28/03/2018

Michael Fleisher (R.I.P.): O Escritor de "Jonah Hex"...

Olá, amigos do "Submundo"... Muitos aqui são fãs dos quadrinhos dos anos de 1970/1980, mas mesmo quem não curte as HQs desse período já deve ter se deparado com ótimas histórias escritas por Michael Fleisher. Ele foi responsável por uma das fases mais marcantes do "Espectro" e de "Jonah Hex". Entretanto, o roteirista foi injustamente esquecido nas últimas duas décadas e apenas na semana passada os sites de notícias tomaram conhecimento da sua morte, apesar dele ter falecido dia 2 de fevereiro, aos 75 anos.

Como uma singela homenagem ao escritor, eu (Martin Fernando) pedi licença ao LEO para postar a tradução de um trecho do Comics Journal #56, publicado em junho de 1979, que serviu de introdução para uma ótima entrevista concedida por Fleisher ao editor Michael Catron (um dos fundadores da Fantagraphics), quando o roteirista estava no auge da carreira. Assim podemos lembrar alguns dos seus melhores trabalhos.

Confira abaixo:
Michael Fleisher tem uma imaginação sanguinária. Ela nos ofereceu, durante a década passada [anos de 1970], imagens como a de um homem transformado em escultura de madeira fatiado por serras-elétricas [Adventure Comics #435, jul. 1974, desenhada por Jim Aparo]; o corpo de "Jonah Hex" empalhado e exibido como atração de um museu do Velho Oeste [Jonah Hex Spectacular: DC Special Series #16, ago.1978, com arte de Russ Heath]; além dos mais variados assassinatos, mutilações e esquartejamentos de incontáveis protagonistas, antagonistas e personagens secundários. O aspecto inventivo e violento da ficção de Fleisher lhe rendeu uma indubitável notoriedade tanto entre os fãs como entre os profissionais. Porém, enquanto grande atenção tem sido direcionada a suas histórias sanguinolentas, aquela que talvez seja sua maior contribuição aos quadrinhos continua tendo relativamente pouco destaque. A Encyclopedia of Comic Book Heroes exigiu sete anos da vida de Fleisher. Com a ajuda de sua assistente de pesquisas, Janet Lincoln, ele compilou e escreveu o guia definitivo sobre os maiores heróis dos quadrinhos. A abrangência dessa tarefa é incrível. Fleisher leu, tomando notas detalhadas, cada uma das histórias do Batman publicadas entre 1939 e 1966. Depois fez o mesmo com o Super-Homem. E a Mulher-Maravilha. E o Capitão Marvel. E assim por diante, até ter analisado, no total, 22 super-heróis e supergrupos.

Quando terminou, havia escrito mais de dois milhões de palavras. Os três volumes publicados até agora [entre 1976 e 1978] representam apenas metade da enciclopédia completa. Os demais [que nunca foram publicados] tratam do Capitão América, Capitão Marvel, Senhor Destino, os dois Flashes, os dois Lanternas Verdes, os dois Homens-Gaviões, Hulk, Tocha Humana, Homem de Ferro, Homem-Borracha, Espectro, Spirit, Starman e Namor. Fleisher também fez notas sobre o Homem-Aranha e o Quarteto Fantástico, mas não preparou os manuscritos sobre eles. Em algum momento do processo, Fleisher começou realmente a escrever quadrinhos, e não só a tratar sobre eles. Quando trabalhou, por um breve período, como assistente-editorial de Joe Orlando, Fleisher teve a primeira chance de escrever uma série: O Espectro. Hoje, cinco anos depois [1979], O Espectro ainda é um dos dois personagens que nos vem à cabeça quando o nome de Fleisher é mencionado. Ainda que a revista tenha durado apenas 10 números, ela sem dúvida estabeleceu sua reputação como um escritor de tramas fortes e inquietantes.

