11/10/2020

"CONAN - O Bárbaro" (Vol. 1): O 1º OMNIBUS da Era Marvel...

Finalmente, foi lançado o 1º OMNIBUS do "CONAN" pela Panini (esperei receber a edição em mãos pra escrever esta postagem)... O gibi mais caro já lançado no Brasil (R$ 250), pelo menos  até o presente momento (mas no mês que vem já teremos um OMNIBUS do "4F" do BYRNE por R$ 399, rs)!

A edição do "CONAN" é COLOSSAL em formato (um TIJOLO de quase 800 pág EM CORES que destoa das demais HQs na estante)... E nesta matéria especial veremos um pouco do conteúdo (as histórias em si) e uma avaliação geral da edição (que tem gerado polêmica por trazer 66 pág de extras não-traduzidos)!

Confira abaixo, POR CROM:

Um dos lançamentos mais controversos do ano (sem dúvida), o OMNIBUS do "Conan" era um dos encadernados mais esperados pelos fãs do Cimério... Já que a versão em 4 Vol. da Mythos (de arquivos da Dark Horse) era considerada cara (R$ 80 por edição com 180 pág cada) e tinha cores "photoshopadas" que desagradavam aos fãs mais puristas (eu incluso) do material original. Assim, quando a Marvel retomou os direitos do "Conan" e fez um excelente trabalho de restauração (agora com cores chapadas e mais próximas das HQs dos anos 70 - PRÉVIA abaixo, no final da postagem), os leitores acharam que realizariam um sonho de ver essa fase clássica do Cimério finalmente tendo um tratamento gráfico digno. PORÉM, o banho de água-fria veio quando a Panini anunciou o formato escolhido pra publicação: Um OMNIBUS em capa-dura, com 776 pág, e custando R$ 250 (na pré-venda ainda era possível comprar por R$ 197 - o que continuava tornando a edição cara e inacessível pra maioria dos leitores brasileiros). Não bastasse isso, a Panini ainda publicou 66 pág de extras SEM tradução, rs: O que inflamou os ânimos nas redes sociais. Particularmente, considero um desleixo a falta de tradução em alguns dos extras (entre eles: reproduções de cartas dos leitores e artigos da época - Os demais textos estão traduzidos), mas confesso que não me incomodei tanto com isso por entender parcialmente o inglês (embora eu compreenda a situação dos leitores que não dominam tão bem o idioma gringo)!

Sobre as histórias em si (não sou muito ligado em extras: nem de DVD, rs)... A edição reúne: "Conan: The Barbarian" 1-26, "Chamber of Darkness" 4, e "Savage Tales" 1 e 4. São as primeiras HQs de "Conan" pela Marvel a partir de 1970 (ANTES da "Espada Selvagem") e assinadas por: Roy Thomas, Barry Smith, Gil Kane, e John Buscema (sim, este OMNIBUS traz a fase Thomas/Smith completa e já inicia a fase desenhada pelo Buscema e que seguirá no Vol. 2 - previsto pra ser lançado no começo de 2021). Como curiosidade, temos a história curta (de 7 pág) de "Chamber of Darkness", que serviu de "protótipo" do que seria o "Conan" na Marvel. Na trama, um novelista planeja matar seu personagem de ficção: "Starr - O Matador". Só que sua criação ganha vida e vai atrás do escritor (numa das imagens acima, selecionei uma pág dessa HQ - "Sword and Sorcerers" - com esse "Conan genérico", rs)! Em seguida vem: O "Advento de Conan" (A ORIGEM do Bárbaro - que é a CAPA do OMNIBUS e já foi republicada pela BLOCH, Abril, e Mythos: Li pela 1º vez essa HQ em "Heróis da TV 40")! 
 
Seguimos a fase Barry Smith com: "O Covil dos Homens-Feras", "O Crepúsculo do Deus-Cinzento" (capa acima: da BLOCH), "A Torre do Elefante", "A Filha de Zukala" (capa acima: "Conan 47" da Abril), "O Deus na Urna", "Os Guardiões da Tumba", "O Habitante das Trevas", "Na Teia do Deus-Aranha", O crossover com "ELRIC - de Melniboné" (personagem literário que já teve várias publicações em livros e HQs), "A Filha do Gigante de Gelo", "Os Deuses de Bal-Sagoth", "O Cão Negro da Vingança", "A Sombra do Abutre" (a 1º aparição de "SONJA - A Guerreira"), entre várias outras, é claro (a maioria adaptação dos contos originais de Robert Howard)! Em suma, muito material que líamos em "Superaventuras Marvel", "Heróis da TV", "Conan" (revista mensal da Mythos), e mais recentemente nas "Crônicas de Conan" (coleção de luxo em 4 Vol da Mythos)! Apesar dessa fase inicial do Cimério na Marvel ser mais amenizada e atenuada em relação à "ESC" (que era mais violenta e barra-pesada), ainda é um material que vale a pena ser lido por quem curte o universo fantástico de "Conan - O Bárbaro"! 
 
Até+

149 comentários:

  1. Assim como Tex, Conan tem uma legião de fãs bastante fiel aqui no Brasil, mas daí querer vender esse volume neste valor é como dar tiro no escuro. Me interesso muito pelo material do personagem, já que dá para contar nos dedos o que eu tenho aqui na minha coleção. Quem sabe um dia compre a prestação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Marcelo... blz?

      Tbm achei inadequado e desproposital esse formato e preço pros padrões brasileiros... Mas a panini já parece ter feito uma escolha "seletiva" de público e visa agora um nicho menor e mais segmentado de colecionadores com produtos mais caros e luxuosos!

      Particularmente, eu preferia mil vezes q esse material tivesse sido dividido em uns 4 Vol. menores e em formato econômico (capa-cartão)!

      Abs!

      Excluir
  2. Bom dia, Léo. Aqui no Brasil eles fazem o mesmo com os DVD'S, principalmente os musicais: Não legendas as falas do artista durante os intervalos entre as músicas. Sempre fiquei chateado com isso, pois poucos dominam o Inglês por aqui. Como tenho as edições correspondentes pela Mythos, acho que não comprarei esse primeiro volume. Começarei pelo segundo. Não me importo muito com as cores da coleção da Mythos não. Sou da época em que o Cimério era publicado em Heróis da TV, onde as cores eram bem alteradas, RS... Mas é isso. Obrigado e Parabéns pela resenha. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, flavio... blz?

      Pois é, um dos motivos q me fez desistir de comprar DVDs em mídia física (parei minha coleção há quase 10 anos) foi meu descontentamento com a política adotada pros extras: Qdo o DVD não vinha "PELADO" (sem o disco de extras q no exterior tinha), os extras vinham (mtas vezes) SEM legenda. Eu entendo bem o inglês qdo LEIO um texto, mas ouvindo alguém falar eu me perco. Some-se à isso os altos custos das mídias físicas e acabei desistindo e preferindo baixar tudo no torrent mesmo!

      Obrigado por ter curtido a postagem... Valeu mesmo!

      Abs!

      Excluir
  3. Um omnibus nesse valor mereceria papel couché.
    É desconfortável a leitura; precisa de apoio do "tijolo" sobre a mesa.
    Parece-me que os omnibus virarão moda aqui no Brasil. Melhor isso do que nada, até porque, daqui a pouco, dará pra comprar com belos descontos nas lojas virtuais; assim espero.
    Abcs Léo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Tadeu... blz?

      Eu até prefiro o papel off-set pra material clássico, MAS "SE" fosse por um preço um pouco mais em conta (já q normalmente é pra ser um papel mais barato q o couché). Assim, concordo com vc: O preço acabou elevado demais pro resultado final (até mesmo com parte dos extras sem tradução)!

      Sou outro q NÃO gosta do formato OMNIBUS pelo desconforto de ler... Eu costumo ler deitado de barriga pra cima e com o gibi apoiado no peito. Vou ter dificuldade pra respirar lendo um trabuco desses agora, kkk!

      Abs!

      Excluir
  4. Como você citou na matéria, muitas dessas histórias foram publicadas nas saudadosas HTV, SAM e até no Capitão América, ainda não comprei, mas vou comprar, o que vi muita gente reclamando é em relação ao papel e as 66 páginas sem tradução, o que denota preguiça da Panini, pura e simples. Mas o conteúdo em si é sensacional, e embora você não goste tanto dos extras, os que vinham nas crônicas de Conan eram muito interessantes, enfim, que venham os próximos. A editora pelo jeito alcançou o objetivo, pelo que estou acompanhando essa edição está sendo um sucesso de vendas, essa do quarteto só com financiamento. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Francisco... blz?

      Pois é, essa edição é saudosismo total pelos formatinhos da Abril no início dos anos 80 (HTV, SAM, e Cap. América)... Pelo conteúdo (as histórias em si) com certeza valeu mto a pena a compra (acabei desistindo de adquirir outros gibis q me interessavam pra poder pegar esse à vista na pré-venda com desconto de 52 reais)!

      O papel eu gostei, pois acho q o off-set fica melhor q o couché pra esse tipo de HQ clássica (até pra leitura é melhor um papel mais fosco e sem o brilho q o couché tem). Mas achei um desleixo o lance dos extras mesmo. Tá certo q são cerca de 170 pág só de extras e q 66 delas não foram traduzidas: Alguns leitores até defendem o fato de q alguns extras são reprodução de cartas de leitores e artigos antigos escaneados de revistas e q traduzí-los poderia descaracterizar a proposta original. Mesmo assim, ainda acho q foi uma solução preguiçosa por parte da editora (embora eu não tenha me importado com os extras - traduzidos ou não - entendo e concordo com os leitores q se incomodaram com isso)!

      No mais... Sim, a edição parece ter vendido bem (ou ao menos atingido com sucesso a meta já reduzida de tiragem baixa e margem de lucro elevada) e tem o Vol. 2 garantido pro início do ano q vem!

      Abs!

      Excluir
  5. E aí, Leo, beleza?

    Entao finalmente o trambolho do Conan existe entre nós. Eu tenho 5 Omnibus aqui em casa (Thor do Simonson, Planetary, dois do Demolidor do Miller e um com material do Kirby pra DC) e lhe digo que é bem legal o material, mas não é, definitivamente, leitura casual. E que pena esse negócio dos extras sem tradução. Não sei qual o entendimento da Panini, mas podia ter esperado um pouco e ter traduzido tudo, não?
    Dá até medo do Omnibus do Quarteto e dos vindouros.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Lierson... blz?

      Esse do "Conan" é o meu 1º OMNIBUS, rs... Fiquei interessado nesse do KIRBY q vc falou, tem algum link ou nome pra eu procurar na internet?

      Mas é q nem vc falou: é pra ser algo casual na minha coleção... Tanto pra leitura (não é o tipo do formato q dê ânimo em ficar relendo ou manuseando toda hora) qto pra futuras aquisições (o do BYRNE por 400 reais eu passarei bem longe, por exemplo)!

      Qto à tradução... "chuto" q o entendimento da panini tenha sido similar ao de algumas distribuidoras de DVD e Blu-ray, q tbm NÃO traduzem certos extras (por preguiça, pressa em finalizar logo o produto pra mandar pra gráfica, ou por acharem irrelevante)!

      Abs!

      Excluir
    2. É só "Jack Kirby Omnibus". Tem várias histórias de guerra e super-heróis dele, mais as duas minis do Super Powers.
      E o diretor da Panini Itália falou que foi de propósito mesmo não terem traduzido. Que já fizeram isso em ouro locais e só aqui reclamaram.

      Até.

      Excluir
    3. Opa... Valeu mesmo, Lierson:

      "Superpowers" foi bacaninha... Pessoal malhou mto esse material qdo saiu nas "Lendas": mas eu gostei, só q tem q ser lido como gibi "descompromissado", rs!

      Abs!

      Excluir
  6. E aí Léo, tudo certo!?
    Eu sou um que gasta $200 em album de figurinhas ou esporadicamente num Falcon especial, mas se tratando de "gibi", rapaz... com essa grana compro muitas hqs, 😅.
    Não sou fã de um personagem só, então não gasto essa grana toda em um título só, mesmo sendo um "ônibus", perdoe a brincadeira, 🤪.
    Entendi que o alvo da PANINI pra este tipo de publicação não é meu grupo $$, busca um pessoal que tá podendo, por isso o Quarteto já está na pré venda, mais páginas e mais caro.
    Mas pra não ficar "aguado", não sei se todos conhecem esta expressão, comprei As Crônicas 2 Mythos que estava na promo por $35 e também vou pegar o próximo da PANINI Conan Guerra da Serpente.
    É isso aí, quem pode, pode, quem não pode, espera a promoção, se sobrar,🤣.
    Valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Wesley... blz?

      Eu tbm gastei uns 200 e poucos pra completar o álbum do "Batman" e mais um tanto pro álbum da "Marvel" (q ainda nem completei - vou encomendar as figurinhas q me faltam uma hora dessas)!

      Tenho gastado mais de 300 a 400 pila tbm pra mandar customizar meus Falcons (meio q desisti da "Estrela" e tenho preferido me juntar com a galera dos customs, q produz coisas bem mais bem feitas e fiéis às roupas e acessórios originais). Resumindo: Foda-se a Estrela, não dependo mais dela pra falcons, kkk!

      Sou fanzasso do Conan, e esse OMNIBUS acabou sendo obrigatório pra mim (por trazer as primeiras HQs dele na Marvel)... é o tipo da edição q eu não teria como escapar de morrer nessa grana, hehe. O q eu fiz foi deixar de comprar outras HQs q eu pretendia pra fazer sobrar esses 200 pila em caixa (abri mão do "Wood & Stock", "Fronteiras do Além", e a própria "Espada Selvagem" - q eu interrompi no Vol. 20 pra ajudar no OMNIBUS e na manutenção da minha assinatura do "Valente")!

      E é bem isso aí mesmo... É como eu falei naquela postagem q tem o "RIQUINHO" na imagem principal (sobre custos e público-alvo): O q a panini quer agora é focar naquele cara q tem GRANA pra ir na CCXP todo ano e sai de lá carregado de GIBIS e bonecos. É pra ESSE cara q a panini tá editando esses gibis mais caros de até 400 reais. Não sou esse público tbm: Até comprei o "Conan", mas passarei longe do "4F" do BYRNE e nunca fui numa CCXP, rs!

      Abs!

      Excluir
  7. Fala, Léo!
    Inicialmente, identifico e reconheço sua dedicação ao trabalho "voluntário" dedicado ao hobby que tanto(e tantos) gostamos; os Gibis!
    Muito bom o ritmo(sem me ater ao consagrado conteúdo, enriquecido pelas participações dos colegas que acompanham o blog)das postagens recentes, neste momento tão distópico na vida (e no mercado de hqs!).

    Sobre o formato Omnibus, adquiri há 03 anos um Marvel Universe, by John Byrne. O Volume é espetacular, mas definitivamente, não é um gibi, portanto impossível de ler deitado, ou até mesmo carregá-lo sem um "motivo nobre".

    Mas se vc gosta "daquele material específico", nada como um compilado destes.

    Na confirmação do lançamento do Omnibus, havia 02 situações previsíveis:o preço elevado de um volume destes e, a reclamação geral sobre o valor!

    Até aí, tudo muito natural.

    Mas chamou atenção nas queixas em relação aos preços, aquele "sentimento / crença" que a Panini poderia nos brindar com algum problema relacionado à parte física do Omnibus.
    A edição, ao que parece ficou realmente linda, e até o papel off set, me agrada (principalmente para este tipo de material, além de se manter novo, com a passagem do tempo).

    Mas o problema ficou por esta quantidade enorme de extras, sem tradução dos textos. Problemas assim, já vão ficando ligados ao serviço com falhas "folclóricas" da editora.

    Felizmente, já havia comprado a coleção de 04 volumes da Mythos( em promos, pagando cerca de 200 reais ao todo. Valor equivalente ao Omnibus em pré venda.

