15/02/2020

"Visões de... 1990" (Parte 3): "SAM 100", "Invasão", "Akira", "Monstro do Pântano", e Mais...

Nesta 3º (e ÚLTIMA) Parte das "Visões de 1990" (uma colaboração de Elcio Abreu pro "Submundo")... Nossa viagem de volta 30 anos no tempo está chegando ao fim, mas não sem antes despejar mais uma porrada de lançamentos que ocorreram naquele agitadíssimo ano que marcaria a transição entre as décadas de 80 e 90:

"Superaventuras Marvel" Nº 100, "Invasão" (mega-saga DC), "Monstro do Pântano" (no auge da fase Alan Moore), "Batman Anual 1", "Skreemer", "A Vingança do Monolito-Vivo", "Aliens", "Superalmanaque Marvel 2" (Aranha Vs. Duende Macabro), e Muito Mais...

 Confira abaixo:


A análise e revisitação do ano de 1990 (há exatas 3 décadas atrás) nos mostra e nos faz concluir que o mercado brasileiro de HQs é forte, muito forte, não importa a crise em que se encontre, ele se mantém: Com inúmeros lançamentos variados pra todos os gostos e bolsos (como foi especificamente em 1990 - conforme vimos neste COMBO TRIPLO de postagens) e em último caso se reinventa (se preciso for) acompanhando as mudanças na economia, no mercado, e diante das novas tecnologias. Mas embora o ano de 1990 tenha sido muito próspero para o mercado de HQs, no ano seguinte (1991) o mercado sofreria uma pequena queda, reduzindo gradativamente o número de publicações até passar por uma lenta retomada a partir de 1994/1995... Só que isso já é assunto pra outras matérias (que virão, com certeza - rs)!

SETEMBRO:

"INVASÃO" Nº 1: Mini-série em 3 edições (formatinho) que traz o início da saga da invasão alienígena, com arte de Todd McFarlane (entre outros)!

"FANTASMA 13": Chega ao FIM a publicação mensal do herói em formato americano!

"MONSTRO DO PÂNTANO 9": A revista muda de formato, do formatinho para o americano, algo raro no mercado brasileiro na época, já que o caminho quase sempre era o inverso!

"GRAPHIC NOVEL Nº 21: Blueberry - Forte Navajo": A caminho do forte, onde vai se apresentar, o indisciplinado tenente Blueberry conhece o janota Craig, que também é um tenente. Apesar das diferenças, os dois se tornam amigos, principalmente contra o major Bascom, que busca glória às custas dos índios. No original, esta publicação saiu semanalmente, entre outubro de 1963 e abril de 1964, na revista "Pilote". O álbum: "Fort Navajo" foi publicado em 1965!

"SKREEMER" Nº 1: Mini-série semanal em 6 edições em formato americano com 52 pág criada por Peter Milligan e Bret Ewins, mostrando a história de Veto Skreemer, Gângster de um futuro pós-apocalíptico, que subiu de simples assassino para se tornar o gângster mais poderoso do mundo.

"GRAPHIC MARVEL Nº 3 - A VINGANÇA DO MONOLITO-VIVO": O antigo inimigo dos X-Men retorna e enfrenta os Vingadores, o Quarteto Fantástico, e o Homem-Aranha. Escrita por David Michelinie e com arte de Marc Silvestri!

"NOVOS TITÃS 54": Tem início a saga: "Um lugar para morrer", que dará origem ao novo "Robin"!

OUTUBRO:

"HOMEM-ARANHA 86": O Aranha acaba tendo de enfrentar o ex-arauto de "Galactus": O "Sr. do Fogo", numa violenta batalha pelas ruas de Nova York e com um final polêmico!

"SUPERAVENTURAS MARVEL" Nº 100: Edição especial comemorativa com 132 pág totalmente dedicada ao "Demolidor", o herói que mais esteve presente na publicação e que nunca deixou o mix da revista, como tantos outros que por ela passaram. A edição traz 6 histórias do herói, desde a sua origem criada por Stan Lee & Bill Everett, passando pela mudança de seu uniforme (do amarelo pro vermelho) nas mãos de Wally Wood, a 1º aparição de seu "irmão gêmeo" Mike Murdock, um violento confronto do herói contra o "Mercenário" (de Jim Shooter e Jim Mooney), a 1º aparição de "Elektra" na marcante fase de Frank Miller, e a ameaça do "Abutre", que viola o túmulo de sua antiga namorada morta Heather Glenn para roubar as jóias dela (de Denny O'Neil e David Mazzuchelli)!

"GRAPHIC ÁLBUM Nº 2: BATMAN - DIGITAL JUSTICE": O Cavaleiro das Trevas ganha uma Graphic Novel inteiramente feita por computador, criada pelo designer Pepe Moreno. Numa história que se passa um século depois do surgimento da lenda do Batman, onde Gotham City é uma megalópole em que a tecnologia domina a vida de sua população. Quando todo o sistema da cidade é corrompido por um vírus, a solução pode estar em um código não conectado à rede, um código criado pelo guardião da cidade desaparecido há décadas e que leva o neto do Comissário Gordon a procurar o que de fato aconteceu ao antigo herói da cidade, e fatalmente herdar o legado do morcego. Esta edição saiu no formato álbum (20,5 x 27,5 cm) em capa-cartão e papel couchê, e embora seja uma das publicações do herói perdidas no tempo, envelheceu mal: não pela história em si, mas pela arte, cuja pixelização está ultrapassada para os dias de hoje!

"BLUEBERRY" Nº 1: Depois da Graphic Novel, Blueberry ganha uma revista mensal de 52 pág no formato magazine, ilustrada pelo mestre Moebius!

"O NOVO INCRÍVEL HULK 88": O início da fase de Todd McFarlane nos desenhos da revista do ex-Golias Verde!

"CAÇADORES 6": A estréia do "Sombra" no mix da revista pelas mãos de Gerard Jones no roteiro, e Eduardo Barreto na arte!

"X-MEN 24": Tem início o julgamento de "Magneto", acusado de crimes contra a humanidade.

"GRAPHIC NOVEL Nº 22: VIET-SONG: FRANK CAPPA - MEMÓRIAS DE UM CORRESPONDENTE": Criado por Manfred Sommer, para a revista Cimoc, Cappa ganha uma Graphic Novel narrando suas aventuras como repórter correspondente. O personagem já havia aparecido no mix da revista "Aventura e Ficção"!

NOVEMBRO:

"A TEIA DO ARANHA 14": A Edição traz a republicação da "Morte do Capitão Stacy", com capa de Todd McFarlane, artista que revolucionou o aranha entre os anos de 1988 e 1991 enquanto esteve à frente dos títulos do herói. Porém, a estréia da sua fase no Brasil só se daria em 1992, sendo que antes disso, para acalmar um pouco os fãs que tanto aguardavam essa fase, algumas capas da "Teia" trouxeram a arte de McFarlane. Este número foi impresso no Chile e lançado após a edição nº 15, tendo qualidade gráfica inferior às demais revistas do título. A Editora Abril nunca deu qualquer explicação em relação à isso!

"DEADMAN - AMOR APÓS A MORTE" Nº 1: Mini-série de luxo em 2 edições em formato americano, escrita por Mike Baron (Justiceiro) e ilustrada por Kelley Jones (Batman), apresenta uma história de amor sobrenatural protagonizada pelo "Desafiador"!

"A ESPADA SELVAGEM DE CONAN" Nº 1: A mais aclamada revista do Cimério de Bronze começa a ser republicada na íntegra desde a 1º edição, depois de apenas 6 anos da sua publicação original pela Abril em 1984!

"LIGA DA JUSTIÇA INTERNACIONAL 23": Tie-in da saga "Invasão", mostrando o Batman enfrentando os Homens-Gaviões de Thanagar.

"GRAPHIC MARVEL 4: A SENSACIONAL MULHER-HULK": A Graphic Novel própria da verdona na épica fase de John Byrne!

"DC 2000" Nº 11: O "Homem-Animal" participa da "Invasão" e entra na batalha contra os Thanagarianos. Capa polêmica de Brian Bolland!

"MARVEL ESPECIAL 9 - CAP. AMÉRICA": Antecipando as comemorações dos 50 anos da criação do herói, a Abril publica 2 edições especiais apresentando coletâneas de histórias do herói em formatinho e 132 pág dedicadas ao Sentinela da Liberdade. Nesta 1º temos: "Hoje Morrerás, Amanhã Viverás" e "A Estranha Morte do Capitão América" (ambas de Stan Lee e Jim Steranko), "Tudo Sobre a Hidra" e "O Avião da Morte" (com arte de John Romita e Gil Kane), "Armadilha Diabólica", "No Covil da Hidra", e "O Despertar do Hibernante" (de Gary Friedrich e Sal Buscema)!

"BATMAN ANUAL Nº 1 - JUSTIÇA CEGA": História escrita por Sam Hamm, roteirista do filme:  "Batman" de 1989, traz o herói diante de um misterioso assassinato que o leva para dentro de uma conspiração na Wayne Tech, onde seu passado é revirado após a acusação de ser um espião comunista. HQ apenas regular, que não sobreviveu ao avanço do tempo - ficando muito datada. Destaque para a 1º aparição de Henry Ducard, um dos mentores de Bruce Wayne, que serviu de inspiração para o filme: "Batman Begins" de 2005, num papel vivido por Liam Neeson. Curiosamente, esta história traz o Batman numa cadeira de rodas (!) sendo forçado a escolher um substituto para usar o manto do morcego, e que é loiro que nem Jean Paul Valley (que ficou no lugar do Batman poucos anos depois). A história não saiu em nenhuma edição especial lá fora, sendo publicada na "Detective Comics" nº 598 a 600!

DEZEMBRO:

"BATMAN - ASILO ARKHAM": A polêmica e consagrada obra de Grant Morrisson é publicada pela 1º vez no Brasil, em formato americano, capa cartonada, papel couchê, e 132 pág. Uma publicação extremamente luxuosa para os padrões da época!

"BLOOD - UMA HISTÓRIA DE SANGUE" Nº 1: Mini-série de luxo em formato americano e 52 pág, em 4 edições, de J. M. DeMatteis e Kent Williams, que conta a história de um bebê encontrado boiando em um rio e (já adulto) é deixado em um monastério para ser iniciado em ensinamentos religiosos. Ao fazer uma descoberta sobre sua doutrina, resolve viajar pelo mundo em busca de autoconhecimento até se deparar com uma tribo vampiresca, que, contra a sua vontade, o transformam no vampiro "Blood". Material publicado originalmente pela Marvel Comics em 1987, através do selo Epic Comics, e mais tarde relançada pela Vertigo!

"PANTERA NEGRA" Nº 1: Mini-série em 2 edições, em formatinho e 52 pág, publicada pela Editora Globo. Originalmente esta mini-série saiu em 4 edições lá fora e traz o protetor de Wakanda diante de um desafio impensável, que o força a lutar pelo trono de seu país e também para provar sua inocência diante de assassinatos brutais. Uma trama complexa que gira em torno do Apartheid. Infelizmente, esta história encontra-se esquecida e nunca foi republicada!