O outro personagem que as pessoas associam a Fleisher é "Jonah Hex", que ele começou a escrever pouco depois de estrear como roteirista na revista do "Espectro". Porém, mais ainda que a anterior, foi Hex que Fleisher transformou na “sua” revista. Ao tecer o passado do protagonista durante a série, Fleisher meticulosamente removeu camada por camada do personagem, definindo-o de modo completo e bem-acabado para efetivamente evitar que outros roteiristas violassem o legado que ele havia estabelecido. Esse processo culminou na memorável: "Jonah Hex Spectacular", em que Fleisher assassinou Hex e depois o empalhou como um troféu de caça, exposto numa vitrine. Com a estipulação da morte de Hex, Fleisher ganhou controle pleno sobre a vida do caçador de recompensas, num nível que nenhum outro roteirista teve em relação a qualquer outro personagem de HQ. Em um meio no qual praticamente todo personagem pode ser escolhido para uma reformulação total (em resposta à queda nas vendas ou simplesmente pelos caprichos de um roteirista ou editor), o feito de Fleisher para impedir essa interferência é um tributo à consideração e aos cuidados investidos por ele na sua criação.

Michael Catron

(“The Blessed Life of Michael Fleisher: An Interview with the Man who Stuffed Jonah Hex”, Comic Journal #56, jun. 1979. Disponível em: www.lonely.geek.nz/fording_the_mainstream/jonah_hex_corral/comic_journal_56.html) Tradução de Martin F. A. Gonçalves

Até+

PS: O "Submundo" agradece à esta especialíssima e mais que bem-vinda colaboração de Martin Fernando aqui pro blog... E lamento também a morte desse grande roteirista: A cena de "Jonah Hex" morto e empalhado (imagem acima) foi uma das mais chocantes da minha infância, rs. Que descanse em paz!   

41 comentários:

  1. Ironicamente, o próprio Fleisher faria uma reformulação total do Jonah Hex mais tarde.

    Anyway, é uma pena que ele nunca tenha publicado os outros volumes da sua enciclopédia dos quadrinhos. Eu vi os três que ele fez (que foram reeditados há uns anos, sem atualizações) e são trabalhos de pesquisa muito impressionantes!

    Como curiosidade, foi por causa do Comics Journal que o Fleisher acabou com sua carreira nos comics americanos. Ele processou a publicação por conta de umas declarações que julgou ofensivas. Não só perdeu o processo como ficou com fama de encrenqueiro. Ainda tentou continuar a carreira na 2000 AD britânica, mas fez um trabalho muito fraco e acabou abandonando os quadrinhos a seguir.

    ResponderExcluir
  2. Olá Martin, lembro dessa história do Espectro da época da Ebal. E de todas as outras em pude por os olhos, mas nunca me perguntei o nome do escritor (numa injusta atitude, vejo agora) pois oque sempre me chamou atenção foram as ilustras do Aparo.

    Será que todas as outras da mesma época, também foram escritas pelo Fleisher? E quanto ao Vingador Fantasma, também desenhado pelo Aparo.

    Valeu, pelo resgate histórico.

    Abs,
    VAM!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, VAM!,

      Isso mesmo, todas as histórias do Espectro nas revistas "Batman em Cores" e "O Espectro em Cores", da Ebal (publicadas originalmente na "Adventure Comics" #431–440), foram escritas por Michael Fleisher, algumas em parceria com Russell Carley, que ajudava o então novato roteirista (na entrevista citada no post, Fleisher explica como eles trabalhavam juntos.)

      Sobre a fase do Vingador Fantasma desenhada por Jim Aparo, esta foi publicada um pouco antes, no começo da década de 1970 (quando Fleisher ainda não trabalhava como roteirista) e contou com grandes escritores, como Robert Kanigher, Dennis O'Neil e Gerry Conway (que fizeram histórias avulsas) e Len Wein (que foi parceiro de Aparo no maior número de edições da “Phantom Stranger”).