    A colorização da Mythos não me incomoda ao ponto de descartar a colução(muito bem feita, por sinal).

    Esta realidade de edições neste formato deve aumentar, coincidindo com o modelo de negócio sepultado, com a quase extinção das bancas. Portanto não existe mais a distribuição capilarizada em
    muitos pontos de venda(as antigas bancas, onde íamos regularmente em busca dos gibis) de muitos títulos e grandes tiragens.

    As editoras irão focar nestes volumes de valor agregado, com margem de lucro maior e vendas em loja virtual.

    Sobre o volume do 4F, vamos aguardar o tipo de desconto em pré vendas e afins.

    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Victor... blz?

      Brigadão mesmo por estar acompanhando e curtindo o trabalho feito neste espaço: Não só por mim, mas por toda a galera q participa e comenta regularmente (e q dá VIDA ao "Submundo", rs)... E de fato, mesmo num ano tão difícil e depressivo pra todos (inclusive pra mim), a petéca não caiu por aqui e toda semana teve atualizações diversas (e ainda vai esquentar ainda mais nesta reta final de 2020 - já tem COLUNA nova no blog logo a seguir - e provavelmente divida em 5 partes, rs)!

      E vc relatou bem o maior problema desses OMNIBUS... A leitura dos mesmos, rs. É mto desconfortável pra ler e manusear esses trambolhos. Comprei esse do "Conan", mas já desisti do "4F" do BYRNE (isso tá mais pra bloco de concreto do q pra gibi, hehe)!

      E bem observado tbm aquele OUTRO problema do formato OMNIBUS: O "FATOR PANINI"... Qto MAIS pág e extras: MAIOR a probabilidade de ERROS e cagadas em geral, rs. Afinal, pra panini já é difícil fazer um encadernado fininho sem erros, q dirá com 800 a 1.000 pág então?

      A Panini é uma editora tão merda na parte editorial e estratégica, q sequer deve ter avaliado direito um formato mais AMENO pro mercado brasileiro: O formato EPIC, ou o mesmo usado na "QUEDA do Morcego" e pela Mythos em "Hellboy OMNIBUS" (capa-cartão e 500 a 600 pág - ficando na faixa dos 100 pila - ao invés dos 200 a 400)!

      Concordo com vc tbm em relação à proliferação desses formatos mais encorpados e a relação de extinção das bancas de revistas (q cada vez mais tem MENOS revistas e mais tranqueiras)... Eu mesmo, q costumo ser AVESSO à compras virtuais, já ando me embrenhando em projetos de catarse e compras mais frequentes na Amazon. Vai chegar uma hora em q isso vai ser a regra e não mais a exceção!

      Abs!

      Excluir
  8. Leo, ótima matéria sobre esse Omnibus.
    Eu perticularmente levei um susto. Estava acostumado com a arte do Barry Windsor-Smith em "Wolverine: Arma-X". Por um lado foi um verdadeiro banho de água fria por um lado e constatação de que o cara foi um artista que evoluiu com o passar dos anos. Diferentemente de outros artistas como o Rob Liefeld. Isso é um ponto positivo para o artista.
    Mas, fiquei na dúvida se continuarei com esse encadernado, isto é, para manter a coleção completa porque o volume dois trará a arte insuperável do John Buscema, ou devolvo e desisto dessa coleção. Se desistir posso guardar essa grana para o Omnibus do Quarteto Fantástico se surgir alguma promoção no futuro.
    O que me incomoda mais do que a arte inicial do Windsor-Smith é o manuseio desse tipo de edição. Gosto de ler deitado e será impossível. Bem que a Panini poderia ter lançado no formato da "Queda do Morcego". Mas ela está a cada dia apostando mais numa menor tiragem com o maior preço possível. O mercado de quadrinhos vai à passos largos descartando muitos leitores que não tem poder aquisitivo para comprar esses materiais, apesar do desejo.
    Bom domingo e feriado a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Roberto... blz?

      Valeu por ter curtido o post... Eu já tava com essa mate´ria engatilhada há meses, só esperando ter a edição em mãos pra fazer umas "considerações finais", rs!

      E é verdade... O Barry Smith evoluiu MTO com o passar dos anos, deixando de emular tanto o KIRBY e desenvolvendo um estilo próprio (a arte dele em "ARMA X" já difere bastante desse começo em "Conan")!

      Mesmo assim, eu gosto dessa fase inicial do "Conan" tbm... pois além do fator saudosismo (ou "memória afetiva") pelos formatinhos da Abril q eu me criei lendo (e "Conan" já era um dos carros-chefes), ainda tem a questão do material ser em maioria adaptado da obra de Robert Howard (curiosamente sendo refeito anos mais tarde pelo Buscema na "ESC" - a exemplo da "Torre do Elefante", q teve versão pelo Smith E pelo Buscema: Um em cores e outro em P&B na "ESC")!

      Eu vou certo pelo menos até o Vol. 2 do "Conan", q será em PESO só do Buscema praticamente... Minha dúvida depois vai ser se encaro os Vol. 3 e 4 (q emendarão a "Rainha da Costa Negra" - No 2 eu ainda posso parar se eu quiser, mas o cara q comprar o 3 VAI TER Q comprar o 4 tbm, hehe)!

      E tô na mesma situação em relação ao manuseio desses TIJOLOS... Tbm gosto de ler gibi deitado na cama de barriga pra cima OU na rede pegando um solzinho na sacada - em ambas as situações, é um incômodo ler um trambolho desses no colo)!

      Abs!

      Excluir
    2. Acabei passando pra frente o Omnibus do Conan. Vou aguardar o trambolho do QF. Mas 400 reais não será possível. Aguardarei um bom desconto. A arte do John Byrne ainda me fascina. Teria tudo feito por ele se tivesse condições. Valeu.

      Excluir
    3. Fala, Leo, tudo bem?

      Diz uma coisa: estas histórias da fase Thomas/Buscema que sairão no volume 2 deste Omnibus são as mesmas que estão sendo publicadas na coleção ESC da Panini?

      Excluir
    4. "Acabei passando pra frente o Omnibus do Conan. Vou aguardar o trambolho do QF. Mas 400 reais não será possível."


      Puxa, q pena q vc acabou se desfazendo desse TIJOLO... Espero q não se arrependa depois, rs!

      Qto ao 4F do BYRNE... parece q já começou a CAIR (postaram aqui um cupom q deixa em 280 - já melhorou o negócio, hein)?

      Abs!

      Excluir
    5. E aí, Marcos... blz?

      Não: Serão histórias diferentes, pode ficar tranquilo... é q o Buscema era tão fóda q trabalhou bastante tempo nas 2 revistas: A do "Bárbaro" (em cores) e a "ESC" (em P&B)!

      Abs!

      Excluir
  9. Fala Léo,
    Muito boa a resenha e parabéns pela compra... eu não pretendo comprar pois além do preço alto, meu espaço físico está muito limitado... mas para quem pode comprar e se deliciar, aproveitem...
    Mas achei sacanagem não traduziram partes... isso pode e vai incomodar quem não domina o inglês e não foi avisado... enfim...
    De resto, tudo de bom aí
    Abs
    Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Daniel... blz?

      Brigadão por ter curtido a postagem... Eu tive q desistir de outros gibis q iria comprar certo pra poder abraçar esse (não adianta, 200 pila sempre pesa em qq orçamento médio, rs)!

      Seja como for, os SCANS são sempre uma opção... e vi umas fotos de um omnibus desses desmenbrado (sim, o cara arrancou todas as pág, kkk) e prestes a ser escaneado (logo estará disponibilizado por aí, rs)!

      Abs!

      Excluir
  10. Parece um bom conteúdo para quem realmente gosta do Conan em sua fase mais original que destoa um pouco dos filmes.

    Sobre o inglês, do que entendi nesta postagem, parece que foram poucas páginas, talvez um por cento do encadernado todo ou até menos. Está na hora do brasileiro entender que é necessário saber pelo menos o basiquinho do básico de inglês e que Gustavo Lima e Luan Santana não são músicos de verdade e que bater no peito e falar "literatura são os clássicos" não faz dela um leitor excepcional nem melhor do que os demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...e que churrascada com cerveja, com a p#®®@ do som alto o dia todo, não é o objetivo da vida.

      Quanto ao Omnibus do Conan e do 4° Fantástico que vem depois, a Panini está dando um claro recado ao mercado: "fãs de gibis, adaptem-se à essa nova realidade ou morram !"
      Darwinismo social é isso aí - $ó os financeiramente mai$ forte$ $obreviverão.

      E isto vale tanto para os leitores de gibis quanto para quem tem pequenos negócios (bancas de jornais, padarias, restaurantes, etc).
      A sorte está lançada. E o azar também...

      Excluir
    2. E aí, Fabiano... blz?

      O melhor q temos até hj em relação à GIBIS do "Conan" é aquela coleção da Panini q ainda tá rolando aí: "A Espada Selvagem"... Já o material deste OMNIBUS é mais pelo apelo do status de CLÁSSICO q ele tem, já q foram esses gibis q nos anos 70 despertaram o interesse do público pelo "Conan" e q serviu de base pro FILME com o Schwarza q viria 1 década depois!

      Qto ao inglês... O encadernado tem cerca de 170 pág de extras, dessas: 66 foram as q causaram polêmica por não terem sido traduzidas. E é bem como vc falou: Saber o básico ao menos de inglês é obrigatório pra vida em geral (profissional, cultural, e até pro lazer - como visto nesse caso). Eu acabei nem me irritando tanto com isso pq leio texto em inglês de boa: Mas ainda acho q a editora "chineleou" nessa e podia ao menos ter traduzido um pouco mais de pág (deixassem em inglês só as cartas dos leitores americanos então, sei lá)!

      E falando nesses "músicos" de merda, kkk... Só a nível de curiosidade: Eu nunca fiz curso de inglês (antes q apareça algum maluco por aqui me acusando de ter tido privilégios de saber inglês por não ter sido "oprimido" na vida, rs). Tudo q aprendi foi por conta própria prestando atenção em FILMES, músicas, e até gibis em inglês (é só o cara QUERER aprender e prestar mais atenção nas coisas à nossa volta)!

      Abs!

      Excluir
    3. "Darwinismo social é isso aí - $ó os financeiramente mai$ forte$ $obreviverão."


      Exato... Foi a conclusão q eu cheguei tbm naquela postagem do mês passado ou retrasado q tinha o "RIQUINHO" na imagem principal segurando o encadernado do "Conan": A panini claramente tá ESCOLHENDO seu público-alvo e isso fica evidente no valor cobrado (reajustes abusivos até em republicações) e no formato mais luxuoso e caro q puder!

      A editora não quer mais o leitor pobre q vive reclamando de preço nas redes sociais (no fêisse principalmente) e q reclamava até qdo aumentava 2 reais em reajuste numa "Coleção histórica" (lembro qdo a "CHM" teve reajuste de R$ 22,90 pra R$ 24,90 - deu chiadeira na época). O q a Panini quer é o leitor q ganha 5 dígitos de renda mensal e q vai todo ano na CCXP (saindo do evento carregado de gibis, autógrafos de celebridades, e bonequinhos). Ela quer o cara q paga mais de MIL reais num boneco da Hot Toys ou Iron Studios. Ela quer o cara q compra gibi pela lombada pra enfeitar a estante e posta vídeo no youtube mostrando a coleção lacrada ainda no plástico original. Ela quer RECEITA, o q não virá a curto prazo pelo cara q conta moedinhas e ficou com a vida mais sofrida ainda durante a pandemia!

      Eu quebrei na pandemia (fechei meu pré-vestibular) e tô me reestruturando num novo ramo de atividade (agora sou dono de uma academia). No capitalismo sobrevivem os mais fortes e os q se arriscam mais nos negócios. São as regras e normas do jogo. O mesmo vale pro mercado de gibis (a panini tá arriscando ao focar num público segmentado - ela pode perder os q já tinha nessa brincadeira: Eu teria feito diferente no lugar dela, e teria garantido os leitores A, B, e C - sem abrir mão de nenhum. Mas enfim, em penso mais à longo prazo mesmo!

      Abs!

      Excluir
  11. "a Panini ainda publicou 66 pág de extras SEM tradução"

    Pelo menos se tiver erro, eles podem dizer que é culpa do material original hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade... Acho q essa foi a "genialidade" q deve ter passado pela cabeça da editora, hahaha!

      Abs!

      Excluir
  12. E aí, Léo, beleza?

    A era do formato omnibus chega ao Brasil. Porém um gosto amargo se faz presente.
    Embora uma situação particular não deva servir de parâmetro para o todo (afinal de contas minha opinião é apenas uma num vasto conjunto de opiniões convergentes e divergentes em relação a minha) presumo que a maioria de leitores há de concordar que os textos que vieram em inglês deveriam, sim, ter sido traduzidos.

    Afinal de contas, se não fossem importantes, e enriquecessem a experiência da leitura, muito provavelmente não fariam parte da edição original.

    Seja quem for que tenha tomado essa estúpida decisão de mantê-los em inglês, ignora o fato de que aqui, no Brasil, é território de fala e escrita de português brasileiro.

    A Era Hiboriana, até onde sei, foi calcada, em sua criação, em locais, povos e experiências reais. Sendo assim, complementos textuais ajudam o leitor a atentar para detalhes que podem passar despercebidos.
    Desgraçadamente alguém nessa editora não vê a situação dessa maneira.

    Caso essa pratica se dissemine, em breve teremos balões de fala não traduzidos. Não duvido de mais nada!

    O preço cobrado e agora textos em inglês. Um pungente recado dessa editora para os leitores "médios" de quadrinhos no Brasil:
    "esse material não é para vocês, desejamos como público-alvo apenas a nata".

    Então que assim seja. O dinheiro se arruma, mas o inglês não.

    Até a próxima colega,

    Michel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Léo, algumas correções no texto.

      ...em relação a minha.
      ...em relação a ELA.

      ...e enriquecessem a experiência...
      ...e NÃO enriquecessem a experiência...

      Então é isso, até a próxima.

      Michel

      Excluir
    2. E aí, Michel... blz?

      Quem diria, né? Sempre achei q antes dos OMNIBUS... a linha EPIC viria em 1º lugar (até por ser mais condizente com o bolso do leitor brasileiro médio)!

      A questão da falta de tradução em parte dos extras (66 pág de 170 no total) eu comparei acima com a falta de LEGENDA em alguns DVDs de extras q as empresas brasileiras às vezes se negam a legendar (tenho alguns assim na minha coleção de filmes tbm)!

      Concordo com vc sobre a importância dos extras como complemento informativo pro leitor... E tbm acho q deveriam ter sido traduzidos (talvez até as cartas dos leitores e artigos escaneados de revistas). Em termos comparativos, deixo aqui como exemplo a situação dos EXTRAS de "Liga Extraordinária" (do Alan Moore) q a DEVIR nunca deixou de traduzir (e olha q a "liga" tinha uma porrada de material extra variado: desde artigos até jogos de tabuleiro e passatempos inseridos entre os extras)!

      Ou seja: Se a Devir pode... a Panini tbm deveria poder. É uma questão de boa-vontade (a meu ver)!

      Mas agora é engraçado, né? A Panini já tá escolhendo e segmentando o leitor de maior poder aquisitivo... Agora ainda quer escolher entre esses os q sabem inglês? Só rindo mesmo, kkk!

      Abs!

      Excluir
  13. Fala Leo!! Esse tema tá em discussão e do 4F por 400 tá pior ainda!! Só digo uma coisa: Epic collection, Queda do morcego tá aí, menos de 100 reais, capa cartão, + de 600 pág, acessível a todos!! Pelo fato de não vender tanto, querem gourmetizar e limitar número de edições! É uma palhaçada tremenda!! Não imaginava que teríamos uma eletização nos quadrinhos, até pq , nos EUA vc encontra a mesma obra em 300 formatos diferente (Mensal, Absolut, Epic collection, Omnibus e etc) para todos os públicos!! Abç Vinícius

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Vinícius... blz?