"NOVOS TITÃS 57": Fim da saga: "Um Lugar para Morrer" que apresentou o 3º Robin - Tim Drake. Embora ele não assuma o manto de Robin como dá a entender na capa da edição, Bruce Wayne acaba concordando em aceitá-lo como um "Robin em potencial". Só que desta vez, ele pretende corrigir todos os erros que acredita ter cometido e que culminaram na morte do 2º Robin - Jason Todd. Tim Drake somente iria assumir o manto de Robin em 1992 aqui no Brasil. Até lá, o leitor acompanhava sua luta para ganhar a confiança de Bruce Wayne e conquistar o posto de "Menino Prodígio"!

"CONFLITO DO VIETNÃ 19": A revista chega ao fim no Brasil, com uma capa icônica, mostrando um soldado aguardando carona para os Estados Unidos e imaginando como seria se os super-heróis se envolvessem na guerra. O título foi encerrado por aqui no nº 41 da série original, sendo que lá fora a publicação durou até o nº 84!

"STORM 10": O final de uma série de fantasia e ficção cientifica holandesa criada por Martin Lodewijk e desenhada por Don Lawrence!

"SUPERALMANAQUE MARVEL 2": Uma edição de 260 pág totalmente dedicada ao "Homem-Aranha", com o herói enfrentando os mais variados inimigos: "Duende Macabro", "Rosa", "Raposa Negra", "Dentes-de-Sabre", "Halloween", "Sindicato Sinistro", entre outros. Algumas histórias são escritas por Peter David (A Morte de Jean DeWolff). O fato do Aranha ter ganho esta edição inteira só pra ele se deve à necessidade de acelerar sua cronologia (para que a vindoura edição comemorativa de nº 100 da revista mensal trouxesse o casamento do herói)!

"GRANDES HERÓIS MARVEL 30 - X-Factor": Os "X-Men" originais estão de volta numa nova formação, novos trajes, e outro nome. Com roteiro de Roger Stern e arte sensacional de John Buscema, um novo grupo de X-Men é formado e, de quebra, Jean Grey é "trazida de volta à vida" de uma forma bem "picareta", numa dessas explicações rocambolescas presente nos quadrinhos!

"MOONSHADOW" Nº 1: A obra de fantasia de J.M. Dematteis ilustrada por Jon J. Muth (de "Drácula") começa a ser publicada pela Editora Globo em formato de mini-série em 12 edições de 52 pág em formato americano. Na época, a obra foi publicada pela Marvel sob o Selo Epic!

"ALIENS" Nº 1: Mini-série em 3 edições publicada pela Editora Abril totalmente em P&B, continuando a história do filme: "Aliens - O Resgate", de 1986. Este material se passa muito antes do filme: "Alien 3", de 1991, sendo aquele tipo de história pertencente ao universo expandido e canônico da franquia. Foi o 1º material publicado da Dark Horse no Brasil!

"AMERICAN FLAGG" Nº 1: A criação máxima de Howard Chaykin ganha uma revista mensal em formato americano e 36 pág. Este material já havia saído em 1988 pela editora Cedibra no mesmo formato, mas com diagramação diferente e colorização inferior!

"GRAPHIC NOVEL 24: DEAD-END - NA VELOCIDADE DOS ANOS SOLITÁRIOS": Uma história em P&B passada na época dos gângsters, com clima e desenhos estilo noir, repleta de crimes, violência e mulheres fatais. A arte é belíssima e parecia um filme. Os personagens são homenagens aos ícones do cinema noir, tipo: Humphrey Bogart e Lauren Bacall!

"MARVEL ESPECIAL 10 - CAP. AMÉRICA": Continuação da homenagem aos 50 anos do herói, nesta edição temos: "A Saga dos 4 Capitães América" (de Stan Lee, Roy Thomas, Roger Stern, Steve Englehart, Jack Kirby, John Byrne, Sal Buscema, John Romita, e Frank Robbins) - Esta história foi remontada pelos próprios editores da Abril, sendo uma mistura de várias HQs de épocas diferentes. "Nos Dias da 2ª Guerra Mundial"  e  "O Fantástico Caveira Vermelha" (ambas de Stan Lee e Jack Kirby), e "A Dama de Ouro" (de Roy Thomas e Frank Robbins)!

"AKIRA" Nº 1: A obra prima de Katsuhiro Otomo, publicada lá fora pela Marvel sob o Selo Epic, chega ao Brasil pela Editora Globo, em formato americano e 38 edições com 68 pág. publicadas entre dezembro de 1990 e março de 1998. "Akira" ficou em hiato entre setembro de 1993 à dezembro de 1997, algo totalmente impensável nos dias de hoje, pois é tempo demais para um colecionador aguardar a conclusão de uma publicação fechada e muitos desistem nesse meio-tempo!

Até+

117 comentários:

  1. Tive este Super almanaque Marvel e o Batman Anual, comprados numa banca de revistas usadas que ficava em meio à feira-livre. Acho que eu tinha uns 14 anos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí... blz?

      Eu ainda mantenho esse "Superalmanaque", q é mais do "Aranha" do q da "Marvel", propriamente dita, rs. Me lembrou aqueles antigos almanacões aracnídeos da RGE!

      Abs!

      Excluir
  2. parece que to olhando para o lançamentos na amazon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Scant... blz?

      A ideia é essa, hehe... Esta postagem é basicamente um "O Q Aconteceria se o blog Submundo existisse em 1990", kkk!

      Abs!

      Excluir
  3. Caraca! Nesse post a nostalgia em mim bateu mais forte.
    Cara, A leitura de Skreemer me marcou muito nessa época. Comprei a versão encadernada em uma daqueles pacotes promocionais. Se não me engano veio essa e a " Biografia Não-autorizada de Lex Luthor". Outra HQ muito boa. Skreemer trazia na arte-final Steve Dillon. Quem ler verá o traço marcante do cara se destacando na arte. Jurava que era ele o artista principal. Ambas reli diversas vezes. A última vez foi agora com os relançamentos em capa dura da Panini. Tenho Skreemer em 3 versões. A minissérie e encadernado da Abril e a capa dura da Panini.
    SAM 100 é outra edição excelente. Consegui ela na época junto com Demolidor Especial 1. Na época foi uma overdose de demolidor.
    A Vingança do Monolito Vivo é outra HQ excelente como várias outras Graphic Marvel (Hulk e Coisa, Mulher Hulk, Dr Destino e Dr Estranho, Justiceiro: Retorno ao Grande Nada, Surfista Prateado etc).
    Superalmanaque Marvel 2 trouxe uma sequência de tirar o fôlego de histórias do Homem-Aranha com o Duende Verde.
    Invasão foi uma minissérie interessante, mas que perde muito sem os tiens. Espero um dia pegar a versão da Eaglemoss em promoção.
    A Graphic Novel Batman Digital lembro que tinha a rodo, como hoje é fácil de encontrar, mas a história era bem mais ou menos e a arte digital tinha poucos momentos interessantes. Mas vale pela curiosidade.
    Um tempo atrás peguei as Batman Anual 1 e 2. Mas ainda não li.
    Monstro do Pântano é um material atemporal que na época peguei poucas coisas e fiquei perdido.
    Akira consegui os encadernados da Globo e os volumes da JBC. Está entre os 3 melhores mangás que já li.
    Roberto Xavier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Roberto Xavier!

      A Abril fez muito "pack de encalhes" no início dos anos 90, eu comprei alguns na época, e era bem vantajoso pegar estas promoções!

      SAM #100 virou uma edição rara e cult nos dias de hoje! Curiosamente tem histórias que eram inéditas da época pré-Frank Miller até então sendo publicadas pela primeira vez nesta edição, e nunca mais foram republicadas até então!

      O Superalmanaque Marvel dedicado integralmente ao Aranha foi um subterfúgio bem eficaz na época(que além de acelerar a cronologia até então atrasada demais, para que a edição de nº100 da revista trouxesse o casamento do herói), abriu caminho para a "Guerra de Gangues", onde vários heróis urbanos participaram para evitar um banho de sangue no submundo de Nova York na guerra entre Rei do Crime, Duende Macabro e Rosa!

      Invasão é uma saga que não funciona sem os tie-ins assim como Zero Hora! Na época que Invasão foi lançada eu não pude acompanhar a saga por falta de grana, e recentemente pude adquirir este material num valor bem baixo na Amazon.

      Porém, quando a li, fiquei com a sensação de "vazio", sendo a trama principal muito superficial! Eu também cogito pegar a versão completa da Eaglemoss (numa boa promoção, é claro!) para tirar uma conclusão mais apurada da saga completa!!

      Dos dois anuais do Batman que você adquiriu, tenha certeza que a segunda edição é bem melhor, pois além do confronto com o Engenheiro do Crime, a edição traz o confronto do herói com o NKVDemônio numa sequência de histórias que serve como continuação de As Dez Noites da Besta!

      Este Akira da Globo por sí só se tornou um clássico, porque ele é colorido, e vale uma pequena fortuna entre os colecionadores nos dias de hoje, já que atualmente este material só sai em preto e branco, inclusive lá fora!!

      Abraços!

      Excluir
    2. E aí, Roberto... blz?

      Por incrível q pareça, eu nunca li o "Skreemer"... Sei q é bem o estilo de HQ q eu gosto, mas nunca surgiu a oportunidade ideal ($$$) pra eu cofrar essa HQ (esses encalhes não vieram pra cá - q eu saiba)!

      Já a "Biografia do Luthor" eu peguei ano passado qdo saiu pela Panini (ainda não li, tá na PILHA, hehe)!

      E putz, q coincidência meu... Qdo eu comprei no sebo a "SAM 100", TBM levei junto o "DD Especial 1-3". A diferença, é q minha overdose foi ainda maior q a sua, pois li as 4 edições juntas, kkk!

      E eu gostei desse "Batman Digital" na época... Fazia um belo par com o "Ferroso CRASH" (tbm pixelizado, rs). Só q infelizmente, perdi o bátema pro MOFO (num acidente com umidade na minha antiga morada)!

      Abs!

      Excluir
    3. "O Superalmanaque Marvel dedicado integralmente ao Aranha foi um subterfúgio bem eficaz na época(que além de acelerar a cronologia até então atrasada demais, para que a edição de nº100 da revista trouxesse o casamento do herói), abriu caminho para a "Guerra de Gangues"


      Oi, Elcio... Tdo bem?

      Eu curti mto esse "Superalmanaque 2"... Embora tenha me incomodado na época ver a "Gata Negra" transando com um dos vilões da trama (o tal "Estrangeiro"). Ok, sei q o Peter já tava separado dela e prestes a casar com a MJ, mas mesmo assim, me pareceu uma "chifrada", já q eu torcia mais pela Felícia do q pela piriguéte da MJ (q eu torcia pra ser abandonada no altar, rs)!

      Abs!

      Excluir
    4. Roberto e Elcio...

      Eu não li a saga da "Invasão" (e nem pretendo comprar)... Mas peguei um pouco de raiva dessa saga ao assistir a versão pra TV:

      A cena da "Supergirl" dirigindo um calhambeque ao som de Britney Spears e chegando pra brigar com esses ETs... é uma das piores e mais constrangedoras cenas de tele-séries da DC de todos os tempos, kkk!