      Excluir
    2. Olá Martin, um dos meus projetos imaginários na Batdeira, foi justamente duas edições copilando o material do encadernado americano "Wrath of the Spectre!" onde a DC reuniu essas histórias.

      Lembro de todas da época que tinha minha coleção da Ebal.

      Já as histórias do Vingador Fantasma, li apenas uma publicada em Batman 3ª P&B. Mas não lembro o número.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    3. Ficaram bem legais as capas que você desenvolveu para a coleção imaginária DC Terror (http://vamilustrador.wixsite.com/batdeira/single-post/2016/02/14/DARK-DETECTIVES)!

      Gostei bastante das cores e efeitos usados no logotipo da revista ”O Espectro”, que deu um novo ar para a versão criada pela Ebal.

      Excluir
    4. "...que deu um novo ar para a versão criada pela Ebal..."

      A Ebal pecou em não publicar o Espectro todo em formato grande, depois de 5 números enfiou outras 5 histórias restantes nos formatinhos do Batman...

      Quem sabe se um dia a DC digitalizar todas, essa DC Terror do Jim Corrigan dê as caras por aqui, :) Martin.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  3. Olá, LEO

    Eu não tinha certeza se você publicaria esse tipo de texto aqui no blog, mas resolvi mandar mesmo assim porque achei que, pela pouca divulgação dessa notícia (eu não vi nenhum site brasileiro publicando uma nota de falecimento), muitos fãs de Michael Fleisher poderiam nem estar sabendo de sua morte.

    No mais, é uma grande honra poder contribuir de alguma forma com o Submundo!

    ResponderExcluir
  4. Não conheço muito a fundo o material do Fleisher na DC, mas acompanhei o trabalho dele na Savage Sword of Conan, título que ele pegou logo após a saída do Roy Thomas e acabou escrevendo durante um bom tempo. É um material inconstante, mas que tem algumas coisas interessantes.

    ResponderExcluir
  5. Beleza, Leo?

    Boa homenagem ao Michael Fleisher, Martin!
    Qua ele descanse em paz!

    Essa fase do Jonah Hex do Michael Fleisher é muito boa. E como curto muito o Hex gostaria que ela saisse em encadernados aqui algum dia, mas sei que é muito dificil, pois o personagem não é muito pop aqui. A ótima série Jonah Hex do Palmiotti e Gray lançada pela Panini em encadernados foi descontinuada por baixas vendas, e nunca mais voltou nada do Hex. Uma pena.

    Achei muito boas as histórias do Batman escritas pelo Michael Fleisher contidas em Lendas Batman do Don Newton! Principalmente a Batman versus Doutor do Crime. Basta aproveitarmos essas histórias desse bom escritor que saem pouco aqui no Brasil.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse material não foi encadernado ainda nem nos EUA, fora algumas edições Showcase (em P&B).

      Excluir
    2. Não sabia. Valeu pela informação, Hunter! Vamos torcer para sair um dia!

      Excluir
    3. O Batman do Don Newton é mesmo sensacional!

      Excluir
    4. Verdade... O "Batman" do Don Newton é exatamente o q eu gosto e espero de um gibi do bátema!

      De todas as "lendas" do morcego q li até agora, foi a minha favorita depois do Marshall Rogers!

      Abs!

      Excluir
    5. Pô nem fala!

      E o melhor ainda está por vir pelo que pude ver nos previews de páginas do readdc...

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  6. Sempre quis ler essas histórias clássicas do Jonah Hex, mas nunca achei para comprar...

    Um dos motivos foi justamente ter lido sobre essa história que termina com ele empalhado em uma revista sobre quadrinhos lançadas nos anos 90 (incluía essa imagem que vc. mostrou).

    Vi no Guia que no Brasil saiu em Almanaque Reis do Faroeste de 1980 (nem tinha nascido, hehe)

    http://www.guiadosquadrinhos.com/edicao/almanaque-de-reis-do-faroeste-1981/al001105/78575

    Panini poderia lançar esse material, não é mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho essa HQ, ela é hardcore!