      Realmente, a polêmica do "4F" de 400 contos será tema já da próxima postagem aqui no blog (de notícias diversas)... E mais pra frente ainda, terá uma matéria exclusiva SÓ pra falar do conteúdo dessa edição e seu preço "fantástico" (por assim dizer)!

      A minha opinião é a MESMA desde o início do blog (já há quase 10 anos atrás): Sempre defendi os formatos mais ECONÔMICOS pra encadernados (capa-cartão e papel off-set pra clássicos e LWC pra HQs modernas)... QQ coisa fora isso, pra mim é luxo desnecessário (salvo raríssimas HQs q realmente merecem capa-dura)!

      Pior q eu ainda defendi o formato adotado aqui pra "QUEDA do Morcego" (600 pág por 100 pila tá justo e fica num bom custo-benefício pro leitor)... pensei q fossem seguir esse padrão ao invés de cagarem tudo com a maldita capa-dura custando os olhos da cara!

      E o q vc falou é verdade... Nos EUA o normal é ter várias versões de formatos e capas pra cada HQ. O "Conan" mesmo, acabou de ser anunciado em EPIC por lá (com 600 pág em capa-cartão)!

      Abs!

      Excluir
  14. Bem oportuna essa postagem. A chiadeira foi grande na questão do preço e do formato, todo mundo dizendo que não ia comprar porque era um desrespeito da PANINI com o leitor dada a realidade brasileira e isso e aquilo. E o que aconteceu? O produto já esgotou. Ou seja a editora já sabe que vai ter esse barulho todo mas que no fim das contas aquele que reclama geralmente é o primeiro que compra. Já tenho as "Crônicas" da Mythos que tem pouca diferença desse material, como não dou muita bola pra extra, esse primeiro talvez eu pegue se voltar pra Amazon numa promoção, mas a partir do segundo volume, já é o Conan definitivo com a arte do deus "Big" John Buscema aí é impossível não pegar. Pra finalizar o Ominbus do Quarteto do mestre Byrne também é obrigatório, esse eu tava rezando pra sair no formato da Queda do Morcego, mas fazer o quê né. Como diz o dito popular: "não tem tu, vai tu mesmo".
    Valeu!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, LEPM... blz?

      Foi exatamente aquilo q eu falei em postagens anteriores... A Panini calculou uma tiragem pequena pra esse "CONAN": Digamos q teria sido uns MIL exemplares por exemplo (ainda acho q foi mais). A editora sabe q tem MIL leitores com grana sobrando pra comprar um gibi de 200 reais sem reclamar nas redes sociais (200 pila é um tanque de gasolina ou 2 pacotes de fraldas) e com 2 meses de pré-venda a tiragem já deve ter ido quase toda (a amazon até tirou o desconto e a última vez q vi lá tava pelo preço cheio de 250 pila). O cara q vai na pág da editora no fêisse falar q tá caro é o leitor q a panini nem incluiu no RADAR de público-alvo pretendido mesmo. Ou seja: aquele pessoal q foi sugerir boicote nas redes sociais pagou de ingênuo nesse caso, pois nem tava sendo considerado numa tiragem já reduzida e q tinha endereço certo no público q a panini sabia q iria atingir!

      Eu já fui mal-interpretado por ter falado a real... Alguns imbecis e analfabetos funcionais q nem sabem ler e interpretar texto já me acusaram de estar defendendo ou justificando a panini no caso do "Conan", qdo eu fui um dos primeiros a criticar os formatos luxuosos e elitizados (coisa q faço desde os primórdios do blog). Mas não vou deixar de analisar a situação pela ótica e pensamento da EDITORA (embora eu tenha achado essa estratégia da panini mto BURRA - e q sacrifica e EXCLUI os poucos leitores médios q ainda se dispõem a colecionar gibis hj em dia). Eu teria feito diferente se estivesse no lugar da panini: Apostaria no formato EPIC com 600 pág em capa-cartão custando 100 pila (e ainda assim ia ter gente reclamando, mas era melhor do q 200-250 conto num gibi)!

      Enfim, eu comprei a edição pq não faço boicote com material q seja do meu agrado... Não gostei do formato e nem do preço, mas é o q tem pra hj (as outras opções seriam: Comprar o importado por 600 reais, baixar o scan de graça, manter o material nos formatinhos da abril, ou deixar de comprar). Qdo eu posso eu compro: Qdo eu não posso, eu não compro (simples assim: o capitalismo em geral é simples, rs)!

      Abs!

      Excluir
  15. Eu, particularmente, não gosto de omnibus (ou gibis muito pesados, tipo 'tijolos', acho ruim de manuseio, de leitura, porque , geralmente, eu leio deitado, ou nos intervalos do trabalho. E sou um leitor que detesto, na maioria das vezes, extras, apesar de lê-los e quase sempre achá-los chatos, mas por mim não precisariam vir, quem sabe ocasionando a diminuição do valor dos gibis.
    Assumo que anos atras paguei 400 pau , no mercado livre, pelo numero 1 da biblioteca historica do homem -aranha. Hoje, até me sinto arrependido, mas, na época, me senti meio realizado, pois o spider sempre foi meu herói preferido, e ter seu inicio, foi um premio de colecionador pra mim. Mas enfim, cada um sabe seus desejos de colecionador e seus limites, o importante é se sentir bem com o hobby que escolhemos e bem sei o quão bom é pros fãs de Conan ter esse material clássico em suas coleções. Otto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Otto... blz?

      Somos 2 nessa, hehe... Eu tbm não gosto de OMNIBUS (o formato ideal pra mim ainda é o encadernado baratinho de até 250 pág em capa-cartão) e leio livros e gibis deitado de barriga pra cima na cama ou na rede (meu lugar favorito pra ler ultimamente): Em amos os casos o OMNIBUS fica desconfortável pra ler e manusear!

      Tbm não curto mto os extras... tirando as capas originais (isso sim, eu acho q sempre deveria ter). Eu teria publicado esse "Conan" aqui (se eu fosse editor da panini) no formato EPIC e sem os extras (seriam 600 pág SÓ de histórias em capa-cartão e custando 100 pila - ou menos com algum desconto)!

      Acho q teria sido a melhor solução pra todos...

      Abs!

      Excluir
  16. Léo, acredito eu que a Panini não volta atrás nessa decisão de publicar Omnibus. Definitivamente, os tempos das HQ's econômicas se foi. Acho interessante esse formato, mas devido a quantidade de lançamentos, se torna impossível pegar tudo. Como não comentei no post anterior referente ao Tex, minha intenção agora é adquirir o máximo de material possível. Tex Gold seria a leitura definitiva do Tex? Abraço a todos do Blog.

    Diego Souza Alves - Minas Gerais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Tex Gold seria a leitura definitiva do Tex?"

      Creio que seria mais exatamente uma porta de entrada (ou de saída) para o universo Texiano.

      Acredito que quem tiver a oportunidade de passar pela experiência de ler as histórias dessa coleção já terá uma base suficientemente ampla e clara sobre se o material do Tex, de modo geral, é ou não a sua praia - ou, se preferir, a sua estepe empoeirada.
      No meu caso, por exemplo, eu me envolvi com esse negócio (digo, com a coleção Tex Gold) em razão de não conhecer NADA do Tex anteriormente, e ter sido informado que essa coleção apresentava o que de melhor já havia sido produzido do personagem.
      Tudo bem; comecei esse negócio e agora vou até o fim.
      Mas,confesso que, em matéria de faroeste, prefiria que houvesse uma HQ onde a linha limítrofe entre heróis e vilões, entre o certo e o errado, fosse tão tênue a ponto de se tornar praticamente indistinguível - cada oposto se confundiria entre si. Haveria também sempre muitos golpes baixos; personagens rudes e grosseiros; indivíduos completamente imprevisíveis, matando e sendo mortos brutalmente; e, acima de tudo, sem NENHUMA concessão ao que fosse politicamente correto. Ao contrário, que as histórias de uma HQ desse tipo detonassem tudo mesmo que desse margem à qualquer expressão da politicagem correta - ao ponto de fazer os adeptos dessa viadagem ficarem horrorizados e lançarem protestos inúteis - com aquelas suas típicas retóricas afeminadas - ao pedirem o banimento de coisas assim. Pra mim, essa é que seria a HQ ideal de western - onde cada ser humano retratado pelos personagens fosse uma manifestação inconfundível de forças antagônicas e implacáveis que jazem num mundo notadamente primitivo.



      Excluir
    2. Leio Tex há pouco tempo. A primeira história que li e me "fisgou" foi Tex Platinum # 1 "O caçador de fósseis". A partir daí fui atrás de outras história com a dupla Antonio Seguea e José Ortiz. Depois passei para outros autores do Tex. Nas revistas "Tex Edição de Ouro" é "Tex Platinum" encontrei o tipo de história que curto ler do Ranger e aos poucos vou conhecendo materiais mais antigos. Hoje em dia Tex é a leitura que termino e fica aquela sensação boa e vontade de ler mais.
      Como disse sou novo como leitor de Tex, mas se for recomendar algo por onde começar seria "As grandes aventuras de Tex", "Tex Edição de Ouro" ou "Platinum" esses títulos trazem artes mais atuais que ajudará quem está acostumado com traços estilo Marvel ou DC. Se encontrar materiais desenhados pelo Cláudio Villa, Fabio Civitelli, Antonio Segura ou Marcello pode ir sem medo. Os roteiros são sempre excepcionais.

      Excluir
    3. E aí, Diego.... blz?

      Tbm acho q os OMNIBUS vieram pra ficar... Vem aí o do "4F" (BYRNE), "Miracleman", e "Eternos" (do Kirby). Embora eu tbm ache q deva surgir um selo mais econômico pra Marvel uma hora dessas (mesmo q não repita o material lançado nos OMNIBUS e mesmo q fique num 2º plano diante da preferência editorial pelo formato mais caro e luxuoso)!

      Qto à sua dúvida de "TEX GOLD"... Essa é uma bela coleção q reúne vários dos títulos especiais do TEX (Almanaques, edições ANUAIS, graphic novels GIGANTES, etc) e acho q seja uma EXCELENTE porta de entrada pra novos leitores no mundo de TEX!

      Porém, o MELHOR de TEX (na minha opinião pessoal) ainda são os arcos fechados da revista mensal e q ficaram de fora dessa coleção. É por isso q eu sempre recomendo TBM as revistas: "TEX OURO" e "TEX Ed. Histórica" (ambas formatinhos da Mythos com sagas completas). Essas 2 são as minhas favoritas tbm (e cronologicamente transcorrem em momentos diferentes ao longo dos mais de 70 ANOS do ranger!

      Lembrando tbm q "TEX OURO" e "TEX Ed. Histórica" são republicações de arcos q saíram na revista mensal do TEX (e q já passou de 600 edições no Brasil)!

      Abs!

      Excluir
    4. "Haveria também sempre muitos golpes baixos; personagens rudes e grosseiros; indivíduos completamente imprevisíveis, matando e sendo mortos brutalmente; e, acima de tudo, sem NENHUMA concessão ao que fosse politicamente correto."


      Vc praticamente descreveu na série de TV "Deadwood" aí, rs...

      Aliás, saudades dessa série: Eu via na FOX e acabei perdendo a última temporada (foram 3 no total e mais um longa-metragem)!

      Abs!

      Excluir
    5. "Leio Tex há pouco tempo. A primeira história que li e me "fisgou" foi Tex Platinum # 1 "O caçador de fósseis". A partir daí fui atrás de outras história com a dupla Antonio Seguea e José Ortiz."


      Show de bola, Roberto...

      O "TEX Platinum 1" (do "Caçador de Fósseis") é repetéco do "TEX ANUAL" nº 1... e é uma baita HQ mesmo (aliás, os 5 primeiros "Platinum" são todos EXCELENTES - na minha opinião)!

      Curiosamente... A coleção da Salvat republicou tbm o "Caçador de Fósseis" (em CORES - mas eu prefiro no P&B a arte do Ortiz: fica mais bonita sem as cores)!

      O "TEX OURO 110" deste mês tá espetacular tbm... Foi minha mais recente leitura e é o tipo do gibi q a gente perde o fôlego lendo (morre gente pra caramba e pro Tex e carson é só diversão, kkk)!

      Abs!

      Excluir
    6. "Mas,confesso que, em matéria de faroeste, prefiria que houvesse uma HQ onde a linha limítrofe entre heróis e vilões, entre o certo e o errado, fosse tão tênue a ponto de se tornar praticamente indistinguível - cada oposto se confundiria entre si. Haveria também sempre muitos golpes baixos; personagens rudes e grosseiros; indivíduos completamente imprevisíveis, matando e sendo mortos brutalmente; e, acima de tudo, sem NENHUMA concessão ao que fosse politicamente correto."

      Qualquer semelhança com os filmes que Sergio Leone fazia não é mera coincidência.

      Excluir
    7. Sim, essa é a descrição perfeita de filmes como:

      -Era uma Vez no Oeste
      -3 Homens em Conflito
      -Qdo Explode a Vingaça
      -Por Uns Dólares a Mais
      -Meu Ódio Será Tua Herança
      -Django
      -Sartana
      -Vou, Mato, e Volto
      -Os 4 do Apocalipse
      -Um Pistoleiro Chamado Papacú

      Abs!

      Excluir
  17. blz leo?

    este material do conan gostava bastante quando era publicado nos formatinhos da abril (HTV e SAM) e sonhava com o mesmo sendo republicado no Brasil, quando a mythos fez o anuncio fiquei animado, comprei o primeiro volume e fiquei chateado com a colorização mas mesmo assim comprei o volume dois mas acabei parando a coleção neste número.
    esse omnibus alem de ser $caro$ (por motivos óbvios) é uma porcaria pra ler numa posição confortável, vou pular com certeza.
    acho que o pior de tudo é que existe leitor suficiente pra consumir este tipo ($$$$$$$$) de material e quem não tem grana que se foda, a opção é só pra "rico"!
    acho que pra atender todo mundo o mesmo material poderia ser publicado num formato econômico primeiro e posteriormente num formato luxuoso deixando claro que isso iria acontecer desta forma pra todo mundo se preparar, mas isso é muito utopia no nosso país.

    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, gustavo... blz?

      Eu tbm cheguei a comprar o Vol. 1 da Mythos (crônicas)... Mas a colorização realmente não me agradou e fiquei pelo nº 1 mesmo. Na época, já haviam os boatos de q a Marvel havia recuperado os direitos e preferi esperar pra ver se iriam refazer o tratamento de cores (dito e feito: nesse caso valeu a espera)!

      Os "OMNIBUS" vieram pra ficar, pelo visto... A tiragem deles é bem menor q a média geral dos Deluxes q temos por aí e, sendo assim, sempre vai ter público pra comprar os poucos exemplares q estarão à venda (foi o q aconteceu com esse "Conan" q quase esgotou ainda na pré-venda)!

      Mas concordo contigo sobre termos aqui um sistema parecido com o dos EUA... Onde um TP sai 1º em capa-cartão e depois relançam numa versão luxuosa (ou vice-versa). O leitor de lá sabe q vai ter as 2 versões pra escolher. Aqui é fóda: As editoras lançam no formato q querem e vai da sorte sair um dia numa versão mais em conta!

      Eu tive sorte foi com o "SANDMAN"... nunca me interessei em comprar os capa-dura da panini, mas esperei e agora tão relançando tudo em capa-cartão por 30 pila (do jeito q eu gosto, rs)!

      Abs!

      Excluir
  18. "Ó, máe! Porque me trouxesses a um mundo onde até os simples gibis agora se tornam acessíveis somente às elites?"

    Essa frase talvez venha a constar em alguma HQ que, no futuro, retrate o presente distópico que estamos vivendo.