      E Nem vou falar da batalha final com os alienígenas em cima do terraço de um prédio... Vergonha alheia demais!

      Abs!

      Excluir
    5. Oi Leo!

      A idéia dos roteiristas na época era transformar a Gata Negra em "vadia" para ela não "servir" para se casar com o Aranha!

      Devemos nos lmbrar que ela era apaixonada de forma incondicional pelo herói e não pelo Peter, depois ela aceitou a verdadeira face do herói, mas ela sempre teve caráter ambíguo e naquele tempo isso não podia ser aceito, era só bom ou mal, nenhum dos dois num só!

      Então para casá-lo com a MJ igual nas tiras de jornal, os escritores optaram por tirarem a Felícia do caminho, mostrando que ela não tinha "virtude" suficiente para servir para o herói!

      Eu sempre achei muito apressado a decisão de casar o herói com a MJ, ele nem estava a fim dela na época, pois era ela que ficava no pé dele e ele nem tava aí!

      Quando a Felícia o "traiu" ele ficou revoltado e resolveu se casar com a MJ!

      Nunca fui fã da MJ, e sempre achei ela a "segunda opção", que é aquela mulher que sempre foi a fim de você, mas você sempre a viu como amiga apenas, pois gostava de outra!

      Quando você perde a que você realmente gosta, você engata um relacionamento com esta que sempre "esteve à sua disposição" apenas para se sentir seguro, mas nunca gostou de fato dela!


      Não desgosto da MJ, mas sei lá..., bem "segunda opção mesmo"!

      Ano que vem falaremos sobre o casamento, mas será de forma bem objetiva, sem críticas, para não estragar o momento do enlance!

      Esta cena da Supergirl foi realmente constrangedora!

      Eu abandonei os seriados da CW depois do fim de Arrow, pois não tem mais nenhum que me interesse, e não vejo muito futuro nestas séries daqui pra frente, nem trazendo novos heróis (talvez O Questão fosse uma boa opção, se fosse feito de modo bem sombrio como a fase dele na DC nos Anos 80).

      Este universo de heróis da CW ao meu ver está com os dias contados, pois temos os seriados de streaming da DC e futuramente mais alguns na HBO, então esta fórmula do canal será obsoleta demais!

      Esta do Superman raquítico e Lois baranga passarei longe, nem o piloto vou assistir!

      Invasão é uma saga bem meia boca, gostaria de lê-la por completo com os tie-ins para ver se mudo de idéia, quem sabe numa boa promoção pego a da Eaglemoss futuramente!

      Ela trouxe sérias consequências apenas para o Superman, e falaremos sobre isso ano que vem, numa fase que muitos pedem para ser republicada, mas por enquanto sem chance!

      Abraços!

      Excluir
    6. Oi, Elcio... Concordo plenamente com sua visão sobre a MJ:

      Sou do tempo em q a GWEN era a namoradinha oficial do aranha e a mais popular entre os fãs. A morte dela mexeu comigo na época (não esperava por aquilo e foi bastante chocante pra uma criança de 7 anos - minha idade - assimilar)!

      Eu acabei até comprando a edição da Salvat do "CASAMENTO"... Apesar de q o q eu queria mesmo era ler o casamento nas tiras!

      Sobre as séries de TV da DC... Eu pretendo ver todas (menos "Lúcifer"). Devo retomar as do "Arrowverso" a partir do ano q vem, e acrescentar à elas: "Preacher", Titãs", "Krypton", "Monstro do Pântano", "Raio Negro", "Patrulha do Destino", e "Watchmen"!

      Abs!

      Excluir
    7. Eu curtia (e curto) a Mary Jane. Quando eu comecei a comprar regularmente, as namoradas do Peter eram figuras insossas como a Debbie Whitman e seus intermináveis trumas psicológicos. Perto disso, a MJ era fora de série!

      Agora, eles nunca, nunca, NUNCA deveriam ter se casado! Isso foi uma PÉSSIMA decisão!

      Excluir
    8. Concordo, Hunter...

      Aquela "Debbie" era um porre (me lembra - até visualmente - a secretária do "Arqueiro Verde" na série de TV: Insuportável de tão chata)!

      Outra meio chatinha era a tal "Carol" (das tiras de jornal da RGE)... Sempre perseguida por uma seita de maníacos (tipo Charles Manson): Nem sei q fim levou, se morreu ou se escapou dessa (acho q nem terminaram esse plot no Brasil - nem nas 2 edições de tiras da panini)!

      Abs!

      Excluir
    9. Nem conheço essa Carol, mas lembro de figuras detestáveis como a Marcy Kane, da mesma época.

      Não admira que o Stan Lee tenha trazido a MJ de volta nas tiras de jornal (que foi realmente onde os dois se casaram, as revistas só foram na onda).

      Excluir
    10. OI, Hunter... O nome dela era Carole Jennings:

      https://4.bp.blogspot.com/-UiKNx7u63uA/WcvP-WYiaBI/AAAAAAAAJgg/E4jfqxaOYYogM236lZsZ8JAP5eXnsLoQgCLcBGAs/s1600/SCAN_RE0030.jpg

      Praticamente uma "Gwen Stacy" genérica, kkk...

      Abs!

      Excluir
    11. 35 anos de Homem-Aranha (ou mais!) e eu nunca tinha ouvido falar dessa dona! Personagem marcante...

      Excluir
  4. Invasão foi escrita pelo Bill Mantlo, hein! Provavelmente o melhor trabalho dele - e penso que o último. Ele largou as HQs pouco depois e a seguir teve o acidente. E não foi só o McFarsante que desenhou, também teve arte do Keith Giffen e do Bart Sears, já que o Toddynho, como sempre, não conseguiu cumprir o prazo.

    Eu ainda era muito moleque e não curtia o Conan na época, então essa republicação da ESC passou em branco para mim. Se arrependimento matasse...

    Por outro lado, eu AMEI American Flagg e até hoje lamento que a série não tenha continuado. Mesmo nos EUA esse material ainda não foi republicado na íntegra.

    Esse Superalmanaque Marvel, embora inferior ao anterior, me rendeu muitas e muitas horas de diversão. Se não me engano, os seguintes vinham com crossovers secundários da Marvel (Ataques Atlantes, Guerra do Alto Evolucionário...) e nem se comparam.

    Achei Justiça Cega uma história meio tediosa na época. Se passava quase toda em um tribunal e o Batman era Bruce Wayne tipo 90% da história. Preciso reler agora que sou mais velho e ver se curto mais.

    Akira era cara pra cacete para aquele tempo, não consegui comprar mais de meia dúzia de edições!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Hunter!

      Sim, Invasão foi o último trabalho de Bill Mantlo nos quadrinhos em 1988, pois logo em seguida ele passou nos exames e se tornou Defensor Público no Bronx antes do seu triste acidente!

      O cara fez uma enorme contribuição para o mundo dos quadrinhos, principalmente para a Marvel, e fazia HQs para pagar a sua faculdade! Muito triste o que aconteceu com ele!!

      Esse Superalmanaque Marvel nº02 dedicado exclusivamente ao Aranha, embora seja levemente inferior ao primeiro volume, ainda pode ser considerado a nata da publicação, porque depois vai ladeira abaixo mesmo a publicação!

      American Flagg é um material muito bom realmente, e creio que muitos gostariam de tê-lo completo! Infelizmente, existe algum entrave impedindo isso, talvez seja em relação ao criador da série Howard Chaykin que dizem ser uma pessoa bem difícil de lidar!

      Justiça Cega realmente não é uma grande saga, e ainda por cima envelheceu mal.Creio que hoje em dia ela valha mais pelos flashbacks dos treinamentos em artes marciais de Bruce Wayne pela Ásia, e pela primeira aparição de Henry Ducard, um dos mentores mais influentes do herói!

      Akira era caro mesmo na época, ainda mais por causa do filme que iria estrear poucos meses depois do lançamento da primeira edição! Teve muito hype na época, e a Glbo se aproveitou disso!!

      Abraços!

      Excluir
    2. É triste o que aconteceu com o Mantlo, mas ele era francamente péssimo, plagiador recorrente e a contribuição dele é superestimada pela simpatia que têm pelo cara devido ao seu acidente.

      Excluir
    3. Bom, eu gosto dele já que sou fã de "Mefisto contra Heróis Marvel"

      Excluir
    4. Kromak, essa foi escrita pelo Al Milgrom.

      Excluir
    5. Pus, confundi. Valeu Lierson.

      Excluir
    6. "E não foi só o McFarsante que desenhou, também teve arte do Keith Giffen e do Bart Sears, já que o Toddynho, como sempre, não conseguiu cumprir o prazo."


      Oi, Hunter... blz?

      Hahaha, esse McFarlona já aprontava das suas mesmo antes de despontar com o "Spáu" então, hein? Q pilantrão, rs...

      Qto à republicação da ESC... Pra mim veio bem a calhar, pois eu tava recém recomeçando a minha coleção (em 95) e foi mais fácil buscar apenas 5 anos de revistas (e continuar a partir daí) do q se eu tivesse de catar desde as primeiras edições da série original (já raríssimas de se achar nos sebos da época)!

      Abs!

      Excluir
    7. "É triste o que aconteceu com o Mantlo, mas ele era francamente péssimo, plagiador recorrente e a contribuição dele é superestimada pela simpatia que têm pelo cara devido ao seu acidente."


      Bem, te confesso q não li mta coisa do Mantlo...

      Por exemplo, comprei toda a "CHM do Hulk": mas só li o começo (todo o resto da fase tá na PILHA de leituras atrasadas, rs)... Porém, gostei do "Guaxinim" (Rocky) q saiu na Salvat vermelha. A 1ª aparição dele foi do Mantlo, e achei bem legalzinha a história (antes disso, eu só conhecia o bicho pelo filme dos "guardiões")!

      Abs!

      Excluir
    8. O Hulk dele é um porre, especialmente depois que o Hulk fica com a inteligência do Banner e, mais tarde, na longa fase da Encruzilhada.

      Por minha experiência, boa parte das histórias que a galera elogia do Hulk "burro" achando que é do Mantlo são na verdade do Len Wein ou do Roger Stern, antecessores dele. Esses eram bons!

      Excluir
  5. Matéria fantástica sobre 1990! Me senti de volta aos meus 11 anos, babando nesses lançamentos que, na época, dificilmente eu conseguia comprar.
    Só um detalhe: quem está por trás da Invasão! são os domínions/dominadores, e não os mandalorianos. A menos que eles tenham sido rebatizados e eu não soube, nesse caso peço desculpa pela observação.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Roger!

      Que bom que você gostou da matéria!

      Você está correto em relação ao nome da raça alienígina reponsável pela Invasão, eles se chamam Domínions ou Dominadores!Mandalorianos pertencem a outra saga e universo!

      Abraços!

      Excluir
    2. Oi, Roger... Tdo bem?