      A Panini não poderia lançar, porque não foi republicado nem nos EUA!

      Excluir
  7. "Ainda tentou continuar a carreira na 2000 AD britânica, mas fez um trabalho muito fraco e acabou abandonando os quadrinhos a seguir."


    E aí, Hunter... blz?

    Bem q eu vi tinha uns trabalhos dele na 2000 AD tbm (pesquisando na bibliografia do Fleisher)... Aliás, ele trabalhou bastante em vários outros títulos da Marvel, DC, e diversas. Mas é uma pena q essas tretas tenham afundado a carreira dele (se bem q em QQ ramo de trabalho é assim: o cara q arruma mta confusão na sua área, acaba - fatalmente - se queimando com outros empregadores E colegas de profissão)!

    Abs!

    ResponderExcluir
  8. "Isso mesmo, todas as histórias do Espectro nas revistas "Batman em Cores" e "O Espectro em Cores", da Ebal (publicadas originalmente na "Adventure Comics" #431–440), foram escritas por Michael Fleisher,"


    Oi, Martin... Tdo bem?

    O Fleisher, curiosamente, teve uma FARTA bibliografia em quadrinhos... E embora seja mais conhecido pela sua participação em "Jonah Hex" e "Espectro", ele já passou tbm por:

    "Batman", "Casa dos Mistérios" e "Casa dos Segredos" (ambas séries clássicas de terror da DC), "Sandman" (anos 70: Pré-Gaiman), "Shade - O Homem Mutável" (anos 70), O "Guerreiro" (DC), "Conan - O Bárbaro" (anos 80), "Motoqueiro Fantasma" (entre 1979-1982), "Homem-Coisa", "Renegado" (2000 AD), "Creepy", e "Vampirella"!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ultimamente andei lendo algumas revistas de ficção científica e terror, como a “Time Warp”, "House of Mystery" e "House of Secrets", e encontrei várias histórias bem legais, inclusive algumas do Fleisher!

      Excluir
    2. E olha só a curiosidade...

      Todas essas revistas q vc citou ganharam NOVAS versões (inéditas) pela Vertigo há pouco tempo: Incluindo a "Time Warp" (q a Panini publicou num especial)!

      Abs!

      Excluir
  9. "Eu não tinha certeza se você publicaria esse tipo de texto aqui no blog, mas resolvi mandar mesmo assim porque achei que, pela pouca divulgação dessa notícia (eu não vi nenhum site brasileiro publicando uma nota de falecimento), muitos fãs de Michael Fleisher poderiam nem estar sabendo de sua morte."


    E aí, Martin... blz?

    Vc fez mto bem em me mandar o texto, e mais uma vez eu te agradeço por ter feito isso... Pois eu mesmo, nem sabia da morte desse autor (a mídia - lamentavelmente - não divulgou mto o fato): E só por essa passagem pelo "Jonah Hex", ele já merecia todas as honras nesse momento de despedida!

    Falo isso, pq essa HQ do Hex empalhado e com uma expressão triste no final da história (como se fosse uma alma atormentada presa num corpo morto e empalhado) me impressionou bastante qdo li na infância (nunca mais esqueci essa cena, rs)!

    No mais... é claro q eu publicaria essa postagem aqui no blog, hehe: Só lamento ter demorado quase 1 semana pra ter lido o e-mail com a notícia (é q eu recebo uns 50 mails por dia com assuntos de trabalho, negócios, piadinhas e memes dos amigos, propagandas e spams, etc: Às vezes eu demoro mesmo até botar tudo em dia, rs)!

    E a honra é toda nossa (do "Submundo") pela sua colaboração... Até a próxima!

    Abs!

    ResponderExcluir
  10. "Não conheço muito a fundo o material do Fleisher na DC, mas acompanhei o trabalho dele na Savage Sword of Conan, título que ele pegou logo após a saída do Roy Thomas"


    E aí, Nuno... blz?