    66 páginas de extras não traduzidos!
    Será isso também um indício de novas tendências para as futuras publicações da Panini? Ou foi apenas mais outra demonstração inequívoca do padrão Panini de revisão?
    "Isqueceru" de traduzir, "num quiseru" traduzir ou, de fato, trata-se de um indicativo de uma nova tendência da Panini vindo por aí?
    Talvez o BUSÃO do 4° Fantástico (nota: fica registrado que fui o primeirão a usar essa expressão para os gibis, hein! Olha o plágio!) venha elucidar a charada - porque se o próximo busão anunciado vier com material igualmente não traduzido foi dado outro recado: "Galera, $eu$ dia$ de ler gibi$ traduzido$ também tão pra lá de contado$. Quem mandou ficar reclamando?"

    Darwinismo social fomentando a seleção natural em tempos de pandemia forçada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "66 páginas de extras não traduzidos!"

      Vai que cola... e colou!!

      Ganhram dos dois lados: economizaram com tradução e lucraram com a venda desse material.

      Excluir
    2. "Galera, $eu$ dia$ de ler gibi$ traduzido$ também tão pra lá de contado$. Quem mandou ficar reclamando?"


      Agora... pra ler gibi, o leitor da panini tem q ser rico E saber inglês, kkk!

      Abs!

      Excluir
  19. Eu tenho os 4 volumes da mythos e acho que eles não são a integra das edições que estão no tijolo da panini. Acho que o da panini tem mais edições compiladas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A da Panini tem pouca coisa a mais do que a da Mythos, acho que só 1 ou 2 ediçoes a mais.
      E ambas tem as ed do número 1 ao 26 de Conan The Barbarian

      Excluir
    2. Exato... A da Panini tem pouca coisa a mais, o q pesa mesmo são os EXTRAS (umas 170 pág de material extra)!

      Quem tem as 4 edições da Mythos não precisa desse OMNIBUS... a menos q queira tê-lo só pra seguir adiante a coleção (ou iniciar pelo Vol. 2 mesmo - prometido pro começo do ano q vem)!

      Abs!

      Excluir
  20. Muito desajeitado esse formato...apesar de lindão ! Ainda acho o formato EPIC o melhor de todos. Em um mundo ideal lançariam o omnibus para os ricos, EPICs para os menos "abastados" e edições econômicas para popularizar o negócio e dar acesso ao maior número de pessoas. Mas isso é utopia...ainda mais no nosso país cada vez mais selvagem (processo de anos já...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O maior "foda-se quem não tem grana" da panini foi ter lançado em formato omnibus, prova disso é que usaram offset ao invés do couché e pouca gente tá chiando, dava pra ter divido em 2 ou 3 partes, ficaria mais caro, mas ao menos daria pro leitor respirar um pouco entre um lançamento e outro.
      Graças a Deus nao tenho tara no omnibus do 4F, porque pelo andar da carruagem o valor comum das hqs vai ser na faixa dos R$ 130 pra cima agora.
      Estou chutando, mas acho que esse ano deve ter sido o que teve a maior quantidade de revistas lançadas com valores extremamemte caros: omnibus do Conan, Dia Mais Claro, Ed Definitiva do Espetacular Homem Aranha, esqueci de alguma?

      Excluir
    2. "Ainda acho o formato EPIC o melhor de todos. Em um mundo ideal lançariam o omnibus para os ricos, EPICs para os menos "abastados" e edições econômicas para popularizar o negócio e dar acesso ao maior número de pessoas."


      Perfeito, Fábio...

      Resumiste em poucas linhas exatamente o q penso e o q teria feito se estivesse no lugar da panini: Eu contemplaria as classes A, B, e C... com formatos diferentes (nem q fosse com um espaçamento de tempo entre um e outro). Assim, manteria-se TODO o leitor ainda no radar de interesse do colecionismo (pensando à longo prazo: e sem desconsiderar nenhuma classe social)!

      Eu, particularmente, teria optado (se eu pudesse escolher entre 3 formatos pra minha coleção pessoal) pelo EPIC: 600 pág, capa-cartão, SEM extras e custando 100 pila!

      Abs!

      Excluir
    3. "Estou chutando, mas acho que esse ano deve ter sido o que teve a maior quantidade de revistas lançadas com valores extremamemte caros: omnibus do Conan, Dia Mais Claro, Ed Definitiva do Espetacular Homem Aranha, esqueci de alguma?"


      Sim, este ano de pandemia foi o PIOR de todos em matéria de gibis com preços exorbitantes, rs...

      Faltou na sua lista a "Liga Extraordinária - Tempestade" do Moore (q ficou nuns 160 pila), A "Saga de Thanos", a "Biblioteca Will Eisner 2", entre outros q naõ me recordo de cabeça agora (mas tudo gibi pra ser lido acompanhado de caviar, rs)!

      Abs!

      Excluir
    4. Não tem lógica a Panini lançar no formato Epic, aqui nao sao os EUA, se lançassem nos 2 formatos Epic e Omnibus, tá na cara que os Omnibus iam encalhar, entao é bem mais lucrativo pros caras enfiarem o omnibus goela abaixo do povo.

      Nao que eu tenha gostado da decisao mas a entendo perfeitamente. Nesse caso deu certo. Mas acredito que uma hora o povo vai se abusar, há a chance do vol 2 não vender tanto também, eu por exemplfo nao vou adquiri-lo, pois tenho varias ESC com a arte do Buscema.
      Essa do Quarteto achei um abuso. R$ 400!!!! Isso é mais de 1/3 do salário mínimo, podem falar que sao muitas ed e tudo mais, nao deixa de ser abuso com quem quer adquirir. Aliás, com esse valor dá pra comer 2 putas de luxo onde eu moro. Mas cada um gasta a grana como quiser.

      Eu como fã de um circo pegando fogo, quero ver como vai ser o desenrolar dessa história. Hehehe

      Aliás, a Marvel é dona da Panini pra quem não sabe, nao é á toa que as 2 adorem fazer umas safadezas pra ganhar um extra.

      Excluir
  21. Acho que o pior não foi o preço, nem o formato, mas sim a expectativa que a amazon criou de que as tiragens das revistas durariam ao menos 2 ou 3 meses passada a pré-venda.
    Meio mundo de lançamento e justamente neste, que era um dos mais aguardados, eles deixam o público na mão.

    A essa altura do campeonato, eu nao esperava que o desconto fosse generoso e os que tiveram não foram tao bons, acho que o mais barato que chegou foi ficar a R$ 180. Mas ao menos queria ver se tudo veio certinho, já que a Panini não inspira confiança.

    Pensei em comprar o sky masters, esperei o prime day pra ver se o preço seria convidativo, o negócio ainda tá por R$ 110,00. Vi alguns videos no youtube com as tiras, algumas resenhas, e também fiz algumas pesquisas. Sim, a arte é bonita e sim, é o Jack Kirby. Mas pra mim já deu de ficar gastando R$ 100,00 (ta até barato comparado com o prevedente que os omnibus do Conan e do 4F abriram). No conan eu ate aceito o preço cobrado porque sei que a qualidade da arte vai ser boa do começo ao fim, mas nao vou pagar caro por um negócio que tem um declínio vertiginoso na metade do encadernado (o wally wood saiu das tiras nessa época) e que na minha opiniao nao precisava de tanto luxo.

    No mais, acredito que com essas práticas o circo ainda vai pegar fogo, curiosamente a corja booktober tá partindo pra outros setores pra ter pauta pros videos: polêmicas envolvendo criadores, apoio a projetos no catarse, comentar sobre filmes ou séries, ou montar editora.

    Eu já terminei de ler o livro do "império dos gibis" da ed. Heroica, uma parte que me chamou a atençao foi no que dizia respeito em como a amazon fazia contrato com a editora abril: antes eles compravam a tiragem da editora, depois passaram a comprar por consignaçao e isso foi um baque muito forte. Fica evidente que a empresa já se sente bem confortável pra tratar como quiser seus clientes e fornecedores. Quem sabe daqui a alguns anos nao seja a vez dos booktubers perderem o status, da mesma maneira que aconteceu com as bancas e livrarias?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, L... blz?

      Esse negócio de vir "tudo certinho" com o OMNIBUS do "Conan" ainda é algo relativo, hehe... Pois vale lembrar q ainda é CEDO pra galera ter lido todas as 800 pág com calma. Ou seja, além das 66 pág de extras não-traduzidas, AINDA PODEM ROLAR UNS ERROS DE REVISÃO AQUI E ALI, rs (não ficarfei surpreso se começarem a aparecer relatos esporádicos de erros à medida em q o pessoal for lendo a edição - EU já aviso q não conseguirei ler tão cedo esse TIJOLO, kkk)!

      O "Sky Masters" eu peguei na pré-venda e paguem 76 pila nele (um valor q achei justo diante da quantidade de pág e da luva protetora q acompanha). Já saquei q tem coisas de editoras pequenas (tipo a P&N) q é melhor pegar na pré-venda pra ficar abaixo dos 100 pila!

      Eu cheguei a pensar em criar um canal de Youtube uma vez... mas desisti da ideia: Sou mais conservador em relação à novas mídias e prefiro o tradicional modelo de BLOG mesmo (se bobear, serei o último sobrevivente dos arcaicos e defasados blogs de gibis, hehe)!

      Abs!

      Excluir
    2. "Eu cheguei a pensar em criar um canal de Youtube uma vez... mas desisti da ideia: Sou mais conservador em relação à novas mídias e prefiro o tradicional modelo de BLOG mesmo (se bobear, serei o último sobrevivente dos arcaicos e defasados blogs de gibis, hehe)!"

      Não sei como tu consegue, maioria das pessoas deixam de fazer esse tipo de coisa por amor e passam a fazer pra ganhar dinheiro, afinal manter o blog com qualidade é algo que consome tempo e disposição. Enfim, obrigado por continuar com o blog👍

      Quem sabe, tu escreve um livro com os caras da ed. Heroica depois ? hehe

      Excluir
    3. E aí, L... blz?

      Qdo eu comecei o blog há 10 anos atrás... Eu tinha mais tempo livre pra essas coisas. Hj, eu trabalho mto mais do q naquela época e ainda tenho mulher e filho pra sustentar. Ou seja: Meu limite máximo pro blog agora é de 1 atualização por semana (matéria nova) e os comentários eu vou respondendo qdo possível (nas horas vagas ao longo da semana). Mais q isso (por exemplo: manter um podcast ou canal de vídeo) é impossível na minha atual rotina. Mantenho o blog por amor à camisa mesmo, pois te confesso q já pensei em desistir algumas vezes por falta de tempo e um pouco de desgosto com os rumos do mercado nacional (pouco material clássico e formatos luxuosos e caros)!

      Ano q vem o "Submundo" completa 10 ANOS no ar... Depois dessa data (no meio de 2021) vou reavaliar o futuro do blog, pois já ando pensando em me aposentar das redes sociais em geral e me dedicar só à família e ao trabalho. O tempo anda cada vez mais escasso pra tudo e já ando beirando os 50: uma hora vou precisar de férias prolongadas ou ETERNAS, hehe!

      Sobre LIVROS... eu já tenho um pronto, só q ainda não publiquei, rs. Nunca tô satisfeito com o resultado final e cada vez q reviso o livro acabo botando ele de volta na "geladeira" (vai ser sobre quadrinhos - é claro, hehe - mas diferente do q se encontra por aí, vai ser bem zoeiro e descontraído: Livro "sério" e "cabeça" já tem aos montes, o meu tem outra pegada, rs!

      Abs!

      Excluir
    4. "Depois dessa data (no meio de 2021) vou reavaliar o futuro do blog, pois já ando pensando em me aposentar das redes sociais em geral e me dedicar só à família e ao trabalho. O tempo anda cada vez mais escasso pra tudo e já ando beirando os 50: uma hora vou precisar de férias prolongadas ou ETERNAS, hehe!"

      😱😱😱😱😱😱😱😱😱


      "Sobre LIVROS... eu já tenho um pronto, só q ainda não publiquei, rs. Nunca tô satisfeito com o resultado final e cada vez q reviso o livro acabo botando ele de volta na "geladeira" (vai ser sobre quadrinhos - é claro, hehe - mas diferente do q se encontra por aí, vai ser bem zoeiro e descontraído: Livro "sério" e "cabeça" já tem aos montes, o meu tem outra pegada, rs!"

      Hum, além da zoeira, sugiro colocar tretas e falar sobre as malandragens que voce viu acontecer no meio hehehehe

      Excluir
    5. "Depois dessa data (no meio de 2021) vou reavaliar o futuro do blog, pois já ando pensando em me aposentar das redes sociais em geral e me dedicar só à família e ao trabalho."

      Foi assim prenunciada mais uma pá de cal na sepultura dos quadrinhos no "Brasiu".

      Com o fim do Submundo HQ, um referencial se perderá definitivamente. Sugiro um financiamento à la Catarse: ajudem o Leo a ficar rico, para que ele possa se aposentar do trabalho e dedicar-se à família e ao blog. E talvez assim, no futuro, venha ao ar também um vlog do "Sub".

      Do contrário: "Tam-tam-taram, tam-taram-taram-taram..."

      Excluir
    6. Obrigado pela consideração, rs...

      Mas calma, tem chance tbm de eu continuar por mais alguns anos, hehe... É q às vezes bate uma desmotivação, sabe? Eu falo do mercado nacional mesmo: É mta LACRAÇÃO, leitor mimizento q se ofende com tudo, editor querendo fazer média com justiceiro social (sabia q a Panini anda ameaçando usar os malditos "pronomes neutros"? Sim, um tradutor de merda já andou insinuando isso), artista querendo fazer média com feminazi (agora gibi ERÓTICO não pode mais ter mulher gostosa e pelada senão vira "subjetivação da mulher" - Taí a "Tianinha" q teve q virar baranga pra agradar a turma do lacre). E tem os youtubers: Puta q pariu, os de maior audiência (aquele arrombado do "Ei, Nerd" e um xarope q criou editora recente e nem mora aqui no Brasil) já entraram nessa de "pedirem desculpas por terem nascido homens" (tomar no cú mesmo, kkk). Aí vai a Panini e convida (com honrarias) o porra do EMICIDA pra fazer prefácio em "X-Men Grand Design" (como se um cara desses q faz apologia à droga tivesse algo a acrescentar sobre GIBI - no mínimo ele deve FUMAR gibi, rs)!

      Enfim, é coisa demais q acaba cansando o leitor mais tradicional q quer apenas gibis com BOAS histórias e custando preços acessíveis... Não vou te mentir: ver um "4F" do BYRNE ser anunciado por 400 conto é algo q quase me fez largar tudo pro ar). É como se tudo tivesse passando dos limites e a gente tem q respirar fundo pra seguir adiante!

      Desculpe o desabafo... Mas mtas das coisas q eu falei acima parecem aquele diabinho q fica no ombro da gente sussurrando: "Desista, pare com essas merdas de gibis, arrume outro hobby" (ops, essa de "arrume outro hobby" foi um ex-editor da Abril q falou, kkk)!

      Abs!

      Excluir
    7. Leo, até o Stan Lee já comentou que não entendia como pessoas de 30 anos continuam lendo hqs. Sei lá, não vejo o problema em largar ou dar um tempo, eu passei o ano vendo mais filmes e series do que lendo hq, matei a saudades com True Lies, Velocidade Máxima, American Pie, e vários filmes de açao dos anos 80 e 90 (Tango e Cash, Grande Dragão Branco, etc). Acho que se tu publicar vez ou outra alguma materia sobre essas coisas antigas que nao sao hqs, o povo nao nao vai se incomodar, pelo menos a maioria.



      ""Desista, pare com essas merdas de gibis, arrume outro hobby" (ops, essa de "arrume outro hobby" foi um ex-editor da Abril q falou, kkk)!"