      Só agora q eu consegui tempo pra parar e ler/responder os comentários (não parei de trabalhar mesmo durante o carnaval, rs)... Obrigado pelo aviso sobre o nome da raça alienígena, mas por coincidência, eu tinha revisado o texto no dia seguinte e editado a citação (normalmente eu posto num dia e reviso durante a madrugada, mas neste caso eu acabei deixando a revisão de texto pro dia seguinte, hehe)!

      Abs!

      Excluir
  6. E lá vamos nós para a terceira e infelizmente, última parte.

    "MONSTRO DO PÂNTANO 9"

    _ Eu não acompanhava a série. Só comprei essa e a seguinte, por conta do crossover com o Batman.

    Abril poderia ter republicado tudo oque veio antes no mesmo formato. Será que teria vendido?

    "A VINGANÇA DO MONOLITO-VIVO"

    _ Se vendeu pela capa, em estilo filme de monstro dos Anos 50. A história achei pífia. tenho até hoje e não consigo passar pra frente.

    "SUPERAVENTURAS MARVEL #100"

    _ Gibizão, foi uma ótima seleção da Abril na época. E pra mim, que só passei a gostar do DD pós Miller, foi uma boa oportunidade de conhecer um pouco do que veio antes.

    "BATMAN - DIGITAL JUSTICE"

    _ Achei muito ruim! E nunca mais reli, nem tenho vontade.
    Não me desfaço pois foi cara e é do Batman.


    "DEADMAN - AMOR APÓS A MORTE"

    _ Maravilha de mini-série. Melhor história do "Desafiador" e melhor trabalho do Jones, pra mim.

    Lá fora teve continuação, aqui não; Ganhou até "NOIR Edition" recentemente.

    "A ESPADA SELVAGEM DE CONAN - REPUBLICAÇÃO"

    Na época, já conhecendo várias edições originais da Loja do Marquinhos - A Gibimania no bairro da Tijuca, achei que a Abril poderia ter feito oque hoje tá saindo pela Panini/Savat. Publicar cronologicamente, mas sem o luxo, no mesmo padrão popular.

    "A SENSACIONAL MULHER-HULK"

    _ Uma palavra basta: SENSACIONAL!

    "MARVEL ESPECIAL 9 - CAP. AMÉRICA"

    _ Muita gente condena, mas ninguém pode negar que os editores tinham talento para "recontar" as histórias da MArvel. Essa criativa "mistureba" é um dos maiores exemplos.

    "BATMAN ANUAL Nº 1 - JUSTIÇA CEGA"

    _ Considero essa ótima aventura do Batman, já reli várias vezes. Pois aprofunda características e conceitos da personalidade do Bruce Wayne, que tinham sido introduzidos pelo Miller em ANO UM, além de mostrar tudo aquilo que o Batman esta disposto a sacrificar em sua jornada.

    Mas Elcio, essa história já saiu duas vezes no passado:

    https://www.amazon.com/Batman-Blind-Justice-Sam-Hamm/dp/B000LKS4RK
    https://www.amazon.com/Batman-Blind-Justice-Sam-Hamm/dp/156389047X

    E agora pela terceira vez:

    https://www.amazon.com.br/Batman-Dark-Knight-Detective-Vol/dp/1779501013/ref=sr_1_1?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&keywords=Batman%3A+The+Dark+Knight+Detective+Vol.+3&qid=1582554558&s=books&sr=1-1

    E como pertence a nova leva de encadernados do Batman, a qual serviu de base para os dois "Batman... e Outras Histórias" da Panini, tem alguma chance de sair por aqui também.

    "BATMAN - ASILO ARKHAM"

    Põe cara nisso, quase que não consigo comprar, sorte que o jornaleiro confiou na minha palavra e não separou para recolhimento na época.

    "NOVOS TITÃS 54-57"

    Deveria ter saído na 3ª série do Batman, isso sim! Eu ainda teria ela. E uma pena que o Pérez desenhou somente as capas originais.

    "DEAD-END - NA VELOCIDADE DOS ANOS SOLITÁRIOS"

    A arte é fantástica, como sou fã de NOIR guardo até hoje. Mas a história é chata.

    "AKIRA"

    Nunca vi chegar em bancas, só conheci através da animação no antigo Cine Paissandu no bairro do Flamengo.

    Agora estou esperando promoção pra pegar o Vol.6 da JBC e ler tudo em sequência, numa imersão futurista dos Anos 80.

    Pra finalizar, mais uma vez parabenizo Elcio, pela pesquisa.

    E Leo, que ele se torne uma colaborador frequenta no Sub HQ!

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi VAM!

      "MONSTRO DO PÂNTANO 9"

      Acho difícil, pois a revista teve baixas vendas neste formato, e encalhou feio nas bancas na época!
      A Abril lançou ela bem no início da Era Collor, e mudou o seu formato quando o arrocho já estava no seu auge.Isso sem contar que os preços das edições além de serem reajustados todos os meses, e elas não eram baratas pros padrões da época!

      "A VINGANÇA DO MONOLITO-VIVO"
      Uma pena que você não goste desta GN! Ela não é uma das melhores do selo, mas é legalzinha!

      "SUPERAVENTURAS MARVEL #100"

      Continua uma edição sensacional até os dias de hoje!E virou cult!!

      "A SENSACIONAL MULHER-HULK"

      Adoro a personagem, e acredito que TODA a fase do john Byrne à frente do título dela merece ser republicado, inclusive esta sensacional Graphic Nnovel, que merece ser descoberta pelas novas gerações e por quem não teve a oportunidade de adqurí-la na época!

      "MARVEL ESPECIAL 9 - CAP. AMÉRICA"

      Material icônico! Quem dera a Panini fizesse algo assim numa merecida edição de clássicos dele.Ano que vem ele faz 80 anos de criação, e será que a Panini vai deixar o aniversário dele passar em branco?

      "BATMAN ANUAL Nº 1 - JUSTIÇA CEGA"

      Acho que me expressei mal quando eu disse "A história não saiu em nenhuma edição especial lá fora, sendo publicada na "Detective Comics" nº 598 a 600!"

      Na verdade eu quis dizer que esta sequência de histórias não tinha saído em nenhuma edição especial lá fora quando ela foi publicada originalmente, como mini-série, encadernado, Graphic novel, etc. Ela saiu aqui encadernada nos mesmos moldes de "As Dez noites da Besta', um encadernado (edição especial) compilando uma saga que saiu originalmente numa das duas edições mensais do herói lá fora!

      "BATMAN - ASILO ARKHAM"

      Era caro mesmo, comprei a edição na época, e fiquei sem um centavo na carteira! O detalhe é que tinha poucas edições nas bancas, pois deve ter tido tiragem bem baixa!

      "NOVOS TITÃS 54-57"

      Também concordo que deveria ter saído na mensal na época, mas a Abril tinha mania de que qualquer história que envolvesse o Asa Noturna tinha de sair na revista dos Novos Titãs.A ùnica exceção foi "Batman: Ano 3" que saiu na mensal, isso por causa do "Ano 3" como subtítulo, senão era Novos Titãs mesmo que ia sair!!

      "DEAD-END - NA VELOCIDADE DOS ANOS SOLITÁRIOS"

      Também sou fã do noir, e coloquei ela na lista justamente por ter uma arte realista para que muitos saibam que este tipo de arte existia bem antes de Alex Ross despontar, inclusive usando pessoas vivas e artistas de Hollywood como modelos!

      Embora já houvesse este tipo de arte, ela ficava mais reduzida à capas nas fantásticas artes de Frank Frazetta e Boris Vallejo, era muito raro ter uma edição completa só com este tipo de arte!

      "AKIRA"

      Me lembro do filme, que teve muito hype na época, mas teve as partes trocadas no Brasil e ninguém entendeu!

      A HQ era cara, assim como todas as publicações da Globo na época!

      Obrigado pelos comentários, e fico feliz que você tenha gostado da matéria!

      Já fiz a pesquisa do ano de 1991, e ela está basicamente pronta! No decorrer do ano, com calma eu faço a matéria para ir ao ar ano que vem, enviando ao Leo no máximo até dezembro!

      Tem mais uma matéria que eu gostaria de fazer, mas ela também tem de ir ao ar em 2021 por motivos óbvios, e tenho certeza que ela trará boas recordações por retratar uma época mais simples para nós leitores de quadrinhos, mas nem por isso menos empolgante!

      Em breve, eu revelo o projeto ao Leo e vejo o que ele acha dele!

      Abraços!

      Excluir
    2. Note que o Byrne teve duas fases na Mulher-Hulk. A segunda foi pouco publicada no Brasil.

      Excluir
    3. E aí, VAM... blz?

      Tbm já tá me batendo aquele saudosismo deste COMBO TRIPLO de postagens, rs... Logo mais, voltaremos pra época atual e os lançamentos do momento (mas ano q vem tem MAIS: segundo o Elcio prometeu, hehe)!

      O "MP do Moore" eu só fui ler completo agora há pouco pela Panini... Mas não acho q tenha sido propriamente um campeão de vendas na época (tanto, q a Abril nunca republicou mesmo o material - q somente veria a luz do dia novamente por editoras "menores": Metal pesado, Brainstore, etc!

      O "Batman Digital" eu gostei... Tudo bem q eu só li na época mesmo (no meu caso, em 95 qdo comprei num sebo) e não sei se passaria novamente nos meus critérios atuais de qualidade. Perdi essa edição com o tempo, e creio q nunca mais será republicada (tbm não vou correr atrás de qq forma)!

      Qto à "ESC"... De fato, a Abril podia ter aproveitado a deixa e reeditado tudo na ordem (como deveria ser). Mas acredito q tenham buscado a saída mais fácil (só reimprimir o material q tava pronto mesmo)!

      E sobre o Elcio... Faz tempo q o convite pra uma colaboração dele aqui no blog tava de pé, ainda bem q estreou agora e em grande estilo (esta sequência de postagens foi um tremendo sucesso - maior até em audiência do q postagens recentes de lançamentos, hehe). Quem venham as "Visões de 1991" futuramente, rs!

      Abs!

      Excluir
    4. "Ano que vem ele faz 80 anos de criação, e será que a Panini vai deixar o aniversário dele passar em branco?"


      Oi, Elcio... Tdo bem?

      Não creio q os 80 anos do capitão passarão em branco... mto pelo contrário, hehe!

      Abs!

      Excluir
    5. "Note que o Byrne teve duas fases na Mulher-Hulk. A segunda foi pouco publicada no Brasil."


      Oi, Hunter... Eu espero q agora, com a iminência de uma série de TV (já anunciada) da HULKA, q relancem coleções com as fases dela pelo BYRNE e tbm a fase "selvagem" (a minha favorita)!

      Abs!

      Excluir
    6. Oi Leo!

      As "Visões de 1991" virão sim com certeza, e posso te antecipar que ela terá o dobro do tamanho desta de 1990!
      A pesquisa já está concluída, e não vou antecipar detalhes para não estragar a surpresa, mas a viagem será ainda mais nostálgica e sensacional!

      Abraços!

      Abraços!

