deveriam repensar essa postura de elitização e oferecer algo mais em conta pelo menos pra garantir a própria sobrevivência do negócio num todo!

      Abs!

      Excluir
    3. "O público tem se renovado cada vez menos e se não fosse o advento dos filmes e séries de Heróis, seria muito pior."


      Verdade, VAM:

      Se não fossem os FILMES, a Marvel hj seria relegada ao total ostracismo... Ou alguém seria ingênuo o bastante pra acreditar q os gibis atuais da Marvel atrairiam E manteriam um público fiel e cativo?

      São os filmes q tão segurando a onda mesmo... e a partir deles se mantém o mercado de gibis, games, e seriados/desenhos pra TV! Sem os filmes, acho q vai tudo pro saco de vez (pelo menos, isso parece longe de acontecer, com cada filme rendendo acima de 1 BILHÃO de Trumps, rs)!

      Abs!

      Excluir
    4. "... E manteriam um público fiel e cativo?..."

      Em se tratando dos gringos com certeza Leo, porém menor é claro.

      Até por conta das reimpressões. Só pra ficar nos Masterworks lembro que eles vêem sendo publicados há 30 anos companheiro.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    5. Bem lembrado, VAM...

      Realmente, meu 1º "Masterworks" (importado) foi o do "4F" no final dos anos 90... comprei barato na época de um colecionador q havia se livrado num sebo daqui. Mas era outra padronização de capa (sobrecapa com borda azul)!

      Abs!

      Excluir
  23. Na verdade acho q a Marvel só mantém os gibis pra tentar achar coisas pra adaptar pro cinema , um filme da mais de 1 bilhão e gibi vendendo 40 50 k mês, todas as vendas Marvel do ano deve dar lucro de algumas dezenas de milhão e olhe lá , um só filme deve dar mais lucro do q anos de gibi ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser que as vendas impressas sejam menores, mas ainda é uma grande vitrine para outras mídias. Não estamos mais nos anos 80, 90 onde as baixas vendas poderiam quebrar as grandes editoras como quase aconteceu.
      Roberto Xavier

      Excluir
    2. "... mas ainda é uma grande vitrine para outras mídias..."

      Sem contar o fato de que uma empresa nunca iria descartar um modelo de negócio que evidentemente dá lucro, Prof. Xavier.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. Sem contar o fato de que uma empresa nunca iria descartar um modelo de negócio que evidentemente dá lucro, Prof. Xavier.
      -------------------
      Sera? A disney EUA nunca se importou com as hqs do mickey e donald e poderia ter um publico fiel.

      Excluir
    4. A relação da Disney com os quadrinhos não pode ser usada como parâmetro. A empresa foi estruturada em cima dos Parques, Animações e Licenciamentos, os quadrinhos sempre foram um segmento muito pequeno diante de todo aquilo que eles poderiam explorar. Sempre foi mais prático deixar que outros tocassem o barco.

      Mas a Marvel já era uma empresa consolidada como editora, que foi comprada por um conglomerado, visando explorar os seus personagens em outras mídias.

      Da mesma forma que a DC Comics quando foi comprada pelo Grupo Time-Warner na década de 70 e que desde então vem atuando de forma independente.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    5. "A disney EUS nunca se importou com as HQs..."

      Balela ou meias verdades...o que aconteceu foi que no início o Walt Disney não tinha muito lucro nas HQs. Mas isso virou e as HQs mesmo quando não eram fonte de faturamento expressivo eram ótimos veículos de divulgação e mantinham os personagens em evidência fora das temporadas com animações. Roberto Xavier

      Excluir
  24. Leo Lendas Fourth World e mensal Conan esse mês nas bancas.

    ResponderExcluir
  25. Aqui em Campinas apareceram, no centro da cidade, vários encalhes da Disney por R$69,90 e encalhes da Salvat por R$39,90. É um absurdo essa gourmetização de encalhes. Excelente esse seu texto sobre essa loucura cometida por essas editoras e acho que mais cedo ou mais tarde essas editoras vão sofrer as consequências por não investirem em novos leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Zarko... blz?

      Era só o q faltava mesmo neste cenário caótico, né? ENCALHES superfaturados, kkk...

      Aqui no sul (POA), aparecerem uns da Disney com preço em conta: "Peninha" (capa-dura) por menos de 30 pila, e "Manuais Disney" (vários deles) por 20 pila... Mas os da Salvat já vieram com esse "reajuste" de 40 pila (acabou aquela mamata de 20 pila, hehe)!