      Acho que sei de quem se trata, acredito que você, assim como os outras pessoas talvez devam seguir em parte esse conselho, ler uma hq ou outra por semana não mata ninguém, já dedicar quase todo dia a isso ou torrar uma grana preta já é outra história, acho que ele se referiu ás pessoas que querem comprar tudo que sai referente á hqs e que não desenvolveram o senso crítico por só lerem quadrinhos, ou aqueles que compram sem terem condiçoes. Tudo que é demais faz mal. Nao acho que ler 30 ou 50 pgs de quadrinhos por semana vá matar alguém. Vendo os preços cobrados pelas editoras, Panini, P&N e a do sujeito que você citou, acho até válido seguir esse conselho.

      Quanto a esse povo medíocre que tu citou, entendo como é duro ver eles se dando bem. Mas alguns deles estarão frustrados no futuro, pior ainda vai ser pros fãs deles, que vão ter perdido tempo seguindo as ideias deles. Uma hora o povo vai se tocar e vai se revoltar contra esse povo. A onda de direita ganhou muita força por causa dos motivos que você citou, espere mais um pouco, vários filmes que tentaram ir nessa ondinha de progressismo acabaram se dando mal: Star Wars perdeu muita credibilidade por causa da tal de Rey, o filme da Exterminadora do Futuro flopou com força nas bilheterias, o filme do coringa que foi rechaçado pelos críticos fez um sucesso considerável e calou muitas boquinhas, há muitos exemplos.

      Eu já fui um cara que já acreditou nesse progressismo sacana e já perdi as ilusoes quanto á isso, isso ainda vai acontecer com muitos jovens, é questao de tempo. Quando eles verem que as.mulheres que falam que querem um cara sensível e amoroso os trocando pelo cara escroto e com um carro, o circo vai pegar fogo.

      Eu lembro que nos anos 2005 (acho) vi uma palestra em que uma mulher reclamava que na Malhaçao (sim, a da globo mesmo) só tinha atores bonitos. Isso me faz pensar que foi nos anos 2000 que essa ondinha começou, aos pouquinhos, até chegar ao momento em.que estamos. Mas agora é o movimento contrário que está acontecendo.


      Essa dos pronomes neutro é o cu da bunda mesmo! Sugiro que os brasileiros parem de falar portugués e passem a falar ingles de vez, já que o inglês tem menos dessas frescuragens. Isso me faz lembrar de.um ep de That 70s Show em que a mulher do cara reclama que a lingua é machista, e ele responde que ela é uma "MANiac" pra logo em seguida dizer "oh, sorry, you are a WOMANiac"

      "Não vou te mentir: ver um "4F" do BYRNE ser anunciado por 400 conto é algo q quase me fez largar tudo pro ar). É como se tudo tivesse passando dos limites e a gente tem q respirar fundo pra seguir adiante!"

      Excluir
    8. E aí, L... blz?

      Pior q eu já ando lendo mto pouco de livros e gibis mesmo... Reparou como a coluna de "REVIEWS" tem sido cada vez mais minguada? Já é efeito da falta de tempo q tenho pra ler gibis. Tenho comprado mais do q lido: Tenho empilhado mta coisa pra ler no futuro (qdo me aposentar)!

      Eu trabalho bastante (reuniões e acompanhamento dos negócios)... Nunca entre nesse papinho de "FICA em CASA": Isso pra mim é desculpa de vagabundo/preguiçoso/desocupado ou de quem já tem renda garantida e não precisa sair de casa pra buscar dinheiro. Queria ver o cara vir com esse papinho tendo família pra sustentar e sem ter de onde tirar a grana e segurando contas q não pararam durante a porra da pandemia. No meu caso, chego em casa cansado e tenho q cuidar da família (filho pequeno de 2 anos e meio exige atenção e q a gente brinque o tempo todo com ele). Assim, o dia termina e não tem nenhuma brecha pra parar e ler um gibi (filmes e séries eu ainda consigo ver na madruga, pois prefiro ler gibis durante o DIA com a luz do dia)!

      Meu descontentamento com o mercado tá me afastando aos poucos... reduzi meu ritmo de compras, vou botar mais de 500 gibis à venda da minha coleção pessoal, e hj já não me arrisco mais em novas coleções q não sejam estritamente essenciais pra mim!

      Chega uma hora em q a paz de espírito e o afastamento das redes sociais (infestadas de cabaços lacradores e mimizêntos) começa a falar mais alto, rs!

      Abs!

      Excluir
    9. Caramba, Leo !

      Após ler tudo que vc expressou em termos de desapontamento com o que está rolando no mercado nacional das HQs sou obrigado a reconhecer que vc, de fato, tem toda a razão.
      Neste caso, me vejo na situação de afirmar que se afastar de tudo isso será muito bom mesmo para vc. E sua família!

      O cenário que vc descreveu é completamente asqueroso. Eu ignorava bastante coisa desse lamaçal fétido que tá rolando como proposição e como parâmetro para as publicações de HQs. Aliás, para qualquer tipo de manifestação artística em geral. Tudo se apresenta deteriorado, arruinado, defecado.

      Essa situação é completamemte revoltante, e causa mesmo NOJO em ver que a escória responsável por todo esse cenário decadente dita e impoe as suas regras sem nenhuma oposição.

      Eu já tenho muito material de HQs (principalmente os clássicos, como o Fantasma) e só estou aguardando finalizar algumas coleções em andamento (como a do Lobo Solitário, a do Carl Barks, Tex Gold e As Grandes Aventuras do Tex, assim como a "Definitiva do Aranha") pra poder dispor de uma reserva suficiente de coisas com que poderei me entreter durante muitos anos. Afinal, não tenho problema nenhum em reler meus gibis - ou assistir novamente as coisas que tenho em DVD (desenhos, seriados e filmes). Ao contrário, isso é algo que me dá muita satisfação sempre.
      Portanto, possuo material, e incentivo, suficientes que também me permitirão o afastamento total desse cenário de viadagens e lacração que vc muito bem descreveu. Não estou aqui pra ficar apoiando e nem dando sustentação a essas putarias (já bani inclusive a tv por assinatura aqui em casa faz uns oito anos). Em termos de rádio, só ouço a MEC-FM, cuja programação difere da lixarada.

      No caso dos quadrinhos, se eventalmente aparecer algum lançamento pontual, eu com certeza irei comprar - desde que não venha infestado com a porra do politicamente correto que está degenerando a sociedade ao transformar aquilo que deveria ser homens em viadinhos-sensíveis e as mulheres em tiranas repletas de privilégios.
      E essa do "fique em casa" foi outra pilantragem que colou fácil. Num mundo em que houvessem homens de verdade, quem viesse com tal tipo de imposição já teria sido derrubado logo na primeira semana. E ainda querem estender essa palhaçada pelo próximo ano!

      Por outro lado, também estou investindo em aquisições estrangeiras - ou seja, obtendo material diretamente na "fonte original"; portanto, sem aquelas interpolações, as má-traduções e as manipulações feitas pelas editoras nacionais.

      O futuro parece algo lastimável. E fazer agora o possível pra não se tornar vítima desse "futuro" será a melhor precaução - e a única opção.

      Abs !!!

      Excluir
    10. "Pois bem, na tradução ADULTERARAM uma fala original trocando por uma frase famosa do Bolsonaro: "com meu físico de atleta, nenhuma doençinha vai me derrubar". "

      Leo, como diria o collor "eu repudio e repilo o Bolsonaro com toda.minha alma e de todo o meu ser".

      E mesmo assim achei essa atitude do Pipoca e Nanquim extremamente baixa.
      Aliás, eles estão chamando o próprio público de burros ao fazerem isso.
      Eu ja havia falado que nao compraria o sky masters, agora é que nao compro mesmo!!

      Concordo com o que o anonimo disse, ter um bom acervo e reler o matetial bom. Comecei a ver a serie do Dr House e uma novidade boa, a serie do Dextet vao voltar, como o showrunner vai ser o mesmo da epoca em que a serie tava no auge, tenho esperança de sair coisa boa daí.

      O melhor remedio pra esses hipocritas é ignorar e deixar que se autosabotem. Pode demorar, mas é o que vai acontecer

      Excluir
    11. "O cenário que vc descreveu é completamente asqueroso. Eu ignorava bastante coisa desse lamaçal fétido que tá rolando como proposição e como parâmetro para as publicações de HQs."


      Pois é, amigo... Os bastidores desse mundinho de HQs é PODRE mesmo. Quer ouvir mais um pouco? Separe um saco de vômito antes de continuar lendo o q vou escrever então:

      A polêmica do momento envolve a "Pipoca & Nanquim" (até pouco tempo uma das editoras "queridinhas" do público)... Eles lançaram um mangá encadernado: "Recado Pra Hitler" (ou algo assim). Pois bem, na tradução ADULTERARAM uma fala original trocando por uma frase famosa do Bolsonaro: "com meu físico de atleta, nenhuma doençinha vai me derrubar". Essa tradução ocorre numa cena dramática do mangá e com a referência à fala do presidente, passou a ser uma cena cômica no sentido de sátira. Nas redes sociais o público já tá detonando a editora P&N por trazer essa militância política na tradução de um gibi q se passa na 2º guerra ainda por cima. O tal Bruno Zago (editor da P&N) ainda se queimou ao afirmar de início q a transposição do texto era IGUAL à da obra original, mas depois mudou o discurso qdo um leitor postou o quadro em japonês e a tradução era diferente. Aí o cara mudou a narrativa na maior cara-de-pau e continuou defendendo a tradutora como se ela tivesse o direito de ADULTERAR um balão de texto pra fazer "crítica social"!

      Ou seja: Não se pode mais confiar nem na tradução feita no Brasil... pois os editores e tradutores agora se acham no direito de exporem suas críticas PESSOAIS sobre política no meio do texto (mudando o sentido original)!

      Foram milhares de comentários em grupos do fêisse sobre essa atitude anti-profissional da P&N em querer LACRAR em cima da polarização política. Até quem é contra o governo atual se irritou com a tradução, pois um leitor comentou mais ou menos assim: "Eu odeio o Bozo, e agora uma das frases mais famosas dele ficou eternizada num gibi da minha coleção"! Pior q é verdade: foram criticar o governo e o resultado foi inverso, pois acabaram irritando até quem esperavam agradar, rs!

      E tem MAIS... Agora na Panini: Um tradutor lacrador (Paulo França) já andou usando os tais "pronomes neutros" em traduções recentes. E é o mesmo q já fez "crítica social" tbm num gibi do "Demolidor", onde chamava o "Rei do Crime" de "MITO". E ainda tem até desenhista fazendo isso em gibi. O Rafael Grampá (q tá desenhando o "Cav. das Trevas" 4 do Miller) já mandou um "BOZO" escrito numa cena do gibi em referência ao presidente (nem sei se a DC sabe q o cara deu uma "lacradinha" básica num dos quadros do gibi)!

      Olha, independente da crítica ser de esquerda ou direita... GIBI NÃO É LUGAR DE MILITÂNCIA POLÍTICA! Quem quiser militar pro seu partido ou político de estimação q o faça em grupos e lugares específicos: Não adulterando textos em GIBIS!

      E o mais ridículo de tudo isso é q esses infelizes não percebem q suas ações sempre tem um efeito contrário... O caso da P&N é visível: Agora tem uma porrada de leitor crucificando a editora e a credibilidade da mesma caiu por terra (só um ingênuo agora vai confiar na tradução de qq coisa q eles publicarem)!

      Vc falou acima q o "futuro parece lastimável"... Bem, eu diria q o PRESENTE já tá assim!

      Abs!

      Excluir
    12. "Olha, independente da crítica ser de esquerda ou direita... GIBI NÃO É LUGAR DE MILITÂNCIA POLÍTICA, PORRA! "

      Leo, nao é bem assim, os Supremos por exemplo vez ou outra critica o imperialismo americano , isso fica evidente no vol 2 , a grande diferença é que foi uma história bem escrita e nao focou em uma birra besta contra o presidemte da época (o Bush), em uma das lives do maumuniz (um dos caras que escreveu o Imperio dos gibis) eles comentam que ja encheu o saco esse lance de enfiarem o trump em tudo que é critica, como se ele fosse o único causador de tudo que é ruim nos EUA.

      Nao acho que os tempos estejam tao ruins, ruim seria se todo mundo tivesse ficado pianinho com essa palhaçada que o Piroca e nanquim fez.


      "Eu odeio o Bozo, e agora uma das frases mais famosas dele ficou eternizada num gibi da minha coleção"!

      Lindo e maravilhoso, os apoiadores do Bolsonaro deviam tirar onda e agradecer a homenagem hehhehehe. Faz tempo que quero ver a máscara do Bruno Zago e dos outros caras dessa editora cair

      Excluir
    13. "Vc falou acima q o "futuro parece lastimável"... Bem, eu diria q o PRESENTE já tá assim!"

      Depois de tudo o que vc relatou, não resta mais nenhuma dúvida!!!

      Grande abraço!

      Excluir
    14. "Faz tempo que quero ver a máscara do Bruno Zago e dos outros caras dessa editora cair"

      Daquele trio, o Zago é mesmo o mais palerma. É irritante assistir a qualquer vídeo com aquele cara e as suas costumeiras risadinhas idiotas - coisa que deixa a galera-fã deles absolutamente deslumbrada...
      Portanto, considerando a total falta de vergonha na cara dos panacas que babam ovo de youtubers, pouco parece lhes importar se venha à público qualquer atitude antiética de seus ídolos que acabe afetando a credibilidade ou a qualidade do próprio produto que esses ídolos oferecem.

      No caso da P&N, tenho muito pouca publicação dessa editora. Vou seguir adquirindo o que for publicado do Hiroshi Hirata - como o recém-anunciado Satsuma Gishiden, que está sendo lançado em três volumes até o final do ano.
      Fora títulos pontuais como este mencionado, duvido que aqueles caras tenham a visão de adentrar em empreitadas cujo viés não seja de caráter primordialmente apelativo, mas sempre sob o falso verniz da pseudo-sofisticação.
      Material sofisticado de verdade pra ser publicado por aqui existe de sobra ("Spirit", do Eisner, pra citar um exemplo). Só que a $ofisticação que o P&N oferece se limita mais ao aspecto físico das obras do que ao seu conteúdo. E agora com essas interpolações/manipulações que foram denunciadas, ainda mais suspeito se torna o teor deste conteúdo oferecido.
      Logo, considerando tudo isto, acredito que a máscara dos caras já tenha caído faz tempo. O problema é que ninguém se importa. O "Bruninho" e Cia. continuarão fazendo seu marketing manjado e a legião de deslumbrados continuarão dando todo o seu apoio. E assim o tal lance da "tradução politicamente forçada" daqui há pouco já terá caído no esquecimento - afinal, "foi só em um balão", como retrucou a P&N.
      Ocorre que "lacração" somente é algo admissível na embalagem de uma obra; nunca no seu conteúdo. Por isso, já estou meio receoso se a tal "melhor tradutora de mangás do Brasil" também já não deixou a sua assinatura ideológica em alguns outros balões por aí...

      Excluir
    15. "Leo, nao é bem assim, os Supremos por exemplo vez ou outra critica o imperialismo americano"


      Oi, L... blz?

      Eu não sou contra a política ser debatida nos quadrinhos... DESDE q o original seja assim (tipo: "Watchmen", "ZDM", etc) e o AUTOR da obra faça suas críticas e observações. O q eu não aceito é TRADUTOR ou EDITOR fazer militância política adulterando um texto original (q foi o caso da Piróca & Nanquim)!

      Quem quiser panfletear contra ou a favor de ideologias ou políticos... q CRIE suas próprias histórias (sem embutir suas opiniões PESSOAIS naquilo q editam ou traduzem)!

      Abs!

      Excluir
    16. "Por isso, já estou meio receoso se a tal "melhor tradutora de mangás do Brasil" também já não deixou a sua assinatura ideológica em alguns outros balões por aí..."