      Excluir
    7. Sobre a ESC, para aquela época e considerando os colecionadores que havia, tenho certeza de a decisão da Abril foi a mais comercial. Hoje é diferente, mas na época muita gente deve ter pego a série no meio (especialmente assinantes...) e ela deveria estar vencendo muito mais do que na altura do lançamento original.

      Aliás, bons tempos em que uma revista podia vender MAIS depois do lançamento do que no lançamento! Isso já não existe mais...

      Aliás, eu andei conferindo o que saiu na ESC número a número no Guia dos Quadrinhos. Eles maximizaram a quantidade de material do Thomas e Buscema lá! Publicaram toda a fase inicial do Thomas e quando acabou o material publicaram a fase da Rainha da Costa Negra em Conan the Barbarian (originalmente a cores!) inteira. Quando ESSA acabou, emendaram rapidamente a segunda fase da dupla. E só quando as duas acabaram começaram a publicar regularmente o material não-Thomas (com prioridade para o desenhado pelo Buscema, claro).

      Francamente os editores da Abril deram nó em pingo d'água aí! Suponho que a maior parte do material "intermediário" (não-Thomas e não-Buscema) da Savage Sword, que ainda são mais de 100 edições, deve ter saído em revistas secundárias como Conan Saga.

      Ainda criaram muitas capas brasileiras, com artistas como Napoleão Figueiredo e Mike Deodato.

      No final, sem material, eles publicaram algumas das pavorosas mini-séries da fase final do Conan da Marvel e engataram com republicações do material do Barry Windsor-Smith (tudo também originalmente a cores). Foi nessa que cancelaram a revista e a Mythos depois assumiu do ponto em que a Abril parou. Eu comprei essa transição e toda a série da Mythos, que também foi muito bem editada, aliás.

      Suponho que quem só comprava a ESC vai se surpreender com MUITAS histórias que não conhece na coleção da Panini...

      Excluir
    8. Vc está certo, Hunter...

      Foi bem assim q transcorreu mesmo... E a "Conan Saga" virou refugo de histórias puladas. Só q entre elas haviam HQs importantes tbm, como a adaptação da "Fênix na Espada" (o 1º conto de Howard), q foi parar sem mto brilho ou destaque no mix de "Conan Saga" nº 2!

      Em tempo, eu ainda não decidi até q nº irei da coleção panini... tomarei essa decisão em breve, tão logo a série chegue ao Vol. 20!

      Abs!

      Excluir
    9. O material do Conan Rei foi meio que expurgado da ESC da Abril. Até a sensacional A Cidadela Escarlate foi mandada para a série Conan Rei, em formato menor (americano) e colorizada!

      Não admira que a Mythos tenha publicado com destaque esse material dele como Rei na sucessora da ESC...

      Eu já falei que, mesmo sabendo que VAI haver uma queda de qualidade inevitável depois da saída do Thomas, eu continuaria comprando a série. Ainda há momentos de qualidade ocasionais e Thomas e Buscema voltam no final e sobem o nível de novo.

      Em particular se eles republicarem também a Conan the Savage no finalzinho (como fizeram com Savage Tales no início). Esse material é raro feito o dodô nos dias de hoje! E tem várias histórias desenhadas pelo Alcatena, que eu adoro.

      Excluir
    10. Oi, Hunter... blz?

      Essa "Cidadela Escarlate" eu tenho em 3 versões atualmente... Na "Conan Rei" nº 3 (com um colorido MEDONHO de tão ruim), na revista P&B da Mythos (q eu comprei justamente por preferir q fosse em P&B) e agora na "ESC" da Panini!

      Qto à questão de continuar a fazer a coleção da "ESC"... minha ideia era seguir adiante e completar, MAS: esse meu plano pode vir a esbarrar na questão orçamentária, já q minhas dívidas e empréstimos bancários (quase impagáveis em vida) podem me fazer escolher entre as coleções de "Conan" e "Príncipe Valente" (entre as 2, eu ficaria com a 2º: até pela dificuldade de se conseguir edições posteriores em caso de abandono, enquanto as do "conan" devem ser mais fáceis de conseguir até em futuros encalhes - creio eu)!

      Infelizmente, a vida é feita de escolhas... pra quem não nasceu em berço de ouro ao menos, rs!

      Abs!

      Excluir
    11. Nunca vi (felizmente!) A Cidadela Escarlate colorizada, mas deve ser um crime contra a humanidade!

      Excluir
    12. Sim, com certeza... Um CRIME hediondo, rs!

      E pra sua sorte (ou azar) eu consegui uma imagem da versão colorida da abril só pra vc ter uma breve ideia (cores berrantes q lembram a BLOCH em alguns momentos):

      https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1279976862-conan-rei-n-3-abril-de-1990-frete-gratis-_JM

      Abs!

      Excluir
    13. Não exagera, que está longe da Bloch! Mas em P&B fica bem melhor...

      Excluir
  7. Falando em saudosismo, já conferiram essa postagem do BZ?:

    http://blackzombie.blogspot.com/2020/02/A-Marvel-fazia-essa-magica.html

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sensacional mesmo esta imagem!

      Excluir
    2. Saudações a todos
      Já sou fã do VAM pelas icônicas (palavra da moda KKK) especulações visuais com as coleções históricas e agora ainda mais por resgatar essa imagem e o link pro texto do colega fã. Eu a vi numa Veja quando criança. E foi como um "pode ficar adulto e ler gibis" porque o carinha tava no escritório (clichê do emprego sério) e lendo os gibis na frente de todos kkkk. Leialoha e Palmer também são feras. Nossa versão é daora(gíria noventista imortal rs)
      Parabéns ao Elcio, ao Léo e a todos que chegaram até aqui. 30 anos! Haja história.

      Excluir
    3. Belíssima peça publicitária mesmo...

      Sempre ficou na minha memória (e seguido eu topo com ela ao reler gibis antigos da Abril)!

      Abs!

      Excluir
  8. e aí, Leo, beleza?

    SENSACIONAL essa nova leva do artigo. Não comprei muita coisa disso que não fosse formatinho, mas tinha muita coisa boa que só fui adquirir tempos depois, como Skreemer, American Flagg e Akira.
    Esse Dead End eu nunca ouvi falar.

    Parabéns ao Élcio pela pesquisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lierson!

      Obrigado pelo comentário!Fico feliz que você tenha gosta do desta última parte da matéria sobre o ano de 1990!

      Eu, assim como você vim adquirir muita coisa desta época tempos depois, porque na época não dava, não só pela crise econômica vigente na época, como também pelo preço elevado destas publicações nas bancas!

      Dead-End não é muito difícil de achar nos sebos mesmo nos dias de hoje! Acredito que você já a tenha visto, só não está relacionando o nome à publicação! Vou postar a capa dela:

      http://www.guiadosquadrinhos.com/edicao/graphic-novel-n-24/gno0301/6230

      Abraços!

      Excluir
    2. E aí, Lierson... blz?

      Esta postagem tripla fica melhor ainda qdo relida na íntegra (as 3 partes juntas)... Aí a gente vê a FORÇA q teve aquele ano de 1990 pros quadrinhos lançados no Brasil. Um ano fodástico demais: isso é incontestável!

      Abs!

      Excluir
  9. Esse Homem-Aranha vs Senhor do Fogo é muito ruim..... muito ruim MESMO. Quase uma versão negativa do Homem Aranha vs Fanático do Stern. Não tem imagem...... não tem solução criativo (o oposto total). Cortesia de Tom de Falco, o criador do pior super-herói de todos os tempos, o Thor Eric Masterson.

    Batman Anual n°1 reli a alguns e meses e achei boa, porém não BOA e acabe de revender o volume. Um dia readquiro o volumo e releio a história.

    E Grandes Heróis Marvel n° 30 trouxe o arco de histórias que foi o começo do fim

    Por fim esse arco do 3° Robin é excelente. A idéia toda para explicar o descobrimentp da identidade do Batman pelo Robin é excelente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kromak!

      Esta história do Aranha contra o Senhor do Fogo realmente é muito controversa! Tanto que ela é basicamente esquecida (ou ignorada) nos dias de hoje, e nunca foi republicada por aqui talvez para evitar polêmicas!

      Tom de Falco sofre críticas até hoje sobre ela!

      Também não gosto do Thor Eric Masterson!!

      Talvez este Batman Anual quando você tiver a oportunidade de reler novamamente ele caia no seu conceito porque a trama é muito datada, muito centrada nos anos 80 e na Guerra Fria, ficando muito distante da realidade atual!

      Como eu sempre digo, ela vale mais pelos flashbacks dos treinos em artes marciais em si (que tiveram reflexo na cronologia do personagem) do que pela trama principal!

      Abraços!

      Excluir
    2. Kromak e Elcio...

      Eu não tenho essa história do "Sr. do Fogo"... e confesso à vcs q nunca gostei do personagem, inclusive: pulei a miniatura dele na coleção da Eaglemoss!

      Abs!

      Excluir
    3. "Também não gosto do Thor Eric Masterson!!"


      Idem aqui, Elcio...

      Esse "Thor" nunca me convenceu, e ignoro a fase dele pra fins de cronologia PESSOAL... Na minha coleção, após a fase Simonson, o Thor pula direto pro Romitinha (na revista: "Marvel 2000")!

      Abs!

      Excluir
    4. Injustiça com o Masterson, as histórias dele são muito boas! Ele sofre com a comparação com o Simonson que veio antes, mas até aí essa é a MELHOR fase do Deus do Trovão e todo mundo sofre na comparação!

      Excluir
  10. Renato Franca24/02/2020 21:32

    Skreemer, eu ganhei da minha mãe. E mesmo assim ,lembro de poucas coisas.
    1991 foi um ano que eu não comprava revista em quadrinhos, somente revista de artes marciais. Só voltei a comprar quadrinhos um ano depois, e mesmo assim, apenas Super-Homem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renato França!

      Bons tempos das revistas de artes marciais, adorava comprá-las para aprender um golpe misterioso e sinistro! As de ninja eram as mais cobiçadas!

      uma vez eu comprei uma que trazia de brinde várias estrelas ninja (shurikens)de plástico, as armas mais bacanas dos ninjas e imortalizdas em filmes e HQs!

      O lance era ter elas para treinar arremesso e se tornar "mestre" neste golpe!

      Embora eu tenha shurikens de verdade hoje, jamais usei elas para arremesso em treino, para não "maltratá-las"! Treino era só com as de plástico!!Ha,ha,ha!

      Abraços!

      Excluir
    2. Renato e Elcio...

      Pouca gente sabe, mas além de ser um dos maiores colecionadores e entusiastas de PORNOCHANCHADAS brasileiras dos anos 70/80 (meu acervo conta com mais de 500 filmes do gênero)... Eu TBM tenho um farto acervo de filmes de artes marciais, do tipo: "qto mais raro e obscuro: MELHOR")!

      Dica: a Netflix tem disponibilizado vários clássicos do gênero: "A Câmara 36 de Shaolin" (e suas 2 sequências), "Os 5 Venenos de Shaolin", "O Mestre Invencível" (Jackie Chan bebum), entre vários outros!

      Abs!

      Excluir
    3. OI Leo!

      Valeu pela dica! Não sabia que a Netflix tinha incluído em seu acervo estes clássicos de artes marciais!