      Abs!

      Excluir
    2. Aqui em São Luís apareceu encalhe do Tio Patinhas 70 anos por R$69,90... E pensar que até ano passado, a Abril desovou em alguns estados, essas e outras edições por 25,30 pila! Querem tirar o couro de qualquer jeito,rs!

      Abs!
      Leonardo Goulart

      Excluir
  26. Olá,Léo!

    Ótima e oportuna matéria!os tempos mudaram!essa semana que passou,tive num shopping daqui(um dos 3 que ainda possuem banca!),e constatei o ocaso!vi nesses 3 dias crianças empolgadas correndo e pegando os capas cartão (encadernados)e pedindo ao pai ou a mãe pra comprar!nos 3 casos ao identificar o preço(entre 24,9 e 28,9!),a reação dos mesmos foi quase sincronizada!-"muito caro!"!pode parecer banal,mais alí ficaram 3 potenciais leitores pro mercado!lembro do esforço nos anos 80 que tanto meus saudosos pai e mãe faziam pra,sempre que possível,comprar meus formatinhos!diferente do ódio que vi em muitos comentários por aqui,sou um apaixonado pela nona arte!e não sairei detonando por exemplo o PN,que tem uma ótima curadoria! más, preços elevados posicionamento político!esses preços extorsivos,geraram uma distorção!o seleto público classe A,que sempre falou outro idioma e morou em SP,tinha acesso a TODO o universo de HQs!europeias,americanas...enquanto o resto do país (principalmente nordeste,centro-oeste e norte) só conhecia Marvel e DC(quiçá um Tex, Disney...)!depois de tudo já aqui relatado,chegamos num momento em que as editoras optaram por vender pouco(e pra poucos), más com uma diversidade nunca antes vistas aqui!de autoral nacional ao mainstream,se vc tiver dinheiro, é possível encontrar quase TODO tipo de HQs no seu idioma!sei a dificuldade e frustração que passei com minha hq dileta(Starman do Robinson!)e lembro-me de vc,no MBB chorando a maldição de Preacher(que hj vc tem todinha em edição de luxo na estante!)!ou seja,todo esse cenário de elitização, não renovará os leitores, más também causou pra quem REALMENTE gosta da midia,uma situação de oferta sensacional!sim,a preços elevados, más se for seletivo e com paciência pra garimpar as promoções das madrugadas,poha,dá pra se divertir muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "todo esse cenário de elitização, não renovará os leitores, más também causou pra quem REALMENTE gosta da midia,"

      Só faltou acrescentar: e que tem muito dinheiro pra gastar e quer morrer virgem.

      Esses comentários são uma piada, aliás, qualquer defensor do Piroca e Cuzim é uma piada.

      " se for seletivo e com paciência pra garimpar as promoções das madrugadas,poha,dá pra se divertir muito!"

      Kkkkkkkkk certo, além de deixar de comer bigmac e sair pra curtir, tem de perder o sono pra ficar que nem zumbi garipando preço no site da amazon, pra enricar os folgados escravocetas do PN e o vira-lata latino-canadense do Comixzão.

      Excluir
    2. Oi, Sérgio... Tdo bem?

      Obrigado por ter curtido a postagem... Eu basicamente só expus no texto algumas considerações q tenho constado ao trocar ideia com meus amigos lojistas, leitores, e um q outro profissional da área (tipo o "X-9", colaborador aqui do blog)!

      Mantenho minha opinião de q uma empresa não deve misturar ideologias políticas com negócios (a exemplo da P&N e agora da Comix Zone), pois a meu ver uma empresa tem de ser sempre ISENTA de opiniões pessoais e ideologias, até por trabalhar com TODO tipo de público. Isso gera desconforto e atritos nas redes sociais, o q nunca é bom pros negócios e mto menos ajuda na desintoxicação desse tipo de polaridade existente no país (política aqui virou torcida-organizada)!

      Eu completei o "Preacher" sim, após 18 longos anos de espera (desde q a série começou no Brasil)... mas paguei caro por isso, já q a panini publicou em capa-dura e tive q me livrar das versões mais econômicas da Devir e Pixel pra padronizar a coleção. Foi um caso em q me submeti à elitização de uma HQ (fiz isso mtas outras vezes tbm, embora ache esse um tratamento inadequado pra um mercado já tão segmentado)!