    Bem lembrado: O Fleisher produziu bastante material do "Conan" mesmo (e me recordo dele nas "Espadas Selvagens" e tbm nos formatinhos do Cimério q tenho da Abril)... Parte da fase Fleisher no "Conan" (as HQs coloridas) estaria (futuramente) na coleção de "Crônicas" q tá saindo pela Mythos (embora eu ache q "com sorte" a Mythos consiga no máximo terminar a fase do Barry Smith - e olhe lá)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Leo, acho que essas histórias do Conan que a Mythos está republicando em edições caríssimas caberiam muito bem numas edições mais em conta, estilo CHM.

      Excluir
    2. Concordo, Nuno...

      O formato "CHM" caberia perfeitamente pras histórias de "Crônicas" (tiradas da mensal colorida do Conan - q saía aqui no mix de "Heróis da TV" e "Superaventuras Marvel" da Abril)... Não precisava capa-dura com periodicidade a cada 2 ANOS entre uma edição e outra (contando q o Vol. 2 ainda saia este ano, é claro)!

      Abs!

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Olhem talvez nem precisasse ser colorida, só traço com retículas. Assim como a Abril fez quando republicou nas ESC #196-205.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
  11. "A ótima série Jonah Hex do Palmiotti e Gray lançada pela Panini em encadernados foi descontinuada por baixas vendas, e nunca mais voltou nada do Hex. Uma pena."


    E aí, Camus... blz?

    Eu tbm fiquei bastante decepcionado com o cancelamento daquela coleção do "Jonah Hex" pela Panini (q parou na METADE da série e deixou todo o resto do material INÉDITO no Brasil até hj)... A "raiva" de leitor só aumentou qdo a Panini pulou direto dessa fase boa pra PÉSSIMA versão do Hex nos "Novos 52" (ruim demais da conta - como a maioria dos títulos desse reboot)!

    Mas tbm não podemos negar q as editoras nacionais pelo menos tentaram investir no personagem... A Abril publicou o início de sua EXCELENTE fase na Vertigo. A Ópera Graphica continuou essa fase (embora tenha pulado uma mini-série do meio - "Riders Of The Worm & Such" e tenha ido direto pra 3º: "Oeste Sombrio") e ainda publicou o "Showcase" em P&B com as histórias clássicas. E a Panini publicou aquela sequência de uns 6 Vol. até deixar a série inacabada!

    Ainda torço pra q um dia voltem a tentar de novo com o "Hex"... (pena q aquele FILME podre não ajudou em nada a popularizar o personagem)!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Riders Of The Worm & Such" naquela época estava enrolada em um processo judicial. Uns músicos que foram homenageados na história aparecendo como personagens não gostaram muito e processaram a DC. Levou anos para isso se resolver.

      Excluir
    2. Caramba... dessa eu não sabia, Hunter!

      Li em scans há tempos atrás e achei mto boa... Tomara q um dia publiquem esse material por aqui então (queria ter a do "Oeste Sombrio" em formato melhor tbm - na ópera saiu em formatéco P&B)!

      Abs!

      Excluir
    3. A Panini cometeu um grande erro ao lançar Hex novos 52. Ainda tem elas encalhadas em lojas aqui no RJ kk Podiam ter trazido mais 2 encadernados da fase Hex Palmiotti e Gray! Pelo menos teriamos mais dois!

      Quanto a showcase do Hex mano, é só pra rico kk Fiquei so na vontade. As do Hex Vertigo tenho todas as duas. E o filme do Hex é ruim mesmo, uma pena. Pois tinha tudo para dar certo e um bom elenco!

      Quanto a Hex em Lendas acho dificil. O Levi quer trazer e ele que tem grande influencia dentro da Panini não conseguiu ate hoje.