      Já assisti a todos muitos anos atrás, inclusive eu era especialista na forma do bêbado (mesmo estando sóbrio) na época que treinava Kung Fu, era minha forma favorita!

      O mal da forma é que ela é pra jovens, e bem leves por sinal porque ela exige muito do corpo com saltos e rolamentos.

      Impressionante a sua coleção de pornochanchadas brasileiras, realmente um acervo impressionante! Assisti muito na adolescência e início da fase adulta, depois, com o tempo migrei direto para os "educativos" das locadoras!

      Eu era fã da Nicole Puzzi, ela era linda na época, e a Carla Camurati que fez uns filmes que diziam não ser pornochanchada, mas eram bem hardcores pra época, e até hoje seriam classificados para "maiores de 18 anos"!

      Abraços!

      Excluir
    4. E aí, Elcio... blz?

      Vale a pena procurar esses clássicos de kung fu na Netflix... geralmente tem tanta porcaria moderna nessas plataformas, q mtas vezes eu prefiro rever filmes bons das antigas (q nem esses de artes marciais q eu citei acima - e q é gratificante poder rever com a alta qualidade de imagem da Netflix)!

      O "Mestre Invencível" (bêbado) teve uma sequência com o Jackie Chan feita mais de 10 anos após o 1º (nunca entendi pq ele levou tanto tempo pra reprisar um papel q o consagrou no gênero)? Seja como for, ambos os filmes são ótimos (embora o 1º, de 1978, ainda arranque mais risadas, kkk)!

      Qto às pornochanchadas... De fato, a Carla Camurati fez 3 filmes bem picantes na época em q as putarias tavam em alta (início dos anos 80): "Estrela Nua", "Onda Nova", e "O Olho Mágico do Amor". Ela era uma atriz bem liberal pra essas coisas, e em determinada cena chegou a raspar e FUMAR os próprios pelos pubianos (numa das cenas mais bizarras q eu já vi, rs)!

      Abs!

      Excluir
  11. SAM 100 foi uma ótima edição. Mesmo hoje os primórdios do Demolidor são pouco republicados nos EUA, então foi a oportunidade de ler alguns clássicos raros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Hunter... blz?

      De fato, a fase clássica do "demo" (pré-Miller) é pouco considerada pelos leitores... Mas particularmente falando, gosto mto dessa fase: e achei q foi uma ótima pedida as "CHM dos Paladinos" - q nos renderam 3 edições de clássicos do DD (a 1º com a fase do Uniforme Amarelo e as outras 2 com seleções do melhor de Gene Colan). Mtos torcem o nariz, mas é uma fase interessante antes da reformulação "Millerística", rs!

      Abs!

      Excluir
  12. A Panini poderia publicar além da fase Ann Nocenti, também a fase desenhada pelo David Mazzuchelli no Demolidor.
    Vendo essa edição 100 de SAM bateu vontade de pegar as edições do DD na CHM Paladinos. :)
    Roberto Xavier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. blz RX?

      ano passado reli as edições do demo com arte do mazzuchelli (pelo menos as publicadas no brasil) que saíram na SAM e se não me engano em uma edição da mensal do capitão américa e também em demolidor especial 3, no começo a arte era "inferior" em comparação com o fim de sua passagem no personagem.
      acho que da marvel, o demolidor é o personagem que tem o maior número de HQs mensais com conteúdo bom pra melhor, muita coisa poderia ter sido republicada na extinta CHM fácil.

      abraço

      Excluir
    2. Roberto e gustavo...

      A fase Mazzuchelli era mto boa mesmo e acho q merecia maior consideração por parte das editoras (é um material q merecia ser republicado e melhor tratado)!

      Ironicamente, foi preciso morrer o escritor Harlan Ellison (em matéria já publicada aqui no blog) pra chamar atenção à 2 excelentes HQs desenhadas pelo Mazzuchelli e q saíram aqui APENAS no mix da "SAM" (nunca foram republicadas)!

      Abs!

      Excluir
    3. Pior é que eu acho que esse material não foi republicado nem nos EUA! Uma pena, porque A Noite Mais Longa da Minha Vida (a história da casa) é uma das minhas favoritas do Demolidor. Talvez A favorita!

      Excluir
    4. É uma ótima HQ mesmo, Hunter...

      Pelo menos a tenho no formatinho mesmo (melhor q nada, rs)!

      Abs!

      Excluir
    5. Em formatinho, com páginas fora de ordem...

      Excluir
  13. Elcio, aqui é Otavio, e gostaria de saber o titulo, ano e editora da revista que produziu os shurikens de plástico,e já lhe agradeço de ante mão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Otávio!

      Eu vou dar uma olhada, mas acho que não tenho mais a revista, os shurikens eu tenho, e vou dar uma conferida! Até no final de semana eu te dou a resposta definitiva sobre o assunto!

      Abraços!

      Excluir
    2. Oi Otávio!

      Eu achei os shurikens de plástico, que foi um lançamento promocional da Editora Ninja na época, com a marca do "Pequeno Ninja" na embalagem que chegou inclusive a ter revista mensal na época no Brasil, mas o 'brinde' em si não foi exclusivo da revista que comprei na época, pois não há nenhuma menção a isso!

      Foi digamos, "um brinde' colocado aleatoriamente na revista!

      A revista em si eu não tenho mais, e puxando pela memória posso lhe dizer que comprei lá pelos idos de 1993, e me lembro que a revista era encalhe, e não era revista sobre a arte marcial Ninjitsu, se não me engano era de Karatê, e comprei justamente por causa do shurikens, tipo de artefato que sempre fui apaixonado!

      Em anos mais "simples" jamais imaginei que fosse ter um de verdade um dia, já que o artefato original era raríssimo na época, então alguns deles de plástico (muito bem feitos por sinal) e com vários formatos já supriam a vontade de ter um original!

      Infelizmente, vou ficar lhe devendo uma informação mais precisa!

      Abraços!

      Excluir
  14. blz elcio?

    no começo a série graphic marvel foi bem legal, acho as duas edições citadas boas.
    só li uma unica vez justiça digital, de vez em quando dou uma folheada só que da preguiça de ler, realmente a arte não ajuda.
    das graphic novels do final só tenho a edição do miguelanxo prado (que é excelente por sinal) gostaria de ler ass duas edições que você citou.
    o demolidor sempre brigou com os x-men pra ver quem é que "mandava" na SAM, a melhor HQ mix do brasil de sempre.
    deadman gosto demais, acho a história até maio ou menos mais a arte é foda pra caralho, acho que foi o primeiro material do kelly jones publicado no brasil, gosto muito mesmo de sua arte.
    já gostei mais de asilo arkham, na época achei muito maneiro, ainda tenho a edição da abril.
    marvel especial era muito bom, só material de primeira grandeza, ainda tenho todas elas.
    tenho a versão encadernada de blood(viajandona) e de moonshadow que faz tempo que quero reler, o problema é que a edição demora um pouco pra engrenar, ai desanimo.
    comecei a relar estas duas edições do pantera negra mas desisti, achei o texto cansativo.
    gostava bastante de superalmanaque marvel, até a edição 5 (x-men) foi bacana, depois disso cai demais.
    esta HQ dos aliens está na minha pilha de releitura, não lembro da história mas a arte é bem legal.
    falar o que de akira, tenho os volumes 1,2 e 5 e as ultimas edições avulsas da globo, li até o volume 2 e parei, não acompanhei as novas edições pois não dou conta de ler de traz pra frente, é horroroso.

    é uma pena que acabou sua matéria, gosto mais de falar de gibi velho.

    obrigado e um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gustavo A!

      As Graphic Novels que saíram neste tempo, eram a nata se comparadas ao tempos atuais, porque havia criatividade e amor ao trabalho de autor de quadrinhos! Hoje, é tudo comercial demais, tudo mega-saga para vender horrores, e com criatividade zero!

      Infelizmente, o ano de 1990 é o prelúdio do fim, que lentamente começará em 1991, transformando o mercado de forma significativa, retroagindo ao invés de progredir como foi o mercado americano na época!

      O Demolidor foi o carro-chefe de SAM nos Anos 80, e mesmo com tanta concorrência, conseguiu se sobressair, mas a concorrência com os X-Men não foi tão acirrada como vai ser em 1991, quando ele será jogado para escanteio literalmente e a SAM será dominada pelo Justiceiro!

      1991 é o ano do Justiceiro no Brasil literalmente, sendo impressionante a ascenção do personagem na época, pois nem o Aranha e nem os X-Men chegaram perto!

      Blood é bacana, mas um pouco pretensioso demais, mas vale a pena ter na coleção, embora eu não deva ser considerado uma obra-prima!

      Moonshadow, já é o contrário, uma obra-prima da fantasia no gÊnero das HQs, sendo muito melhor que alguns trabalhos de Neil Gaiman, que é o grande representante do gênero.
      Realmente demora para engrenar, mas acho que isso faz parte do desenvolvimento minucioso do roteiro de J.M. DeMatheis, que traz muitas referências a outras obras consagradas, artistas, e acontecimentos sociais relevantes na história da humanidade!

      Somente final do ano passado eu finalmente consegui adquirir esta obra, e acho que foi no momento certo porque eu não teria conhecimento suficiente na época em que ela foi publicada pela primeira vez para entendê-la e entender todas as referências nela contidas!

      Aliens, é muito boa, mas está literalmente esquecida por "N" razões, ainda mais por ser uma continuação direta de "Aliens-o Resgate", que no cinema foi "Alien 3", e que literalmente obliterou este material,ou melhor dizendo "limou" esta obra e sua importância no universo estendido da franquia!

      Mas, mesmo assim a intenção foi boa, e a HQ chega a ser melhor que o filme "Alien 3"!

      Esse também é o meu problema com mangás, eu não gosto de ler "de trás pra frente" não me acostumei a este método, sendo por isso que tenho poucos mangás na coleção!

      Mas ainda pretendo ter Akira completo na coleção, porque é uma obra-prima do gênero assim como Lobo Solitário!

      Minha matéria chegou ao fim realmente, e agradeço a todos que a curtiram!Já estou preparando sobre o ano de 1991, e como já antecipei sobre ser o ano do Justiceiro no Brasil, ainda temos boas lembranças para serem revividas, e surpresas a serem descobertas por quem não viveu naquele tempo.

      Será outra jornada emocionante no DeLorean aqui do Blog do Submundo HQ!

      Creio que ainda falaremos de muitos gibis velhos no decorrer do ano, afinal tem republicações de clássicos chegando às bancas como a última edição da CHM do Mestre do Kung Fu, e a do Cavaleiro da Lua da Coleção Paladinos Marvel já deve estar saindo; isso fora as edições de A Queda do Morcego da Planeta DeAgostini e Panini; Crepúsculo de José Luiz Garcia López, bem como Cinder e Ash que já está em vias de ser relançado; As edições de O Espetacular Homem Aranha da fase clássica do herói, dentre outros!

      Com certeza assunto acerca de material clássico não irá faltar neste ano!

      Abraços!