      Concordo com vc qto à sermos mais seletivos... esse é o grande segredo pra manutenção de nossas coleções e é a regra q melhor definiria o perfil de um leitor menos extremista e mais focado em comprar apenas o q lhe for mais aprazível!

      Abs!

      Excluir
    3. Vlw Léo!
      não me decepcionei com sua postura!sei seu "lado",e sei também que vc até então nunca posou de liberal(tô aqui falando...)! tampouco expulsou ninguém daqui por não ser!
      Phoda é aturar o riquinho que tem por aí!pedinte da Amazon e que corre meia-noite pra fazer vídeo esmola! más chama aquele que não compartilha de suas idéias de fracassado!mesmo rico não sente vergonha de esmolar a gigante do varejo
      Acho a imparcialidade inviável!e se uma empresa mexe com CULTURA,ainda mais difícil fazer vista grossa a qualquer dos absurdo acontecendo nesse difícil momento do país! só discordo da empresa(pessoa jurídica!)destratando clientes em redes sociais!resposta são necessárias!destratar um cliente, não!no mais,libertinagem,comunista e outros verbetes vistos por aqui,já eram anacrônicos no milênio passado!sempre que um autêntico miniom se manifesta,fica bastante evidente!ir além daqui é estupidez!
      Um Abrc!
      E seguirei por aqui, enquanto houver espaço pra todos se manifestem!
      DEMOCRATICAMENTE!

      Excluir
    4. "E seguirei por aqui, enquanto houver espaço pra todos se manifestem! DEMOCRATICAMENTE!"


      Sim, isso sempre haverá... Pode ficar tranquilo:

      Até pq, como disse acima: Eu respeito todas as opiniões contrárias à minha, pois acredito na liberdade de expressão e da diversidade de ideias, opiniões, e escolhas de cada um!

      Só q TBM sempre haverá quem confunda "liberdade de expressão" e "democracia"... com ofensas, xingamentos, e falta de respeito. Chega um limite em q eu me vejo obrigado a censurar posts onde usuários troquem ofensas pessoais entre si. Pois alimentar brigas e desavenças não é a proposta deste espaço (nunca foi, aliás, rs)!

      Abs!

      Excluir
  27. Leo voce já leu isso?
    https://threadreaderapp.com/thread/1121055437145690112.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não imaginava que a lista era tão grande. E com as declaraçoes do Elon Musk e do cara do Alibaba que falaram que as pessoas deviam trabalhar de segunda a sabado, 9h por dia. Não duvido nada da veracidade delas.

      Excluir
    2. Como já dizia Millôr: o rico acorda tarde para reclamar /o pobre acorda cedo para trabalhar

      Excluir
    3. O rico do Brasil é BURRO!vota no JUMENTO com cocô no lugar do cérebro, é mesquinho, não gosta de pobre! apóia "a mudança"(mais acerca disso adiante) que só fudeu a classe C!e vomita sua estupidez em qualquer lugar pagando de lúcido e anti justiceiro social(sei lá o quê significa tal desgraça!)!no fim,as elites que comandaram politicamente esse país por 400 anos, não suportavam mais dividir as migalhas da mesa rica abastada!e promoveram a "mudança"(golpe não, senão me chamam de simpático a ladrão!)! agora,16 anos depois,tivemos esse "avanço"!retornamos aos "áureos" e saudosos tempos neoliberais do Sr FHC!uma economia onde não gira dinheiro!placas de "aluga-se" mais comuns que grãos de areia na praia!7 longos meses sem NENHUMA política de fomento a indústria!a não ser o retorno ao velho "desejo" de jogar pra cima a maior commodities do país:o petróleo!por 500 bilhões de reais pra financiar uma dívida pública de 6 TRILHÕES...enquanto isso,vemos o filhote de jumento,o play,promovido a embaixador!por saber operar placa de hamburguer!e no fim... é o PN e o cara no Canadá que são culpados dessa MERDA toda?desculpe, Léo!evito falar de política,pelo simples fato de ter percebido que os ambientes de HQs deveriam ser os mais "evoluídos"!afinal,ao passar DÉCADAS lendo hq,sempre achei que o principal efeito colateral disso seria o esclarecimento! é exatamente o contrário! são ambientes tóxicos,cheios de gente frustrada,falando merda,apoiando ditador de republiqueta de bananas,e com o hábito de excluir/expulsar aqueles que tentam trazê-los a luz!acho que aqui é diferente! más entenderei se não for!