      Pois é... A questão não envolve "só um balão" (como diz o Zago - querendo botar panos quentes no incêndio): A questão é q isso é apenas o q veio à tona agora, mas imagina o q mais já não foi ADULTERADO em outras HQs traduzidas por uma militante fanática? A questão envolve uma "QUEBRA DE CONFIANÇA" entre editora e leitor (e isso afeta diretamente a credibilidade da editora)!

      Eu tenho pouca coisa da Piróca & Nanquim... Basicamente: "Druuna", "Lone Slone", os 3 LIVROS do "Conan", e "Sky Masters". Devo comprar ainda o "Espadas e Bruxas" (q vai ser relançado agora) mas somente pela arte do Esteban Maroto. Até então, eu não sabia q a editora era tão anti-profissional e gerida por um bando de militantes imaturos (capazes de interferir num texto original apenas pelo prazer de dar uma "lacrada"). Daqui pra frente, vou evitar (como consumidor) os títulos dessa editora por não confiar mais na imparcialidade de suas traduções!

      Abs!

      Excluir
    17. Bruno Zago e os outros dessa editora são covardes, podem fingir que nao sabiam que tudo foi culpa da "tradutora militante" , isso ainda nao exime os caras de terem deixado passar essa. Eles pediram desculpas por isso? Acho que nem vão. Já que a soberba nao deixa.

      Tava conversando com um colega meu sobre coleçoes, ele comentou que gastou uma nota com jogos de ps4 e cartas de magic, sem querer me exibir, mas eu reparei que gastei bem mais grana que ele comprando hqs, antes da banca principal de onde moro ir pra falência, uma menina tava vendendo as hqs dela e largando a coleçao, o motivo: comprar games saia mais barato.
      P&N e o lixo canadense tem.o gado deles, mas acho que as pessoas que tao cagando e andando pra o que eles falam sao em um número bem maior.

      "A verdade nao é filha da autoridade, é filha do tempo"

      Munha teoria é de que agora já era pro filme da Viúva Negra, o sucesso ou o fracasso (que eu acho q é o que vai acontecer) dos filmes do Marvel Studios vai calar a boquinha desses sujeitos.
      O coronga vírus vai deixar meio mundo de gente fodida economicamente, esse povo vai pensar 2x antes de torrar uma grana preta pra ir pro cinema e ver militância e piadas de 5a serie ou ficar comprando hq superfaturada.

      Excluir
    18. O osamu tezuka criou também um mangá sobre medicina chamado Black Jack (é tipo um Dr House nipônico, antes do Dr House existir).

      Fico imaginando as pérolas que sairiam se os caras publicassem esse manga:

      -parece que ele nao tem uma gripezinha
      -historico de atleta nao previne doenças
      -ele nao é brasileiro mas merece ser estudado

      ...

      Excluir
    19. "O coronga vírus vai deixar meio mundo de gente fodida economicamente, esse povo vai pensar 2x antes de torrar uma grana preta pra ir pro cinema e ver militância e piadas de 5a serie ou ficar comprando hq superfaturada."


      Verdade, L...

      Eu sou um q me fodi por causa do "coronga", rs... Tive q fechar meu pré-vestibular e fiquei com um prejuízo gigantesco (vou ter q fazer mtos "acordões" em juízo), mas logo já me "readaptei" à um novo ramo - de academias (junto com meu sócio - q é candidato à vereador aqui em POA e atualmente tô trabalhando na campanha dele)!

      Assim, realmente... Estou entre aqueles q deve largar um pouco os GIBIS de mão (devo fazer cortes mais radicais daqui pra frente - priorizando na minha coleção mais o material CLÁSSICO mesmo)!

      O pessoal da "Piróca" fez molecagem mesmo... Deixaram a militância política deles respingar na TRADUÇÃO de uma HQ importante: O q joga no LIXO a credibilidade da editora. O q convenhamos, né? Ficam posando de "jovens idealistas" e são uma das editoras mais capitalistas do mercado nacional (NUNCA publicaram nada em formato econômico pro público de menor poder aquisitivo e ficam vomitando "lacração" nas redes e agora até na tradução de seus gibis). Canalhice e falsidade pura mesmo!

      Abs!

      Excluir
  22. Fala Léo! Cara não tem muito a ver com essa publicação, mas você tem informações se essa nova linha “marvel teens” englobará toda a fase do Homem-Aranha Miles Morales até as Guerras Secretas? Ou vai parar nessa edição única com os 10 primeiros números da hq? Assisti o Aranhaverso a pouco tempo e tenho interesse em conhecer mais do personagem, mas estou suspeitando que ficará apenas nessa edição única...

    Abraços, Caio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Caio... blz?

      Olha, te confesso q não manjo nada dessa linha "teen" da marvel, hehe... Mas acredito q ainda seja cedo demais pra avaliar o futuro desse formato (vi na loja daqui a edição do morales e é num formato reduzido em relação ao americano), já q precisa de uns meses pra se avaliar o resultado de vendas (já q é uma linha nova e tem outros títulos além do morales)!

      Se eu souber de alguma coisa, pode deixar q eu aviso em alguma futura postagem de notícias, blz?

      Qto ao "Aranhaverso"... Ainda não vi o desenho: Não passa em nenhum canal ou plataforma q eu tenha (será q vai pro Disney+)?

      Abs!

      Excluir
    2. Entendi. Bom, vou comprar essa edição e ter pelo menos esses primeiros arcos do personagem. Li algumas críticas e, em geral, esse trabalho do Bendis é bem elogiado. Estou curioso...

      Quanto ao filme, eu achei fera demais! A estilo de animação é incrível, parece que estamos “assistindo” uma HQ! Fora a trilha sonora, história, e referências a todo o universo do Aranha. Recomendo!

      Mas eu baixei na internet, acho que não passa em nenhuma plataforma mesmo e, muito provavelmente, não passará no disney+, pq vi que os filmes do aranha do MCU não irão pra plataforma, infelizmente...

      Abs!

      Excluir
    3. Ah, sim... Os filmes do "Aranha" tem o dedo da SONY, e sendo assim: devem ficar de fora da plataforma disney!

      Eu vi um pedaço desse desenho do aranha no finalzinho do filme do "VENOM" (onde entrou como uma das cenas pós=créditos)!

      Abs!

      Excluir
  23. olha, pelo numero de páginas o valor é justo, caro porém justo.
    Agora, desculpe a ignorância, o que difere este das edições da coleção de 60 números lançada pela panini?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A coleção de 60 número é da "Espada Selvagem de Conan" que era uma magazine, por ser magazine a violência e nudez eram liberadas. O omnibus se refere a revista "Conan o Bárbaro" que tava sob a tutela do comics code por isso nso há cenas de nudez e a violencia nao é explícita

      Excluir
    2. Exato... A diferença é essa mesmo:

      O "Conan" tinha 2 revistas nos anos 70: O "Bárbaro" (mensal em cores - q é o material desse OMNIBUS) e a "Espada Selvagem" (em P&B - q tá saindo na coleção de 75 Vol. - Serão 75 e não 60, hehe)!

      O "Bárbaro" tinha essas limitações na violência e nudez mesmo... E algumas das histórias do Barry Smith foram "refeitas" pelo Buscema na "Espada Selvagem" (tipo "A Torre do Elefante", q teve 2 versões diferentes ainda nos anos 70 - e uma 3º pela Dark Horse ainda)!

      Abs!

      Excluir
  24. Tá rolando promoçao na comix, pelo visto começou no começo do mês, mas só vi agora:

    http://universohq.com/noticias/loja-comix-completa-34-anos-e-realiza-promocao-especial-durante-o-mes-de-outubro/

    O omnibus do conan ta por R$ 200 lá. Achei uma boa saída pra quem nao comprou no site da amazon.
    Garanti o meu, só achei sacanagem ter de pegar mais R$ 100 em produtos pro frete ser grátis. Esse mês o gasto foi brabo, cds, dvds e essas hqs caríssimas, mais um pouco e vou ter de começar a rodar a bolsinha naquele puteiro que o Conan visitou em Porto Alegre.

    Uma pergunta, léo, tu sabe se fizeram uma restauração boa nos omnibus da Savage Sword of Conan? Você chegou a comparar as ediçoes da abril com algum desses encadernados do Consn da Panini?

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pela dica, L...

      Uma boa oportunidade pra quem perdeu e ainda tem interesse... Mas cá pra nós, né? Pilantragenzinha básica essa da Comix em exigir mais 100 pila em compras pra frete grátis, hehe!

      Sobre os puteiros aqui de POA... semana passada fecharam um dos grandes por aqui: A sauna "Karandache". Mas foi por fazerem aglomeração de gente durante a pandemia (nem precisou um "CONAN" pra fechar puteiro nesse caso, kkk)!

      Qto à "ESC"... Olha, te confesso q a comparação Panini X Abril tem seus prós e contras. A Abril ganha nos tons de sombra e preto (q realçam melhor a arte - e q na panini fica meio esbranquiçada: Embora a culpa disso seja dos arquivos da Dark Horse). PORÉM, o papel da Abril era mais vagabundo e o desgaste do tempo TBM afeta um pouco a definição da arte (o papel na Abril amarela fácil com o tempo - e lá se foram mais de 30 ANOS, hehe)!

      Abs!

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta 👍

      Excluir
  25. Nao sei se esse Quarteto do Byrne vai dar certo. Me desculpe quem curte, mas acho a arte e os roteiros do Byrne datados. Ela é bonita, tenho algumas ediçoes de material desenhada por ele, e ele desenha umas mulheres bem gostosas, mas acho que muita coisa que o cara fez envelheceu mal, os gibis da Mulher-Hulk por exemplo nem eram sucesso de vendas na época. Eu li uma ediçao dessa fase do quarteto (uma que um moleque ateia fogo em si mesmo porque quer ser como o Tocha Humana) achei bem bobinha e forçada. Nas ed do Man of Steel a Lois Lane compara o Lex Luthor com o Gene Hackman, mais datado que isso impossível.
    Nao sei se vai ter tanta gente disposta a pagar mais de 1/3 de um salario mínimo pra encarar.
    Meu chute é que isso é só um teste pra ver se vai colar, e que o gibi tá superfaturado. Pelo visto, parece que superfaturamento não é exclusividade do setor público...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. L,
      Esse período do Byrne nos anos 80 pra mim é o auge do artista. Pra mim o Quarteto Fantástico dele é o definitivo. Os roteiros seguem o estilo da época por isso em partes vai estar datado sim. Não dá pra comparar, por exemplo, a fase da Marvel nos anos 2000 quando os roteiristas de HQs eram na maioria aspirantes/roteiristas de séries e filmes ao que foi produzido antes como essa fase do Byrne. Mas,esse lançamento me atraiu mais do que o Omnibus do Conan. Tanto que já passei pra frente e irei aguardar uma boa promoção para pegar esse do QF. Valeu.

      Excluir
    2. Questão de gosto, eu até curto algumas histórias antigas, como a Doomquest, ela dura só 2 ed mas é bem divertida de ler, ou o Ragnarok do Thor da dupla Kirby e Lee. Quanto ao Byrne, pra nao dizerem que só crítico, afirmo que as 2 capas que ele fez pra Dias de um Futuro Esquecido do X-Men são memoráveis.

      Excluir
    3. Uma observação: no site da panini alteraram o preço do Omnibus do 4f para 349,90. Vi agora.

      Excluir
    4. "Nao sei se esse Quarteto do Byrne vai dar certo. Me desculpe quem curte, mas acho a arte e os roteiros do Byrne datados."


      Bem... Eu sou suspeito pra falar pq adoro as velharias das Eras de Ouro, Prata, e Bronze, hehe!

      Mas eu diria q a fase BYRNE (na minha opinião pessoal) ainda é inferior à fase Lee/Kirby dos anos 60 (a minha favorita do 4F de todos os tempos). O BYRNE vem em 2º lugar no meu ranking de 4F, mas não o suficiente pra eu pagar 400 conto num gibi dele (se fosse do Kirby eu até faria o esforço, kkk)!

      Abs!

      Excluir
    5. "Esse período do Byrne nos anos 80 pra mim é o auge do artista. Pra mim o Quarteto Fantástico dele é o definitivo."


      E aí, Roberto... blz?

      Concordo contigo q os anos 80 foram o AUGE do BYRNE (X-Men, 4F, Tropa Alfa, Superman, etc)... E infelizmente o artista decaiu mto nesses últimos anos (ao menos não me empolguei com HQs tipo: "Next Men" e "Fim do Mundo")!

      Mas a fase definitiva (pra mim) ainda é a do KIRBY... Pois foi nela q se estabeleceu praticamente toda a gênese do universo marvel (desde a 1º aparição do "Dr. Destino" até: "Galactus", Surfista", Pantera", "Inumanos", "Skrulls", e a transposição do "Namor" da Era de Ouro pra moderna. O Byrne teve uma ótima fase, sem dúvida, mas foi praticamente toda baseada nesses personagens criados pela dupla Lee/Kirby. Seja como for, parece q o OMNIBUS do BYRNE já tá caindo pra casa dos 280 pila (já começo a reconsiderar, rs)!

      Abs!

      Excluir
    6. Leo, concordo que a fase Lee/Kirby é essencial e a do Byrne é praticamente uma sequência. Como foi meu primeiro contato com o QF pra mim ficou gravado na mente as características dos personagens como a dessa fase. Curto muito a arte do John Byrne e não é datada pra mim. Lembro de ler aquela minissérie "Gerações" da DC e achar os desenhos ruins, mas me lembro vagamente de ter ouvido falar dele estar com problemas de saúde desde meados dos anos 2000. Então relevo.
      As produções dele nos anos 80 são todas memoráveis ( X-Men, Tropa Alfa, Kulk, Vingadores da Costa Oeste, Namor, Mulher-Hulk, Capitão América, Superman, QF, Punho de ferro etc) pelo menos pra quem acompanhou na época.

      Excluir
    7. "Uma observação: no site da panini alteraram o preço do Omnibus do 4f para 349,90. Vi agora."

      Alguém avisa4à editora que a Black Fraude é só mês que vem kkkkkkk

      Excluir
    8. "As produções dele nos anos 80 são todas memoráveis ( X-Men, Tropa Alfa, Kulk, Vingadores da Costa Oeste, Namor, Mulher-Hulk, Capitão América, Superman, QF, Punho de ferro etc) pelo menos pra quem acompanhou na época."


      Concordo plenamente contigo, Roberto...

      O nome BYRNE era sinônimo de qualidade nos anos 80 (o AUGE de sua carreira) e foi uma produção considerável em quantidade TBM (tanto, q ainda hj me falta bastante coisa dele na coleção). Pena q com o passar do tempo sua fama de rabugento e encrenqueiro começou a pesar mais (ou tanto) do q sua trajetória como escritor e artista e as polêmicas e alfinetadas ganharam mais holofote do q deveriam (só perde pro Alan Moore nesse quesito, rs)!

      Abs!

      Excluir
    9. "Alguém avisa4à editora que a Black Fraude é só mês que vem kkkkkkk"


      BLACK FRAUDE confirmada este ano pro dia 27 de novembro, rs...

      Abs!

      Excluir
  26. Volto a salientar que "datado" é uma crítica pobre, um modo de chamar de ruim disfarçado, que só ocorre no meio dos quadrinhos. Nunca vi nenhum meio onde a qualidade da crítica é melhor, usar datado como adjetivo.
    Ou é bom ou é ruim, simples assim.

    Sobre o quarteto do Byrne, como toda sequência longa de histórias, tem histórias meio fraquinhas, várias "boas" e
    algumas "BOAS" (do que eu li, que não é tudo. O melhor geralmente envolve o Galactus. E muito provavelmente, o nível geral deve ser superior ao do Conan, o Bárbaro (só não afirmo com certeza, pois li poucas histórias do mesmo. Texto do Roy Thomas tinha muitas limitações, quase sempre.