      Excluir
    2. A HQ dos Aliens da Dark Horse é BEM melhor do que Alien 3 ou que, francamente, qualquer dos filmes seguintes da franquia. A Dark Horse a reeditou colorizada e alterada para encaixar na cronologia (essencialmente os personagens Hicks e Newt foram mudados para outros com background similar). Vale notar que nos EUA essa mini teve diversas continuações, depois reeditadas da mesma forma.

      Excluir
    3. Hunter,
      Tive essa minissérie do Aliens e não curti. Não lembro de na época ter essa informação sobre onde se encaixa a história entre os filmes.
      Minha história com a franquia de filmes começou pelo quarto filme que gostei bastante e depois assisti aos demais. Comecei do pior para os melhores, praticamente. Gosto de todos. Mas reconheço que o primeiro é fora de série.
      Roberto Xavier

      Excluir
    4. Eu só tinha visto o primeiro nessa altura, então não foi tão diferente. Acho que o terceiro e quarto filmes nem existiam.

      Incidentalmente, embora seja bem diferente do primeiro, acho o segundo filme da série excelente pelos seus próprios méritos! Os outros são fracos.

      Excluir
    5. "o demolidor sempre brigou com os x-men pra ver quem é que "mandava" na SAM, a melhor HQ mix do brasil de sempre."


      E aí, gustavo... blz?

      Essa briga sempre era feia, hein? Pois teve um tempo em q até o "Conan", "Dr. Estranho", e "pantera negra" entravam nessa briga, hehe!

      E mais pra frente na numeração da revista... O "Justiceiro" e o "Surfista" tbm marcaram uma presença forte. Embora o "demo" sempre tenha sido o carro-chefe principal (a meu ver)!

      Abs!

      Excluir
    6. "1991 é o ano do Justiceiro no Brasil literalmente, sendo impressionante a ascenção do personagem na época, pois nem o Aranha e nem os X-Men chegaram perto!"


      Verdade, Elcio...

      O FILME do "Justiceiro" ajudou bastante na época, e a moda eram os heróis fodões de ação (o tipo de filme "pra macho" - q praticamente não existe mais hj em dia)!

      Stallone e Shwarza dominavam nos filmes de ação... e o Justiceiro aproveitou bem esse hype nos gibis (era um dos poucos personagens q matava vagabundo sem piedade)!

      Abs!

      Excluir
    7. "Com certeza assunto acerca de material clássico não irá faltar neste ano!"


      Se deus quiser, Elcio...

      Ao q tudo indica, os clássicos poderão voltar com tudo no 2º semestre deste ano... mas ainda nos próximos meses já deveremos ter novidades a respeito!

      Tô marcando em cima das notícias de bastidores sobre o futuro dos clássicos no Brasil... e a princípio, tudo indica q será mesmo aquilo q eu falei aqui no começo do ano: A criação de um NOVO selo de clássicos (fora a linha Deluxe por onde tá saindo o "Aranha Definitivo")!

      Abs!

      Excluir
    8. "A HQ dos Aliens da Dark Horse é BEM melhor do que Alien 3 ou que, francamente, qualquer dos filmes seguintes da franquia."


      Oi, Hunter... Essa franquia "Alien" eu acho uma bosta completa a partir do 3.

      Aliás, o próprio 3º filme não me agrada em nada (a não ser pelo ótimo jogo do Mega Drive, rs)... Mas o q veio depois: pelamôr, só merda (Ressurreição, AVP, Prometheus, e o último: q esqueci o nome)!

      Abs!

      Excluir
    9. Covenant. Esse tem um mérito que é o personagem do Fassbender, o David, que também já tinha aparecido no Prometheus. Mas é um ótimo personagem em dois filmes ruins.

      Excluir
    10. Oi, Hunter... Uma curiosidade na franquia "Alien", é q as equipes de pesquisadores/soldados/cientistas q vão parar nos locais inóspitos dos aliens, vão ficando cada vez mais burras e retardadas a cada filme.

      Nesse Covenant, por exemplo, a burrice dos coadjuvantes é tanta, q são facilmente dizimados à um nível dos filmes do "Jason", praticamente!

      E no "Predador" a coisa é ainda pior... nesse último remake, chegaram ao cúmulo de usarem como coadjuvantes um bando de doentes mentais q já eram desajustados por natureza. Só foram direto pro abate, rs!

      Abs!

      Excluir
    11. Vamos ser justos, que no Covenant tinha um alien que incubava quando você RESPIRAVA ele. Aí é foda!

      Excluir
  15. Oi Elcio! Tudo bem?

    Parabéns pelo texto!! Matéria top!!! Que venha muito mais por aí!hehe

    Só posso dizer que fico feliz em poder ter lido alguns materiais dessa época em um formato bacana depois de algum tempo graças ao mercado de HQs que resiste bravamente apesar dos abusos editorais, crise de distribuição e mudanças na economia!

    Nem sabia que Monstro do Pântano chegou a ser publicada em formato americano nesse período... Interessante!

    Akira demorou quase uma década para ser concluída!rs Finalmente estou conseguindo essa coleção, aproveitando as promoções!!rs

    A capa de SAM n°100 tá lindona!!! Demolidor é foda demais!rs

    Abração!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leo Goulart!

      Obrigado pelo comentário!Fico feliz que minha matéria tenha tido boa aceitação pelo usuários aqui do Blog do Submundo HQ, e isso me animou a já começar a próxima sobre o ano de 1991, que não fica nada a dever ao ano de 1990 em matéria de lançamentos de HQs, mesmo com a crise econômica da época ainda mais profunda!

      A revista do Monstro do Pântano foi um sucesso de vendas no início da sua publicação,o que animou a Abril a migrar para o formato americano, um caso raro na época, pois este era um privilégio para poucos personagens!

      Akira realmente demorou mesmo para ser concluída, dizem que o problema estava relacionado aos atrasos na colorização feita pelo próprio autor, e dificuldade de tradução do material para o inglês, e isso impactou a publicação no Brasil, que só foi concluída depois de um acordo entre editoras nacionais!

      Esta capa de SAM nº 100 realmente é sensacional, ela foi feita pelo brasileiro Donizeti Amorim, exclusivamente para a edição comemorativa da revista!

      Eu tenho um chaveiro dela em alto relevo que comprei na antiga comic-shop da minha cidade, há 16 anos atrás!

      Abraços!

      Excluir
    2. Ótima matéria, Elcio!
      É muito bom esse tipo de matéria para nós animar a reler os materiais antigos da coleção. E até mesmo pegar em sebos se encontrarmos por preços justos.
      Roberto Xavier

      Excluir
    3. "... Esta capa de SAM nº 100 realmente é sensacional, ela foi feita pelo brasileiro Donizeti Amorim... "

      Inclusive isso torna ela até mais rara.

      Pois foi a única ilustrada por ele.

      Que até hoje trabalha com design editorial na Mythos.

      Mas por mais que eu respeite o trabalho dele digo que preferia que fosse assinada pelo Portela.

      Abs,
      VAM!

      Excluir
    4. "Esta capa de SAM nº 100 realmente é sensacional, ela foi feita pelo brasileiro Donizeti Amorim, exclusivamente para a edição comemorativa da revista!"


      Oi, Elcio... Puxa, obrigado pela informação:

      Eu sempre gostei dessa capa mas nunca me antenei em saber quem tinha feito... Interessante mesmo saber q foi um brasileiro: Essa é uma belíssima e impactante capa (q marcou época)!

      Abs!

      Excluir
  16. Eu tive alguns desses mas infelizmente não os tenho mais:

    GRANDES HERÓIS MARVEL 30 - X-Factor: Esse parece legal Pois gosto muito do X-factor não sei se li esse em especifico mas li muito material deles nessa epoca.

    Nessa epoca pegava uns 3 a 4 titulos por mes ( nem sempre pegava novo as vezes pegava usado): X-men e homen-aranha, as vezes novos titas ou pegava liga da justiça ou alguma edição especial ( como a dos Aliens ou algum almanaque).

    Invasão foi uma das minissérie de super-herói que mais gostei de ler. Nem lembrava que tinha a arte do Todd McFarlane.

    Akira: Foi uma coleção que tive na versão da globo. Uma das que mais me arrependo de ter passado para frente.

    O incrivel é que mesmo nos dias de hoje temos mangas que estão em hiatos no japão e em tempos maiores que akira... Exemplos: Bastard!! manga que iniciou no japão em 1988 e no Brasil em 2004, o ultimo numero lançado foi o 27 em 2012 ( Brasil/japão ) desde então não saiu volume novo. Pela Wikipédia em inglês e em português ele ainda está em publicação. Outro caso é X-1999 que parou no volume 18 e tem 5 capítulos que não foram encadernados. Começou em 92 no Japão paralisado desde 2002 no Japão.

    Já pensei em pegar o Akira da JBC mas decidi deixar de lado. A versão mais nova de invasão talvez pegue ainda esse ano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Akira da JBC recomendo a todos que curtem ler quadrinhos. Pelo menos o volume 1 que está por metade do preço na Amazon seria interessante adquirir. Se não curtir passa fácil pelo valor pago. Li e fiquei surpreso positivamente. O mangá é muito melhor que a animação e olha que ela também é magnífica. Mas infelizmente a história do mangá não foi possível transpor na totalidade na animação.
      Roberto Xavier

      Excluir
    2. "Bastard!! manga que iniciou no japão em 1988 e no Brasil em 2004, o ultimo numero lançado foi o 27 em 2012 ( Brasil/japão ) desde então não saiu volume novo."


      E aí, Chaos... blz?

      Eita, eu já fiquei com raiva só de saber disso... Imagina quem tava fazendo essa coleção, hein? Sacanagem isso!

      Se bem q a "Druuna" tbm é outra q levou mtas décadas pra ser concluída... Começou em 1986 e só foi terminar agora há pouco, kkk!

      Abs!

      Excluir
    3. No caso de Druuna, os direitos ficaram travados depois de uma briga do Serpieri com a editora (não lembro qual). Agora que ele recuperou os direitos, voltou a trabalhar na série, que eu penso que ainda não terminou!

      Excluir
  17. Acho que o mangá nem concluído estava e já tinham lançado o animê, Xavier.

    Abs,
    VAM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vários anos antes, até. Mesma coisa com Nausicaa, cujo mangá tem um final meio escroto (para dizer o mínimo).

      Excluir
  18. Em São Paulo chegou o volume 12 da CHM Mestre do Kung Fu.
    Roberto Xavier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa... valeu mesmo pelo aviso, Roberto:

      Antes tarde do q nunca, né? hehe...

      Abs!

      Excluir
  19. Aqui RS chegou também a edição no 12 do mestre do Kung Fu. Delmir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Delmir... blz?

      Talvez tenha chegado na sua cidade (é normal chegar em algumas localidades antes da capital) pois aqui em POA ainda não chegou (nem nas bancas e nem na loja Tutatis)... Dizem q atrasou a distribuição por causa do carnaval (a ressaca tava boa pros funcionários da distribuidora pelo visto) mas q a previsão é pra esta sexta por aqui!

      Abs!