      Excluir
    4. Sérgio Marcos,
      Apesar de querer separar os assuntos para não gerar desentendimentos concordo com você.
      Temos um asno no comando do país e seus asninhos mamando descaradamente onde acusavam outros de mamar. Essa merda vai piorar. E vamos nos unir só quando todos estiverem fudidos. Simples assim. Ser contra esses burros é ser comunista, mortadela, petista. Raso assim. Coisa de ignorantes. Mas pensemos da forma positiva. Tudo isso terá de passar mais cedo ou mais tarde. E a lição será não acredite em quem diz combater isso ou aquilo. Porque no fundo ele é o que diz combater. Lembremos do presidente caçador de marajás e amante de jetskis. Paz a todos e boas leituras que é o que importa aqui. Roberto Xavier

      Excluir
    5. Carinha, o fato do governo atual fazer merda, não torna o anterior a melhor coisa do mundo não, viu? E se você gosta tanto dos canais citados pra fazer textão defendendo-os, sugiro que mude de ambiente e vá assistir os videos deles. Um adendo: meus parabéns ao governo anterior, vocês deram tanta liberdade pra libertinagem e putaria no campo social, que hoje o fato da pessoa querer estudar, ser careta e ter pensamento "retrógrado" é um ato de rebeldia.

      Esse deve um daqueles casos que vive pedindo desculpas pras mulheres por ter nascido homem.

      Excluir
    6. "são ambientes tóxicos,cheios de gente frustrada,falando merda,apoiando ditador de republiqueta de bananas,e com o hábito de excluir/expulsar aqueles que tentam trazê-los a luz!acho que aqui é diferente! más entenderei se não for!"


      Oi, Sérgio... Tdo bem?

      Na verdade, aqui é um ambiente onde o assunto "POLÍTICA" não é bem-vindo... Pois tivemos problemas recentes com brigas desenfreadas entre usuários e mta gente já se afastou daqui diante de tais brigas e o clima de rixa e desavenças pessoais q isso gerou!

      Sei q o tema voltou à tona nos comentários acima devido ao contexto de canais de vídeo virarem editoras e seus ADM (o pessoal do P&N e o carinha do Comix Zone) serem notórios militantes q ofendem usuários publicamente em seus canais. Foi só por isso q liberei novamente uma exceção pra se falar de política por aqui (por envolver uma situação do mercado de HQs) mas realmente é difícil manter esse assunto sem atritos por mto tempo:

      Diferente do pessoal do P&N e Comix Zone: Eu nunca precisei ofender ninguém por pensar diferente de mim, por ter gostos diferentes, por ter opção sexual diferente, por ter cor de pele diferente, etc! É por isso q critiquei a atitude deles, pelo desnecessário da coisa toda!

      Não tenho político de estimação... Mas respeito quem pensa diferente, pois cada um vota conforme seus próprios interesses (ninguém vota pensando no q é melhor poros outros). Votei em quem me representaria melhor diante dos meus interesses pessoais e dos meus conceitos de educação e segurança pública. Acredito tbm q mtas pessoas votaram mais motivadas pela desilusão q tiveram com os governos anteriores (q saquearam o país) e não por serem simpáticas à ideias extremistas de ambos os lados (algumas sim, mas não a maioria - creio eu). Tivemos uma eleição em q era meio q votar no "menos pior"!

      Assim, discutir política agora não leva à nada... Um dos lados venceu, a próxima eleição é só daqui há 4 anos. A polarização continua e ninguém vai converter ninguém a pensar da mesma forma e comprar um discurso contrário. Voltemos a falar de QUADRINHOS então, por favor!

      Abs!

      Excluir
  28. Salve Leo, belezinha?