    Imagina o Alpendre ou o Araújo chamando algum filme de datado....socorro! Nem em um milhão de anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não entendo muito esse termo, acho estranho, afinal de contas é normal que obras culturais mostrem os sinais do tempo em que foram produzidas, sendo assim tudo é datado...e isso é até muito legal.

      Excluir

    2. ""datado" é uma crítica pobre, um modo de chamar de ruim disfarçado, que só ocorre no meio dos quadrinhos."

      Isso não é verdade. Muitas músicas (assim como vestimentas, objetos, etc) são claramente "datadas", ou seja, refletem os costumes da época em que foram lançadas; e justamente por isso, fizeram um sucesso estrondoso junto à manada que sempre se deixa levar pelos modismos. Entretanto, atualmente, tais músicas não "funcionam" mais, posto que aquilo sobre o que a letra delas tratavam - e mesmo certas expressões que utilizavam - já cairam no desuso. Escutar atualmente um cara cantando que vai "escrever uma carta para o broto que ele ama e que vai entregá-la junto com um LP do Sinatra" não se trata de algo datado?

      "Nunca vi nenhum meio onde a qualidade da crítica é melhor, usar datado como adjetivo.
      Ou é bom ou é ruim, simples assim."

      Cabe aqui duas observações:
      1) Em se tratando da crítica realizada por "ispecialistas" (principalmente nacionais), qualquer adesão a elas é absolutamente temerário.
      O nível médio da "crítica especializada" em geral está bem próxima do que é defecado pelo público nas redes sociais. Já lestes algum "comentário" no YouTube, por exemplo? Pois o nível entre o que é discorrido pelos "ispecialistas" e a galera disfuncional que defeca no YouTube ou no Facebook (e que afirma deplorar a Globo, mas acompanha as "notísias" do Uol) não difere muito.
      Aliás, quem verdadeiramente sensato não sabe qual o principal motivo de um revisor da Panini ser incapaz de realizar o seu trabalho efetivamente? Deixemos de hipocrisia. É a burrice mesmo!

      2) O critério para se definir o que é bom ou ruim não pode ser confundido com o parâmetro que estabelece que algo é "datado".
      Certa vez, li uma "crítica" em que o indivíduo que analisava a obra Drácula, de Bram Stoker, muito resumidamente dizia que aquilo era um livro datado. O crítico afirmava isso, mas também dizia que o livro era muito bom, e, pra finalizar em grande estilo, declarou que o livro provavelmente era o melhor em termos da literatura Vitoriana.
      Hahahaha!

      Enfim, o tal "ispecialista" apenas vestiu a sua "crítica" com os mesmo elementos simplórios e de embromação característicos de quem não entende coisa nenhuma, apenas pra dizer que gostou do livro.
      E ao invés de esmiuçar aspectos relativos à obra que dificilmente seriam perceptíveis ao leitor médio, o idiota simplesmente expos e discorreu, de forma inconsciente por ele mesmo, boa parte das suas limitações cognitivas e inclinações pessoais, que nenhuma relação tinham a ver com o livro. Com isso, condenou todo seu esforço à lata do lixo.

      "Imagina o Alpendre ou o Araújo chamando algum filme de datado....socorro! Nem em um milhão de anos."

      Graças ao bom Deus, fui poupado de saber quem são essas figuras acima citadas (como tantas outras por aí).
      Portanto, considerando o que existe como "autênticos formadores de opinião", sequer quero imaginar quem sejam, quanto mais o que tais figuras teriam a dizer sobre qualquer coisa.

      Pra terminar, o conceito de "datado" é mais amplo do que possa supor qualquer vã filosofia. Às vezes, a "datação" ocorre deliberadamente, como algo rigorosamemte indissociável de determinados trabalhos criativos.
      Imagine, por exemplo, um Tex assistindo a tv ou se comunicando com o celular. Ou então um Flash Gordon ou o Conan atirando com fuzil.
      Tudo isso seria completamente anacrônico dentro do contexto das épocas retratadas para aqueles personagens.

      Excluir
    3. E aí, Kromak... blz?

      O termo "datado" é MTO usado no meio quadrinhístico mesmo... E naõ só nas redes sociais, mas tbm em documentários sobre HQs (já vi até um com o Kevin Smith em q falavam sobre gibis "datados")!

      Falando por mim... Eu sempre procuro ler e avaliar todos os gibis conforme o contexto da época em q foi publicado. O mesmo vale pra FILMES tbm e sou radicalmente contra a censura q tentam impor à produções do passado tipo a polêmica do "Vento Levou": q quase foi tirado do ar numa plataforma streaming por conter situações q hj são consideradas politicamente incorretas(o filme é dos anos 30, pessoal quer julgar e censurar sem avaliar como era a realidade daquele período - o q eu acho perigoso nisso é q assim vão se apagando o passado E a História da humanidade: querem preservar só o" bom" e varrer o q era "ruim" pra debaixo do tapete)!

      Abs!

      Excluir
    4. "Aliás, quem verdadeiramente sensato não sabe qual o principal motivo de um revisor da Panini ser incapaz de realizar o seu trabalho efetivamente? Deixemos de hipocrisia. É a burrice mesmo!"


      Durante um tempo, alguns leitores especulavam q a sucessão de erros e cagadas editoriais na panini pudesse ser uma espécie de SABOTAGEM interna... Mas essa tese logo caiu por terra qdo a suposta "sabotagem" começou a se espalhar por praticamente TODAS as editoras, rs!

      Panini, Mythos, Salvat, Eaglemoss, Culturama, Mino, New Pop, Conrad, P&N, etc... Todas sofrendo sabotagens ao mesmo tempo? Chamem o Mulder e a Scully pra resolverem essa conspiração, kkk!

      Abs!

      Excluir
    5. Ao anônimo:

      Datado no meio dos quadrinhos é usado de modo velado para dizer que algo é ruim, sim senhor, posso colocar aqui links para várias exemplos, inclusive nesse mesmo post do Conan já foi usado assim.

      "2) O critério para se definir o que é bom ou ruim não pode ser confundido com o parâmetro que estabelece que algo é "datado".
      Certa vez, li uma "crítica" em que o indivíduo que analisava a obra Drácula, de Bram Stoker, muito resumidamente dizia que aquilo era um livro datado. O crítico afirmava isso, mas também dizia que o livro era muito bom, e, pra finalizar em grande estilo, declarou que o livro provavelmente era o melhor em termos da literatura Vitoriana.
      Hahahaha!

      Enfim, o tal "ispecialista" apenas vestiu a sua "crítica" com os mesmo elementos simplórios e de embromação característicos de quem não entende coisa nenhuma, apenas pra dizer que gostou do livro.
      E ao invés de esmiuçar aspectos relativos à obra que dificilmente seria"

      Como não li tal crítica, não posso opinar sobre ela. Se for da internet e quiser passar um link....

      "Escutar atualmente um cara cantando que vai "escrever uma carta para o broto que ele ama e que vai entregá-la junto com um LP do Sinatra" não se trata de algo datado?"

      No sentido que é algo claramente específico da época em que foram escritas, certamente.

      "Contudo: Entretanto, atualmente, tais músicas não "funcionam" mais, posto que aquilo sobre o que a letra delas tratavam - e mesmo certas expressões que utilizavam - já cairam no desuso."

      "Funcionam" em que sentido? É como uma máquina de lavar roupas que não funciona mais? O que é funcionar para uma música? Satisfazer o gosto da maioria? O seu ? O que é "funcionar"?

      1) "Em se tratando da crítica realizada por "ispecialistas" (principalmente nacionais), qualquer adesão a elas é absolutamente temerário.

      O nível médio da "crítica especializada" em geral está bem próxima do que é defecado pelo público nas redes sociais. Já lestes algum "comentário" no YouTube, por exemplo? Pois o nível entre o que é discorrido pelos "ispecialistas" e a galera disfuncional que defeca no YouTube ou no Facebook (e que afirma deplorar a Globo, mas acompanha as "notísias" do Uol) não difere muito."

      Possivelmente. Ainda sim, diria que na média é bem acima do usuário comum.

      "Aliás, quem verdadeiramente sensato não sabe qual o principal motivo de um revisor da Panini ser incapaz de realizar o seu trabalho efetivamente? Deixemos de hipocrisia. É a burrice mesmo!"

      Muito fora do tópico.

      3)Graças ao bom Deus, fui poupado de saber quem são essas figuras acima citadas (como tantas outras por aí).
      Portanto, considerando o que existe como "autênticos formadores de opinião", sequer quero imaginar quem sejam, quanto mais o que tais figuras teriam a dizer sobre qualquer coisa.

      A perda é sua, "Anônimo". A perda é sua.

      Excluir
    6. Cara...o Sérgio Alpendre e o Inácio Araújo são feras da critica de cinema..pode-se não concordar com eles...mas eles tem uma visão muito inteligente e ótimos textos. Dá pra aumentar muito a cultura cinematográfica pegando as dicas desses dois...eles não tem nada haver com essa avalanche atual de "críticos de youtube" atual. Nesse caso a perda é do Anônimo mesmo.

      Excluir
    7. "Eu também não entendo muito esse termo, acho estranho, afinal de contas é normal que obras culturais mostrem os sinais do tempo em que foram produzidas, sendo assim tudo é datado...e isso é até muito legal."

      Datado é quando é ruim e envelheveu mal, existem obras antigas que mesmo com o passar dos anos continuam boas. As histórias do Kirby mesmo tendo vindo antes das do Byrne por exemplo, são mais celebradas.
      Já as histórias dos x-men do Lee e Kirby sao bem menos celebradas que as da dupla Claremont/Byrne.


      Excluir
    8. Meu comentário-resposta se perdeu quando fui postá-lo...

      E pra não ficar no vácuo, deixo aqui uma réplica: em tempos de Uber e de omnibus, querem algo mais datado do que ouvir uma apresentadora loira de programa infantil cantar "Vou de táxi"?

      Hahahaha!!!

      Excluir
    9. Desde q inventaram o UBER... Eu nunca mais peguei um Táxi ou BUSÃO, rs!

      Uma corrida de Táxi q saia 30 pila, no Uber sai por 10... E a passagem do busão beirando os 5 pila, prefiro pagar o dobro e ir de uber então (ganho em tempo, conforto e segurança - os ônibus aqui de POA são uma imundície de sujos, sem ar-condicionado, e com assaltos constantes). Sem falar q demoram até meia-hora ou mais pra aparecerem (uma bosta de serviço)!

      Abs!

      Excluir
  27. Folheei o original do omnibus do Quarteto e achei mediano, muitas páginas com Marvel Team Up e etc.( material que já saiu por aqui pela Salvat) antes de seu run na mensal da equipe. E ainda cortaram o excelente arco que tem texto do Wolfman e finalização do Sinott (HA 33-35, GHM 12 da ed. Abril)..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não cortaram o arco. Vai ser publicado pela Panini. Acontece que existem 2 versões do Omnibus gringo. Com e sem esse arco.

      Excluir
    2. E aí, Luís... blz?

      Pô, esse arco q saiu na "GHM 12" era mto legal mesmo e meio q encerrava a fase clássica do "NOVA" (se a minha memória não me trai)... Segue abaixo o conteúdo do OMNIBUS pra quem tiver curiosidade:

      Marvel Team-Up (1972 1st Series) #61-62; Marvel Two-in-One (1974-1983 1st Series) #50; Fantastic Four (1961-1996 1st Series) #209-218, 220-221, 232-260, ANNUAL #17; Avengers (1963-1996 1st Series) #233; and Thing (1983-1986 1st Series) #2.

      Abs!

      Excluir
  28. "Volto a salientar que "datado" é uma crítica pobre, um modo de chamar de ruim disfarçado, que só ocorre no meio dos quadrinhos. Nunca vi nenhum meio onde a qualidade da crítica é melhor, usar datado como adjetivo."

    Existem datado é ruim na maioria dos casos. Se fosse bom eu diria que é vintage como é o caso da arte do Kirby.

    Mas se você quer tanto que eu explique melhor eu explico: o Byrne é um autor na média ou na melhorvdas hipóteses acima da média. Quando largou a parceria com o Claremont, fez pouco material relevante. Muitos desenhistas que vieram depois dele quando tinham talento evoluíram o traço como o Adam Kubert, ou o Ivan Reis. Maioria do público que venera o Byrne tem lá seus 35 ou 40 anos pra cima, ou vicê vai dizer que o interesse dos mais jovens pelas histórias dele é grande?
    O Byrne quando escreveu o Super resokveu "modernizar" o herói: limou o Krypton, fez o Super ser um superpatriota, tirou a característica de gênio maluco do lex luthor pra transformá-lo num empresário corrupto, a mudança foi tão significativa qu elogo após a saída dele vários elementos que ele havia tirado da cronologia do super, foram trazidos de volta. Usei o adjetivi errado, não é datado não, o material dele é bem moderno mesmo...


    Quanto ao Conan, vou comprar mais pela arte do que pelo texto, e diferente do Byrne o Barry Windsor Smith tem um clássico atemporal pra chamar de seu que é Arma X.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, L... O termo "Vintage" eu quase não uso tbm, mas gosto dessa palavra e ela realmente dá força pra coisas mais clássicas!

      Qto ao BYRNE... Confesso q nunca fui mto fã dele: Eu gostava mto das histórias dos "X-Men" q ele desenhava, mas por mérito das histórias mesmo (não pelo artista)! O "Super" dele eu só li o 1] arco e algumas HQs fora de ordem: Achei um "BOM" material (nada demais) e deve sair por aqui ano q vem numa coleção deluxe!

      Abs!

      Excluir
  29. O QF e essencial sim, mas as melhores histórias do QF foram “ Inconcebível “ ( Dr Destino cruel como nunca e usando magia negra ) ; “ Ações Autoritárias “ ( vingança tenebrosa de Destino e o QF se encontra com Deus, numa metáfora fantástica ) e “ Início “ ( não tenho certeza do nome, mas foi o Anual n. 1 do Joe Casey e com uma arte sensacional ( não lembro o artista ) ) que é praticamente uma história de horror com o quarteto ( assim como as duas acima que mencionei, da autoria do Mark Waid, que fez para mim dois arcos sensacionais do QF, que dificilmente serão igualados ) .
    Luiz Henrique Trompczynski

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Luiz... blz?

      Pra mim, um TOP 5 do "4F" de todos os tempos seria todo da fase Lee/Kirby... e nesta ordem de preferência:

      1) A Chegada de Galactus (FF 48-50)!
      2) O Dia do Juízo Final (FF 57-60)!
      3) Uma Estrela Distante (FF 35-37)!
      4) A Saga dos Inumanos (FF 44-47)!
      5) E o Homem Cego os Guiará (FF 38-43)!

      Abs!

      Excluir
    2. "Inconcebível “ ( Dr Destino cruel como nunca e usando magia negra ) ; “ Ações Autoritárias “ ( vingança tenebrosa de Destino e o QF se encontra com Deus, numa metáfora fantástica )"

      Inconcebível é uma boa história, e se não me engano a 1a história do arco tem uma capa sensacional do Dr Destino feita pelo Mike Wieringo, meu problema é aquela armadura de couro horrenda que ele usa ao longo do arco. Já Ações Autoritárias acho uma saga chata, mas a homenagem a Deus, ficou muito boa e é o que salva a história de totalmente ruim (na minha opinião)

      Excluir
    3. Pra mim, um TOP 5 do "4F" de todos os tempos seria todo da fase Lee/Kirby... e nesta ordem de preferência:

      1) A Chegada de Galactus (FF 48-50)!
      2) O Dia do Juízo Final (FF 57-60)!
      3) Uma Estrela Distante (FF 35-37)!
      4) A Saga dos Inumanos (FF 44-47)!
      5) E o Homem Cego os Guiará (FF 38-43)!