      Excluir
  20. Os anos 90 foram os melhores para HQs em bancas. Acompanhei quase todos esses lançamentos, era muita coisa maneira: minis, graphic novels, especiais... Várias mudanças nas mensais. Show.

    ResponderExcluir
  21. Aqui em Slz-MA, até o momento, nada de MKF 12... Não sei como andam as distribuições nos outros estados, mas por aqui a situação está crítica, a DIMAP faliu e agora outra empresa está distribuindo as revistas, só que demora bastante para vir, e quando vem, é pouquíssima coisa, demora semanas pra chagar material... Pra não sair com a coleção prejudicada, tenho que recorrer a livraria que recebe HQs e Mangás aqui em minha cidade! As editoras demoram mandar, mas sempre chega material por lá, pelo menos!rs

    Abs!

    ResponderExcluir
  22. Estou vendendo quase 1000 revistas da DC/VERTIGO da epoca da ABril, que tem muitas destas séries. Quem quiser receber a lista, favor enviar e-mail: wagneretorres@yahoo.com.br. valeu.

    ResponderExcluir
  23. E aí, Léo?Beleza?

    Só passando pra elogiar essa terceira parte do "recordar é viver"...

    Essa Graphic Marvel 4 da she-hulk lembro até do dia que comprei!Era carinha...li,mas li tanto,que acabou "amolecendo" os grampos....

    Outra que eu li,e reli muitas vezes foi GHM 30 com o retorno de Jean Grey!Poha,ainda lembro a alegria ao descobrir que aquela edição era desenhada pelo Byrne!Hoje tenho que reconhecer,Roger Stern é um dos mais injustiçado da indústria!Ele passou por vários trabalhos na Marvel,todos com qualidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Sérgio... blz?

      Brigadão mesmo por ter curtido esta colaboração pra lá de especial do Elcio (tbm adorei este combo de postagens e no ano q vem tem MAIS: De volta à 1991, rs)!

      E com certeza, o Stern foi mto injustiçado... tá entre meus escritores favoritos de todos os tempos e acho q merecia um maior reconhecimento por parte do público e da indústria!

      Abs!

      Excluir
    2. Coitado do Stern, ninguém o valoriza! Só o Kurt Busiek, que deve ser o mais generoso dos autores de quadrinhos e o chama ocasionalmente para co-escrever umas coisas.

      Para dizer que ele não faz nada, recentemente saiu um one-shot dele dos Vingadores ambientado durante a sua fase original, com a Capitã Marvel Monica Rambeau e tudo. Bem decente. Ele também fez, como vários veteranos, um punhado de páginas nos Marvel Comics 1000 e 1001.

      Excluir
    3. De fato, Roger Stern é um dos melhores e mais subestimados.
      Aranha, Vingadores, capitão, Doutor Estranho, Starman... nada que ele fez é abaixo da média.

      Excluir
    4. Gostaria muito de ter a fase dos Vingadores pelo Roger Stern e John Buscema. Pra mim é a melhor se todas. Foi uma formação estranha com alguns personagens obscuros como o Druida e o Cavaleiro Negro. Mas, as histórias funcionavam bem. E tem a melhor Capitã Marvel, a que é afrodescendente. Essa Capitã Marvel atual passo longe.
      Roberto Xavier

      Excluir
  24. O melhor dessa lista aí era Blueberry pelo Moebius, tanto que é umas das raras HQ da época que guardo com carinho. Batman Digital Justice foi, talvez a pior HQ que já li do Batman. Akira colorido. Mooshadow. Acompanhei tudo isso à época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Calvin... blz?

      Eu lamento mto mesmo q "Blueberry" nunca tenha tido uma chance real de ser republicado no Brasil... Eu cheguei a ter esperanças qdo a Editora NEMO tinha embarcado numa sequência de álbuns do Moebius e investia pesado em material europeu. Pena q a Nemo preferiu seguir uma linha de "gibis lacradores" só pra feminazis e meio q é carta fora do baralho agora!

      Abs!

      Excluir
    2. Eu tento, tento, mas não consigo convencer NENHUMA editora a publicar Blueberry (ou qualquer western franco-belga, na verdade) no Brasil. Há uma enorme resistência a publicar faroeste por aí!

      Excluir
    3. "Há uma enorme resistência a publicar faroeste por aí!"


      Tirando "TEX", é claro...

      Abs!

      Excluir
    4. Porque Tex vende muito bem, mas ainda assim só no formato barato e ordinário, porque as edições de luxo penam para se pagar...

      Como os outros westerns PRECISAM ser em formatos mais caros, já que nunca venderiam o bastante para justificar uma distribuição em bancas, simplesmente não há nada que se possa apontar e dizer "olha, Fulano vende".

      Excluir
    5. De fato, Hunter...

      "Blueberry" em formatinho P&B (q nem Tex) não tem como rolar, rs... Mas até q andam investindo bastante em formatos mais luxuosos do Tex (Grandes Aventuras, Tex Gold da Salvat - esse só teve problemas pq foi interrompido durante um tempo e mtos leitores perderam a confiança na continuidade, mas antes disso até q tinha bastante procura nas bancas daqui)!

      Abs!

      Excluir
  25. Caralho, Leo. Chorei aqui. Não pare com está iniciativa. Que saudade desta época. Tenho tudo isto em casa, mas me separar com todas estas capas de um vez, é como um soco no estômago...volta ao passado instantânea. E não é coisa de velho, as HQs neste época eram bem melhores. Se eu fosse editor da panini, parava com o material atual e republicaria todas estas coisas. Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Marcos... blz?

      Não se preocupe, o Elcio prometeu pro ano q vem as "Visões de 1991" (q promete ser mais marcante do q este 1º combo noventista, rs)... Fora isso, tbm encomendei pra ele uma 3º postagem do tipo (a ser melhor definida ainda)!

      Eu tbm adoro revisitar os bons e velhos clássicos... e aqui no "Submundo" eles sempre terão espaço: Esta postagem do Elcio até me motivou a reviver a coluna "HQ Memória" (pra relembrar algum gibi específico das antigas)!

      O q eu gosto nessas "viagens do tempo" é justamente o fato de q a gente acaba embarcando em memórias daquele período... e não só de gibis, mas de como era a nossa vida: nossos problemas, nossas alegrias, nossa família e amigos q não vemos há tempos. Tudo isso vira um turbilhão de emoções e lembranças mesmo!

      Abs!

      Excluir
    2. Exatamente. Quando me deparo com estas capas, consigo me lembrar exatamente o que estava fazendo quando comprei aquele gibi pela primeira vez: como escondia o troco das compras que fazia pra minha mãe pra poder comprar HQs (tinha 10 anos, não trampava ainda), aí ir na banca e comprar escondido dos meus pais, que achavam que HQs poderiam se tornar um vício e atrapalhar os estudos (não estavam tão errados, é um vício que mantenho até hoje), chegar em casa com o gibi com a contra capa toda ferrada pois entrava com ela escondida debaixo da camiseta (escondido), e ler na surdina. Me lembro do que ouvia de música lendo, do que tocava na época, do que vestia, do que assistia, época boa demais. Do material atual que leio, pouca coisa terá o impacto que estas HQs tiveram nesta época. Estou ansioso pela fornada de 91, pois foi o ano em que realmente comecei a colecionar HQs, começando com SAM 105 com o Justiceiro na capa. Até então meu conhecimento era das HQs do meu irmão mais velho e do que eu ganhava, enfim, no aguardo da nova leva e parabéns pelo excelente trabalho do site.

      Abs!

      Excluir
    3. "entrava com ela escondida debaixo da camiseta (escondido), e ler na surdina" minha saudosa mãe era muito religiosa e tive que esconder muita coisa
      um dia ela "pirou" e queimou quase toda minha coleção: não funcionou, pois coleciono até hoje

      Excluir
  26. A ver se me lembro "INVASÃO" Nº 1" foi a revista que me levou a comprar o Universo dc ate era só Superman, e Batman e Novos TITÃS de vez em quando,como "NOVOS TITÃS 54".
    "GRAPHIC MARVEL Nº 3 - A VINGANÇA DO MONOLITO-VIVO":uma das minhas favoritas ate hoje nunca reedita nem continuada pela Marvel um filme Blockbuster em bd,juntamente com "HOMEM-ARANHA 86":e o surpreendente final.
    "GRAPHIC ÁLBUM Nº 2: BATMAN - DIGITAL JUSTICE":Apesar da historia bao ser nada de especial o que me chamou a atenção eram os cenários e uniformes via pc o futuro dos comics na epoca,
    "O NOVO INCRÍVEL HULK 88" o inicio de uma coleçao quando nao sabia bem o que era ou quem era o Hulk facilmente uma das minhas revistas favoritas com o Latinha Prateado/Dourado.
    "X-MEN 24" um classico juntamente com "A TEIA DO ARANHA 14".
    "GRAPHIC MARVEL 4: A SENSACIONAL MULHER-HULK" outra das minhas favoritas,
    "MARVEL ESPECIAL 9 e 10 - CAP. AMÉRICA": algumas das bds que mais reli,juntamente com "NOVOS TITÃS 57".
    Os Superalmanaques os mais esperados "SUPERALMANAQUE MARVEL 2":so com histórias do Aranha entao pena que nunca chegavam ca todos,"GRANDES HERÓIS MARVEL 30 - X-Factor":gostei tanto ns época poder ler os X-men originais em historias atuais e nao ter que ler historias antigas do grupo original e com muitos vilões novos tipo Apocalipse,Cameron Hodge etc e a Jean Grey ate tenho um tpb Marvel com estas bds,
    O Restante nao li na época como o "BATMAN - ASILO ARKHAM","Aliens".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Optimus... blz?

      A saga "Invasão" eu só fui conhecer recentemente graças à versão (tosquíssima) nas séries de TV da DC (Arqueiro, Supergirl, Flash, e Lendas)... Na TV ficou ruim demais, mas li a HQ em scan e achei bem melhor!

      A "Vingança do Monolito" é uma das poucas graphics da Marvel q eu não tenho... pois nunca encontrei ela em perfeito estado ou por um valor acessível. É uma pena, pois gosto mto do personagem (eu conhecia o monolito desde a fase clássica dos X-Men de Neal Adams)!

      O "Digital Justice" eu já tive na época (comprei na febre da batmania por causa do FILME de Tim Burton). Hj não tenho mais (se perdeu pro mofo), mas lembro q eu gostava mto do visual tipo "TRON" (e eu era viciadinho em games tbm, hehe)!

      Esses "Marvel Especial" do Cap. América são EXCELENTES mesmo... embora eu não tenha essas edições especificamente, possuo as mesmas histórias em outras versões!

      Abs!

      Excluir

POR FAVOR, LEIA ANTES de POSTAR:

O "Submundo-HQ" é um blog que preza a amizade e a boa convivência entre os usuários... Assim, NÃO serão aceitos por aqui comentários que incluam:

1) Ofensas pessoais e falta de respeito em geral!
2) Manifestações e militâncias POLÍTICAS (de qq tipo)!
3) SPAM e links de divulgação gratuita de compra/venda de HQs!

Obrigado, e seja sempre bem-vindo ao "Submundo"...

Até+

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...