    Parabéns pela excelente análise.
    Essa situação com o problema dos preços altos não é recente. Há poucas semanas peguei, numa promoção da Rika, o Balas Perdidas da Via Letera. Quando fui cadastrar no Guia dos quadrinhos, quase caio para trás. Descobri que essa edição, lançada em 1999, custava a "bagatela" de 32 mangos. Fosse lançada hoje, por esse preço, eu acharia caro. Imagine então a 20 anos atrás quando esse valor dava para comprar praticamente todas as mensais da Abril...
    Se abrirmos o leque para as Mythos e Tudo em Quadrinhos da vida, aí a coisa só piorava, já que era comum uma revista de 60 páginas (às vezes, até menos) em papel jornal e cheia de erros de revisão, custando 6, 7 reais.
    Quanto às premiums, na época, sinceramente, não achava o custo tão ruim. Era caro pra caramba? Sim, sem dúvida era bastante caro. Principalmente por estarmos numa época em que os formatinhos custavam 2,50. Mas, como usava Fabulosos X-men (52 páginas em papel jornal e preço de 3,30) como referência, achava que uma premium, apesar de custar o triplo desse valor, era bom negócio já que tinha mais 3x mais páginas e qualidade gráfica muito superior. Hoje, olhando essas edições à preço de banana nos sebos, me arrependo amargamente de ter gastado nelas...
    Quanto ao cenário atual, vontade de comprar muita coisa não falta, mas com os preços exorbitantes, só tô focando mesmo em CHMs, Lendas DC e Lobo Solitário e comprados só quando sai aquelas promoções tipo "leve 4 e pague 3" na Amazon. Tô na seca pelo Conan do Aaron, mas ainda estou na dúvida se nesse formato mensal "nutellinha" vale a pena...

    Ps: parabéns ao Vam pela excelente montagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Luiz... blz?

      Brigadão por ter curtido a postagem... Valeu mesmo (tô preparando a próxima agora, q vai ser sobre o "FANTASMA", rs)!

      E entre essas editoras antigas (digo, já fora de atividade)... a Ópera Graphica era a mais careira da época (anos 90/2000). Ela lançou o "100 Balas" em capa-dura custando preços astronômicos pros padrões da época (acima de 70 contos cada). Fez o mesmo com outras séries Vertigo, tipo: "Alvo Humano". Tudo era superfaturado na ópera, o q lhe rendeu comentários nas redes sociais (Orkut, fóruns, etc) alegando q a editora fazia "lavagem" (nem vou dizer o q penso sobre isso, rs)!

      Vieram umas outras editoras muquiranas depois... Tipo a Kalaco (q publicou um álbum do "Flash Gordon" P&B custando mais de 100 contos - um preço q hj já assustaria)!

      O problema das Premiuns nem era tanto o preço em si... mas o custo-benefício: 10 pila por 7 histórias, até aí OK. Mas a verdade é na maioria dos mixes o cara aproveitava no máximo umas 2 histórias (e olhe lá)!

      Abs!

      Excluir
    2. Pois é, Léo. Essa ópera era mesmo surreal. Mas não sabia desses "esquemas suspeitos". Realmente é de se estranhar uma empresa vender produtos à valores tão altos. O curioso é que, há dois anos atrás, fui na bienal do livro de Maceió e encontrei muitos materiais deles por 10 pratas. Cofrei Piores do Mundo e a Stripmania 3. Aliás, Stripmania tinha uma proposta excelente. Pena que nenhuma editora se empolgou em dar sequência...
      Ainda sobre os preços, apesar de ainda não ter pego nenhum material deles, me agradei da proposta do pessoal Editora 85. Enquanto a Mythos mete a faca cobrando quase 27 mangos em 100 páginas de Dylan Dog, a 85 lança um tijolo de 400pg do Dampyr custando pouco mais de 40 reais. Acho que esse poderia ser o futuro dos quadrinhos: editoras pequenas viabilizando publicações por meio do Catarse.

      Excluir
    3. E aí, Luiz... blz?

      Esses "esquemas suspeitos" são bastante comuns em vários ramos de atividades e negócios, pelo visto... As editoras de quadrinhos não ficaram de fora, e já tivemos empresas publicando material pirata e/ou sem direitos autorais (Pandora e uns mangás no finado BK) e a lavagem de dinheiro (em esquemas de gibis superfaturados q não tinham por objetivo VENDER o produto mesmo, e sim: "parecer" q estavam vendendo com notas fajutas, "lavando" a grana)!

      A "Stripmania" era uma boa ideia mesmo, e acredito q a Panini tenha melado o esquema, já q a strip publicava as tiras do "aranha" no mix e logo em seguida a panini lançaria 2 encadernados com as tiras aracnídeas!

      Qto ao Catarse... até hj eu não saquei direito como é q funciona, mas como tenho um LIVRO engatilhado pra publicar um dia (sobre outra área), vou me informar melhor, hehe!

      Abs!

      Excluir
  29. Valeu, Luiz Silva Jr.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...