      Quando estive na Argentina há dois anos, tive a sorte de comprar dois Omnibus do Quarteto, o primeiro com FF 1 a 21 e o segundo do 22 a 43, com os dois omnibus também contendo respectivamente os anuais 1 e 2... fácil de ler em Espanhol, papel similar ao do Omnibus do Conan, e relativamente barato, acredito que paguei 600 pesos na época cada um (dava em torno de 120 reais, eu acho)

      Por sorte onde o segundo Omnibus parou, na edição 43, a Salvat publicou nos clássicos do número 44 ao 60, e de modo que fiz numa toada só a leitura do FF do 01 ao 60, cara, devo dizer que é uma satisfação única

      concordo com vc que essa fase Lee/Kirby é inigualável, um tesouro sensacional, mas também a fase do Byrne é algo sublime na minha memória de adolescência, vou dar um jeito de pedir de natal! rsrsrs

      Excluir
    4. agora que vi, faltaram as aspas quando fiz sua citação até o item 5 do top five, mas não sei como arrumar

      Excluir
    5. Oi, adilson... blz?

      O blogger é meio pobrinho de ferramentas e não tem como "EDITAR" posts... Eu mesmo (sendo ADM) só consigo ecluir posts, não editá-los. Mas tdo bem, tava bem entendível, rs!

      Abs!

      Excluir
  30. Salve, Leo!!!
    Sinceramente, taí um formato que não me apetece os olhos. Tenho as quatro primeiras Definitivas do Sandman e acho muito desconfortável para ler. Aliás, só comprei porque nunca imaginei que seria relançada em formato cartonado.
    Quando foi anunciado que a Panini iria publicaria Conan, fiquei bastante empolgado, imaginando que viria algo como uma CHM ou, na mais cara das hipóteses, um Marvel Deluxe. Nunca imaginei que veria Omnibus no Brasil (o Hellboy da Mythos não conta, já que ali foi um uso meio picareta do termo...), mas agora acredito que é um formato que veio para ficar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Luiz... blz?

      O "Sandman" nunca fez mto o meu estilo... Digo, eu queria ler e conhecer melhor a obra, mas não queria GASTAR mto nisso. Assim, qdo saiu a coleção da Conrad eu deixei passar (na época um encadernado de 60 reais era caro demais). Aí, veio a Pixel com um formato paraguayo baratinho (17 pila cada edição) e resolvi arriscar: Me fudi APENAS pq a porcaria da editora (Pixel LIXO) cancelou toda a linha Vertigo e fiquei com 2 Vol. reunindo o 1º arco dos "prelúdios". Qdo a panini relançou tudo num formato de luxo e custando mais de 100 reais eu nem cogitei pegar. Somente agora, com edições capa-cartão por 30 pila cada é q eu me animei de novo, rs!

      E eu tenho motivos pra acreditar q o "Conan" poderia mesmo ter saído na "CHM"... SE a linha toda não tivesse sido cancelada de forma abrupta. Uma pena mesmo q fizeram a cagada de matar as "CHM" (até o "4F" do BYRNE chegou a ser anunciado oficialmente pra sair nas CHM)!

      Abs!

      Excluir
    2. "E eu tenho motivos pra acreditar q o "Conan" poderia mesmo ter saído na "CHM"... SE a linha toda não tivesse sido cancelada de forma abrupta."

      Essa fase do Conan é mesmo a cara da CHM pena não ter vingado. Por hora, abandonei esse "ônibus" do bárbaro. Pode ser que no futuro, se surgir um desconto atraente, pegue novamente para seguir na fase John Buscema.

      Excluir
  31. "Volto a salientar que "datado" é uma crítica pobre, um modo de chamar de ruim disfarçado, que só ocorre no meio dos quadrinhos. Nunca vi nenhum meio onde a qualidade da crítica é melhor, usar datado como adjetivo.
    Ou é bom ou é ruim, simples assim."

    Afirmo sem medo que PRA MIM é ruim, com algumas exceçoes, pois nao vou ler um camalhaço, pra catar algum ouro no meio de várias histórias QUE EU CONSIDERO, NA MINHA OPINIAO BOBINHAS.
    Já li Lendas, o Homem de Aço, umas 2 ediçoes de Gerações, além da história que citei do Quarteto, achei bem fracas comparando com muito material que veio depois. Se eu for falar algo de positivo sobre ele, vai ser o fato dele ter dado destaque ao Wolverine nas histórias dos X-Men, mas o Byrne ate onde sei nao fez um clássico incontestável sozinho, o Walt Simonson é famoso pelo run do Thor e pir ter criado o Bill Raio Beta, o Miller por ter criado Cavaleiro das Trevas, Elektra, ter desenvolvido a mitologia do Demolidor com elementos que sao usados até hoje, Garth Ennis pelo Justiceiro. Agora quando falam do Byrne, só falam que a passagem dele pelo quarteto fou histórica, por quê? O máximo que vejo por aí é comentando que a Sue Storm usou um uniforme de puta em algumas historias dele, ou que ele fez histórias sensaciobais do Galactus ou Dr Destino, mas nunca falam porque foi tão memorável, aliás nunca vi essas histórias em lista de alguma coisa ou servirem de referência pra algum desenho do quarteto ou algum elemento delas serem reaproveitados nas historias atuais, qual vilão ou herói ele criou, nessa fase e que repercute tanto hoje?



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A fase BYRNE no "4F" reaproveita tudo q foi criado na fase Lee/Kirby, hehe... Q aliás, o próprio Byrne se diz fã do REI e seu 4F é pra ser basicamente uma sequência direta da fase Lee/Kirby!

      Do BYRNE eu gostava do "ESTIGMA" q saía no mix da "SAM"... mas durou pouco (ou cortaram por aqui)!

      Abs!

      Excluir
    2. "A fase BYRNE no "4F" reaproveita tudo q foi criado na fase Lee/Kirby, hehe... Q aliás, o próprio Byrne se diz fã do REI e seu 4F é pra ser basicamente uma sequência direta da fase Lee/Kirby!"

      Suspeitei disso, ele também fez uns gibis do Omac e deve ter frito o mesmo

      Excluir
    3. É mesmo... Esqueci q o BYRNE tinha feito o "OMAC" tbm (outra criação do KIRBY)!

      Abs!

      Excluir
  32. "L,
    Esse período do Byrne nos anos 80 pra mim é o auge do artista. Pra mim o Quarteto Fantástico dele é o definitivo. Os roteiros seguem o estilo da época por isso em partes vai estar datado sim. Não dá pra comparar, por exemplo, a fase da Marvel nos anos 2000 quando os roteiristas de HQs eram na maioria aspirantes/roteiristas de séries e filmes ao que foi produzido antes como essa fase do Byrne. Mas,esse lançamento me atraiu mais do que o Omnibus do Conan. Tanto que já passei pra frente e irei aguardar uma boa promoção para pegar esse do QF. Valeu."

    Parabéns pela atitude, algumas pessoas quando gostam demais de algo, nao sabem ver os defeitos que essas obras tem, esse nao é o seu caso. No caso do Conan, tambem nao curto a narrativa do Thomas, acho-a cheia de excessos desnecessários á lá Claremont. Estou adquirindo mais pela arte, tem gente que acha ruim, principalmente no começo, mas mesmo no começo a acho bonita, e o Barry Smith usa e abusa da perspectiva e do dinamismo nas histórias, as lutas que ele desenha sao muito boas!! E o detalhismo nas últimas ediçoes que ele desenhou é de encher os olhos.
    Já o Buscema se destaca pelas belas mulheres que desenhou e pelo vigor que deu ás lutas do Conan, nao vou pegar o 2o vol com a arte dele, porque acho que ele brilhou bem mais na Espada Selvagem do que nessas revistas que vao ser compiladas no omnibus seguinte. Se a panini publicar um omnibus da Espada Selvagem talvez role de eu adquirir, ou vou esperar algum encalhe dessa coleçao da Espada Selvagem pra adquirir.

    Pra mim essa é a diferença entre uma arte que envelheceu mal, pra uma que é clássica. Do Kirby posso dizer que a arte do cara é vintage, sobre o Buscema posso afirmar que o cara tem uma arte clássica, não é á toa que o chamam de Michelangelo dos quadrinhos, já o Byrne eu digo que é datado mesmo. Mas aí vai depender do gosto pessoal de cada um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O legal de se acompanhar na ordem a fase do Barry Smith no "Conan"... é q a gente vê o qto ele evolui na arte em apenas 24 ou 25 histórias!

      Ele começa emulando o KIRBY... E aos poucos vai desenvolvendo um estilo próprio e mto bonito no traço (gosto mto da arte do Barry Smith, cujo AUGE eu acho q foi em "ARMA X" tbm)!

      Abs!

      Excluir
    2. Ainda gosto muito da arte do Byrne. Não chamaria de datada. Vale lembrar de que o Jack Kirby foi a maior influência do Byrne. E até a quantidade de produção de ambos era parecida.

      Excluir
    3. Quanto a coleção Espada Selvagem de Conan da Panini basta ficar de olho. Fiquei muito feliz por ter comprado esses dias uma coleção no Mercado Livre com os 22 primeiros volumes por 500 reais. Sendo 20 deles ainda lacrados. Pelos comentários do Leo os primeiros 18 volumes trazem a melhor fase da revista. Ficarei com mais 4 volumes para avaliar o nível após a fase de Ouro. Se me agradar pegarei mais outros em futuras promoções no site da Panini.

      Excluir
    4. E aí, Roberto... blz?

      Caramba, q BARBADA vc conseguiu por essas "ESC", hein? Saiu menos da metade do preço de capa cada... Mto bom mesmo: Parabéns pela aquisição!

      Espero q vc curta o material (tenho certeza q sim)... E realmente: O AUGE dessa série são as 18 primeiras (eu ainda peguei mais 2 e fechei na 20, rs)!

      Abs!

      Excluir
    5. Que barbada mesmo. Desacreditei quando vi. Tenho algumas edições do Conan da Abril que irei depois anunciar. Creio que revendendo elas conseguirei até o valor que paguei nessas no ML.rs

      Excluir
    6. Certeza de que irei curtir.rs

      Excluir
  33. Baixaram o preço do Omnibus do Quarteto , foi pra 349,99, amenizou um pouco kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu mesmo pela dica, Cassio...

      Mas ainda vou esperar pra ver se fazem melhor do q isso, hehe!

      Abs!

      Excluir
    2. Hehehe também, só comprarei se ficar abaixo da casa dos 200

      Excluir
  34. Cupom VOLTE20 no loja da Panini e o Omnibus do Quarteto por 280 reais e ainda dá pra parcelar em 3x.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa... Brigadão mesmo pela dica, amigo:

      Aí sim: q belo desconto, hein? 120 pila de abate (e em 3x já facilita bastante tbm)!

      Abs!

      Excluir
    2. Agradeço à dica. Essa edição por esse valor já dá pra pensar e em 3x sem juros melhor ainda.

      Excluir
  35. Olá Leo tudo bem? esse tijolo não tem nada desses conan da abril ou tem? obrigado.
    http://www.guiadosquadrinhos.com/capas/conan-o-barbaro/cb00301

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Ronny... blz?

      Tem mto pouco, hehe... Por exemplo, o nº 1 desse "Conan" da Abril já começa A PARTIR do nº 101 da revista do "Bárbaro" americana (isso estará - provavelmente - num 4º ou 5º OMNIBUS do "Conan": Vai demorar, rs)!

      Porém, o nº 2 da Abril traz "A Torre do Elefante" (Bárbaro nº 4) q tá nesse TIJOLO da panini... Mas é uma exceção, a maior parte desse formatinho da Abril trazia material lá pra frente acima do nº 100 mesmo!

      Abs!

      Excluir
  36. Beleza, Leo?

    É, depois dos ultimos checklist Panini acho que estou revendo a era dos herois Premium da ED Abril com a DC e Marvel, voltar. Os gibis passaram de 3,50/5,50 (era algo assim na época) pra 10 reais. Um valor alto na época, que fez boa parte dos leitores que eu conhecia pararem de comprar e alguns escolherem apenas um titulo (eu fiz isso). Engraçado como hoje rezamos pra um gibi custar ao menos 10 né? kk

    A Panini realmente parece que mandou um adeus aos leitores de médio ou pequeno porte. Até varios de seus gibis finos estão 9,90 reais cada agora.

    Eles mataram a CHM Marvel depois de péssimas decisões (Paladinos Marvel um exemplo). E não acho que volta em outro formato não, acho que é cascata. Agora falta eles acabarem com Lendas DC após a conclusão de 4 mundo e Liga. Lembrando que aparentemente eles mataram a coleção dos anos 80/90 dos X-Men tb que tinha preço popular (parou na saga INFERNO). As historias que sairam aqui em Um conto de Batman pela Abril estão agora sendo remodeladas pra um novo formato (e caro) jogando Xamã e Veneno em formatos populares pra lá. Acabou eu acho.

    Desanimei total com hqs, nos ultimos 2 anos estou comprando cada vez menos e isso vai piorar. Não vou ficar pagando esses valores absurdos, tenho outras coisas pra fazer e pagar.

    Concluirei o que me falta de coleção e depois só vou esperar o Batman do Grant/Breyfogle e o Arqueiro Verde do Mike Grell e paro (acho mais impossivel um Justiceiro do Potts/Lee). Não vejo isso voltando, acho que os valores vão ser assim agora. Fiquei surpreso com o valor da republicação de Lanterna verde A noite mais densa e com outros valores de hqs republicadas. Valores pornograficos.

    Não vou encarar esse do Conan: pelo valor, e pq considero minha coleção do Conan encerrada.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Camus... blz?

      Te entendo, pois na "Era Premium" eu tbm optei por apenas 1 gibi: O "GHM" (por ter o justiceiro do Ennis e o demo diabo da guarda)... essas porcarias premiuns eram caras nos anos 2000 e todas com mixes mto ruins!

      A Panini segue pelo mesmo caminho... Os encadernados de 20 pila minguaram e hj o foco parece ser os de 100 pila pra cima, rs!

      O conceito de "econômico" agora mudou: Já não estamos mais falando de encadernados fininhos de 160 pág custando 25 pila. E sim: de TIJOLOS com mais de 500 pág custando 100 (ISSO é um econômico hj: mais pág em capa-cartão e custo-benefício). O problema é q nem isso tão querendo seguir, e a panini vem com esses OMNIBUS de 200 a 400 reais!

      O "Batman" do Norm Breyfogle deve rolar ainda (futura "LENDAS" - como era o plano original)... Mas um "Arqueiro" do Grell já é sonhar mais alto, rs!

      Abs!

      Excluir
  37. Olá, o que muda deste para aquela que são 60 edições de lombada da panini? São as mesmas histórias?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá... São revistas diferentes: Uma coleção é SÓ da "Espada Selvagem" (em P&B) e a outra é SÓ do "Bárbaro" (em cores)!

      Abs!

      Excluir
  38. Leo, você conferiu o livro O Império dos Gibis | A incrível história dos quadrinhos da Editora Abril - https://www.editoraheroica.com.br/o-imperio-dos-gibis-a-historia-do-quadrinhos-da-editora-abril ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fabiano... blz?

      Por coincidência, recebi ontem o livro... Mas vou demorar bastante pra ler (devido à PILHA de atrasadas na frente) e isso vai ser leitura só pra meados do ano q vem agora, rs!

      Abs!

      Excluir

POR FAVOR, LEIA ANTES de POSTAR:

O "Submundo-HQ" é um blog que preza a amizade e a boa convivência entre os usuários... Assim, NÃO serão aceitos por aqui comentários que incluam:

1) Ofensas pessoais e falta de respeito em geral!
2) Manifestações e militâncias POLÍTICAS (de qq tipo)!
3) SPAM e links de divulgação gratuita de compra/venda de HQs!

Obrigado, e seja sempre bem-vindo ao "Submundo"...

Até+

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...