      Eu não peço mais nada na pagina deles. Eu pedi Arqueiro Verde do Mike Grell e Flash do Mark Waid e tive quase 300 curtidas e dezenas de comentarios apoiando, e mesmo assim so recebi aquela velha resposta da Panini de vamos encaminhar kk Se pedidos e enquetes valessem mesmo para eles, teriamos muita coisa ai classicas!

      Abraço!

      Ps: Mandei novamente porque deu um treco estranho na pagina quando enviei.

      Excluir
    4. Os irmãos Johnny e Edgar Winter, duas lendas do blues rock.

      http://cbldf.org/about-us/case-files/cbldf-case-files/jonah-hex/

      Os personagens do gibi eram os vilões Autumn Brothers. Só trocaram as estações, rs.

      Excluir
    5. "Quanto a showcase do Hex mano, é só pra rico kk Fiquei so na vontade."


      E aí, Camus... blz?

      Eu tbm acabei não comprando esses "Showcase" do Hex (até pq, na época q saiu era caríssimo e eu tava desempregado)... Mas é aquela coisa: O "X-9" me disse uma vez q essa editora fazia "lavagem de dinheiro" (e até me explicou o processo em detalhes na época). Claro, ninguém pode PROVAR isso, mas é o q se fala nos "bastidores" e qdo mtas pessoas ligadas ao mercado falam a mesma coisa, é sinal de q: "onde há fumaça"... Mas enfim, verdade ou mito, o fato é de q os preços dessa editora eram sempre superfaturados demais pros padrões normais!

      Abs!

      Excluir
    6. Eita não sabia disso não kk

      Essas edições são um rim até hoje. Quem vende (poucas pessoas) cobram muito caro! Abraço!

      Excluir
  12. "Sempre quis ler essas histórias clássicas do Jonah Hex, mas nunca achei para comprar..."


    E aí, Guilherme... blz?

    A finada Ópera Graphica até lançou 2 encadernados (em P&B) com HQs clássicas do "Jonah Hex"... Eles vinham juntos numa caixa organizadora. Aqui tem a capa do Vol. 1 (q é difícil de achar por aí):

    https://statics.livrariacultura.net.br/products/capas_lg/493/1712493.jpg

    Mas sim, bem q a Panini podia lançar (quem sabe) uma coleção de "Lendas" com esse material clássico do Hex, já pensou?

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Nova Sampa também chagou a publicar o Jonah Hex da fase Michael Fleisher (R.I.P.). Durou apenas 4 edições com 5 histórias cada e em p&b, mas eram bem divertidos os formatinhos.

      Excluir
    2. E aí, doggma... blz?

      Putz, dessa eu não sabia... Esse material da Nova Sampa nunca apareceu por aqui, e na época eu não tinha blog e não acompanhava direito as notícias de lançamentos. "Marchei" bonito nessa, rs!

      Abs!

      Excluir
    3. Eram edições bem legais, claramente feitas para concorrer com Tex.

      Excluir
  13. "Mas sim, bem q a Panini podia lançar (quem sabe) uma coleção de "Lendas" com esse material clássico do Hex, já pensou?"

    O Levi, diz ser esse um sonho de fã dele.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
  14. Mais uma perda. Deus conforte a família e amigos. E mais um com trajetória polémica. Pra mim e o escritor da melhor fase da Mulher Aranha. E também escreveu as duas séries do Conan. Bem legais. Enfim apesar da fama do Hex lembro dele por trabalhos na Marvel. Abraços Leo.

    ResponderExcluir
  15. Olá Leo. Gostaria de saber se você tem a HQ em que o "Jonah Hex" é morto e empalhado, cara este gibi é marcante. Até hoje não sei se ele foi uma lenda ou realmente existiu. Por favor entre em contato comigo. email:luzivaldo@hotmail.com.br
    Desde já agradeço. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, blz?

      Não, essa eu não tenho em scan... já tive impressa qdo moleque, mas hj não tenho mais (infelizmente)!

      Abs!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...